Edison Silva

Categoria: Semace


17:38 · 21.11.2017 / atualizado às 17:38 · 21.11.2017 por

Por Letícia Lima

A operação deflagrada hoje pelo Ministério Público do Estado (MPCE) na Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), que culminou na prisão de quatro funcionários do órgão e no afastamento de seu superintendente, por suspeita de corrupção, foi alvo de críticas de deputados na Assembleia Legislativa. O deputado Renato Roseno (Psol) foi um dos que subiram à tribuna para dizer que já havia denunciado a emissão de pareceres em troca de vantagens indevidas. O deputado Ely Aguiar (PSDC), por sua vez, atacou o “cinismo” de políticos, responsáveis pela indicação de funcionários nos órgãos públicos, que desviam dinheiro da população.

De acordo com o Ministério Público, a quadrilha composta, principalmente, por servidores comissionados emitia pareceres técnicos na Semace que omitiam, propositalmente, informações relevantes, com a intenção de criar dificuldades a empreendedores de diversas áreas, em troca de vantagem indevida. Renato Roseno disse que servidores da superintendência já vinham denunciando há anos esse tipo de crime dentro do órgão e que, ele próprio, já havia entrado com uma representação criminal no Ministério Público, em 2015.

“Servidores foram perseguidos, ameaçados de transferência, sofreram toda ordem de assédio, mas continuaram, corajosamente, denunciando. E hoje, finalmente, o atual superintendente foi afastado por decisão judicial, ele está lá há seis anos, desde o governo Cid Gomes e passou por todo o governo Camilo. Estão abertas agora as portas do governador para uma alteração profunda na Semace, para ampliar os seus processos correcionais, pra que ela seja mais dotada de transparência”.

Roseno pediu também que as licenças emitidas pelo órgão, que está sob investigação, sejam suspensas.

Já o deputado Ely Aguiar atribuiu esses crimes de corrupção à falta de coerência na política cearense e pediu a população que faça sua parte na hora de escolher seus representantes nas próximas eleições.

“Falta coerência, determinados conchavos a população não consegue engolir, a gente espera que esse País seja passado a limpo. A população está cansada de ver desvio de dinheiro público, falcatrua, falta coerência aos nossos políticos, por que não dizer, vergonha na cara.  A população tem que fazer a sua parte. Essa falta de coerência terá um efeito nas próximas eleições e eu tenho como previsão que teremos uma mudança de 50 a 60% de renovação aqui. Tem que ver quem tem pouca estrutura, dificuldade (pra se eleger), mas uma coisa a gente tem que é dignidade de colocar a cara na rua, sem correr o risco de ser vaiado”.

 

Pesquisar

Edison Silva

Blog da editoria Política, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

09h09mBardawil recorre ao TSE por candidatura ao Senado

09h09mVereador diz que acidentes de trânsito retiram recursos de outras áreas

09h09mEunício e Girão são os candidatos ao Senado que mais gastaram em campanha

09h09mNomes de profissões, apelidos e animais no apelo de candidatos por votos

09h09mParlamentares criticam o general Mourão

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs