Busca

Categoria: Segurança pública


16:41 · 24.03.2014 / atualizado às 10:46 · 25.03.2014 por

politica

Durante coletiva, na manhã desta segunda-feira (24), o governador Cid Gomes afirmou que, a respeito do cenário da violência no Estado, um dos problemas está na legislação. “Há necessidade da a gente encurtar os prazos, encurtar os processos, reduzir os recursos”, apontou. Ele defendeu ainda a medida para diminuir a maioridade penal. “Eu penso, sinceramente que, há uma idade – menos do que 18 anos – que as pessoas já podem ser conscientes do que estão fazendo”, declara.

“Esse é um assunto que eu coloco, mas está fora da nossa alçada, isso depende de uma legislação federal”, aponta o governador. Na semana passada, o deputado Fernando Hugo (SDD) apresentou um requerimento em que pede a rápida tramitação da Proposta de Emenda Constitucional 33/2012, de autoria do senador Aloísio Ferreira (PSDB-SP), no Senado. A medida reduz a maioridade penal para 16 anos.

Segurança

A respeito do aumento dos índices de homicídios no Estado, apesar das medidas tomadas pelo Governo, Cid destacou que tem procurado ampliar o orçamento dos recursos investidos no setor. “Com esses mil novos policiais que estão se formando e devem ingressar nos quadros da polícia até o meio do ano, nós teremos a situação em que, de dois policiais, um foi contratado no nosso governo”, destaca.

Ele afirma que há uma “sensível queda” em números relativos a assaltos e roubos, mas admite que, em relação aos homicídios, permanece crescente. “Não é desculpa, mas há um fenômeno que se chama crack – que é uma droga muito potente e  barata. A venda dessa droga na periferia das cidades e a disputa por espaço tem ocasionado brigas de gangues, assassinatos por inadimplência de dependentes químicos e isso tem tido um número crescente”, aponta

De acordo com Cid, o governo tem como estratégia ampliar a inteligência, trabalhando com a identificação dos chefes de gangues. “Semana atrasada, foram presas 50 pessoas identificadas como lideranças dessa área”, destaca. Ele aponta ainda que, a partir deste mês, será efetivado o estabelecimento de gratificações a profissionais da área de segurança, vinculando gratificações a resultados.

Cid afirma que o problema da segurança pública é complexo “pelo simples fato de que ele não está na alçada de um só poder”. “Acho que todos nós devemos fazer uma reflexão sobre isso, não quero com isso me demitir da nossa responsabilidade. A principal responsabilidade por Segurança Pública é o Estado. É o governo do Estado. A gente tem procurado aumentar a Polícia Militar”.

Ele destacou ainda a necessidade de reforçar as fronteiras do Estado. “Crack é um expurgo da cocaína é uma planta que não é possível que seja plantada aqui. Tudo que vem de crack vem de fora. As nossas fronteiras precisam ser melhor fiscalizadas”, aponta.

12:36 · 19.02.2014 / atualizado às 12:36 · 19.02.2014 por

A deputada Fernanda Pessoa (PR) sugeriu, nesta manhã, que os deputados estaduais se mobilizem juntamente à bancada cearense em Brasília para solicitar uma intervenção da Força Nacional de Segurança Pública, de forma a controlar a violência no Estado. “Ouvimos sempre sobre o quanto foi investido nesta atual gestão para a segurança do nosso Estado, com construção de delegacias, com equipamentos e veículos modernos. Mas, infelizmente, esses investimentos não estão solucionando os problemas de insegurança no Ceará”, acusa.

Segundo a parlamentar, empresários estariam deixando a cidade por causa da violência e, por consequência, fechando os negócios no Estado. “Esta é uma política contraria à política de atração de empresas e empresários que tanto lutamos nos últimos 30 anos de planejamento econômico dos governos passados. Hoje, o que vemos são empresários sendo afugentados”, apontou.

“Então peço que o Governador tenha humildade e assuma que não conseguiu, assuma que a situação está fora do controle Estadual e que de fato precisamos de uma ajuda da Força Nacional de Segurança Pública”, declarou a deputada.

Ely Aguiar (PDT) criticou a ação do poder judiciário, que, na visão do deputado, não consegue reter criminosos nas prisões por muito tempo. Ele defendeu ainda a redução da maioridade. “O indivíduo que mandou tocar fogo no comerciante é um rapaz de 17 anos e não pode nem ser preso”, criticou.

Eliane Novais (PSB) apoiou a ideia da intervenção federal. “O estado está declarando a perda de controle. O governo está silente. Precisa sim de uma intervenção imediata”, afirma.

 

 

11:53 · 18.02.2014 / atualizado às 11:53 · 18.02.2014 por

A deputada Eliane Novais (PSB) chamou atenção do plenário, agora há pouco, para a situação de violência, citando os incêndios de ônibus que vêm acontecendo desde o fim de semana. “É um fato muito preocupante que, afora o dano ao patrimônio, ameaça a integridade dos cidadãos”, declarou. A parlamentar comparou a situação com a do Maranhão, onde, no início do ano, também houve ataques a ônibus ordenados por presos.

“No Ceará, há um esforço da Secretaria de Justiça, através da secretária Mariana Lobo, porém essas ações ainda são muito insuficientes diante da demanda”, afirmou a deputada.  “Essa situação pede atitudes enérgicas para impedir novos ataques”.

A deputada destacou ainda a crescente população carcerária do Brasil e do Ceará, que devido a precariedade, “vive diariamente o risco de motins e fugas”. A deputada Fernanda Pessoa (PR) complementou ainda que alguns presos já tinham alvará de soltura, mas não conseguiam sair da cadeia, insuflando ainda mais a lotação dos presídios.

O deputado Ferreira Aragão (PDT) sugeriu medidas que, segundo ele, acabariam com a violência no Estado em um mês. ” Só há duas entradas para o Ceará – a BR-222 e a BR-116. Fecha as duas. Desce todo mundo, faz busca por arma e droga. Blitz diárias nos ônibus, topiques e igrejas. Depois vá para três bairros perigosos: São Miguel, Bom Jardim e Conjunto Ceará, e faz busca por armas e drogas”, afirma o parlamentar.

Aragão ainda sugeriu a parceria entre o grupamento da Polícia Militar e o Ronda do Quarteirão. “Um fica parado e o ronda circulando. Quando o bandido ver que no Ceará o negócio está diferente, ele não vai vir pra cá”.

 

 

 

14:12 · 07.08.2013 / atualizado às 14:12 · 07.08.2013 por

De propósito ou não, o certo é que o secretário de Segurança Francisco Bezerra, ao responder as indagações da deputada Fernanda Pessoa chamou-a de Roberta Pessoa. Não satisfeito, ainda tratou-a, mais uma vez de Roberta Pessoa, talvez em referência ao pai da deputada o ex-prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa, adversário do governador Cid Gomes. A deputada havia sugerido que o sec retário renunciasse ao cargo.

15:54 · 27.05.2013 / atualizado às 15:54 · 27.05.2013 por

Os vereadores Francisco Vaidon de Oliveira, Lucimar  Vieira Martins, Wagner Souza Santos e Benigno de Souza Carneiro viajaram para as cidades de Diadema, em Sâo Paulo, e Rio de Janeiro, na última semana, entre os dias 19 e 23, para conhecerem “as experiências realizadas pelas Secretarias de Segurança Pública de Diadema e Rio de Janeiro”. Cada vereador recebeu de diárias R$ 2.250,00 epassagem aérea no valor de R$ 1.251,27, exceção da comprada para o vereador Capitão Wagner que custou R$ 1.711,27, quase R$ 500,oo a mais que a dos outros.

19:38 · 20.08.2012 / atualizado às 19:38 · 20.08.2012 por

A assessoria do Governo do Estado encaminhou agora há pouco para as redações uma notícia dando conta de que o governador encaminhou hoje para a Assembleia Legislativa um projeto de lei que “trata da maior reestruturação da história da Policia Militar do Ceará”, instituindo a nova Lei Orgânica da instituição e nela a criação de novos comandos, novos batalhões e novas companhias.

Hoje, todas as pesquisas de opinião dizem ser a segurança pública a maior preocupação de todos os cearenses.