Busca

Categoria: Mobilidade urbana


08:47 · 11.09.2015 / atualizado às 08:47 · 11.09.2015 por

A alta procura do fortalezense pelo sistema de bicicleta compartilhada ganhou destaque na manhã de ontem durante sessão plenária da Câmara Municipal de Fortaleza. O líder do governo na Casa, vereador Evaldo Lima (PCdoB) apontou que entre os meses de junho e agosto deste ano o Sistema Bicicletar registrou mais de 117 mil viagens. “Fortaleza está sendo redesenhada para a presença cada vez maior de bicicletas nas ruas”, comentou.

Sobre o uso dos equipamentos o parlamentar afirmou que a maioria dos que procuram o serviço é composta por trabalhadores e estudantes. A bicicleta facilita o acesso ao local de trabalho e de ensino. “O sistema é mais utilizado nos dias úteis do que nos fins de semana ou feriados, mostrando que o uso vai além do lazer”.

Segundo o vereador, Fortaleza possui a maior média de viagem por estação de bicicleta compartilhada do País, 44,1 viagens por estação, superando outros lugares como Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo. “Na verdade, a utilização do sistema de bicicletas compartilhadas também é um exercício de cidadania, é cuidar da cidade, ter zelo por ela, é ter respeito pelo meio ambiente”.

Evaldo destacou também que atualmente o programa já tem 40 estações de bicicletas implantadas na cidade e outras 40 ainda serão implantadas. ”Apresentamos esses resultados e ficamos felizes até porque fomos nós que idealizamos o projeto de indicação criando o projeto Bicicletar em Fortaleza”, concluiu.

Bicicletar

O sistema é composto por estações inteligentes, conectadas a uma central de operações via wireless, alimentadas por energia solar, distribuídas em pontos estratégicos da cidade, onde os clientes cadastrados podem retirar uma bicicleta, utilizá-la em seus trajetos e devolvê-la na mesma, ou em outra estação.

O projeto tem como objetivos introduzir a bicicleta como modal de transporte público saudável e não poluente; combater o sedentarismo da população e promover a prática de hábitos saudáveis; reduzir os engarrafamentos e a poluição ambiental nas áreas centrais da cidade e promover a humanização do ambiente urbano e a responsabilidade social das pessoas.

09:24 · 05.06.2012 / atualizado às 09:24 · 05.06.2012 por

O secretário Especial da Copa, Ferruccio Feitosa, assim como o governador Cid Gomes, disse lamentar que a tentativa do Governo do Estado em ajudar a dar continuidade as obras de mobilidade urbana de Fortaleza, tenham sido interpretadas como interesse político por parte da administração estadual. Segundo ele, o objetivo de sua secretaria era apenas contribuir com as obras do Município, que estão paradas por conta da rescisão de contrato da Delta, que está envolvida em irregularidades com contraventor Carlinhos Cachoeira.

A prefeita Luizianne Lins já disse que achou estranho a atitude do Governo, pois não recebeu nenhum comunicado oficial de Cid Gomes sobre tal intento, e que iria aguardar o envio do documento. Ferruccio, por outro lado, disse que as obras podem durar até um ano para serem iniciadas, dependendo do andamento do processo licitatório. E por isso, como o Governo do Estado  está responsável pela construção do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), poderia haver uma parceria Prefeitura e Governo do Estado, para a criação dos túneis nas avenidas próximas ao Castelão.

“A gente quer oferecer algo melhor para a cidade, faz as coisas pensando no bem da cidade, e o pessoal interpreta mal. Temos que preparar a cidade para o mundo, pois todos estarão com os olhos virados para cá. Quanto a essa atitude (de não aceitar ofício da secretaria pedindo informações sobre as obras) eu tenho a dizer, paciência”, lamentou o gestor.