Busca

Categoria: Temas nacionais


10:33 · 07.01.2018 / atualizado às 10:33 · 07.01.2018 por

Por Renato Sousa

Os debates no plenário da Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor) serão retomados no começo do próximo mês. De acordo com parlamentares ouvidos pelo Diário do Nordeste, os temas nacionais devem ter uma grande influência nas discussões travadas pelos parlamentares. De acordo com Iraguassú Filho, líder da bancada do PDT na Casa, é impossível para os parlamentares esquivarem-se das discussões em nível nacional. “Isso tudo repercute aqui, e a gente está preocupado com o dia a dia do fortalezense”, declara. Segundo ele, já haveriam municípios no interior terceirizando professores, o que ele atribui à liberação da modalidade para atividades-fim, aprovada pelo Congresso no ano passado. Agora, o trabalhista aponta também a reforma da Previdência, prevista para ser votada no próximo mês na Câmara dos Deputados.

E, como 2018 é um ano eleitoral, o parlamentar acredita que é inevitável que a disputa também não faça parte dos debates travados pelos parlamentares ao longo do ano. “Eu mesmo mostrarei ideias que defendemos enquanto partido”, declara o trabalhista. Entretanto, segundo ele, a discussão não pode degringolar para campanha em plenário. “Espero que os vereadores tenham a maturidade de fazer uma discussão política na CMFor que não tenha cunho eleitoral. Acho que os debates tem que ser os políticos, de teses, de ideias. E não podemos nos apequenar por questões eleitorais”, declara.

Quem também prevê uma importância maior para a eleição é o terceiro vice-presidente da Casa, Paulo Martins (PRTB). “Acho que o tema do ano é esse: as eleições, o cenário político…”, declara o parlamentar. Ele, inclusive, lembra, que vários vereadores também devem candidatar-se nas eleições deste ano. Para o parlamentar, é inevitável um destaque maior aos temas eleitorais. “Todo mundo está sofrendo com o que está acontecendo”, declara.

Esse ponto também é destacado pelo vereador Prof. Elói (PEN). Segundo o vereador, “a CMFor tem que debater todos os temas nacionais, e com profundidade”. E, de acordo com o parlamentar, as eleições são o assunto central dentro desse espectro. Segundo ele, a disputa deste ano é fundamental para que a população recupere a confiança na classe política. “Hoje, eu tenho vergonha de ser vereador. Todo mundo coloca você como farinha do mesmo saco”, diz.

Outro ponto que deve estar na pauta das discussões na Casa, de acordo com Elói, é a questão da segurança pública. E, para ele, isso pode ser enquadrado como uma questão nacional, já que parte do problema tem origem para além das divisas estaduais. “Muitas das facções que atuam no Estado são de fora do Ceará”, declara.

Para Eliana Gomes (PCdoB), o debate deste ano será de suma importância, justamente pelo ano eleitoral. “O nosso papel vai ser pautar isso para cada vez mais esclarecer a população”, declara. Segundo ela, o ano passado já teve muitas discussões na Casa voltadas para temas nacionais, como as reformas previdenciária e trabalhista, esta última, já em vigor.

Já entre os temas locais, a parlamentar elenca como o mais importante na retomada dos debates o Código da Cidade. “Será uma pauta muito importante, que deve ter muita participação”, declara. De acordo com ela, o texto será “muito importante para a cidade de Fortaleza”, explica. Iraguassú concorda. “A cidade precisa dessa atualização”, diz.