Categoria: Economia


09:26 · 14.02.2019 / atualizado às 09:26 · 14.02.2019 por

Para 2019, é esperado o aumento significativo no volume de prêmios para o mercado de seguro de óleo e gás, impulsionado, principalmente, pelo crescimento do volume de construções offshore. É o que mostra o JLT ID Report, relatório com panorama e análise do mercado de seguros e resseguros no país.

Segundo o estudo, os prêmios de seguros encerraram o primeiro semestre do ano passado com R$ 237 milhões, 64% acima do registrado no mesmo período de 2017.

A demanda por cobertura acompanhou o aquecimento da indústria. A alta no setor em território nacional pode ser justificada por fatores como o crescimento da participação de indústrias estrangeiras na exploração de blocos brasileiros, o aumento de quase 120% no preço do barril nos últimos dois anos e a valorização do dólar frente à moeda local.

O crescimento do segmento de óleo e gás também deve trazer impactos indiretos, como a ampliação de frotas de helicópteros para atender o transporte de plataformas e o aumento nos prestadores de serviços pela diversificação de operadores, além de ganhos já observados no volume de cargas transportadas por meios aéreos e navais.

08:22 · 13.02.2019 / atualizado às 08:22 · 13.02.2019 por

Visando agilizar o processo de locação de imóveis e aprimorar a experiência do locatário, empresas do ramo imobiliário apostam na tecnologia de sites e aplicativos, como é o caso da cearense A Predial Netimóveis.

Ela acaba de lançar o serviço de Aluguel Express, tornando-se a primeira do Estado a disponibilizar a opção de locação totalmente online. Com este novo modelo, o cliente poderá alugar um imóvel de onde estiver, fazendo o processo pela internet, acessando o site da imobiliária.

Desta forma, o locatário consegue aprovar crédito, fazer um tour virtual pelo imóvel de sua preferência, enviar documentos, e até assinar o contrato digital, com todo suporte e acompanhamento necessário da imobiliária, o que resulta em menos burocracia e mais rapidez no processo. O cliente conta com mais de 600 opções de imóveis disponíveis na plataforma, sendo possível realizar um tour de 360º online no imóvel desejado. Após a aprovação, o locatário receberá as chaves em até 24 horas. 

Sob direção de João Carlos Gondim e João Henrique Gondim, a empresa, atua no mercado imobiliário cearense há mais de 45 anos.

05:39 · 11.02.2019 / atualizado às 05:39 · 11.02.2019 por

O LIDE Ceará inicia seu calendário de evento de 2019 com café-debate tendo como convidada a secretária de Urbanismo e Meio Ambiente de Fortaleza, Águeda Muniz. Ela abordará “a eficiência na gestão pública favorecendo o ambiente de negócios”. A palestra será no próximo dia 20, às 08 horas, no Hotel Gran Marquise. O evento é exclusivo para filiados e convidados da entidade.

Na ocasião, a titular da pasta apresentará o conceito utilizado para reestruturar as ações voltadas ao planejamento e controle urbano e ambiental da cidade de Fortaleza em especial, a integração das políticas públicas de fomento ao desenvolvimento econômico e de planejamento urbano e ambiental, a exemplo do Programa Fortaleza Competitiva, que visa desenvolver a geração de oportunidades no município e tornar Fortaleza uma das capitais mais atrativas do Brasil.

“O Lide busca diálogo contínuo com lideranças que buscam competitividade seja na área privada ou no setor público. Entendemos que é importante valorizar ações que representam avanços neste sentido. Sabemos que o papel de Águeda Muniz à frente da SEUMA tem como um dos pilares a busca de eficiência e simplificação dos processos. Será uma oportunidade de ouvi-la sobre conquistas já consolidadas e propostas futuras da pasta”, destaca Emília Buarque, presidente do LIDE Ceará.

Dentre as realizações de Águeda Muniz, à frente da secretaria, para além da coordenação do Programa Fortaleza Competitiva, está a implantação do Programa Fortaleza Online, por meio do qual é possível emitir as principais autorizações e licenças municipais de forma imediata.

A implantação do Fortaleza Online reduziu bastante o prazo para emissão de alvarás. No caso da construção civil, por exemplo, a cidade de Fortaleza é, hoje, uma referência nacional, sendo a primeira cidade do País a emitir Alvará de Construção em até 30 minutos. Atualmente, 90% do licenciamento da capital cearense são realizados de forma online. Em 2018, mais de 48 mil licenças foram emitidas, entre alvarás, licenças e autorizações.

11:25 · 08.02.2019 / atualizado às 11:25 · 08.02.2019 por

A economia do Brasil pode crescer 3% em 2019 e emplacar um avanço de 3,5% nos próximos anos caso a Reforma da Previdência seja aprovada. A avaliação é do gestor do Fundo de Investimento Legacy Capital, Gustavo Pessoa, que proferiu palestra em Fortaleza, nesta semana, durante evento realizado para investidores da V8 Capital. “Com a Reforma da Previdência, o País vai engatar outro ritmo de crescimento, os investimentos e o consumo vão voltar. O otimismo do consumidor vai impactar o otimismo da indústria, o crédito vai andar e a gente vai ter um cenário melhor de recuperação. Hoje, a mola da economia está muito comprimida, mas a gente vai ter condição de descomprimir essa mola de fato e fazer a economia crescer”, avaliou.

Para ele, a Reforma da Previdência corresponde a 80% do impulso necessário para a economia do País voltar a crescer de forma mais acelerada. Os outros 20% podem vir de ações do Banco Central e também de outras reformas menores, como a Tributária que pode avançar e diminuir “muitas assimetrias” que existem entre setores. “Tudo dependerá da aprovação da Reforma da Previdência pra gente resolver o problema do déficit público, que é explosivo. Com isso resolvido, o setor privado vai ter muito mais conforto para crescer e investir e o consumidor de gastar e consumir, gerando mais emprego”, afirma. “Apenas reduzindo o déficit público, ou pelo menos colocando uma trajetória cadente para esse déficit público, a gente conseguirá fazer a iniciativa privada ocupar o lugar da iniciativa pública e, dessa forma, a produtividade já aumentará bastante, o que impulsionará o Produto Interno Bruto (PIB) e a queda do desemprego”, acrescentou.

Investimentos

Além de estimular o crescimento econômico, o consumo e a geração de empregos, esse cenário pós-reforma também será favorável para os investimentos, com destaque para a Bolsa de Valores. “Na Bolsa, a gente acredita que as empresas podem subir bastante, principalmente as do setor de consumo. A posição é positiva com o Brasil. Além disso, o dólar deve ficar baixo”, afirma Gustavo Pessoa.

As perspectivas positivas para os investidores também são confirmadas pelo sócio da V8 Capital, Filipe Albuquerque. “A gente está com um cenário bem otimista para o Brasil. Apesar de o crescimento global ter mostrado uma desaceleração de forma generalizada, acreditamos que o Brasil tem um potencial reprimido muito grande. As reformas, principalmente a da Previdência, vão determinar a pujança desse crescimento nos próximos anos. Além disso, os indicadores de confiança estão melhorando, as empresas já fizeram o seu dever de casa, já estão em uma situação melhor. A gente também vê um cenário de juros mais baixos, com os bancos já voltando a ter uma expansão de crédito. Tudo isso leva a gente a acreditar que os ativos brasileiros vão performar bem durante os próximos meses e anos”, avalia.

Albuquerque destaca que, para aproveitar bem as oportunidades e obter o retorno desejado, o investidor deve buscar informações e o apoio de assessorias especializada. “É importante para o investidor entender e montar um portfólio adequado ao seu perfil de risco e apropriadamente diversificado. Isso ajuda a reduzir um pouco o sobe e desce do mercado. É importante buscar ativos que trabalhem em mercados diferentes para ter retornos mais confiáveis e consistentes ao longo do tempo”, orienta.

As boas oportunidades de investimento também foram apresentadas durante o evento da V8 Capital em Fortaleza, realizado nesta semana. O encontro, que reuniu investidores locais, foi aberto pelo presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Beto Studart.

07:09 · 08.02.2019 / atualizado às 07:09 · 08.02.2019 por

Membro do Conselho Federal de Economia (Cofecon), ex-presidente do Corecon-Ceará e professor da Universidade Estadual do Ceará (Uece), o economista Lauro Chaves enviou ao blog uma mensagem, manifestando-se “indignado” com a atitude dos governadores dos estados do Nordeste que, em carta aberta publicada quinta-feira, esqueceram de manifestar-se sobre o Banco do Nordeste, cujo futuro, segundo informações procedentes de Brasília, poderá ser privatizado.

Lauro Chaves Neto disse que, assim como as lideranças políticas da região Norte já manifestam contra a privatização do Banco da Amazônia (Basa), as da região Nordeste têm de fazer o mesmo em relação ao BNB, “patrimônio do povo nordestino e centro de excelência do serviço público regional”.

Ele disse que está mesmo “indignado” com o comportamento dos governadores nordestinos, incluindo o do Ceará, Camilo Santana, que, na carta divulgada ontem, 7, omitiram qualquer referência à notícia de que a equipe econômica chefiada pelo ministro Paulo Guedes pretende privatizar os bancos regionais Basa e BNB. “Devemos erguer barreiras contra essa pretensão, uma vez que o Banco do Nordeste é a única instituição de fomento com que contam os empreendedores nordestinos para acelerar o desenvolvimento regional”.

06:07 · 08.02.2019 / atualizado às 06:07 · 08.02.2019 por

Com as oscilações no mercado de trabalho e na economia, muitos brasileiros tiveram que se reinventar para dar conta dos compromissos do dia a dia. Trabalhar por conta própria e abrir o próprio negócio se tornou uma boa solução, atraindo ótimos resultados e criando uma série de oportunidades. Uma delas é a de se tornar um microempreendedor individual (MEI), forma fácil e rápida de se obter o CNPJ, garantindo formalidade, estabilidade e uma série de benefícios.

De acordo com o levantamento da MEI Fácil, plataforma digital para quem já é ou quer se tornar um microempreendedor individual, os brasileiros têm encontrado essa saída para seus respectivos negócios: em 2018 houve crescimento de 18% na abertura de CNPJs deste tipo no País, algo próximo a 2 milhões de cadastros feitos, recorde absoluto no setor, se comparado aos 1,7 milhão novos cadastros abertos em 2017.

Além de ter o CNPJ, o MEI garante benefícios ao microempreendedor, como, por exemplo: ampliar as formas de pagamento e recebimento, maior chance de se conseguir um empréstimo, emissão de notas fiscais, contribuição para o INSS de forma simples, entre outras vantagens.

Ao ampliar as possibilidades do negócio, tornar-se microempreendedor individual tem sido uma tendência no País, conforme indica Rodrigo Salem, sócio-fundador da MEI Fácil, destacando o quanto tende a ser vantajoso aderir ao modelo. “Muitos trabalhadores acabam perdendo possibilidades de negócio por não serem regularizados. Emitir nota fiscal e oferecer outras formas de pagamento são pontos importantes para que o serviço se torne atrativo, alcançando mais consumidores”, afirma.

Sobre a MEI Fácil

A MEI Fácil foi fundada em janeiro de 2017 com o objetivo de ser a grande parceira do microempreendedor individual. A empresa já atende mais de 500 mil empreendedores e oferece auxílio em processos como a obtenção de CNPJ, notas fiscais, além de serviços financeiros simplificados e de baixo custo. Ela foi recentemente premiada pela Universidade de Columbia, nos EUA, como referência global em negócios de impacto, primeira vez que uma startup da América Latina ganha o prêmio.

07:16 · 07.02.2019 / atualizado às 07:16 · 07.02.2019 por

Berlim (Alemanha) – Na prática, já está valendo a parceria do Porto do Pecém com o Porto de Roterdã.

Nesta quinta-feira, a holandesa Anne Saris, gerente de Agronegócios e Distribuição do Port of Rotterdam, e o cearense Raul Viana, coordenador comercial da Companhia de Desenvolvimento do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP S/A), participaram, juntos, de reuniões com diretores de companhias mundiais de navegação e com importadores europeus das frutas nordestinas que são embarcadas transportadas via Pecém.

Raul Viana disse ao blog que a presença de Anne Saris no estande da CIPP na Fruit Logistica – maior feira de frutas do mundo, que se realiza aqui em Berlim – tem relevante significado, pois reforça o trabalho no sentido de tornar Pecém um porto conhecido mundialmente. “Com certeza, a participação dos holandeses de Roterdã no capital e na gestão da CIPP terá positiva repercussão nos futuros resultados da companhia cearense”, disse Viana.

O estande da CIPP S/A na Fruit Logistica – que se encerrará amanhã, sexta-feira, 8 – localiza-se no pavilhão 23-B, a 10 metros do estande do Brasil, montado pela Abrafrutas em parceria com a Apex.

O já convidado secretário-executivo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), agrônomo e doutor em irrigação Sílvio Carlos Ribeiro, também está presente no estande da CIPP, acompanhando as reuniões dos dois representes do Porto do Pecém nas reuniões com importadores europeus.

07:01 · 07.02.2019 / atualizado às 07:01 · 07.02.2019 por

O secretário de Desenvolvimento Econômico do Governo do Ceará, Maia Júnior, escolheu Roseane Medeiros para ocupar a sua Secretaria Executiva para a Indústria. Esta informação foi transmitia pelo presidente da Federação das Indústrias (Fiec), Beto Studart, por meio de uma rede social.

Maia Júnior já havia escolhido o agrônomo e doutor em irrigação Sílvio Carlos Ribeiro para a Secretaria Executiva do Agronegócio.

Falta ser escolhido o secretário executivo do Comércio e Serviços.

16:16 · 04.02.2019 / atualizado às 16:19 · 04.02.2019 por

Ao longo do ano de 2018, o setor moveleiro cearense acumulou US$ 467,8 mil em exportações. As importações, por sua vez, dispararam 123,4% em relação a 2017, totalizando US$ 5,5 milhões.

Os dados são do estudo setorial de móveis do Ceará em Comex, elaborado pelo Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec).

O grupo de outros móveis de metal lidera as exportações do Estado, com US$ 113,8 mil. Logo em seguida, estão os “móveis de madeira utilizados em quartos”, que somam US$ 87,7 mil. O 4° Colocado, “assentos estofados de madeira”, foi o que mais aumentou em vendas, com US$ 59,3 mil, valor que cresceu 497,2% em relação a 2017.

O principal destino dos móveis cearenses foi Porto Rico, com US$ 109,5 mil – crescimento de 135%. O segundo maior cliente cearense do setor, Angola, foi o que exibiu maior aumento, saindo de US$ 2,6 mil para US$ 93,3 mil no período analisado.

Foi registrado ainda uma elevação em 149% nas importações cearenses de “outros aparelhos elétricos de iluminação. O grupo de luminárias foi o mais importado e totalizou US$ 1,21 milhões. A China é o fornecedor mais notável do setor, tendo enviado ao estado cearense US$ 3,06 milhões, o que representa um salto de mais de 60% em relação a 2017. O parceiro que mais alavancou seu fornecimento internacional ao Ceará foram os Estados Unidos, com US$ 1,32 milhões.

05:50 · 01.02.2019 / atualizado às 05:57 · 01.02.2019 por

Dona da Ypióca, a britânica Diageo, líder mundial em bebidas alcoólicas premium e dona de outras marcas famosas como Johnnie Walter, Smirnoff e Tanqueray, anunciou quinta-feira, 31, seus resultados globais referentes ao segundo semestre de 2018.

A companhia obteve um crescimento de vendas de 7,5% no período.

Esse crescimento aconteceu em todas as categorias e regiões, e as vendas totalizaram 6,9 bilhões de libras com o lucro operacional de 2,4 bilhões de libras, melhor resultado em sete semestres.

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Egídio Serpa

Focado em informações de economia - de investimentos, mercado e empresas, o blog avança pela análise dos fatos políticos que têm direta repercussão econômica.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags