Busca

General Theophilo faz discurso duro e diz que quer ser um novo Tasso no Ceará

11:37 · 27.05.2018 / atualizado às 11:37 · 27.05.2018 por

 

General Guilherme Theophilo fez um discurso crítico ao Governador Camilo Santana, ontem à noite em Barbalha Foto: Natinho Rodrigues

Em Barbalha, na Região do Cariri, ontem à noite, o general Guilherme Theophilo falando para um grupo de políticos enumerou uma série de falhas da administração estadual, no seu entender, prometendo, se eleito, repetir o “Governo das Mudanças” do hoje senador Tasso Jereissati (PSDB), após ser eleito em 1986, para “combater a oligarquia e a mesmice” hoje existentes no Estado do Ceará.

Para o general, o Governo atual não tem autoridade para enfrentar a violência reinante no Estado e, por isso, o tal falado Hub para impulsionar o turismo e negócios no Ceará, poderá se transformar no Hub do tráfico de drogas, tamanha é a facilidade que têm os traficantes no nosso Estado. Ele falou de suas experiências na área de Segurança, mas enfatizou que como governador não cuidará apenas disso, mas de todos os demais problemas do Estado.

“Graças a Deus esses partidos nos abandonaram”, disse o general a respeito da saída do PSD e do Solidariedade da base de oposição ao Governo Camilo Santana. Ele fez referência a esses dois partidos, embora não os nominasse, quando dizia que fará um Governo, no caso de ser eleito, privilegiando a meritocracia e não o afilhadismo político como acontece atualmente.

Quero ser o novo Tasso, disse em mais de uma oportunidade o general, “para recuperar o Ceará, tirá-lo das mãos de uma mesma família”. Antes, ele falou de algumas ideias para colocar em prática no caso de ser eleito, destacando o nome do coordenador do seu programa de Governo, o economista Marcos Holanda, ex-presidente do Banco do Nordeste do Brasil.

Antes de concluir sua avaliação sobre o atual Governo, o general destacou as visitas que fez a alguns hospitais do Estado, para dizer que há “descaso” do governo com a vida humana.

Sobre a paralisação dos caminhoneiros, o general disse que o Estado do Ceará tem uma arrecadação anual de R$ 2 bilhões de ICMS só de combustíveis.

Comentários 1

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Manoel Humberto Luis Moreira

28/05/2018 as 20:46

O Governo Tasso Jereissati, realmente, mudou o Estado do Ceará. Só que ao longo dos anos, o Povo, se deixou levar por grupos políticos que reimplantaram a Política do Coronelismo familiar. OU seja, o Ceará, assim como vários Municípios estão dominados por grupos Familiares que se agarram ao Poder como tênia. É o câncer da política rasteira que deve ser estirpado em todo o Brasil.