Busca

Categoria: Sai da política


14:12 · 21.10.2016 / atualizado às 14:12 · 21.10.2016 por

Por Suzane Saldanha

Passada a eleição para a Câmara Municipal, a vereadora Germana Soares (PDT) justificou, em pronunciamento, ontem, ter optado não tentar a reeleição por buscar “paz de espírito” e desejar se dedicar à família. Ela afirmou que um vereador vive em situação de conflito e disputa constante para alcançar reivindicações dos bairros e comunidades em que atuam.
Em seu segundo mandato, Germana foi eleita pela primeira vez na eleição de 2000 com 5.287 votos pelo PMN. No pleito de 2012, ela atingiu 6.305 sufrágios pelo PHS. Nesta disputa, ela tinha intenção de lançar o marido, mas acabou apoiando Salmito Filho (PDT), atual presidente da Câmara Municipal.
Com um bebê de dois meses em casa, Germana optou por não tirar a licença maternidade em maio deste ano, direito resguardado no Regimento Interno da Câmara Municipal de Fortaleza. Na época, ela escolheu se ausentar por 30 dias e em agosto tirou mais um mês de licença.
Em pronunciamento, Germana destacou sua felicidade em ter tomado a decisão de não concorrer à Câmara Municipal apontando que a partir de dezembro iniciará um novo momento na sua vida.
“Minha alegria maior é que eu vou poder ter um pouco mais de paz. A gente passa por uma guerra e grande atribulação para poder chegar aqui nesta Casa, todos nós sabemos a quantidade de disputa que é para chegar até aqui. Nenhum de nós pode abrir a boca para dizer que a gente tem um paz interior, uma serenidade”, afirmou.
Ela acrescentou que a Casa Legislativa seria um lugar de conflito e disputa para se conquistar ações para bairro e comunidade e que teria uma parte da paz que procura por ter Deus no coração. Germana ressaltou estar na vida política há 16 anos e que teria abdicado de muitos momentos com a família para se dedicar à política.
A parlamentar também lembrou da “renovação gigantesca” na composição do Legislativo registrada nesta eleição e que mais de mil candidatos participaram da “guerra” eleitoral.
“Esse momento é de cuidar um pouco mais de mim, da minha família e daquilo que eu espero nesses 16 anos e não pude fazer. O meu filho mais velho já tem 10 anos e semana passada consegui deixar João na escola depois de muito tempo”, relatou. Germana salientou que finaliza o mandato no fim do ano, mas que continuará militando por sua comunidade e recorrerá sempre aos eleitos.
A vereadora lamentou também a “guerra” vista na eleição majoritária com acusações feitas por candidaturas e ponderou que o eleitor fortalezense deve saber se posicionar nas urnas. Ela ainda comemorou a alegria da reeleição de alguns colegas, de seis mulheres terem sido eleitas para compor a bancada feminina e da vitória do vereador Salmito Filho.
De acordo com a parlamentar, o seu grupo político entendeu sua decisão de não sair candidata e que terá continuidade do trabalho do seu mandato por intermédio do vereador Salmito Filho.
“Eu tive a oportunidade de apoiar um grande quadro, o vereador Salmito Filho, e agradecer aos eleitores que entenderam e se dispuseram a estar comigo neste momento, na continuidade do nosso trabalho através do mandato do vereador Salmito Filho”, disse.