Edison Silva

Categoria: Suplementares


18:27 · 26.04.2018 / atualizado às 18:27 · 26.04.2018 por

A assessoria do Tribunal Regional Eleitoral distribuiu, no início da noite de hoje, informação sobre as eleições suplementares em quatro municípios cearenses, no dia 3 de junho próximo, em razão de cassação de diploma dos prefeitos considerados eleitos no pleito de outubro de 2016.

Serão eleitos os novos prefeitos de Frecheirinha, Tianguá, Umari e Santana do Cariri.

Leia a parte da informação da assessoria do TRE sobre as novas eleições:

 

O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará aprovou em sessão extraordinária nesta quinta-feira, 26/4, a Resolução TRE-CE nº 690/2018, que fixa a data do pleito e aprova as instruções para a realização de nova eleição para prefeito e vice de Frecheirinha, que tem 11.003 eleitores. Com esta, serão quatro eleições suplementares a serem realizadas no dia 3 de junho. Na data, os eleitores de Tianguá, Umari e Santana do Cariri também irão às urnas para escolher prefeito e vice-prefeito.

O Pleno do TRE aprovou também a Resolução nº 691/2018, que disciplina as prestações de contas das campanhas eleitorais para os cargos de prefeito e de vice-prefeito de Frecheirinha.

Planejamento

O orçamento das eleições suplementares de Tianguá e Umari já foi aprovado pelo TRESerão gastos em Tianguá R$ 62.516,35, para proporcionar o voto de 49.867 eleitores, em 211 seções com urnas. Enquanto em Umari, o total planejado é de R$ 21.476,95, para 6.296 cidadãos votarem em 31 seções eleitorais.

Os dados da eleição de Santana do Cariri e Frecheirinha ainda serão divulgados.

10:31 · 27.10.2016 / atualizado às 10:31 · 27.10.2016 por

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, ontem, definir as novas das de eleições municipais, após os julgamentos dos recursos de candidatos que disputaram o pleito deste ano com pendências judiciais.

Segundo a legislação eleitoral vigente, agora, se o candidato cujo registro da candidatura tenha sido questionada na Justiça e ele tenha conseguido se eleger, antes do julgamento final da ação, e após a votação a Justiça Eleitoral o tenha considerado inelegível, independentemente da quantidade de votos anulados, haverá uma nova eleição.

Antes, da reforma eleitoral acontecida no ano passado, caso desse tipo, o segundo colocado era quem assumia o mandato.

No Ceará é possível que se tenha alguma eleição suplementar.

Leia a informação oficial publicada no site do TSE:

TSE estabelece calendário para realização de eleições suplementares

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estabeleceu as datas para a realização de eventuais eleições suplementares em 2017. De acordo com a Portaria TSE nº 1078, de 20 de outubro de 2016, as eleições poderão ser realizadas nos seguintes dias: 15 de janeiro, 5 de fevereiro, 12 de março, 2 de abril, 7 de maio, 4 de junho, 2 de julho, 6 de agosto, 3 de setembro, 1º de outubro, 12 de novembro e 3 de dezembro.

A previsão de eleições suplementares está disposta no artigo 224 do Código Eleitoral, que sofreu algumas mudanças com a Reforma Eleitoral de 2015 (Lei nº 13.165). O parágrafo 3º desse artigo prevê a realização de novas eleições sempre que houver, independentemente do número de votos anulados e após o trânsito em julgado, “decisão da Justiça Eleitoral que importe o indeferimento do registro, a cassação do diploma ou a perda do mandato de candidato eleito em pleito majoritário”.

As instruções para a realização dessas eleições são estabelecidas por meio de Resolução específica, aprovada por cada Tribunal Regional Eleitoral.

Pesquisar

Edison Silva

Blog da editoria Política, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

09h09mBardawil recorre ao TSE por candidatura ao Senado

09h09mVereador diz que acidentes de trânsito retiram recursos de outras áreas

09h09mEunício e Girão são os candidatos ao Senado que mais gastaram em campanha

09h09mNomes de profissões, apelidos e animais no apelo de candidatos por votos

09h09mParlamentares criticam o general Mourão

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs