Busca

Categoria: Negociado


13:51 · 16.05.2018 / atualizado às 14:43 · 16.05.2018 por
Celio Studart foi o único vereador que votou contra a nova lei para aplicativos de transporte como o Uber Foto: Lucas Moura

O vereador Célio Studart (PV) respondeu, da tribuna da Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor), as críticas feitas pelo seus colegas Márcio Cruz (PSD) e Adail Jr. (PDT) por suas discordâncias ao projeto aprovado pela Casa, ontem, regulamentando o transporte individual privado, categoria na qual se enquadram empresas como Uber e 99Pop. O parlamenta foi o único que votou contra a nova lei que regulamenta o funcionamento dos aplicativos de transporte, como o Uber.

De acordo com ele, ao contrário do que afirmou Adail, o vereador sabia exatamente o que estava votando. “Em nenhum momento nessa Casa, me chamaram para fazer parte desse tipo de acordo”, frisou.

O projeto representa, segundo Studart, um aumento de tarifas, contra o que ele teria comprometido-se em campanha.   “Não quero perpetuar esse debate, mas eu exijo respeito, porque neste um ano e meio (de mandato) eu não desrespeitei ninguém”, declara.

Em resposta, Adail declarou que Studart foi convidado para as negociações. De acordo com o trabalhista, o parlamentar era membro da Comissão Conjunta de Legislação, Meio Ambiente e Transporte, que foi responsável por analisar o assunto e na qual a maior parte do que foi aprovado na terça foi negociado.

“Demagogo”, acusa vereador

O vereador Márcio Cruz (PSD) foi à tribuna da Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor) na manhã desta quarta, 16, para criticar Célio Studart. De acordo com ele, o parlamentar estaria tentando denegrir os membros da Casa em razão da votação, ocorrida na terça-feira.  O peessedista não citou o nome do colega, referindo-se apenas a um parlamentar que estaria “dizendo nas redes sociais que é o único vereador que votou contra a mensagem, que ela retiraria direitos”. Para Cruz, o vereador seria “um demagogo”.

Márcio Cruz também criticou a reação da empresa Uber à regulamentação da modalidade. De acordo com ele, a Casa fez diversas adaptações ao projeto que, na sua avaliação, seriam positivas para o transporte individual privado. “A partir de hoje, eu não atendo mais representantes da Uber. E estou pensando sinceramente em pedir para o prefeito (Roberto Cláudio, do PDT) vetar as minhas emendas”, diz. Studart também foi criticado pelo primeiro vice-presidente da Casa, Adail Jr. (PDT). “Não participou de uma reunião de comissão para depois dizer que só ele votou contra”, declara. De acordo com ele, Studart desconhecia a matéria.