Busca

Categoria: Prevenção


13:32 · 05.10.2017 / atualizado às 13:32 · 05.10.2017 por

Chamando a atenção para a campanha de conscientização das mulheres para a prevenção contra o câncer de mama, realizada durante todo o mês de outubro, a deputada Fernanda Pessoa (PR) chamou a atenção no seu discurso, na tribuna da Assembleia hoje, para a medicina preventiva. Ela cobrou também mais rapidez no resultado dos exames.

“É importante que as mulheres entendam a mamografia como exame preventivo. Temos um dos piores serviços de mamografia do Nordeste, apesar de termos mamógrafos suficientes, a qualidade dos laudos não é boa. Pedimos fiscalização”.

09:37 · 02.05.2017 / atualizado às 09:37 · 02.05.2017 por

Por Miguel Martins

 

Deputado Renato Roseno é o responsável pelo relatório a ser entregue aos prefeitos cearenses, hoje, na Assembleia Legislativa Foto: José Leomar

Depois de mais de um ano de atividades o Comitê Cearense Pela Prevenção de Homicídios na Adolescência apresenta, nesta terça-feira, na Assembleia Legislativa, um relatório com recomendações a serem adotadas pelos 184 municípios do Estado. Pelo menos sete cidades, dentre elas a Capital, figuram entre aquelas em que mais se matam adolescentes em todo o Ceará. Todos os prefeitos cearenses foram convidados para o evento.

Além de Fortaleza, as cidades onde mais se matam jovens são Maracanaú, Juazeiro do Norte, Sobral, Caucaia, Horizonte, Pacajus, Eusébio, Pacatuba, Aquiraz, Crato, Russas, Itaitinga, Quixadá, Redenção, Morada Nova, Itapajé, Quixeré e São Gonçalo do Amarante.

De acordo com o relator do Comitê, o deputado Renato Roseno (PSOL), que está convidando todos os prefeitos desses municípios individualmente, é possível prevenir os homicídios com políticas baratas e eficazes de nível local, visto que nos próprios municípios pode-se, segundo ele, evitar que tais assassinatos continuem ocorrendo.

“Não é repressão, é prevenção. O Governo Municipal, junto com a sociedade civil, pode minorar esses problemas”, disse ele. Além dos membros do Comitê e dos prefeitos convidados, também confirmaram presença a vice-governadora, Izolda Cela, o presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque (PDT), além de membros da Associação dos Prefeitos do Ceará (Aprece)e do Unicef.

Segundo disse Renato Roseno, a prevenção da violência deve iniciar no Município, articulando informação e tornando acessível à população política públicas, além do monitoramento de situações que podem levar a violência. O colegiado dividiu a prevenção desses casos em três: a primária, secundária e terciária, visando atender a vítima e sua família, focando em políticas para grupos mais vulneráveis e observando todo ambiente geral naquilo que necessita de políticas públicas.

Utilizando a política de evidência, os profissionais que trabalharam no Comitê perceberam 12 campos de evidência que podem levar os adolescentes à morte, e com isso foram elaborados 12 campos de recomendações que se dividem em 66 ações, das quais 50 delas têm maior relação com os municípios.
Uma delas Roseno define como “cuidar da cuidadora”, que é a garantia de proteção das mães desses adolescentes, visto que grande parte das mortes acaba acontecendo em situações em que o núcleo familiar está em vulnerabilidade. Outro é a busca ativa nas escolas, pois se o Município cuidar dos estudantes, evitando, por exemplo, a evasão escolar, estará contribuindo para a retirada desses estudantes de um ambiente nocivo.

Outro ponto é a mediação de conflitos nos territórios, com políticas públicas focadas nos adolescentes onde houver maior conflito territorial. Ampliação de segurança fundiária também foi outro dado apontado pelos pesquisadores, assim por ele chamado “Mídia e Violência”, onde programas policiais acabam tornando como “natural” o acesso à violência.

Também é necessário, segundo defendeu Renato Roseno, permitir à população jovem o acesso à saúde, sobretudo aqueles adolescentes que fazem usos de substâncias psicoativas, sejam elas lícitas ou ilícitas.
Ao todo, o Comitê apresentou 12 campos de recomendações para a prevenção de homicídios na adolescência: apoio e proteção às famílias das vítimas; ampliação da rede de programas sociais ao adolescente vulnerável; qualificação urbana dos territórios vulneráveis; responsabilização de homicídios; controle de armas de fogo e munições; mídia sem violência de direitos; formação de policiais na abordagem de adolescentes; atendimento integral; oportunidade de trabalho; mediação de conflitos; busca ativa para inclusão escolar; e prevenção à experimentação precoce de drogas.

O Comitê Cearense pela Prevenção de Homicídios na Adolescência é uma iniciativa conjunta da Assembleia Legislativa do Ceará, Governo do Estado do Ceará e Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) criado com o objetivo de compreender o fenômeno da violência entre os jovens, com foco na faixa etária de 10 a 19 anos, para, a partir daí, elaborar propostas de políticas públicas que apontem para a prevenção e a redução de homicídios cometidos por adolescentes e contra adolescentes no Ceará.

O prefeito de Sobral, Ivo Gomes, foi autor da proposta de criação do Comitê, quando deputado estadual. Ele foi um dos gestores municipais que já confirmaram presença no evento desta terça-feira.