Busca

Silas Malafaia e outro pastor evangélico podem se tornar cidadãos cearenses

09:24 · 23.09.2017 / atualizado às 09:24 · 23.09.2017 por
Apesar de ter diversificado as proposituras  apresentadas, a deputada é conhecida por registrar propostas de cunho religioso. FOTO: JOSE LEOMAR

Conhecido por seus posicionamentos polêmicos, além de alinhamento com diversos políticos e desavenças com a comunidade LGBT, o pastor Silas Malafaia poderá se tornar cidadão cearense. A deputada Silvana Oliveira (PMDB) apresentou um projeto de Lei concedendo o título de cidadania cearense ao conhecido pastor.

Em sua justificativa, a peemedebista, que é aliada do governador Camilo Santana na Assembleia, afirmou que Malafaia tem como principal objetivo “defender a fé cristã e os princípios e valores éticos, morais e espirituais da Igreja de Jesus Cristo”. Ela ainda cita como feitos do pastor o programa apresentado por ele “Vitória em Cristo”, há 35 anos na televisão brasileira, sendo transmitido também para outros países.

“Por sua efetiva contribuição à sociedade, o pastor Sila tem recebido homenagens, como o título de Cidadão Benemérito do Estado do Rio de Janeiro, concedido pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, a medalha de Pacificador, concedida pelo Exército Brasileiro, e a Medalha do Mérito Legislativo, maior horaria concedida pela Câmara dos Deputados”, diz Oliveira na matéria.

No ano passado, o pastor  Silas Malafaia foi alvo de um mandado de condução coercitiva cumprido pela Polícia Federal no âmbito da “Operação Timóteo”, que investigava esquema de corrupção em cobranças judiciais de royalties da exploração mineral.

Outro pastor

No entanto, também é dela a proposta aprovada na sessão da última quinta-feira concedendo título de cidadão cearense ao bispo Manoel Ferreira, membro da Assembleia de Deus, que é ex-deputado federal já foi denunciado por irregularidades na condução da Faculdade Evangélica de Brasília.

Ele é pai do bispo Samuel Ferreira, investigado na Operação Lava-Jato por lavagem de dinheiro para o ex-presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso em Curitiba.

A parlamentar já quis proibir em todo o Estado manifestações públicas, sociais e culturais que satirizasse ou ridicularizasse dogmas e crenças de toda e qualquer religião.

O projeto queria proibir “encenações pejorativas, teatrais ou não, que mencionem ou façam menção ao atributo ou objeto ligado a qualquer religião. A Procuradoria da Casa, bem como a relatora da matéria, a deputada Rachel Marques (PT), foram contrárias à proposta, uma vez que, na avaliação do parecer, tratava de censura a manifestações públicas.

É de Silvana Oliveira o projeto que institui o Dia do Pastor Evangélico. A peemedebista tentou criar no âmbito estadual a chamada “Escola sem Partido”, mas mais uma vez teve seu intento negado pela Procuradoria e relator da matéria na comissão. No entanto, aprovou o título de cidadão cearense ao bispo fundador da igreja Sara Nossa Terra, Robson Rodovalho.

Outro parlamentar que costuma tratar de temas religiosos em seus projetos de Lei é o deputado Walter Cavalcante (PP). Dos 26 projetos que Walter Cavalcante apresentou desde o início da atual Legislatura, pelo menos 11 instituem eventos religiosos no calendário oficial do Estado.

Dentre as propostas do parlamentar está o que institui o “Caminhada com Maria”, em Barbalha, no calendário oficial do Estado. Ele também instituiu no Calendário Oficial do Estado o “Queremos Deus”, a “Paixão de Cristo de Pacatuba”, “Paixão de Cristo de Pacajus”, “Festa dos Arcanjos em Fortaleza,” o “Kairós – a Festa da Salvação”, a “Caminhada Penitencial”, o “Evangelizar é Preciso”, a “Caminhada da Paz” e a “Marcha pela Vida Contra o Aborto”.

Todas essas manifestações culturais têm cunho religioso, a maioria no segmento católico. Walter também alterou artigo de Lei aprovada em 2011, instituindo o evento “Caminhada com Maria”, tratando da instituição de evento religioso no calendário oficial do Estado.

Comentários 29

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jorge Alves

24/08/2017 as 20:0919

Quanta mediocridade!

Antonio Marceneiro

24/07/2017 as 19:0919

Única coisa que eu sei que esse canalha defende a si mesmo, rouba descaradamente de pobres e ignorantes. Não merece receber esta homenagem.

Hildeberto Aquino

24/07/2017 as 19:0919

Deputada, essa sua propositura evidencia o seu nível de preocupação para com o Estado. Seria falta do que fazer ou no interesse de que efetivamente? Causa-nos asco! Francamente!

Mario sergio Macedo Paixao

24/04/2017 as 16:0919

Ainda bem que esta senhora não me representa. O povo do Ceará não precisa deste verme como cidadão cearense.

Gleydson Pinto de Vasconcelos

24/01/2017 as 13:0919

Tanta problemas para serem resolvidos, e se preocupam com cidadania. É uma vergonha. Cidadania é dar dignidade para população.
É por isso que não voto mais em nenhum político.

Benny Monroe

24/12/2017 as 12:0919

Eu sou cristã e até gosto de algumas pregações do Pastor Silas, porém, tornar ele cidadão cearense, será que orou a Deus e perguntou se é isso que Deus quer. O Pastor ganha muito mais se estivermos orando pela vida dele do que levar para assembleia para dar títulos. O Ceará precisando de tantas coisas, e colocar um negócio desse para apresentar parece coisa de quem não tem o que fazer. O reino de Deus quando nos unimos em oração, quando lemos a bíblia e praticamos, quando evangelizamos, em vez de está se preocupando com essas coisas de títulos. Quantos evangelismos essa moça fez só esse ano? Quanto tempo gastou levando a palavra de Deus para os municípios mais distantes?

francisco segisnando de matos

24/07/2017 as 07:0919

Esses dep cearenses e´uma vergonha, tanto por fazer em função do povo cearense, e ficam puxando o saco e dando titulo de cidadão cearense, a tudo e a todos. O titulo de cidadão cearense virou um presente pra se dar a qualquer um, uma moeda hoje sem sentido, uma puxação de saco desses dep que nada fazem.

FRANCISCO MACIEL

24/07/2017 as 07:0919

Mas que coisa mais imoral e desavergonhada, titulo de cidadão cearense para estelionatários?. Será que essa Assembléia não tem para cuidar?. Senhores e Senhoras deputados e deputadas, atentem para a besteira que vocês estão patrocinando, se é pensando nas eleições de 2018, o crime e maior ainda.
Francisco Maciel, de Goiânia.

Antonio Aecio Pimentel Aecio

23/10/2017 as 22:0919

Isso demonstra muito bem o “nível” desse parlamemto.

JUNIOR

23/09/2017 as 21:0919

O QUE ESSE SAFADO FEZ PELO NOSSO CEARÁ ? VAI SE LASCAR.

Antonio Padua

23/09/2017 as 21:0919

O legiislativo perdeu sua função e noção. Qual o sentido disso? Que benefícios isso vai trazer para a população de Fortaleza? Onde ficou a laicidade do Estado brasileiro?
O que eu vejo, é um monte de pessoas que pouco estão ligando se o posto de saúde tem médico, se tem leitos nos hospitais,se as escolas têm professores bem pagos ou merenda escolar de qualidade. Isso não é importante para essas pessoas, importante é mostrar que suas filosofias religiosas, estão acima disso tudo. O mais triste disso tudo, é saber que eu, você, todos nós, mantemos essas pessoas recebendo salários altíssimos.
É uma vergonha, ver alguém dedicar tempo e energia pra homenagear alguém, que nada fez pelo Ceará, só porque a senhora deputada acha que ele merece, por seguir a mesma “merda” de religião dela. Religião e política são coisas que nao devem nunca andarem juntas.

João Vianey Nogueira Martins

23/06/2017 as 18:0919

Os pastores que a Deputada escolhe para dar o título de cidadão do Ceará são celebridades das páginas poliguais. Eles deviam ser presos no aeroporto

Chico Costa

23/06/2017 as 18:0919

Aqui se vê o total desconhecimento de parte dos fatos expostos. Primeiramente, a reportagem tenta induzir o leitor a ter um posicionamento contrário, relatando supostos acontecimentos envolvendo políticos de origem religiosa; depois, minimizando propostas de lei da deputada. Mais direto seria o colunista expor seu posicionamento e não abrir espaço pra pessoas ignorantes comentar matéria tendenciosa.

