Busca

Categoria: Semana


09:15 · 31.07.2018 / atualizado às 09:15 · 31.07.2018 por

Por Letícia Lima

Nesta que é a última semana para registro das candidaturas e coligações – até o próximo dia 5 de agosto -, lideranças partidárias correm contra o tempo para fechar as alianças em torno da chapa majoritária e da chapa de candidatos à Assembleia Legislativa e à Câmara Federal. De um lado, o PSDB finaliza negociações com, pelo menos, dois partidos para compor a coligação do candidato ao Governo do Estado, general Guilherme Theophilo. Do outro, o governador Camilo Santana (PT) trabalha junto aos 24 partidos da sua base para montar blocos, que atenda aos pleitos eleitorais de cada um.

O grupo governista deverá montar, pelo menos, dois blocos com os partidos maiores da base para as eleições proporcionais, além de outras composições menores. O secretário-chefe da Casa Civil, Nelson Martins, disse que ao longo dessa semana ele, Camilo Santana e o ex-governador, Cid Gomes (PDT), um dos principais articuladores do governo estadual, vão conversar com cada um dos dirigentes de partidos aliados para estudar a divisão dos partidos.

“Nós temos conversado com todos os presidentes de partido, não só eu, como secretário da Casa Civil, mas o próprio governador, tem uma prática de receber, permanentemente, os partidos, os dirigentes. Não tem um partido com quem a gente não tenha dialogado, não só o próprio governador, mas o próprio ex-governador, Cid Gomes, tem conversado. O PR, da deputada Gorete Pereira, tem reunião com a gente, praticamente, toda semana. O PRB, do deputado Ronaldo Martins, tem reunião sempre, já hoje conversei com ele. O PV, tenho conversado com o Marcelo Silva, permanentemente”, contou.

No entanto, ao mesmo tempo que representantes do PV mantém aproximação com aliados do governador para eventual apoio à reeleição dele, outras lideranças da legenda, presidida pelo vereador de Fortaleza, Célio Studart, também dialogam com o PSDB, de olho em compor a chapa do general Guilherme Theophilo. Segundo o senador Tasso Jereissati (PSDB) é, inclusive, a partir da finalização dos acordos em torno da candidatura tucana nesta semana que será definido o nome para ocupar a vaga de vice na chapa do general.

“PSDB, PROS (já estão coligados, mas há) coligação com o PV também, coligação com a Rede e nós estamos finalizando essas conversas. Até o final dessa semana nós vamos definir (a candidatura à vice), eu não vou citar nenhum nome pra não causar nenhum tipo de problema, mas existe toda uma discussão e vários líderes vão escolher isso em conjunto”.

E não são apenas esses dois partidos que se movimentam de um lado e do outro com vistas à eleição de outubro próximo. Segundo o deputado federal, Raimundo Gomes de Matos (PSDB), o apoio de partidos do “centrão” – PR, PP, DEM, PRB e Solidariedade – à pré-candidatura do tucano, Geraldo Alckmin, à Presidência da República, ainda pode ter reflexos no Ceará.

Ele disse que tanto o senador Tasso como o próprio Alckmin estão “trabalhando” com os partidos da coligação nacional para viabilizar a mesma aliança com a candidatura do PSDB a nível estadual. Raimundo Gomes de Matos disse que dirigentes de partidos do “centrão” no Ceará estão preocupados com a formação das chapas diante de um arco de alianças tão amplo.

“O fato é que ninguém sabe como vai acontecer essa junção de 20 e poucos partidos apoiando o atual governador e a gente tem mantido alguns contatos, assim como alguns deles têm mantido contato conosco, da insatisfação de deputados federais, de deputados estaduais de como vai ser essa composição, que não tá nada definido ainda. Alguns desses partidos (do “centrão”) estão mantendo contato com o senador nessa visão de ver espaço. Então por cautela a questão da vice e da suplência de Senado ainda tá (para ser definido) no prazo final. Vamos aguardar a cena dos próximos capítulos”.

O presidente estadual do PRB, deputado federal, Ronaldo Martins, que conversou, ontem, com interlocutores do governador, disse ao Diário do Nordeste na semana passada que também estabeleceu contato com o senador Tasso Jereissati e com o ex-senador do PSDB, Luiz Pontes, para avaliar a melhor alternativa de coligação. “No Ceará estamos decidindo, estamos analisando a melhor coligação para elegermos os nossos candidatos. Esta semana estaremos em reunião com os partidos, para definirmos nossa coligação. Nossa (convenção) do PRB será no dia 5. Deixamos para o último dia, por conta das conversas que ainda estamos tendo com os presidentes de partidos”, expôs.