Categoria: Economia


05:44 · 07.11.2018 / atualizado às 05:46 · 07.11.2018 por

O trecho a seguir é de autoria do presidente da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp)e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), Paulo Skaf:

“Os setores produtivos estão prontos para colaborar com o governo eleito no que for necessário para garantir o bem do país. O Brasil precisa entrar em uma rota de crescimento sustentado, capaz de gerar emprego e renda para sua população.

“Para isso, consideramos fundamental a aprovação de um projeto de reforma da previdência com a maior urgência possível, de preferência ainda em 2018. Quanto mais o tempo passa, mais se agrava a bomba do déficit previdenciário.

“É muito importante também trabalharmos com afinco para buscar a reforma tributária, o ajuste fiscal, a queda de juros, a redução da burocracia e a melhoria do ambiente de negócios para estimular novos investimentos.

“Isso é o que realmente importa ao Brasil. Os setores produtivos nacionais estarão ao lado do governo eleito para trabalhar por esses pontos, que interessam a toda a Nação.

“Sobre nomes para a composição do novo governo ou sobre a estrutura organizacional dos ministérios, entendemos que esta é uma responsabilidade do presidente eleito, Jair Bolsonaro, que tem a legitimidade conferida por mais de 57 milhões de votos para organizar a administração do Estado da forma que considerar mais eficiente. Ele tem o nosso voto de confiança para isso”.

15:49 · 05.11.2018 / atualizado às 15:49 · 05.11.2018 por

Amanhã, terça-feira, 6, às 9 horas, no auditório da Secretaria da Fazenda do Ceará (Sefaz), a Fundação Sintaf promoverá o lançamento de mais uma publicação da série Panorama Fiscal, do Observatório de Finanças Públicas do Ceará (Ofice), oportunidade em que serão debatidos os indicadores econômico-financeiros do Estado do Ceará.

A edição nº 18 da Panorama Fiscal trará a “Análise das Finanças Públicas do Estado do Ceará do 2º quadrimestre de 2018” e a “Análise do impacto sobre a arrecadação de ICMS do regime de substituição tributária com carga líquida”. A apresentação será feita pelo pesquisador sênior do Ofice, Lúcio Maia, e pelos pesquisadores júniores Gerson Ribeiro, Gabriel Barroso e Guilherme Tavares.

O evento é aberto ao público interessado.

A Série Panorama Fiscal é uma publicação do Observatório de Finanças Públicas do Ceará (Ofice), mantido pela Fundação Sintaf, Sindicato dos Fazendários do Ceará (Sintaf) e Associação dos Aposentados Fazendários do Ceará (AAFEC).

O Ofice foi criado com intuito de analisar de forma científica e independente a situação fiscal do Estado do Ceará, municípios cearenses e outros estados.

Os números anteriores da Série Panorama Fiscal também podem ser acessados no site da publicação: http://www.fundacaosintaf.org.br/panoramafiscal/

15:38 · 05.11.2018 / atualizado às 15:42 · 05.11.2018 por

O Sindigás informa que as empresas distribuidoras associadas à entidade foram comunicadas na tarde de hoje (segunda-feira, 05/11) pela Petrobras de que o GLP para embalagens de até de 13 quilos ficará mais caro a partir da zero hora do dia 06 de novembro (amanhã, terça-feira).

O reajuste oscilará entre 8,2% e 9%, de acordo com o polo de suprimento.

Pelos cálculos do Sindigás, o ajuste anunciado deixa o preço praticado pela Petrobras para as embalagens de até 13 quilos aproximadamente 29% abaixo do preço de paridade internacional.

O valor do GLP empresarial está 52,4% acima do preço do GLP para embalagens até 13 quilos.

17:55 · 01.11.2018 / atualizado às 18:24 · 01.11.2018 por

Em Comunicado ao Mercado assinado pelo próprio, a M. Dias Branco anunciou nesta quinta-feira, 1º de novembro, que seu vice-presidente de Investimentos e Controladoria, Geraldo Luciano Matos Júnior (foto), deixará essa posição no segundo trimestre do próximo ano. Mas ele não se desligará da empresa, pois seus acionistas controladores já acertaram que o indicarão para compor o seu Conselho de Administração.

]O comunicado surpreendeu o mercado, mas não a diretoria da companhia. Este blog pode revelar que Geraldo Luciano tem um sonho, que não tem ligação com a iniciativa privada. Ele é uma das estrelas cearenses do Partido Novo.

Eis, na íntegra, o Comunicado ao Mercado de M. Dias Branco:

“A M. DIAS BRANCO S.A. INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE ALIMENTOS (“M. Dias Branco” ou “Companhia”), por seu Diretor de Relações com Investidores, comunica aos seus acionistas e ao mercado em geral o início do processo que culminará com a sucessão do Vice-Presidente de Investimentos e Controladoria e Diretor de Relações com Investidores, Sr. Geraldo Luciano Mattos Júnior.

“Esclarece-se que, até a conclusão desse processo, prevista para o segundo trimestre de 2019, a liderança da Vice-Presidência de Investimentos e Controladoria e da Diretoria de Relações com Investidores continuará a cargo do Sr. Geraldo Luciano Mattos Júnior, assegurando que o processo transcorra de forma planejada e gradual.

“Adicionalmente, informa que os acionistas controladores da M. Dias Branco indicarão o Sr. Geraldo Luciano Mattos Júnior para compor o Conselho de Administração da Companhia. Nesse contexto e ao longo do referido processo de sucessão, a companhia realizará uma redefinição de atribuições das atuais vice-presidências.

“O Sr. Geraldo Luciano Mattos Júnior ingressou na M. Dias Branco no ano 2000, exercendo a função de Assessor da Diretoria, cargo que ocupou até 2003, quando foi nomeado Diretor de Finanças, e desde 2006 ocupa a posição de Vice-Presidente de Investimentos e Controladoria e de Diretor de Relações com Investidores.

“A Administração da Companhia manterá o mercado informado sobre o andamento deste processo sucessório, na forma da lei e da regulação aplicável”.

06:12 · 31.10.2018 / atualizado às 06:12 · 31.10.2018 por
O capítulo cearense da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje) promoverá no próximo dia 7 de novembro, no auditório da Federação das Indústrias (Fiec), a primeira edição do Encontro Aberje-Ceará. O evento marcará a posse da gerente de Comunicação Corporativa da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), Rachel Pessôa, como diretora da representação oficial da entidade no Estado.
Durante o encontro, será realizada a Conferência “Os desafios da comunicação com empregados no mundo conectado” e o lançamento do livro “Sem megafone, com smartphone: práticas, desafios e dilemas de comunicação com os empregados”.
 
As inscrições para o evento já estão abertas, são gratuitas e podem ser realizadas no link http://www.aberje.com.br/calendario/1o-encontro-aberje-ceara/
Poderão participar profissionais, pesquisadores, professores e estudantes da área de Comunicação em suas diversas vertentes. As vagas são limitadas à capacidade do auditório. A iniciativa acontecerá com o apoio da CSP – Companhia Siderúrgica do Pecém, da AECIPP (Associação das Empresas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém) e da FIEC. 
 
As boas vindas aos presentes serão conduzidas por Ricardo Parente, Gerente Geral de Comunicação e Relações Institucionais da CSP e Presidente da AECIPP). A abertura oficial será feita por Hamilton dos Santos, Diretor Geral da Aberje.
06:24 · 28.10.2018 / atualizado às 10:31 · 28.10.2018 por

De janeiro a setembro deste ano, a Grendene – com fábricas em Sobral, Fortaleza e Horizonte, sendo a maior empregadora de mão de obra do Estado – alcançou receita líquida de R$ 1,59 bilhão, um crescimento de 2,9% em relação ao mesmo período do ano passado.

A empresa também registrou avanço do Ebitda de 1,5%, para R$328,1 milhões, mantendo os resultados operacionais quase em linha com os do ano anterior, porém com queda no lucro líquido afetado pelos resultados financeiros menores.

Apesar da queda nos embarques para o exterior, a Grendene manteve-se na liderança brasileira das exportações de calçados, posição que há mais de 15 anos, elevando a sua participação de 32,8, no período de 2017, para 33,5%. Nesse período, a companhia exportou 26,4 milhões de pares de calçados, com receita de US$ 116,2 milhões – menos 7,5% em relação aos nove primeiros meses do ano passado.

“No terceiro trimestre de 2018, o câmbio teve forte impacto positivo no resultado operacional, o que pode ser observado na elevação da receita unitária em reais por par exportado de 27,8% contra uma elevação em dólares de apenas 2,2%”, afirma Francisco Schmitt, diretor de Relações com Investidores da Grendene.

A empresa andou na contramão do mercado interno e registrou crescimento no volume de pares no terceiro trimestre e no período de janeiro a setembro, apesar da fraca demanda do setor de calçados. O volume de pares vendidos foi de 36,8 milhões no terceiro trimestre, com aumento de 1,1% em relação ao mesmo período de 2017. Apesar do pequeno crescimento no volume de pares, no acumulado do ano ainda deve estar à frente do crescimento do mercado interno, avalia Schmitt

A Grendene manteve a expressiva geração de caixa operacional no ano em R$ 427 milhões, elevando o caixa líquido para R$1,8 bilhão e o bruto para R$ 1,9 bilhão, com aumentos de 8,5% e de 6,5% respectivamente em relação a 31 de dezembro de 2017.

08:21 · 24.10.2018 / atualizado às 08:27 · 24.10.2018 por

Um levantamento realizado em todas as capitais do País pela Confederação Nacional de Dirigentes (CNDL) e pelo seu Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) descobriu que, em cada dez inadimplentes, seis (58%) passaram a se sentir mais ansiosos depois que ficaram devendo. A pesquisa ouviu 609 consumidores de todo o País com contas em atraso há mais de 90 dias.

Outros sentimentos que a maioria dos inadimplentes passou a vivenciar em algum grau foram a insegurança em não conseguir pagar as dívidas (59%) e o estresse (52%). Há ainda uma parcela considerável de devedores que passou a se sentir angustiada (47%), com sentimento de culpa (46%) e desanimada (41%) após as pendências.

A pesquisa da CNDL/SPC também mostra que os atrasos de pagamento afetaram a autoestima de 41% dos entrevistados e quase um terço (31%) sente-se envergonhado perante a família e aos amigos por estarem devendo. Além disso, a preocupação com a imagem transmitida aos outros é algo que parte dos entrevistados leva em conta: 12% citam o medo de não conseguir um emprego por estarem devendo e 5% temem ser considerados desonestos pelas demais pessoas. De modo geral, 56% dos inadimplentes demonstram um alto grau de preocupação com suas dívidas em atraso.

“O estado emocional do devedor interfere de forma direta na maneira com que ele lida com suas finanças. Sentimentos negativos dificultam o processo de organização das contas e é preciso que ele encontre formas de não se deixar abater pelas preocupações. Para lidar com as finanças, é preciso racionalidade e ponderação a fim de encontrar as melhores estratégias para sair da inadimplência”, orienta a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

Vício

A inadimplência também fez com que os consumidores buscassem meios de fugir de preocupações com a situação financeira. De acordo com a pesquisa, 22% das pessoas com contas atrasadas passaram a descontar a ansiedade em algum vício como cigarro, comida ou álcool e 15% passaram a gastar mais do que o costume com compras.

Mesmo inadimplentes, 26% dos entrevistados admitem não terem feito ajustes no orçamento e 22% não abriram mão de compras que costumavam fazer. “Essa reação intempestiva dos inadimplentes mostra como o estado emocional das pessoas pode piorar ainda mais a situação financeira. Ao descontar o momento de infelicidade com vícios e compras, o consumidor está desajustando ainda mais suas finanças”, afirma o educador financeiro do portal ‘Meu Bolso Feliz’, José Vignoli.

O humor de boa parte dos entrevistados também foi impactado pelo endividamento, causando abalos até mesmo na vida social das pessoas. Os principais efeitos incluem ficar facilmente irritado (40%) ou mal-humorado (40%), além de ter menos vontade de sair e de se socializar com outras pessoas (32%). Outra constatação é que as pessoas podem reagir de forma oposta entre si em um momento de abalo emocional por causa das dívidas. Assim, enquanto uns sentem insônia (33%) e mais vontade de comer (26%), outros sofrem com perda de apetite (16%) e vontade de dormir fora do normal (24%).

08:25 · 23.10.2018 / atualizado às 08:25 · 23.10.2018 por

Empresa cearense líder do mercado nacional de massas e biscoitos, a M. Dias Branco, exportando seus produtos para 35 países, está participando, desde domingo e até quinta-feira, 25, da Sial Paris 2018 – maior feira e exposição de alimentos e bebidas do mundo.

E participará, também de 30 deste mês a 1º de novembro, do 12º Yummex Middle East, em Dubai, nos Emirados Árabes, o maior evento da área de alimentos do Oriente Médio.

O objetivo da companhia, que tem investido fortemente em exportação, é fortalecer ainda mais suas marcas no mercado externo.

Em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), a M. Dias Branco está em Paris com as marcas Isabela, Richester, Vitarella, Finna, Delicitos, Adorita e Puro Sabor. Seu estande está localizado na National Pavilion, Hall 8 B 017-109 do Paris Nord Villepinte, em Paris, capital da França.

Para o 12º Yummex Middle East, o maior evento de doces, biscoitos e aperitivos do Oriente Médio, em Dubai, a M. Dias Branco levará as marcas Richester e Isabela. O estande das duas marcas integra o projeto setorial de exportação Brazilian Biscuits, Pasta and Industrialized Breads & Cakes, da Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (Abimapi), em parceria com a Apex-Brasil.

“Para a M. Dias Branco, é motivo de orgulho participar de duas feiras que são referenciais globais para o setor de alimentação, levando a qualidade de massas, biscoitos, farinhas e margarinas tradicionalmente brasileiros”, ressalta César Reis, Diretor de Exportação da M. Dias Branco.

07:25 · 21.10.2018 / atualizado às 07:27 · 21.10.2018 por

A Gol Linhas Aéreas Inteligentes,  maior companhia aérea do Brasil, está renovando sua frota com um pedido de 135 aeronaves Boeing 737 MAX (foto), com previsão de entrega até 2028. A entrega de 105 aeronaves Boeing 737 MAX 8 e de 30 Boeing 737 MAX 10 manterá essa vantagem competitiva, ao mesmo tempo em que permitirá à companhia expandir suas operações com mais voos de longa distância.

As três primeiras aeronaves MAX 8 foram entregues à GOL entre junho e outubro de 2018 e já estão operando em voos comerciais. A empresa adicionará quatro aeronaves MAX 8 à sua frota até o final de 2018, substituindo os modelos Next Generation (NG).

“Temos o prazer de trabalhar com a Boeing na renovação de nossa frota”, diz Richard Lark, vice-presidente financeiro da GOL. “A frota adicional de aeronaves Boeing 737 MAX nos permite expandir nossas operações no exterior e melhorar a eficiência por meio uma frota de aeronaves mais novas e modernas”.

