Edison Silva

Categoria: Narcotráfico


12:25 · 03.04.2018 / atualizado às 12:25 · 03.04.2018 por

O deputado Capitão Wagner, por sua vez, ao apartear o pronunciamento de Baquit, se defendeu, dizendo que, por ser um policial, ele tem amigos na corporação, que, de fato, passam informações para ele. E afirmou que “qualquer informação que seja do interesse do Estado” a que tenha acesso vai levar à tribuna da Assembleia Legislativa e denunciar.

Wagner, que foi um dos entusiastas da instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), na Assembleia, para investigar o narcotráfico no Estado, voltou a criticar o arquivamento da proposta.

“Se os deputados se arregam, porque têm medo de alguém atingir a família, entregue o seu mandato, quando assumimos o cargo fizemos um juramento. Crime é arquivar uma CPI do narcotráfico que tinha tudo para identificar quem são os grande empresários (envolvidos com o crime)”.

15:01 · 15.02.2018 / atualizado às 15:01 · 15.02.2018 por

De acordo com dados do Tesouro Nacional, levados pelo deputado Capitão Wagner (PR) à tribuna da Assembleia, na manhã de hoje, o Ceará foi o 26º Estado, dentre as 27 unidades da Federação, que menos investiu em Segurança Pública, em 2016, no País, ficando atrás apenas do Maranhão. Segundo ele, o governo estadual gastou R$ 212,36 por habitante naquele ano.

No ano passado, ainda segundo dados do governo cearense citados pelo parlamentar, apenas 1% da verba do Estado foi destinada para a formação de recursos humanos na área da Segurança, bem como 1% em tecnologia e que a despesa foi “zero” com inteligência e informação na Secretaria da Segurança.

Capitão Wagner voltou a cobrar um posicionamento da Mesa Diretora sobre a instalação da CPI do narcotráfico, cuja proposta tramita na Casa desde 2015. A instauração do colegiado já foi defendida pelo governador Camilo Santana (PT).

“Quem não quer resolver, inventa Seminário, inventa estudo. Essa história de estudar a violência no Ceará está com 13 anos e nada. Vamos instalar a CPI do narcotráfico, se os deputados estão com medo, renunciem ao mandato. A culpa é da Casa, não pressionamos a Mesa Diretora, ou arquiva ou instala, três anos de enrolação”, reclamou.

15:13 · 07.02.2018 / atualizado às 15:13 · 07.02.2018 por

Após reunião da Mesa Diretora, ontem, que discutiu, entre outros temas, a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Narcotráfico na Assembleia Legislativa, iniciativa defendida, inclusive, pelo governador Camilo Santana (PT), na semana passada, a deputada Silvana Oliveira (MDB) subiu à tribuna, na manhã de hoje, para dizer que é contra a instauração do colegiado.

A parlamentar avalia que o Legislativo cearense não está “qualificado” para tratar do assunto, porque é “perigoso”, “nem temos uma comissão de Segurança”. Além do que, na visão dela, é obrigação dos governantes garantirem a segurança. “O que eu quero e eu já pedi a um ano é a interferência do Governo Federal, no sentido de fazer uma aliança, de trabalhar em conjunto e colocar o Exército nas ruas. Instalar uma CPI do narcotráfico aí sim é jogar pra plateia, é brincar com a população”.

Silvana foi além e disse que essa situação de violência no Estado é reflexo das “falhas das famílias” e da “destruição” de valores sociais. “Nos pequenos gestos, nas novelas que dizem que estamos lutando por um País que aceite a diversidade. O ateísmo de quem acha que pai e mãe não tem mais poder, uma sociedade que não respeita pai e mãe. Precisamos juntar forças pra bloquear a literal destruição de valores sociais”.

Pesquisar

Edison Silva

Blog da editoria Política, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

09h09mBardawil recorre ao TSE por candidatura ao Senado

09h09mVereador diz que acidentes de trânsito retiram recursos de outras áreas

09h09mEunício e Girão são os candidatos ao Senado que mais gastaram em campanha

09h09mNomes de profissões, apelidos e animais no apelo de candidatos por votos

09h09mParlamentares criticam o general Mourão

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs