Busca

Autor: Egídio Serpa


09:44 · 25.04.2018 / atualizado às 09:46 · 25.04.2018 por

O Instituto Federal do Ceará acaba de publicar o primeiro número da JME, Journal of Mechatronics Engineering, revista internacional de Engenharia Mecatrônica, que reúne artigos de pesquisadores nas áreas das Engenharias e de Ciência da Computação. A primeira edição foi ao ar domingo, 22 de abril, com a proposta de reunir trabalhos relevantes produzidos por pesquisadores brasileiros e estrangeiros.

Desde sua concepção inicial, o projeto da JME completa cerca de um ano. A revista do IFCE é editada em língua inglesa e já recebeu propostas de publicação de artigos de outros países ainda no primeiro número. As áreas afins da revista são Engenharias Elétrica, Eletrônica, Mecatrônica, Biomédica e Informática na Saúde, Mecânica, de Computação, de Materiais e Ensino de Engenharia.

Pesquisas de referência

A Coordenadora de Publicações Científicas e Tecnológicas do Instituto Federal do Ceará, Rebeca Maria Gadelha de Sousa, ressalta que aJournal of Mechatronics Engineering surge com o intuito de se tornar um veículo de referência, com abrangência internacional na divulgação científica de pesquisas em Engenharias.

Segundo Rebeca, a JME “prima pela qualidade e confiabilidade na gestão dos processos editorais, compromisso no cumprimento dos prazos, constituição de um corpo editorial renomado e com expertise nas áreas de conhecimento abordadas e preocupação sobre a relevância do conteúdo publicado.” Para a Coordenadora de Publicações Científicas e Tecnológicas do IFCE, a JME “apresenta-se como um ganho aos pesquisadores, que terão à sua disposição um periódico que ascenderá continuamente em sua consolidação”, complementa.

Corpo editorial

Editor-in-chief da JME e Professor do campus do IFCE Fortaleza, Auzuir Ripardo de Alexandria destaca que o conselho editorial da revista é formado por professores e pesquisadores do IFCE e de outras instituições de educação superior brasileiras e estrangeiras, com trajetória acadêmica reconhecida em suas respectivas áreas. Seu corpo editorial conta entre seus membros, com pesquisadores dos programas de pós-graduações em Ciência da Computação, Engenharia de Telecomunicações e Energias Renováveis do IFCE e instituições de educação superior parceiras.

O editor da Journal of Mechatronics Engineering acentua que a partir do número dois, a publicação estará aberta em fluxo contínuo. “Com o lançamento do primeiro número do periódico, já podemos nos ocupar em aumentar a sua divulgação, buscar incrementar indexações e operacionalizar o segundo número, que virá em outubro”, explica. Segundo Auzuir, já há submissões para a próxima edição. “Agradecemos ao corpo editorial, mesa editorial, avaliadores e autores pelo sucesso deste número e, principalmente, ao IFCE.”, complementa o editor da JME.

04:37 · 25.04.2018 / atualizado às 04:37 · 25.04.2018 por

Até agora, ainda não se sabe por que razão o governador do Ceará, Camilo Santana, adiou a solenidade, que aconteceria nesta quarta-feira, 25/04, de anúncio dos novos voos da Latam, partindo do Aeroporto de Fortaleza para os Estados Unidos, a Europa e a África.

A assessoria da Latam mandou ao blog um comunicado, informando que não partiu dela a iniciativa de adiar o evento.

O blog apurou que foi o próprio governador Camilo Santana quem tomou essa decisão.

No comunicado enviado ao blog, a Latam diz, com todas as letras, que o evento foi can-ce-la-do.

Mas por que?

É o que todos desejamos saber.

04:34 · 25.04.2018 / atualizado às 04:34 · 25.04.2018 por

O empresário Cristiano Maia, presidente das associações Brasileira e Cearense de Criadores de Camarão, coordenou, na segunda-feira passada, 26/04, uma reunião da diretoria do Banco do Nordeste com um grupo de empresários da agropecuária.

Nessa reunião, o BNB apresentou aos empresários o cardápio de opções que oferece o FNE para financiar, também, empreendimentos de pequeno, médio e grande portes nas diferentes áreas da atividade agropecuária.

Cristiano Maia disse ao blog que o BNB, pela primeira vez, está sendo proativo, ou seja, tomando a iniciativa de procurar o setor produtivo, que precisa muito do apoio do banco para crescer.

Os agropecuaristas saíram alegres da reunião e prometem agora apresentar projetos a serem financiados pelo BNB com recursos do FNE.

04:30 · 25.04.2018 / atualizado às 04:30 · 25.04.2018 por

Tornou-se imprescindível e inadiável o projeto do Governo d0 Ceará de instalar, em algum ponto do litoral de Fortaleza, uma, ou duas ou três usinas de dessalinização da água do mar.

As chuvas deste ano não foram, ainda, suficientes para a recarga dos grandes açudes, como o Orós, o Banabuiú e o Castanhão, cujos índices, neste momento, são ridículos, não passando de 8,5% de sua capacidade.

Resultado: o abastecimento de água de Fortaleza e de sua Região Metropolitana dependerá muito, neste 2018, do que poderá o Eixão das Águas acrescentar aos açudes metropolitanos Pacajus, Aracoiaba, Acarape do Meio, Pacoti, Riachão e Gavião, que hoje só acumulam 30% do que podem represar.

Então, a dessalinizadora da água do mar torna-se essencial.

E o Governo do Estado, sabendo disso, tenta acelerar o processo para a sua instalação.

A água dessalinizada custa caro, mas isto é uma questão de somenos, diante da situação.

04:26 · 25.04.2018 / atualizado às 04:26 · 25.04.2018 por

Logo mais, às 9 horas desta quarta-feira, 25, a empresa cearense Hapvida fará o lançamento inicial de suas ações na Bolsa de Valores brasileira, a B3, em São Paulo.

Será a segunda empresa do Ceará a abrir seu capital.

A Organização Pague Menos também está autorizada a lançar ações na Bolsa, mas até agora não o fez, aguardando o melhor momento para fazê-lo.

A Hapvida, com sede em Fortaleza, é uma empresa dona de um plano de saúde de mesmo nome, ao qual hoje estão vinculadas 3,5 milhões de pessoas dos estados do Norte e do Nordeste, onde tem forte atuação.

É no mercado de capitais que o Hapvida buscará recursos para financiar seus planos de expansão.

04:23 · 25.04.2018 / atualizado às 04:23 · 25.04.2018 por

Naquele tempo, Jesus se manifestou aos onze discípulos, e disse-lhes: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura! Quem crer e for batizado será salvo. Quem não crer será condenado. Os sinais que acompanharão aqueles que crerem serão estes: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas; se pegarem em serpentes ou beberem algum veneno mortal não lhes fará mal algum; quando impuserem as mãos sobre os doentes, eles ficarão curados”. Depois de falar com os discípulos, o Senhor Jesus foi levado ao céu, e sentou-se à direita de Deus. Os discípulos então saíram e pregaram por toda parte. O Senhor os ajudava e confirmava sua palavra por meio dos sinais que a acompanhavam.

15:04 · 24.04.2018 / atualizado às 17:15 · 24.04.2018 por

O presidente da Companhia de Gestão de Recursos Hídricos do Ceará, engenheiro João Lúcio Farias, visitou hoje a Estação de Bombeamento de Banabuiú, onde um conjunto de quatro motobombas está captando e jogando dentro do Eixão das Águas um volume de 10 m³ por segundo que é transferido para o abastecimento da população de Fortaleza e das cidades de sua Região Metropolitana.

Toda essa água é captada em um ponto do Banabuiú, em Morada Nova, onde o rio desce com grande enchente.

A Cogerh informa que, nesta terça-feira, 24, os açudes Castanhão, Orós e Banabuiú estão acumulando, juntos, 831,4 milhões de m³ de água, o equivalente a 8,12% de toda a sua capacidade, que é de 10,2 bilhões de m³. O Castanhão acumula 551,5 milhões de m³ dos 6,5 bilhões que pode represar.

Por sua vez, o Canal do Trabalhador está recebendo, neste momento, um volume de 4,8 m³ por segundo graças à operação de quatro motobombas instaladas na Estação Elevatória de Itaiçaba, que também foi visitada nesta terça-feira pelo presidente da Cogerh.

Por sua vez, o sistema de açudes da Região Metropolitana de Fortaleza –  constituído pelas barragens de Pacajus, Pacoti,. Riachão, Gavião, Aracoiaba, Acarape do Meio, Sítios Novos e Maranguapinho – acumula hoje 305,9 milhões de m³, ou seja, 30,1% de sua capacidade, que é de 1 bilhão de m³.

04:27 · 24.04.2018 / atualizado às 04:27 · 24.04.2018 por

O cantor cearense Paulo José Benevides, que brilhou recentemente no programa Domingão do Faustão, foi convidado para cantar numa grande festa judaica na maior sinagoga de Nova Iorque, no próximo dia 30 de maio.

Paulo José, em torno de quem trabalha uma equipe de 43 pessoas, a maioria músicos, cantará 11 músicas judaicas, todas em hebraico.

Dessas 11 músicas, ela já canta cinco em cerimônias de casamentos.

Na próxima sexta-feira, 27, ele cantará, em Cuiabá, capital do Mato Grosso, na cerimônia de casamento da filha de um grande empresário da região do Centro Oeste.

04:24 · 24.04.2018 / atualizado às 04:24 · 24.04.2018 por

Estão paralisadas as obras de construção do Canal Norte do Projeto São Francisco de Integração Nacional.

É esse canal que, quando ficar pronto, trará as águas do rio São Francisco para o Ceará e o Rio Grande do Norte.

O consórcio que executava as obras já foi demitido do serviço por incompetência financeira e técnica.

No seu lugar já foi convocado outro, liderado, coincidentemente, por uma empresa cearense – a Ferreira Guedes.

Mas será necessário que a liderança política do Ceará e do Rio Grande do Norte se una para pressionar o Ministério da Integração Nacional a acelerar as providências para a contratação do novo consórcio e para a retomada imediata das obras.

Falta pouco para a conclusão do Canal Norte, mas o que falta causa preocupação, pois envolve a perfuração de túnel em rocha e a conclusão de um trecho físico do canal.

O Ministério da Integração Nacional garante que dinheiro não será problema e que a obra terminará em setembro.

Para este blog, a obra só estará concluída em 2019, se o futuro presidente, a ser eleito em outubro, tiver simpatia pela região Nordeste e pelos nordestinos.

04:20 · 24.04.2018 / atualizado às 04:20 · 24.04.2018 por

Diretores do Banco do Nordeste reuniram-se ontem, segunda-feira, 23, durante três horas, com empresários do setor agropecuário do Ceará.

Eles conversaram sobre financiamentos do Fundo Constitucional do Nordeste, o FNE, que tem, neste ano, um orçamento de R$ 32 bilhões para projetos do setor produtivo da região nordestina.

Os agropecuaristas ouviram todas as explicações a respeito das taxas de juros e dos prazos de pagamento dos financiamentos do FNE.

Alguns deles já anunciaram que, nos próximos dias, apresentarão seus projetos, os quais incluirão as áreas da fruticultura, carcinicultura, pecuária e até a criação de peixes em cativeiros.