Busca

Categoria: Poder política


12:25 · 22.03.2018 / atualizado às 12:26 · 22.03.2018 por

A disputa eleitoral de 2018 é assunto dentro e fora do Plenário da Assembleia Legislativa, a sete meses da campanha. Primeiro orador na manhã de hoje da sessão ordinária do Poder Legislativo, o deputado Ely Aguiar (PSDC) foi à tribuna reclamar, mais uma vez, de secretários estaduais que, segundo ele, estariam se beneficiando do cargo público, para fortalecer suas candidaturas no pleito de outubro próximo.

O parlamentar citou durante discurso o secretário-adjunto do gabinete do Governo do Estado, Fernando Santana, que deverá disputar uma vaga de deputado estadual. Desde o ano passado, que parlamentares, inclusive da base aliada, têm se queixado da atuação dos gestores públicos. O prazo final para desincompatibilização eleitoral se encerra no próximo dia 7 de abril.

“Como é que você vai disputar uma campanha, enfrentando um rolo compressor, com todo aparato governamental? E essa reforma (política) que está aí deveria estabelecer que quem fosse eleito deputado e fosse escolhido para ser secretário de Estado tinha que renunciar ao cargo, porque o cara tira licença para o cargo, vai para uma secretaria, utiliza essa secretaria em benefício próprio e depois volta por cima da carne seca”.

12:20 · 14.01.2018 / atualizado às 12:21 · 14.01.2018 por

Representantes do Ministério Público Eleitoral, no Ceará, já estão atentos a algumas práticas de abuso de poder político e econômico por deputados estaduais e federais, candidatos à reeleição. São ações que podem chegar ao indeferimento dos registros de candidaturas e até a inelegibilidade temporária.

Os deputados estaduais Audic Mota e Aderlânia Noronha, e o federal Genecias Noronha inundaram, até a semana passada, as redes sociais de assessores para anunciarem, por eles, a entrega de título de propriedade a agricultores do Interior do Estado, dentro do programa do Governo de Regularização Fundiária. A agressividade deles era tamanha que o Governo suspendeu a entrega dos títulos.

Mas não são apenas os três aqui citados que estão sendo acompanhados pela prática de abuso de poder político. Alguns secretários estaduais estão na relação.