O Boeing 737 MAX 8 foi desenvolvido pelo fabricante norte-americano com a ajuda de pilotos, engenheiros e técnicos da GOL. As novas aeronaves são equipadas com tecnologia de ponta, oferecendo o melhor desempenho operacional, além de ter maior autonomia de voo, de cerca de 6.500 Km, permitindo que a GOL voe para novos destinos. Entre outras melhorias e inovações, o Boeing 737 MAX 8 também reduziu o consumo de combustível e a emissão de gases poluentes.

A bordo dos novos 737 MAX, os Clientes da GOL aproveitarão a excepcional experiência de viagem pela qual a companhia é reconhecida. A cabine Sky Interior, já presente na frota atual da GOL, inclui um novo sistema de iluminação LED e maior compartimento de bagagem. Os assentos de couro são mais leves e mais ergonômicos para garantir maior conforto e eficiência operacional. A aeronave também será equipada com uma antena para permitir a conexão à internet durante os voos e acesso gratuito à plataforma de entretenimento a bordo, com filmes e TV ao vivo.

A aeronave 737 MAX 10 acomodará confortavelmente 30 passageiros adicionais em comparação com a configuração de assentos do MAX 8, que acomoda até 186 Clientes. Esse aumento no número de passageiros confere à GOL maior flexibilidade de rede e uma vantagem competitiva em relação aos custos de longo prazo, já que o MAX 10 terá o menor custo por assento de qualquer aeronave de corredor único no mercado. A expectativa é de que a empresa voe com o primeiro avião MAX 10 em 2022.

“Ao padronizar nossa frota com o Boeing 737 MAX, reduziremos os custos, aumentaremos a produtividade e seremos mais ágeis operacionalmente. Isso nos dá maior flexibilidade para realizar manutenções e trocas de aeronaves em toda a rede. O mesmo avião pode ser usado nos segmentos doméstico e internacional. Isso garante que continuemos oferecendo uma experiência de viagem diferenciada aos Clientes, com saídas pontuais em aeronaves de última geração”, acrescenta Lark.

07:20 · 21.10.2018 / atualizado às 07:22 · 21.10.2018 por
A companhia cearense M. Dias Branco recebeu em São Paulo o Troféu Transparência 2018, concedido pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (ANEFAC), após a análise de mais de duas mil demonstrações financeiras.
M. Dias Branco foi premiado indicado na categoria companhias com receita líquida acima de R$ 5 bilhões. A entrega do prêmio ocorreu no auditório do Maksoud Plaza Hotel, na capital paulista.
Conhecido como o Oscar da Contabilidade, o Troféu, que está na 22ª edição, representa uma iniciativa da ANEFAC, em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (FIPECAFI) e a Serasa Experian. O objetivo é a promoção da transparência e das boas práticas empresariais.
 
A avaliação das empresas vencedoras é realizada pelos alunos dos cursos de mestrado e doutorado da FEA/USP/FIPECAFI. São inúmeras as análises técnicas para a escolha das empresas mais transparentes do Brasil. A premiação é dividida em duas categorias: companhias com receita líquida acima de R$ 5 bilhões e com receita líquida até R$ 5 bilhões. Dentre os critérios usados para detectar as dez empresas mais relevantes estão a qualidade e o grau das informações contidas nas demonstrações e notas explicativas, a transparência das informações prestadas, a qualidade e consistência do relatório de administração e a aderência aos princípios contábeis no exercício de 2017.
 
“Estamos muito satisfeitos pelo reconhecimento do Troféu Transparência ANEFAC, pois valorizamos muito a total transparência no relacionamento com o mercado, o que possibilita aos acionistas a avaliação correta do seu investimento”, ressalta Magali Carvalho, Gerente de Contabilidade Societária da M. Dias Branco.
 
 

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Egídio Serpa

Blog de jornalismo econômico do colunista Egídio Serpa, do Diário do Nordeste.

VC REPÓRTER

Flagou algo? Envie para nós

(85) 98948-8712

Tags