Edison Silva

Categoria: Negociado


13:51 · 16.05.2018 / atualizado às 14:43 · 16.05.2018 por
Celio Studart foi o único vereador que votou contra a nova lei para aplicativos de transporte como o Uber Foto: Lucas Moura

O vereador Célio Studart (PV) respondeu, da tribuna da Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor), as críticas feitas pelo seus colegas Márcio Cruz (PSD) e Adail Jr. (PDT) por suas discordâncias ao projeto aprovado pela Casa, ontem, regulamentando o transporte individual privado, categoria na qual se enquadram empresas como Uber e 99Pop. O parlamenta foi o único que votou contra a nova lei que regulamenta o funcionamento dos aplicativos de transporte, como o Uber.

De acordo com ele, ao contrário do que afirmou Adail, o vereador sabia exatamente o que estava votando. “Em nenhum momento nessa Casa, me chamaram para fazer parte desse tipo de acordo”, frisou.

O projeto representa, segundo Studart, um aumento de tarifas, contra o que ele teria comprometido-se em campanha.   “Não quero perpetuar esse debate, mas eu exijo respeito, porque neste um ano e meio (de mandato) eu não desrespeitei ninguém”, declara.

Em resposta, Adail declarou que Studart foi convidado para as negociações. De acordo com o trabalhista, o parlamentar era membro da Comissão Conjunta de Legislação, Meio Ambiente e Transporte, que foi responsável por analisar o assunto e na qual a maior parte do que foi aprovado na terça foi negociado.

“Demagogo”, acusa vereador

O vereador Márcio Cruz (PSD) foi à tribuna da Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor) na manhã desta quarta, 16, para criticar Célio Studart. De acordo com ele, o parlamentar estaria tentando denegrir os membros da Casa em razão da votação, ocorrida na terça-feira.  O peessedista não citou o nome do colega, referindo-se apenas a um parlamentar que estaria “dizendo nas redes sociais que é o único vereador que votou contra a mensagem, que ela retiraria direitos”. Para Cruz, o vereador seria “um demagogo”.

Márcio Cruz também criticou a reação da empresa Uber à regulamentação da modalidade. De acordo com ele, a Casa fez diversas adaptações ao projeto que, na sua avaliação, seriam positivas para o transporte individual privado. “A partir de hoje, eu não atendo mais representantes da Uber. E estou pensando sinceramente em pedir para o prefeito (Roberto Cláudio, do PDT) vetar as minhas emendas”, diz. Studart também foi criticado pelo primeiro vice-presidente da Casa, Adail Jr. (PDT). “Não participou de uma reunião de comissão para depois dizer que só ele votou contra”, declara. De acordo com ele, Studart desconhecia a matéria.

 

 

Pesquisar

Edison Silva

Blog da editoria Política, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

09h09mBardawil recorre ao TSE por candidatura ao Senado

09h09mVereador diz que acidentes de trânsito retiram recursos de outras áreas

09h09mEunício e Girão são os candidatos ao Senado que mais gastaram em campanha

09h09mNomes de profissões, apelidos e animais no apelo de candidatos por votos

09h09mParlamentares criticam o general Mourão

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs