Edison Silva

Categoria: Urgência


12:17 · 30.07.2018 / atualizado às 12:18 · 30.07.2018 por

A Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor)  abriu, às 11h30 da manhã, sessão extraordinária convocada para analisar mensagem do prefeito Roberto Cláudio (PDT) que permite o parcelamento do pagamento de alvarás de funcionamento e taxas de licença sanitária. De acordo com o presidente da Casa, Salmito Filho (PDT), a demora aconteceu em razão de dúvidas sobre a tramitação do projeto.

Integrantes da oposição, entretanto, afirmam que, na verdade, os governistas estão tendo dificuldade em aglutinar os votos necessários. Eles negam. “Tenho a impressão de que já havia quórum desde cedo”, declara Evaldo Lima (PCdoB). Segundo o aliado do profeito, os parlamentares tinham dúvidas sobre as emendas que poderiam ser apresentadas ao projeto.

Nesse momento, os parlamentares debatem o pedido de urgência de tramitação do projeto feito pela Prefeitura.

14:55 · 04.07.2018 / atualizado às 14:55 · 04.07.2018 por

Em razão da proibição pela Justiça Eleitoral aos agentes públicos, para nomearem, contratarem ou realizarem qualquer manejo com os servidores públicos, a partir do próximo dia 7 de julho, a liderança do Governo do Estado na Assembleia Legislativa solicitou, hoje, a tramitação em regime de urgência de seis Mensagens do Executivo. A maioria tratando de mudanças no funcionalismo público, entre eles concursos.

Mas foi um erro na numeração da lei, na “capa” de uma dessas matérias do governo estadual, que chamou a atenção de opositores. O deputado Roberto Mesquita (PROS) disse que o que tinha em mãos era o requerimento para votação da matéria de número 58, conforme tinha sido distribuído pelo Departamento Legislativo, e não a 98, ao qual a liderança do governo na Casa dizia que seria votado.

O Projeto de Lei Complementar nº 98, que teve a urgência aprovada, autoriza o Governo do Estado a requisitar servidores militares da reserva para desempenharem funções na Controladoria Geral de Disciplina (CGD).

O erro na numeração da lei, porém, não foi notado pelo líder do Governo na Casa, Evandro Leitão (PDT) e aí a rapidez para aprovação da urgência sobre as matérias do Executivo Estadual, que deverão ser levadas para votação em Plenário já amanhã, sem tempo hábil para discussão, irritou mais a oposição.

“Com maior respeito, nem o líder do Governo, que é autor do requerimento, tem respeito do governo, para que, através dele, as matérias sejam distribuídas aos colegas da base. Temos seis leis (para ser votada a urgência), algumas com menos de duas horas que foram lidas e uma delas a capinha tá errada”, reclamou.

O vice-presidente da Mesa-Diretora, deputado Tin Gomes (PDT), que presidia a sessão no momento, admitiu ter havido uma “atecnia” na numeração do projeto de lei na capa, mas que o conteúdo da lei na parte interna estava correto, e devido ao prazo de 7 de julho para alterações na estrutura do funcionalismo, ele não poderia retirar o projeto de pauta.

09:28 · 14.02.2018 / atualizado às 09:28 · 14.02.2018 por

O deputado Zezinho Albuquerque ligou para alguns deputados convocando-os para a sessão de amanhã, quinta-feira, da Assembleia Legislativa, a primeira da semana após as festas de Carnaval. O presidente quer votar logo a mensagem do Tribunal de Justiça, criando a vara especial para cuidar dos delitos praticados por integrantes de organizações criminosas.

Como as comissões técnicas da Assembleia ainda estão em processo de formação, a própria Mesa Diretora do Legislativo vai emitir o parecer para que a proposição do Judiciário possa ser votada pelo plenário da Casa, o mais rápido possível, como espera o governador Camilo Santana.

10:19 · 04.01.2013 / atualizado às 10:19 · 04.01.2013 por

Em menos de cinco minutos foi aprovado o regime de urgência para o Projeto de Lei Complemetar que trata da Reforma Administrativa da Prefeitura de Fortaleza, agora há pouco na Câmara Municipal. Também foi encaminhado para a comissão conjunta de Legislação e Orçamento, o Projeto que trata dos subsídios do prefeito, vice-prefeito e secretários da nova gestão. A segunda sessão extraordinária desse período foi levantada, e em meia hora, os parlamentares retornam para votação das matérias.

Uma comissão de vereadores foi formada para que houvesse um diálogo entre servidores que lotaram as galerias da Casa e legisladores, para que esses expliquem o teor da mensagem. Os funcionários públicos reclamam da falta de diálogo, visto que a proposta irá interferir na composição de órgãos em que eles estão lotados.

Pesquisar

Edison Silva

Blog da editoria Política, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

09h09mBardawil recorre ao TSE por candidatura ao Senado

09h09mVereador diz que acidentes de trânsito retiram recursos de outras áreas

09h09mEunício e Girão são os candidatos ao Senado que mais gastaram em campanha

09h09mNomes de profissões, apelidos e animais no apelo de candidatos por votos

09h09mParlamentares criticam o general Mourão

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs