Busca

Categoria: Energia


04:22 · 18.08.2017 / atualizado às 04:22 · 18.08.2017 por

Está tramitando no Senado Federal, uma proposta do senador Paulo Rocha, do PT do Pará, modificando a cobrança do ICMS incidente sobre a energia elétrica de qualquer fonte, seja ela eólica, solar ou hidráulica.

O senador paraense e sua PEC desejam que a cobrança do ICMS que incide sobre o consumo de energia elétrica se dê na origem, isto é, no estado gerador da energia.

Hoje essa cobrança é feita no destino – nos estados consumidores.

O senador Paulo Rocha diz que pensa na Bahia, onde estão a Chesf e suas barragens.

Mas ele pensa mesmo no seu Estado, o Pará, onde estão a Eletronorte e a hidrelétrica de Tucuruí, no Tocantins.

Se a PEC fora aprovada, o Estado do Pará terá um ganho anual de mais R$ 446 milhões só com o ICMS da energia que Tocantins gera.

Resumo: cada senador ou cada deputado pensa primeiro na sua base eleitoral.

04:41 · 04.08.2017 / atualizado às 04:41 · 04.08.2017 por

O fundo de investimento britânico Actis comprou o projeto de geração de energia solar que será implantado na geografia do município de Aquiraz.

O projeto foi desenvolvido pela empresa paulista Steel Cons, do empresário Rodolfo Toni.

Trata-se de um empreendimento que absorverá investimentos de R$ 380 milhões e que terá potência instalada de 90 MW.

Não há, hoje, no Brasil, nenhum projeto com essa potência instalada.

Basta que se lhes diga que a usina solar do Grupo Teles, em Pindoretama,Tauá, gera apenas 3 MW.

A usina solar da Actis em Aquiraz ocupará um terreno de 257 hectares, pertence ao empresário cearense Fernando Cirino Gurgel.

O fornecedor dos painéis fotovoltaicos da usina poderá ser chinês.

10:34 · 03.08.2017 / atualizado às 10:34 · 03.08.2017 por

Fortaleza será sede do X All About Energia, uma feira e seminário sobre energias renováveis, que se realizará no Terminal de Passageiros do Porto do Mucuripe, em Fortaleza, nos dias 4, 5 e 6 do próximo mês de outubro.

O lançamento desse evento aconteceu terça-feira, 1º, na Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), quando seu coordenador, Jean Paul Prates, anunciou que estarão presentes a ele empresários e especialistas de vários países.

O All About Energy deste ano será, na opinião de Jean Paul Ptrates, o maior, o mais importante e o mais belo de todos os anteriores, uma vez que o Terminal de Passageiros permitirá aos seus participantes um contato permanente com a natureza, pois eles verão o mar, as praias de Fortaleza e o pôr do sol, tudo em um só local.

Esse evento terá, entre outras atrações, a exposição de carros elétricos de várias marcas.

11:07 · 27.07.2017 / atualizado às 11:07 · 27.07.2017 por

Na última terça-feira, dia 25, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) registrou que 63% da energia despachada foram gerados por usinas eólicas, ou seja, energia gerada capturada da forrça dos ventos.

O secretário de Planejamento e Gestão do Governo do Estado, engenheiro Francisco Maia Júnior, celebrou o evento e lembrou ao blog que foi o Ceará o pioneiro no Brasil na geração de energia eólica, com aqueles grandes cataventos instalados na Praia Mansa, no Mucuripe.

Maia tem razão.

04:33 · 19.07.2017 / atualizado às 04:33 · 19.07.2017 por

A Eletrobrás, estatal federal dona das principais usinas hidrelétricas do País, está anunciando sua intenção de privatizar 14 de suas dezenas de unidades geradoras de energia hidráulica.

Entre essas usinas estão a de Paulo Afonso e a de Xingó, ambas do Sistema Chesf, responsável pela geração de grande parte da energia consumida pela região Nordeste.

A ideia seria boa, se por trás dela estivesse embutido o desejo de investir o produto da venda em projetos de geração de energias renováveis, como a eólica e a solar.

Mas por trás dessa ideia o que existe mesmo é a vontade do Governo de fazer caixa para cobrir o rombo de suas contas, que estão no vermelho. E bote vermelho nisso.

A culpa desse rombo é do atual e dos governos anteriores, principalmente o de Dilma Roussef, que estourou a relação dívida-PIB, hoje muito próxima dos 80%.

A privatização das usinas da Eletrobrás terá, pois, efeito prático nenhum, pois o Governo, seja ele de qual partido for ou de qualquer presidente, continuará gastando mais do que arrecada.

E o povo que se exploda.

04:16 · 14.07.2017 / atualizado às 04:16 · 14.07.2017 por

O Colégio Polos, um grande estabelecimento de ensino médio da cidade de Iguatu, na região Sul do Ceará, está anunciando uma boa novidade:

Ele implantou uma unidade de geração de energia solar, com 358 painéis fotovoltaicos da marca Sunlinght, com os quais está produzindo e consumindo sua própria energia.

Resumindo: a Enel, ex-Coelce, perdeu um grande cliente em Iguatu.

O Colégio Polos passa a economizar, por mês, R$ 8 mil com energia.

Mas há também um detalhe ecológico a ser ressaltado: essa unidade de geração solar do Colégio Polos reduzirá em 14 toneladas por ano a emissão de C02, o que equivale à preservação de 75 árvores.

Foi a empresa Fênix Solar que forneceu e instalou todo o conjunto de painéis solares do colégio iguatuense.

11:18 · 13.07.2017 / atualizado às 11:18 · 13.07.2017 por

Ficou pronto e foi divulgado o Plano Nacional Decenal de Expansão de Energia.

Elaborado pelos técnicos do Ministério de Minas e Energia, o plano prevê investimentos de R$379 bilhões, até o ano de 2026.

Metade desse total será investida em projetos de geração, e o restante em projetos de distribuição de energia.

Há uma boa novidade nesse plano: dos 64 mil MW que, até 2026, representarão a expansão da capacidade instalada do Brasil, cerca da metade virá das energias renováveis, não hídricas, entre as quais a solar e a eólica.

De acordo com o Plano Decenal de Expansão de Energia, o Brasil terá, em 2026, um parque gerador com potência instalada de 212.500 MWs.

12:17 · 06.07.2017 / atualizado às 12:18 · 06.07.2017 por

O vizinho município de Aquiraz terá a maior usina de energia solar do Brasil.

Quarta-feira, 5, o blog conversou com o empresário Rodolfo Toni, sócio e diretor da Steel Cons, uma empresa paulista desenvolvedora de projetos de energia renováveis.

Ele informou que o projeto que sua empresa desenhou para Aquiraz foi comprado por um grupo estrangeiro, cuja identidade ele fez questão de manter em sigilo.

Mas o valor do investimento ele revelou: serão investidos R$ 350 milhões.

A usina produzirá 90 MW, o que a tornará a maior do Brasil.

Ela será instalada numa área de 250 hectares pertencente ao empresário Fernando Cirino, ex-presidente da Fiec.

Rodolfo Toni também revelou que outra usina – esta localizada na Capada do Apodi, e também em terras de Fernando Cirino – já foi projetada e desenvolvida pela Steel Cons, mas seus detalhes técnicos não podem ser ainda revelados porque prosseguem as negociações “com outro grupo estrangeiro”.

04:43 · 03.07.2017 / atualizado às 04:43 · 03.07.2017 por

O presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Beto Studart, presidirá terça-feira, 4, durante reunião da diretoria plena da entidade,  a posse da nova diretoria do Sindicato da Indústria de Energia.

A entidade terá à estará Benildo Aguiar.

Sócio e diretor da empresa Eficaz Energia, Renildo diz que o futuro do mundo – e o do Ceará no meio – estará nas energias renováveis, como a eólica e a solar.

04:44 · 28.06.2017 / atualizado às 04:44 · 28.06.2017 por

A Companhia Hidrelétrica do São Francisco parece ter chegado à conclusão de que gerar hidreletricidade, nestes tempos de poucas chuvas de baixa vazão, é remar contra a maré da natureza.

Por esta razão, a gestão da Chesf entendeu, finalmente, que o melhor a fazer hoje é reduzir o uso da água para gerar energia elétrica e, em vez disso, investir na geração de energias renováveis, como sugerem os ecologistas do mundo inteiro.

Mas, por que essa mudança? A Chesf concluiu que os custos das energias renováveis, como a solar e a eólica, caíram muito nos últimos anos, e já estão hoje muito próximos dos custos das hidrelétricas. Os custos da eólica já emparelharam.

E as energias renováveis ainda têm uma grande  vantagem, pois são ambientalmente limpas.

Assim, a Chesf tomará o caminho correto, se vier a priorizar o investimento na geração de energia solar e eólica, permitindo que a água de suas barragens seja usada para o abastecimento humano e a dessedentação animal e para a irrigação dos campos de produção de alimentos no Nordeste.

Por causa da tecnologia, a irrigação consome hoje cada vez menos água.