Busca

Categoria: Palanque


11:00 · 15.04.2018 / atualizado às 11:00 · 15.04.2018 por

A parte governista do PT cearense não tem disposição para fazer questionamentos ao governador Camilo Santana. Ela está bem aquinhoada com cargos e ajuda para conquistar votos. Mas a outra parte, onde estão o senador José Pimentel, a deputada Luizianne Lins, o vereador Guilherme Sampaio, e outros, cobra posicionamento político que lhe possa favorecer.

Embora o senador José Pimentel não esteja na relação de candidatos, pois sem chance de reeleição e de conquistar um mandato de deputado federal, o grupo que integra precisa de ajuda para reeleger a deputada Luizianne Lins e de ao menos um deputado estadual. Cobrar uma vaga de senador na chapa de Camilo será uma forma de pressão para conseguir outro tipo de ajuda.

O grupo de Luizianne Lins tem dificuldade, também, além de garantir sua sustentação, a de compatibilizar a campanha pedindo voto para Camilo que votará em Ciro e terá um vice indicado pelos Ferreira Gomes, o deputado Zezinho Albuquerque, além de ter que dividir o palanque com o ex-governador Cid Gomes, o principal líder da aliança de apoio ao governador, com ele pedindo votos para o presidenciável Ciro Gomes, desafetos de Luizianne.

11:46 · 28.11.2017 / atualizado às 13:32 · 28.11.2017 por

Para o deputado Ely Aguiar (PSDC), as áreas da saúde e segurança são os dois calcanhares de aquiles da gestão Camilo Santana (PT). Em seu pronunciamento hoje na Assembleia, o parlamentar alertou sobre o alto número de homicídios no Estado que, segundo ele, está repercutindo negativamente nos órgãos de comunicação de outros países. Ele criticou o perfil “midiático” do secretário de segurança pública, André Costa.

“É fato que são 4.626 homicídios já registrados no Estado este ano e aqui a gente perde pra Venezuela, um país que vive sob uma ditadura, onde as pessoas estão saqueando supermercados. Toda inauguração, no palanque está lá o governador e o secretário. Ele tem que ir pra rua, tem que trabalhar mais, tem que deixar de der midiático, o homem só quer estar nas redes sociais. A saúde e a segurança está ruim que dói. O candidato que chegar aqui ano que vem, prometendo resolver a questão da segurança pública, vai ter credibilidade”.