Busca

Categoria: Obras públicas


10:04 · 15.05.2013 / atualizado às 10:04 · 15.05.2013 por

Por Georgea Veras

Falta a população acompanhar melhor e ter mais conhecimento sobre a administração pública, conforme destacou o vereador Deodato Ramalho (PT), ontem, durante pronunciamento na Câmara Municipal de Fortaleza. Para isso, entende, é necessário mais educação política para os cidadãos, que passarão a entender melhor a dinâmica de uma máquina pública e poderão fazer mais cobranças.
O vereador deu como exemplo as reclamações sobre atrasos em obras públicas, algo que, conforme destacou, foi bastante usado na última disputa eleitoral para a Prefeitura de Fortaleza. Segundo Deodato Ramalho, são vários os fatores que determinam se uma obra irá ou não atrasar e um deles é a burocracia, afirmando que nem sempre o gestor tem culpa se uma determinada obra é executada em ritmo lento.
Deodato Ramalho aponta que a gestão da ex-prefeita Luizianne Lins é bastante cobrada sobre o atraso de algumas obras iniciadas na gestão passada, citando como exemplo as obras de mobilidade urbana para a Copa de Mundo de 2014. A falta de conhecimento da população sobre os percalços enfrentados pela administração pública para concluir uma obra, analisa, contribui para que o cidadão seja manipulado no período de eleição, quando os adversários alegam que a culpa para esses atrasos é do gestor.
Deodato Ramalho alegou que várias obras do Governo do Estado já ultrapassaram a data prevista para a entrega. Uma delas, apontou, é o prédio que abrigará a Delegacia de Apoio ao Turismo, que já está, segundo os seus cálculos, com 505 dias de atraso, além de Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) que também estão em atraso, porém, ressalta, isso não significa que seja culpa do governador Cid Gomes.
Para o vereador, também é necessário que a classe política debata esse tipo de problema sem demagogias e sem falsidades, não utilizando as dificuldades que um gestor tem em gerir uma máquina pública como se fosse falta de competência, o que ocorre, destaca, principalmente, no período eleitoral.
Além do atraso nas obras do Governo do Estado, pontuou o vereador Capitão Wagner (PR), muitas são concluídas e não são entregues à população, o que acredita ser ainda mais grave, pois os prédios não são utilizados e acabam sofrendo deteriorações.
O vereador Guilherme Sampaio (PT) ressaltou outro aspecto, o fato do Governo do Estado inaugurar obras que, segundo ele, não foram finalizadas. O petista citou como exemplo os hospitais regionais de Juazeiro do Norte e de Sobral, como também o Metrofor.