ALBERTO CLAUDIO ROZENDO TEIXEIRA

23/04/2017 as 16:0919

Deveria cuidar era da saúde do povo cearense e não está dando título a outro mala como o Pastor MALA FALHAS como esse.

Francisco Marcelino

23/04/2017 as 16:0919

Esse é o risco de votar em pessoas que colocam suas convicções religiosas acima da Constituição. Priorizam projetos cretinos.

ivan vieira

23/03/2017 as 15:0919

No próximo ano tem eleição, é esta deputada vai está marcada, para eu lembrar aos esquecidos o que fez. Porque fazer com os cearences, É DOSE….

CLAUDIO GABRIEL

23/02/2017 as 14:0919

1 minuto que for gasto numa legislatura para projetos como esse sem nenhuma relevância para a vida da população que paga seus altíssimos salários considero um acinte ….MALAFAIA não merece assim como nenhum representante religioso que deve fazer seu papel restrito á sua igreja

Renata

23/02/2017 as 14:0919

O que esse Mala fez pelo Ceara? A nobre deputada nao pode dar titulo a ninguem pois o Ceara não é dela e sim do povo, e o que menos o povo cearense quer é homengear uma figura malafaciosa dessas.

Antônio Lindalberto pereira de Almeida

23/01/2017 as 13:0919

O que esse senhor fez para merecer esse título. Vão procurar o que fazer gente. Figura indigesta desta.

Jeremias Vasconcelos

23/01/2017 as 13:0919

Dr. Silvana, nos assuntos que realmente lhe competiam como presidente da comissão de Meio Ambiente da AL, a senhora deixou muito a desejar, haja visto, que inúmeras vezes tentei junto à aquela comissão uma visita técnica ao açude Santo Anastácio (açude da UFC) para constatação de crimes ambientais ali praticados. Apesar de protocolada e aprovada a ação nunca foi executada sempre dando a desculpa de que havia matérias mais importantes para aquela data.
Penso que a senhora daria uma maior contribuição para o Estado fazendo uso de seu mandato em projetos que interfira de maneira positiva na vida de nosso Povo tão sofrido.

Marta Emilia

23/12/2017 as 12:0919

Tal projeto não pode ser aprovado. Quais as contribuições do Pastor Malafaia para a sociedade cearense?

Fca. Malvinier Macedo

23/12/2017 as 12:0919

Considero isso um absurdo. É um grande retrocesso. Pessoas que são eleitas para legislar a favor da população, usarem o espaço da Assembléia Legislativa para algo que não acrescenta nada ao Ceará. Pelo contrário.

RICARDO

23/12/2017 as 12:0919

EXCELENTE… PARABÉNS DEPUTADA!

Acelino

23/12/2017 as 12:0919

Isso sim é produtividade. Outro dia foi pra filha dela. Ê iê. Coloca a eleição dessa deputada na conta dos evangélicos.

EDNARDO

23/11/2017 as 11:0919

É muita aresia, um pastor que prega o ódio a intolerância, empresario da fé, manipulador de pessoas ingênuas, e recentemente foi denunciado pela polícia federal por lavagem de dinheiro, precisa ser tudo para ser cidadão cearense? Muita postema mesmo, essa deputada não tem o que fazer?

Jorge

23/11/2017 as 11:0919

Deveriam trabalhar para o bem comum de todos…isso não eleva em nada a melhoria de vida ao povo cearense. Só mais um parasita com honras como é de praxe na políticas brasileira.

Marcilio

23/11/2017 as 11:0919

É completamente dispensavel esse tipo de projeto quando a sociedade cearense vive desprovida de tudo. Não sou partidário do Malafaia, mas quero aproveitar a aportunidade para cobrar do autor desta matéria o resultado da operação que conduziu Silas para depor, já que tendenciosamente o referido autor deste texto trás à memória tal fato. Porque no Brasil é assim: a mídia noticia um fato com palavras dom tipo “suportamente”, “possivelmente” e depois esquece, dando margem para o citado ser tolhido de culpado antes mesmo do processo legal devido.

Celso

23/11/2017 as 11:0919

Esta deputada não tem projetos mais relevantes ao povo cearense que estes que ela propõe, não??? Tenha dó deputada a senhora é muito bem paga durante 4 anos pra ficar apresentando estes projetos ridículos..

Luciano Lima

23/10/2017 as 10:0919

ISSO É UM ABSURDO, NOSSO PAÍS ESTÁ ENTREGUE AOS MALA CRAIAS