Busca

Categoria: Fé em Deus


04:09 · 23.10.2017 / atualizado às 08:37 · 23.10.2017 por

Naquele tempo, alguém, do meio da multidão, disse a Jesus: “Mestre, dize ao meu irmão que reparta a herança comigo”. Jesus respondeu: “Homem, quem me encarregou de julgar ou de dividir vossos bens?” E disse-lhes: “Atenção! Tomai cuidado contra todo tipo de ganância, porque, mesmo que alguém tenha muitas coisas, a vida de um homem não consiste na abundância de bens”. E contou-lhes uma parábola: “A terra de um homem rico deu uma grande colheita. Ele pensava consigo mesmo: ‘Que vou fazer? Não tenho onde guardar minha colheita’. Então resolveu: ‘Já sei o que fazer! Vou derrubar meus celeiros e construir maiores; neles vou guardar todo o meu trigo, junto com os meus bens. Então poderei dizer a mim mesmo: Meu caro, tu tens uma boa reserva para muitos anos. Descansa, come, bebe, aproveita!’ Mas Deus lhe disse: ‘Louco! Ainda nesta noite, pedirão de volta a tua vida. E para quem ficará o que tu acumulaste?’ Assim acontece com quem ajunta tesouros para si mesmo, mas não é rico diante de Deus”.

Reflexão – “ o amor de Deus é a nossa maior riqueza

 

Neste Evangelho Jesus nos adverte de que a ganância é uma arma que dispara contra o próprio ganancioso. O homem ou a mulher, cobiçosos, têm o coração regido pelo desejo de ter sempre mais, de amealhar, de juntar egoisticamente. Quanto mais conseguem ter, mais e mais lutam para conseguir. Acham que a sua vida “vale mais quanto mais pesarem os seus bens” e não conseguem distinguir a diferença entre prosperidade e ambição. Por isso, Jesus nos abre os olhos: “Cuidado com todo tipo de ganância!” Porém, a ganância e a ambição não estão ligadas somente ao mundo material. Tudo o quanto nós perseguimos com cupidez e desejamos ter como propriedade nossa se constitui um empecilho para que não sejamos ricos diante de Deus. Deus deseja que o nosso coração seja livre de toda preocupação exagerada com o ter, com o possuir, com o poder. Ele sabe que a nossa alma não descansará em paz se o nosso ideal de vida estiver voltado para a nossa satisfação pessoal e humana. Não sabemos quanto tempo de vida ainda teremos aqui. A nossa alma poderá ser pedida de volta, ainda hoje, e de quem serão os bens que nós acumulamos?   Sejamos, portanto, ávidos do amor de Deus que é a maior riqueza que podemos possuir, no entanto, até mesmo esse amor nós não poderemos guardar somente para nós, porque assim estaremos sendo também interesseiros e gananciosos. Estejamos certos de que quem ama com o amor que vem do céu é rico diante de Deus e está pronto (a) para retornar à casa do Pai. A riqueza que acumulamos no céu é uma oferenda perfeita que agrada a Deus. – Onde você está guardando o “tesouro” que tem acumulado? Esse seu tesouro é uma oferta agradável ao Senhor?- O que você tem feito com o Amor de Deus que está no seu coração?-  Você tem outro entendimento desse Evangelho? Peça ao Espírito Santo para iluminar a sua mente e perceba qual a mensagem para a sua situação de vida atual.

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

04:38 · 20.10.2017 / atualizado às 15:47 · 20.10.2017 por

Naquele tempo, milhares de pessoas se reuniram, a ponto de uns pisarem os outros. Jesus começou a falar, primeiro a seus discípulos: “Tomai cuidado com o fermento dos fariseus, que é a hipocrisia. Não há nada de escondido, que não venha a ser revelado, e não há nada de oculto que não venha a ser conhecido. Portanto, tudo o que tiverdes dito na escuridão, será ouvido à luz do dia; e o que tiverdes pronunciado ao pé do ouvido, no quarto, será proclamado sobre os telhados. Pois bem, meus amigos, eu vos digo: não tenhais medo daqueles que matam o corpo, não podendo fazer mais do que isto. Vou mostrar-vos a quem deveis temer: temei aquele que, depois de tirar a vida, tem o poder de lançar-vos no inferno. Sim, eu vos digo, a este temei. Não se vendem cinco pardais por uma pequena quantia? No entanto, nenhum deles é esquecido por Deus. Até mesmo os cabelos de vossa cabeça estão todos contados. Não tenhais medo! Vós valeis mais do que muitos pardais”.

Reflexão – “A todos nós o Senhor guarda com carinho para o Seu dia”

Milhares de pessoas se reuniam para escutar Jesus falar, porém Ele se dirigia primeiramente aos seus discípulos! Portanto, aqueles (as) que estão mais próximos (as) do Senhor são os primeiros que escutam os Seus ensinamentos, logo são os (as) que mais aprendem com o Mestre.  Todos nós que temos comunhão com Jesus, em oração e intimidade com Ele por meio do Seu Espírito Santo, recebemos o alerta para que não venhamos a cair na hipocrisia do mundo. O fermento dos fariseus era a falsidade, isto é, eles falavam o que não viviam e exigiam dos outros, ações que eles mesmos não praticavam. As suas palavras, gestos e ações divergiam do que eles tinham dentro do coração. Faziam julgamentos inconsequentes e não tinham compaixão com os erros das pessoas e, por essa razão eram temidos pelo povo. Jesus, no entanto, pregava a transparência e a verdade, como norma de vida para todos os homens: “Não há nada de escondido que não venha a ser revelado”.  E acrescentava “não tenhais medo daqueles que matam o corpo, não podendo fazer mais do que isso”; “temei aquele que, depois de tirar a vida, tem o poder de lançar-vos no inferno.” Deste modo, não tenhamos medo daqueles (as) que tramam contra os filhos de Deus.  Não tenhamos medo de buscar a Jesus, pois, Ele é a verdade e dizer a verdade, é proclamar bem alto o que o Espírito nos inspirar. O Senhor que nos criou sabe tudo ao nosso respeito, sabe da nossa constituição, corpo, alma e espírito e conhece profundamente as nossas intenções. Valemos muito mais que os pardais e nenhum de nós seremos esquecidos (a) por Deus. A todos nós o Senhor guarda com carinho para o Seu dia. – Você tem medo dos homens? –  Você costuma se render aos projetos dos homens por receio de que eles possam prejudicá-lo (a)?-   Você é fiel ao Evangelho, mesmo que seja contra todo o mundo? –  Você é uma pessoa dada a segredos, subterfúgios, ou você é transparente e claro (a) nas suas colocações?

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

04:14 · 19.10.2017 / atualizado às 12:18 · 19.10.2017 por

Resultado de imagem para Ai de vós, porque construís os túmulos dos profetasNaquele tempo, disse o Senhor: “Ai de vós, porque construís os túmulos dos profetas; no entanto, foram vossos pais que os mataram. Com isso, vós sois testemunhas e aprovais as obras de vossos pais, pois eles mataram os profetas e vós construís os túmulos. É por isso que a sabedoria de Deus afirmou: Eu lhes enviarei profetas e apóstolos, e eles matarão e perseguirão alguns deles, a fim de que se peçam contas a esta geração do sangue de todos os profetas, derramado desde a criação do mundo, desde o sangue de Abel até o sangue de Zacarias, que foi morto entre o altar e o santuário. Sim, eu vos digo: serão pedidas contas disso a esta geração. Ai de vós, mestres da Lei, porque tomastes a chave da ciência. Vós mesmos não entrastes, e ainda impedistes os que queriam entrar”.Quando Jesus saiu daí, os mestres da Lei e os fariseus começaram a tratá-lo mal, e a provocá-lo sobre muitos pontos. Armavam ciladas, para pegá-lo de surpresa, por qualquer palavra que saísse de sua boca.

Reflexão – “A chave do conhecimento do homem é a Palavra de Deus”

Este Evangelho é perfeitamente adaptável aos tempos de hoje, quando a promessa de Deus revelada por meio dos profetas e concretizada em Jesus também está sendo abafada e amordaçada. A onda da desesperança que cresce no nosso meio, mesmo entre os cristãos, está enterrando a Palavra de Deus. As gerações estão cheias de medo. O Evangelho de Jesus Cristo deve ser incarnado por nós tanto nas coisas que nos agradam como também naquelas que questionam o nosso comportamento. As gerações passam de uma para outra a mesma mentalidade. Os filhos acompanham os pais e, assim, tornam-se responsáveis e testemunhas do fracasso “aparente” da humanidade.  Assim como nos ensinaram os nossos antecessores, nós também hoje, somos os que temos o papel de formar as gerações futuras. Por isso, quando Jesus se refere às más atitudes dos pais, que, atravessando as gerações são copiadas pelos filhos, Ele está nos exortando a cortar pela raiz toda má ação que reproduzimos, porquanto também aprendemos daqueles que nos geraram. A chave de todo conhecimento do homem é a Palavra de Deus. Por isso, é que nós temos a chave da ciência, isto é, do conhecimento de Deus. Não podemos reter somente para nós, tudo o que aprendemos e recebemos de Deus. “Os mestres da Lei” hoje somos todos nós que pregamos a Palavra, mas não a vivenciamos.  Precisamos, sim, como Seus cooperadores na construção do Seu reino, escancarar as portas do nosso ser para que por aí possam entrar aqueles que ainda não conseguiram penetrar nos mistérios da Salvação de Jesus. – Como é o seu comportamento na edificação do reino de Deus: você tem sido profeta ou perseguidor dos profetas? – Como você encara as pessoas que ainda não tiveram nenhum acesso ao conhecimento de Deus? – Você abre o seu coração para que elas através de si possam conhecer o amor de Deus, ou entende que Ele é exclusividade sua?

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

04:49 · 18.10.2017 / atualizado às 16:02 · 18.10.2017 por

Naquele tempo, o Senhor escolheu outros setenta e dois discípulos e os enviou dois a dois, na sua frente, a toda cidade e lugar aonde ele próprio devia ir. E dizia-lhes: “A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. Por isso, pedi ao dono da messe que mande trabalhadores para a colheita. Eis que vos envio como cordeiros para o meio de lobos. Não leveis bolsa, nem sacola, nem sandálias, e não cumprimenteis ninguém pelo caminho! Em qualquer casa em que entrardes, dizei primeiro: ‘A paz esteja nesta casa!’ Se ali morar um amigo da paz, a vossa paz repousará sobre ele; se não, ela voltará para vós. Permanecei naquela mesma casa, comei e bebei do que tiverem, porque o trabalhador merece o seu salário. Não passeis de casa em casa. Quando entrardes numa cidade e fordes bem recebidos, comei do que vos servirem, curai os doentes que nela houver e dizei ao povo: ‘O Reino de Deus está próximo de vós’”.

Reflexão – “somos trabalhadores da messe do Senhor”

O Senhor nos chama para abrir um novo caminho e por meio de nós Ele deseja levar o amor do Pai ao mundo. A nossa missão é muito importante: somos trabalhadores da messe do Senhor, missionários do Seu amor. Ele nos envia e nos orienta a fim de que o nosso trabalho seja frutuoso e não nos percamos no meio do caminho. A nossa postura como anunciadores da Palavra deve ser de prudência, visto que na nossa trajetória estamos sujeitos a enfrentar lobos ferozes, isto é, pessoas que estão a serviço do mal. Porém, a confiança que tivermos no Senhor nos fará vencer todos os desafios.  A nossa vida e o nosso dia a dia deve ser o itinerário que devemos percorrer, pois a todo o momento, e em qualquer circunstância, nós encontraremos os doentes, os necessitados da paz, os carentes de amor e de atenção.  A essas pessoas é que Jesus nos envia.  Ele nos dá a paz e providencia tudo o quanto for preciso para que a nossa missão tenha sucesso.  Por isso não podemos perder tempo: A HORA É ESSA e talvez nem precisemos ir muito longe da nossa casa, aí mesmo onde moramos pode estar aquela pessoa necessitada de conhecer o amor de Deus! – Será que não existe aí perto de você alguém que precisa conhecer a Salvação e a cura? –  Para você é difícil falar de Jesus para alguém? – Você tem medo de evangelizar as pessoas?

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

04:25 · 17.10.2017 / atualizado às 04:28 · 17.10.2017 por

Naquele tempo, enquanto Jesus falava, um fariseu convidou-o para jantar com ele. Jesus entrou e pôs-se à mesa. O fariseu ficou admirado ao ver que Jesus não tivesse lavado as mãos antes da refeição. O Senhor disse ao fariseu: “Vós fariseus, limpais o copo e o prato por fora, mas o vosso interior está cheio de roubos e maldades. Insensatos! Aquele que fez o exterior não fez também o interior? Antes, dai esmola do que vós possuís e tudo ficará puro para vós”.

04:18 · 16.10.2017 / atualizado às 09:45 · 16.10.2017 por

Naquele tempo, quando as multidões se reuniram em grande quantidade, Jesus começou a dizer: “Esta geração é uma geração má. Ela busca um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, a não ser o sinal de Jonas. Com efeito, assim como Jonas foi um sinal para os ninivitas, assim também será o Filho do Homem para esta geração. No dia do julgamento, a rainha do Sul se levantará juntamente com os homens desta geração, e os condenará. Porque ela veio de uma terra distante para ouvir a sabedoria de Salomão. E aqui está quem é maior do que Salomão. No dia do julgamento, os ninivitas se levantarão juntamente com esta geração e a condenarão. Porque eles se converteram quando ouviram a pregação de Jonas. E aqui está quem é maior do que Jonas”.

Reflexão – “O Batismo nos marcou com o Sinal da Cruz de Cristo”

 

Jesus é muito claro nas suas palavras quando nos adverte sobre os sinais que todos nós buscamos até os dias de hoje. Ainda não percebemos que Jesus é o sinal do Pai para nós e que a nossa geração é mais abençoada do que a geração dos ninivitas e da rainha do Sul (Rainha de Sabá). Eles se converteram somente ouvindo a pregação de Jonas e de Salomão, nós, porém, somos privilegiados, porque o próprio Jesus, isto é a própria Salvação, veio a nós como Mestre e Redentor. Às vezes estamos esperando por mais sinais, por mais indicações e nos apegamos ao que dizem os “videntes” e “adivinhos” e, no entanto, a Palavra de Deus está viva para nos exortar, nos ensinar, nos iluminar. O Espírito Santo é o sinal que recebemos no nosso Batismo, por isso não precisamos ir longe para alcançá-lo.  Ele está assinalado dentro de nós e nos marca com a Cruz de Jesus Cristo que é o penhor da nossa salvação. O que estamos esperando para mudar de vida? – O que precisamos mais escutar, ver ou tocar para perceber que o tempo é HOJE e que a hora é AGORA? – Você também está esperando por mais sinais? – O que o Espírito Santo tem lhe revelado sobre o seu modo de viver? – Até quando irá a sua indolência e indisposição em relação às transformações que o Senhor deseja fazer em você? – Você acha que precisa ser modificado (a)? – O depoimento dos santos tem sido o seu referencial ou você se baseia no testemunho dos que querem ver para crer?

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

 

 

 

 

 

11:07 · 14.10.2017 / atualizado às 11:07 · 14.10.2017 por

Resultado de imagem para Feliz o ventre que te trouxe e os seios que te amamentaram”Naquele tempo, enquanto Jesus falava, uma mulher levantou a voz no meio da multidão e lhe disse: “Feliz o ventre que te trouxe e os seios que te amamentaram”. Jesus respondeu: “Muito mais felizes são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a põem em prática”.

 

 

 

 

 

Reflexão – “receita para a felicidade”

Ouvir a palavra de Deus e pô-la em prática é a receita que Jesus nos dá para que sejamos felizes aqui na terra  conservando a alegria no coração. Por isso, Ele exorta aquela mulher que O enaltece, dizendo: “Felizes são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a põem em prática. ” Jesus, então, nos dá como exemplo de obediência à vontade Deus, aquela que as escrituras apontavam como cheia de graças, pois, soube reconhecer isso quando proclamou no Magnificat, “minha  alma glorifica ao Senhor, meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador, porque olhou para sua pobre serva. Por isto, desde agora me proclamarão bem-aventurada todas as gerações. ” (Luc1, 46-48) Daí, então, podemos concluir que ser feliz, é exultar de alegria no Senhor e reconhecer-se completamente dependente e abandonado (a) à Sua vontade. Jesus proclamou também que sua Mãe era feliz, não por tê-Lo criado e amamentado, mas porque ouviu a palavra de Deus e a pôs em prática. Maria, portanto, é para nós o Modelo da mulher feliz e repleta de alegria. Deste modo, Maria é a primeira discípula do próprio Filho e “modelo da Igreja na ordem da fé, da caridade e da união perfeita com Cristo” (LG 63) – Você também é feliz como Maria? – Você proclama isso? – Qual a influência que a palavra de Deus tem tido na sua  vida? – Você costuma louvar o Senhor pelas maravilhas que  fez na sua vida?

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

04:42 · 13.10.2017 / atualizado às 09:58 · 13.10.2017 por

Naquele tempo, Jesus estava expulsando um demônio. Mas alguns disseram: “É por Belzebu, o príncipe dos demônios, que ele expulsa os demônios”. Outros, para tentar Jesus, pediam-lhe um sinal do céu. Mas, conhecendo seus pensamentos, Jesus disse-lhes: “Todo reino dividido contra si mesmo será destruído; e cairá uma casa por cima da outra. Ora, se até Satanás está dividido contra si mesmo, como poderá sobreviver o seu reino? Vós dizeis que é por Belzebu que eu expulso os demônios. Se é por meio de Belzebu que eu expulso demônios, vossos filhos os expulsam por meio de quem? Por isso, eles mesmos serão vossos juízes. Mas, se é pelo dedo de Deus que eu expulso os demônios, então chegou para vós o Reino de Deus. Quando um homem forte e bem armado guarda a própria casa, seus bens estão seguros. Mas, quando chega um homem mais forte do que ele, vence-o, arranca-lhe a armadura na qual ele confiava, e reparte o que roubou. Quem não está comigo está contra mim. E quem não recolhe comigo dispersa. Quando o espírito mau sai de um homem, fica vagando em lugares desertos, à procura de repouso; não o encontrando, ele diz: ‘Vou voltar para minha casa de onde saí’. Quando ele chega, encontra a casa varrida e arrumada. Então ele vai, e traz consigo outros sete espíritos piores do que ele. E, entrando, instalam-se aí. No fim, esse homem fica em condição pior do que antes”.

Reflexão – “O homem foi criado para ter relacionamentos saudáveis.

Todo reino dividido contra si mesmo será destruído”, Jesus hoje nos adverte. Por essa razão não podemos nos deixar dividir  e  assim   trabalhar contra nós mesmos.    Por mais segurança que tenhamos na realização de um projeto, tudo poderá ruir se permitirmos que haja divisões entre aqueles (as) que o executam. Isto vale para todos os empreendimentos da nossa vida: familiares, sociais, espirituais. O homem foi feito para ter relacionamentos saudáveis. Aquele (a), que está em paz com os seus irmãos e irmãs, está em paz com Deus e consigo mesmo (a).  Precisamos estar atentos às nossas ações para saber a quem estamos servindo. Podemos dizer que estamos fazendo alguma coisa em Nome de Deus e na realidade, estarmos servindo ao demônio. Tudo o que fizermos para o bem do próximo, de coração e por amor a Deus, com certeza, será em função do reino dos céus. Mas, aquilo que fizermos em função de nós mesmos (as) ou para atender apenas aos nossos interesses egoístas, estará passível de fracasso e corre o risco de que chegue alguém mais forte do que nós e pegue o que possuímos para dividir com outros e assim o nosso reino estará destruído. O reino de Deus chega para quem está com Jesus e segue os Seus ensinamentos. O homem precisa ter o seu pensamento e a sua mente, ocupados com as coisas de Deus. Não podemos aceitar ficar vagando no nada, porque assim estaremos deixando a casa arrumada para que o mal se estabeleça. Jesus diz que quem acredita que é pelo dedo de Deus que Ele faz os milagres, esse tem fé e o reino dos céus chegou para ele. Estar com Jesus é deixar-se guiar completamente pelos Seus ensinamentos pelo poder do Espírito e não permitir a intrusão de qualquer ideia ou pensamento que venha do inimigo.– Em nome de quem você tenta fazer as coisas? – Você não tem se equivocado nos seus projetos pensando que é pelo dedo de Deus que quer conseguir as coisas?  – Existe dentro de você algo que possa estar dividindo o seu modo de pensar com Deus ou com o inimigo de Deus? – Você se sente interiormente preenchido (a) pelo poder do Espírito Santo? – Com que você tem alimentado o seu espírito?

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

12:47 · 12.10.2017 / atualizado às 12:47 · 12.10.2017 por

Naquele tempo, houve um casamento em Caná da Galileia. A mãe de Jesus estava presente. Também Jesus e seus discípulos tinham sido convidados para o casamento. Como o vinho veio a faltar, a mãe de Jesus lhe disse: “Eles não têm mais vinho”. Jesus respondeu-lhe: “Mulher, por que dizes isto a mim? Minha hora ainda não chegou”. Sua mãe disse aos que estavam servindo: “Fazei o que ele vos disser!”. Estavam seis talhas de pedra colocadas aí para a purificação que os judeus costumam fazer. Em cada uma delas cabiam mais ou menos cem litros. Jesus disse aos que estavam servindo: “Enchei as talhas de água!”. Encheram-nas até a boca. Jesus disse: “Agora tirai e levai ao mestre-sala!”. E eles levaram. O mestre-sala experimentou a água que se tinha transformado em vinho. Ele não sabia de onde vinha, mas os que estavam servindo sabiam, pois eram eles que tinham tirado a água. O mestre-sala chamou então o noivo e lhe disse: “Todo mundo serve primeiro o vinho melhor e, quando os convidados já estão embriagados, serve o vinho menos bom. Mas tu guardaste o vinho bom até agora!” Este foi o início dos sinais de Jesus. Ele o realizou em Caná da Galileia e manifestou a sua glória, e seus discípulos creram nele.

08:36 · 11.10.2017 / atualizado às 08:37 · 11.10.2017 por

Resultado de imagem para a oração do pai nossoUm dia, Jesus estava rezando num certo lugar. Quando terminou, um de seus discípulos pediu-lhe: “Senhor, ensina-nos a rezar, como também João ensinou a seus discípulos”. Jesus respondeu: “Quando rezardes, dizei: ‘Pai, santificado seja o teu nome. Venha o teu Reino. Dá-nos a cada dia o pão de que precisamos,e perdoa-nos os nossos pecados, pois nós também perdoamos a todos os nossos devedores; e não nos deixes cair em tentação’”.

 

 

 

 

Reflexão – “não estamos sozinhos no mundo!”

 

A oração do Pai Nosso nos dá o conhecimento de que somos todos participantes de uma família e não estamos sozinhos no mundo. Somos a família de Deus! O Pai não é só meu, mas é de todos nós, portanto, somos irmãos e irmãs, unidos (as) num só ideal, com o mesmo propósito de comunhão. Viver o reino dos céus é o maior anseio da nossa alma, por isso, como irmãos nós pedimos ao Pai para que a Sua vontade aconteça já aqui na terra do mesmo modo que acontece no céu.  A vontade do Pai consiste em que nenhum dos Seus filhos se perca e, que haja unidade na Igreja, Corpo de Cristo. Que sejamos um com Cristo, a cabeça e nós, os membros. Na segunda parte da oração nós pedimos ao Pai o pão de cada dia. O pão  material que  é alimento para o  nosso corpo e o  Pão da Palavra e da Eucaristia que  é o alimento da nossa alma. O perdão aos irmãos é a garantia de que seremos perdoados, e, finalmente,   que mesmo tentados, não caiamos na rede do inimigo que é o mal, que é o pecado, o afastamento de Deus. Você reza o Pai nosso com a sua família?  – Você tem consciência do que fala quando faz esta oração?  – Há alguém no mundo que você não considere como seu irmão, ou sua irmã?- Você já pensou que se  não perdoar a quem o (a) ofendeu, consequentemente não se sentirá perdoado (a) por Deus?  Reflita sobre isso!

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO