Categoria: Fé em Deus


05:32 · 17.12.2018 / atualizado às 10:46 · 17.12.2018 por

Resultado de imagem para genealogia de jesusLivro da origem de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão. Abraão gerou Isaac; Isaac gerou Jacó; Jacó gerou Judá e seus irmãos. Judá gerou Farés e Zara, cuja mãe era Tamar. Farés gerou Esrom; Esrom gerou Aram; Aram gerou Aminadab; Aminadab gerou Naasson; Naasson gerou Salmon; Salmon gerou Booz, cuja mãe era Raab. Booz gerou Obed, cuja mãe era Rute. Obed gerou Jessé. Jessé gerou o rei Davi.

Davi gerou Salomão, daquela que tinha sido mulher de Urias. Salomão gerou Roboão; Roboão gerou Abias; Abias gerou Asa; Asa gerou Josafá; Josafá gerou Jorão. Jorão gerou Ozias; Ozias gerou Jotão; Jotão gerou Acaz; Acaz gerou Ezequias; Ezequias gerou Manassés; Manassés gerou Amon; Amon gerou Josias. Josias gerou Jeconias e seus irmãos, no tempo do exílio na Babilônia.

Depois do exílio na Babilônia, Jeconias gerou Salatiel; Salatiel gerou Zorobabel; Zorobabel gerou Abiud; Abiud gerou Eliaquim; Eliaquim gerou Azor; Azor gerou Sadoc; Sadoc gerou Aquim; Aquim gerou Eliud; Eliud gerou Eleazar; Eleazar gerou Matã; Matã gerou Jacó. Jacó gerou José, o esposo de Maria, da qual nasceu Jesus, que é chamado o Cristo. Assim, as gerações desde Abraão até Davi são catorze; de Davi até o exílio na Babilônia catorze; e do exílio na Babilônia até Cristo, catorze.

Reflexão – “cada um com seu papel”

O evangelista Mateus nos fala da geração humana de Jesus, desde Abraão até José, o esposo de Maria, da qual nasceu o Filho de Deus. Esta leitura nos dá a conhecer toda a linhagem de Jesus e a sua genealogia prova a sua natureza humana. Jesus não veio diferentemente de nós outros. Podemos perceber, então, que a origem de Jesus não aconteceu diferentemente da nossa, por isso, podemos meditar que nós também temos uma genealogia e uma história como a de Jesus.   Deus quis vir ao mundo do mesmo jeito que cada um de nós nasceu. Assim Jesus pôde sentir na sua carne os mesmos sentimentos, aflições, alegrias e dores que nós mesmos sentimos. Ao longo das gerações há pessoas boas e pessoas más, há homens e mulheres santos e há também aqueles (as) que não procederam bem.  Cada um de nós faz a sua história e quando estamos ajustados ao Plano do Pai, como Maria e José, nós contribuímos para o soerguimento da humanidade. Nós, também podemos ser ou não colaboradores de Deus aqui na terra, dependendo da nossa experiência de vida e da nossa adesão à Sua proposta. Deus precisa de nós, hoje, assim como ontem precisou dos nossos ancestrais e futuramente precisará da nossa descendência. Cada um de nós tem seu papel na história da nossa família, assim também como na história da Salvação. – Você também como homem ou como mulher se sente responsável pelo projeto de Deus no mundo? – Você sabe qual é o objetivo de Deus para o homem? –  Procure descobrir nesta leitura coisas que você ainda não conhece: identifique os personagens de quem você já ouviu falar; perceba as coincidências. – O que você percebe quando o evangelista fala de Maria? 

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica missionária UM NOVO CAMINHO

09:14 · 16.12.2018 / atualizado às 09:39 · 16.12.2018 por

Resultado de imagem para “Quem tiver duas túnicas, dê uma a quem não tem;Naquele tempo, as multidões perguntavam a João: “Que devemos fazer?” João respondia: “Quem tiver duas túnicas, dê uma a quem não tem; e quem tiver comida, faça o mesmo!” Foram também para o batismo cobradores de impostos, e perguntaram a João: “Mestre, que devemos fazer?” João respondeu: “Não cobreis mais do que foi estabelecido”. Havia também soldados que perguntavam: “E nós, que devemos fazer?” João respondia: “Não tomeis à força dinheiro de ninguém, nem façais falsas acusações; ficai satisfeitos com o vosso salário!” O povo estava na expectativa e todos se perguntavam no seu íntimo se João não seria o Messias. Por isso, João declarou a todos: “Eu vos batizo com água, mas virá aquele que é mais forte do que eu. Eu não sou digno de desamarrar a correia de suas sandálias. Ele vos batizará no Espírito Santo e no fogo. Ele virá com a pá na mão: vai limpar sua eira e recolher o trigo no celeiro; mas a palha ele a queimará no fogo que não se apaga”.E ainda de muitos outros modos, João anunciava ao povo a Boa-Nova.

Reflexão – “atos concretos de conversão”

 

Na sua pregação João Batista chamava o povo à conversão dos seus corações a fim de que pudessem assumir a Salvação de Jesus. Por isso eles lhes propunha: “Quem tiver duas túnicas dê uma a quem não tem e quem tiver comida faça o mesmo!” “Não cobreis mais do que foi estabelecido!” “Não tomeis a força dinheiro de ninguém nem façais falsas acusações; ficai satisfeitos com o vosso salário!” João Batista lhes acenava com uma transformação de vida   interior e consequentemente uma mudança de atitudes, para que tivessem um encontro com o Salvador. Curiosas em saber o que lhes aconteceria quando Jesus chegasse e o que elas deveriam fazer, as pessoas arguiam João Batista. Ele então, lhes falava do poder do Batismo no Espírito Santo o qual Jesus viria ministrar. Hoje, todos nós que recebemos o Batismo da água, do fogo e do Espírito, temos em nós a capacidade de transformar o mundo com as ações propostas por João Batista. Somos chamados também a nos preparar para esperar o Natal do Senhor dando ao mundo um testemunho de verdadeira conversão, por isso, as atitudes que aprontam o nosso coração para acolher o menino Jesus no Natal identificam em nós o processo de conversão. Repartir o pão e a veste, não julgar, não cobrar, não viver com ambição, mas viver satisfeito com o que Deus nos concede, são atos concretos de conversão. Do contrário, o não repartir com os outros o que temos, o cobrar do outro mais do que precisamos e o tomar à força o dinheiro que não nos convém, é um sinal de que estamos longe de alcançar o que o Senhor quer para nós. Jesus já veio como menino para nos ensinar a humildade, e virá outra vez como Rei para recolher o trigo do nosso celeiro. Portanto, abracemos a Salvação de Jesus e pratiquemos ações de conversão. – O que você diz das três advertências de João Batista: “Quem tiver duas túnicas dê uma a quem não tem e quem tiver comida faça o mesmo!” “Não cobreis mais do que foi estabelecido!” “Não tomeis a força dinheiro de ninguém nem façais falsas acusações; ficai satisfeitos com o vosso salário”? – Você tem praticado o que ele recomenda? – Quais outras atitudes que comprovam o seu processo de conversão?

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

17:01 · 15.12.2018 / atualizado às 17:01 · 15.12.2018 por

Resultado de imagem para Então os discípulos compreenderam que Jesus lhes falava de João Batista.Ao descerem do monte, os discípulos perguntaram a Jesus: ‘Por que os mestres da Lei dizem que Elias deve vir primeiro?’ Jesus respondeu: ‘Elias vem e colocará tudo em ordem. Ora, eu vos digo: Elias já veio, mas eles não o reconheceram. Ao contrário, fizeram com ele tudo o que quiseram. Assim também o Filho do Homem será maltratado por eles.’ Então os discípulos compreenderam que Jesus lhes falava de João Batista.
 

Reflexão – “nossa história de salvação”

Elias e João Batista, ambos, profetas, vieram ao mundo com a missão específica de colocar em ordem os corações para que acolhessem a Salvação que Deus preparou para toda a humanidade. Mesmo assim, o mundo não os acolheu! João Batista, o precursor, que veio ao mundo anunciar a vinda do Salvador, e conduzir o coração dos homens a Jesus, não foi aceito, nem reconhecido, mas decapitado e morto.  Ele foi rejeitado e maltratado da mesma forma como também Jesus o foi. Pelas Escrituras nós temos conhecimento de que “Elias ainda virá ao mundo para colocar tudo em ordem”, e no tempo previsto isto se cumprirá.  No entanto, assim como eles, cada um de nós hoje é enviado por Deus para exercer uma missão com o mesmo espírito de disposição, de fidelidade e zelo. O Senhor também nos exercita para o desempenho da nossa função e nos dá o Seu Espírito Santo, embora muitas vezes não sejamos reconhecidos (as), nem aceitos (as). Tudo isto faz parte da nossa história de salvação. Todos nós devemos ter consciência de que tudo isso também aconteceu com os profetas e com Jesus Por isso, não precisamos nos angustiar nem desanimar, mas continuar anunciando a Palavra e a Salvação de Jesus com a nossa vida e o nosso testemunho. – Você também já descobriu qual é a sua missão no reino de Deus? – Você traz em si a força e o poder do Espírito Santo assim como João Batista e Elias? – Você se sente capaz de realizar a obra que o Senhor lhe destinou?  Você já refletiu que a sua capacidade é dada pelo Espírito Santo? – Pois então se aposse do poder de Deus e terá sucesso nas suas conquistas!

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

05:42 · 14.12.2018 / atualizado às 08:23 · 14.12.2018 por

Resultado de imagem para Com quem vou comparar esta geração? São como crianças sentadas nas praças,Naquele tempo, disse Jesus às multidões: “Com quem vou comparar esta geração? São como crianças sentadas nas praças, que gritam para os colegas, dizendo: ‘Tocamos flauta e vós não dançastes. Entoamos lamentações e vós não batestes no peito!’ Veio João, que nem come e nem bebe, e dizem: ‘Ele está com um demônio’. Veio o Filho do Homem, que come e bebe e dizem: ‘É um comilão e beberrão, amigo de cobradores de impostos e de pecadores’. Mas a sabedoria foi reconhecida com base em suas obras.”

 

Reflexão – “a sabedoria de Deus é reconhecida pelas nossas obras”

 

A sabedoria de Deus se revela e se espalha na terra por meio das obras dos homens. Na medida em que a sabedoria de Deus faz morada no nosso coração nós podemos dar ao mundo um testemunho coerente com o pensamento que vem do céu, isto é, do coração de Deus. A fé e a confiança de que Jesus é nosso Senhor e Salvador nos faz acolher a Sua Palavra em qualquer circunstância ou situação em que nos encontremos. Por isso, neste Evangelho Jesus compara a geração dos homens e das mulheres descrentes, com crianças que não distinguem as coisas e se lamentam diante dos acontecimentos da vida. Muitas vezes também, somos como estas crianças, pois, não sabemos o que queremos e lamentamos por tudo o que acontece na nossa vida.  Não queremos passar por provações, por testes, por sofrimentos e nem tampouco aproveitamos o tempo da bonança, o tempo da graça de Deus para glorifica-Lo. Somos eternos insatisfeitos, pois confundimos o nosso querer humano com o que Deus quer para nós e deixamos de lado o que o Espírito Santo nos revela. Deus tem Sua maneira de agir que é contrária à que o mundo usa, por esta razão, a humanidade está sempre a rejeitar os Seus ensinamentos. Somos também como “meninos amuados”, que não aderimos ao projeto de salvação do Pai por meio do Seu Filho Jesus Cristo. Jesus veio ao mundo e nos ensinou que vale muito mais o que somos do que aquilo que fazemos. Por essa razão não conseguimos alcançar os sinais de Deus e a obra que Ele quer realizar nas nossas vidas. Não acreditamos, não confiamos e por qualquer razão nos distanciamos do Seu amor nos confundimos nas nossas indagações: por que isso, por que aquilo? Procuramos sempre um culpado para os nossos fracassos e justificamos a nossa falta de fé no amor e na misericórdia de Deus olhando mais para o que fazem ou deixam de fazer as pessoas que se dedicam a servir ao Senhor. Quem tem a sabedoria de Deus é reconhecido (a) pelas obras que realiza e não se engana. O Senhor quer nos ensinar a viver a Sua graça e a participar do Seu reino para não ficarmos de fora, somente reclamando e murmurando. – Você é uma pessoa que reclama muito da vida e dos outros? – Você olha mais para as virtudes ou para os defeitos das pessoas? – Você tem conseguido distinguir os sinais de Deus nos acontecimentos da sua vida? –  Você também gosta de acusar as pessoas quando as coisas não dão certo? –  Faça hoje uma reflexão sobre a sua postura diante das pessoas que não lhe agradam?

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

05:27 · 13.12.2018 / atualizado às 10:52 · 13.12.2018 por

Resultado de imagem para Em verdade eu vos digo, de todos os homens que já nasceram, nenhum é maior do que João BatistaNaquele tempo, disse Jesus à multidão: “Em verdade eu vos digo, de todos os homens que já nasceram, nenhum é maior do que João Batista. No entanto, o menor no Reino dos Céus é maior do que ele. Desde os dias de João Batista até agora, o Reino dos Céus sofre violência, e são os violentos que o conquistam. Com efeito, todos os Profetas e a Lei profetizaram até João. E se quereis aceitar, ele é o Elias que há de vir. Quem tem ouvidos, ouça”.

 

 

Reflexão – “precisamos ser os novos João Batistas”

João Batista foi o maior entre todos os homens que já nasceram, no entanto, Jesus nos revela que maior ainda do que ele é todo aquele (a) que possui o reino dos céus.  Apesar de sofrer a violência da mentalidade do mundo que lhe é contraditória, o reino dos céus é conquistado justamente por aqueles (as) que são violentos (as), isto é, se opõem ao modo de pensar e julgar pregado por ele. O mundo em que vivemos nos ensina a pensar e agir completamente diferente do que prega o Evangelho de Jesus. Todos nós podemos, então, fazer uma avaliação para saber se já conquistamos de verdade o reino dos céus, examinando os nossos pensamentos e ações para perceber se estamos ou não em conformidade com os valores evangélicos. Com efeito, se estivermos seguindo a cartilha do mundo e pondo em prática o que ele nos orienta, podemos nos considerar covardes e pusilânimes, porque ainda não assumimos o reino dos céus. Precisamos ser os novos João Batista, ter como ele um espírito desbravador. Ele foi o último profeta do Novo Testamento e veio com o mesmo espírito precursor de Elias abrir para o povo um caminho de conversão e preparar este povo para ser batizado e aceitar a Salvação de Jesus. Somos os profetas deste novo tempo e, como eles, somos, a cada momento convocados bradar ao mundo que a Salvação vem do Senhor.  – Você tem medo de enfrentar o contraditório? – Você defende os valores evangélicos? – Como é a sua reação diante de pessoas que negam a Palavra de Deus? – Você é Maria vai com as outras ou assume o seu papel de propagador do Evangelho? – Você já conquistou o reino de dos céus?

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

05:51 · 12.12.2018 / atualizado às 09:57 · 12.12.2018 por

Resultado de imagem para Maria partiu para a região montanhosaNaqueles dias Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judéia. Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou em seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. Com um grande grito, exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”. Então Maria disse: “A minha alma engrandece o Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador”.

 

Reflexão – “o júbilo do Espírito”

 

Cheia do Espírito Santo, plena da força e do poder de Deus Maria foi ao encontro de sua prima Izabel aquela de quem o anjo também lhe havia falado. Ao encontra-la Maria fez fluir o júbilo do Espírito Santo e Isabel, a mãe de João Batista, cheia de contentamento abriu os lábios para saudar a Mãe de Jesus. Hoje, portanto, podemos tirar deste Evangelho como mensagem, a alegria no Espírito. O Espírito Santo é Aquele que nos leva a louvar a Deus e a manifestar gratidão pelos Seus grandes feitos na nossa vida. Maria foi chamada a Bem-aventurada, feliz, porque o Espírito Santo a plenificou com a Sua graça.  Quando estamos cheios do Espírito Santo nós também ficamos como Maria, plenos da graça de Deus e somos bem-aventurados. Assim como foi a portadora do Espírito Santo para sua prima Isabel e o seu filho João Batista, Maria hoje, também nos visita e traz para nós o Seu Menino Jesus, cheio do Espírito Santo que nos ensina a abrir os lábios para cantar, louvar e bendizer a Deus com alegria.     – Reze com Maria, hoje: “Minha alma glorifica ao Senhor, meu espírito exulta de alegria em Deus meu Salvador, porque olhou para a sua pobre serva. Por isto, desde agora, me proclamarão bem-aventurada todas as gerações, porque realizou em mim maravilhas aquele que é poderoso e cujo nome é Santo!

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

 

 

 

07:12 · 11.12.2018 / atualizado às 10:38 · 11.12.2018 por

Resultado de imagem para Do mesmo modo, o Pai que está nos céus não deseja que se perca nenhum desses pequeninos".Naquele tempo disse Jesus a seus discípulos: “Que vos parece? Se um homem tem cem ovelhas, e uma delas se perde, não deixa ele as noventa e nove nas montanhas, para procurar aquela que se perdeu? Em verdade vos digo, se ele a encontrar, ficará mais feliz com ela, do que com as noventa e nove que não se perderam. Do mesmo modo, o Pai que está nos céus não deseja que se perca nenhum desses pequeninos”.

Reflexão – “em algum momento, somos ovelhas desgarradas”

 

Tomando a figura da ovelha perdida como exemplo Jesus quer nos provar que o Pai não desiste de nós nem deseja que nenhum de nós se perca, pelo contrário, está sempre nos buscando e não descansa quando nos afastamos Dele, até que nos encontre. Desta forma ousamos até dizer que o reconhecimento do nosso pecado, da nossa fraqueza e das nossas transgressões é o meio que nos arrasta para Deus. Pode até ser incoerente, mas a nossa culpa, de certa forma, é necessária para que possamos usufruir da misericórdia do Senhor. Neste Evangelho, então, o próprio Jesus nos garante, que o Pai fica mais feliz ao nos resgatar quando estamos perdidos do que mesmo quando estamos sempre perto Dele. Na verdade, por causa do nosso pecado todos nós, em algum momento, somos ovelhas desgarradas, necessitadas de salvação e de abrigo. Portanto, por mais absurdo que possa parecer, apesar do nosso pecado, todos nós deveríamos sentirmo-nos felizes, pois, assim, temos a oportunidade para que Deus nos manifeste a Sua grande misericórdia. Somos essas ovelhas fugidas querendo voltar e o Senhor está sempre de braços abertos para nos acolher. O Pai não quer que nenhum de nós se perca, portanto, deixemo-nos encontrar pelo Pastor, que é Jesus. Não nos deixemos tomar por sentimento de culpa nem tampouco de comiseração ou nos fazer de vítimas diante dos atos que possam ter nos afastado de Deus, pois Ele nos olha com amor e misericórdia. Aproveitemos este tempo, para recomeçar uma vida nova, de endireitar o que está torto, enquanto estamos aqui na terra. – Você se sente como a ovelha fugida? Você quer voltar? – Jesus está esperando você:  Experimente fazer a experiência da volta para Deus! Ele ficará feliz!

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

06:56 · 10.12.2018 / atualizado às 11:03 · 10.12.2018 por

Resultado de imagem para Uns homens traziam um paralítico num leito eUm dia Jesus estava ensinando. À sua volta estavam sentados fariseus e doutores da Lei, vindos de todas as aldeias da Galileia, da Judéia e de Jerusalém. E a virtude do Senhor o levava a curar. Uns homens traziam um paralítico num leito e procuravam fazê-lo entrar para apresentá-lo. Mas, não achando por onde introduzi-lo, devido à multidão, subiram ao telhado e por entre as telhas o desceram com o leito no meio da assembleia diante de Jesus.

Vendo-lhes a fé, ele disse: “Homem, teus pecados estão perdoados”. Os escribas e fariseus começaram a murmurar, dizendo: “Quem é este que assim blasfema?” Conhecendo-lhes os pensamentos, Jesus respondeu, dizendo: “Por que murmurais em vossos corações? O que é mais fácil dizer: ‘teus pecados estão perdoados’, ou dizer: ‘levanta-te e anda’? Pois, para que saibais que o Filho do homem tem na terra poder de perdoar pecados — disse ao paralítico — eu te digo: levanta-te, pega o leito e vai para casa”. Imediatamente, diante deles, ele se levantou, tomou o leito e foi para casa, louvando a Deus. Todos ficaram fora de si, glorificavam a Deus e cheios de temor diziam: “Hoje vimos coisas maravilhosas!”

Reflexão – “Deus está querendo resgatar as famílias”

 

Neste Evangelho, chama-nos a atenção o fato de que não foram os parentes que levaram o paralítico a Jesus, mas os seus amigos. No entanto, ao curá-lo, Jesus lhe enviou, primeiramente, à sua casa.  “Levanta-te, pega o leito e vai para casa!”  Nestes tempos nós também percebemos que Deus está querendo resgatar as famílias e é na nossa casa, junto à nossa família, onde primeiro precisamos espalhar o amor que recebemos de Deus.  Hoje nós podemos ser os amigos que levam o paralítico para que Jesus o cure, como também o próprio paralítico que está preso e necessitado de libertação. O maior objetivo de Deus é curar a nós e aos nossos amigos, afim de que que tenhamos uma nova vida no seio das nossas famílias. O pecado paralisa o homem, por isso, os que estão paralíticos precisam conhecer Jesus para que sejam libertados   Somos, a todo o momento, curados por Jesus, para amar. Ele nos tira da paralisia que nos impede de expressar carinho e atenção para com aquelas pessoas que nos são mais preciosas e nos convida a pôr em prática um projeto novo de reconciliação e entendimento junto à nossa família. Pegar o leito significa assumir a vida, os encargos, o jeito de ser e enfrentar a família e o mundo com “outros olhos”. –  Você tem levado algum amigo para ser curado por Jesus ou é o paralítico que precisa ser curado? – Você reconhece a sua paralisia? – Você consegue pedir ajuda a alguém? – Como está a sua família? Como você tem colaborado para que Deus esteja presente na sua casa?

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

13:38 · 09.12.2018 / atualizado às 13:38 · 09.12.2018 por

Resultado de imagem para 'Esta é a voz daquele que grita no deserto: 'prNo décimo quinto ano do império de Tibério César, quando Pôncio Pilatos era governador da Judéia, Herodes administrava a Galiléia, seu irmão Filipe, as regiões da Ituréia e Traconítide, e Lisânias a Abilene; quando Anás e Caifás eram sumos  sacerdotes, foi então que a palavra de Deus foi dirigida a João, o filho de Zacarias, no deserto. E ele percorreu toda a região do Jordão, pregando um batismo de conversão para o perdão dos pecados, como está escrito no Livro das palavras do profeta Isaías: ‘Esta é a voz daquele que grita no deserto: ‘preparai o caminho do Senhor, endireitai suas veredas. Todo vale será aterrado, toda montanha e colina serão rebaixadas; as passagens tortuosas ficarão retas e os caminhos acidentados serão aplainados. E todas as pessoas verão a salvação de Deus”.

Reflexão – “somos também precursores de Jesus”

 

O tempo do Advento nos motiva também a preparar o caminho para o Senhor que vem no Natal, do mesmo modo como João Batista foi enviado a aplainar as veredas para a vinda de Jesus. Somos também convocados, para anunciar a todos, a Salvação de Jesus Cristo. Dessa maneira, mesmo que às vezes tenhamos de “gritar no deserto” porque não nos escutam, nós poderemos abrir os caminhos para o Senhor com o nosso testemunho de vida na nossa casa, no trabalho, no mundo e na sociedade. Assim fazendo,  por nosso intermédio todos poderão “ver a salvação de Deus!” Fazemos isto quando damos depoimento de que Jesus nos transformou, por isso, não somos mais aquelas pessoas que tinham medo de tudo, que já aprendemos a perdoar, a partilhar, a consolar o irmão que sofre e muitas outras coisas. Não serão as nossas belas palavras que tocarão os corações, mas a nossa postura coerente com o que Jesus nos ensina no Evangelho. João Batista pregava o que vivia, por isso, arrastou multidões para que fossem batizados e se convertessem. Nós somos o João Batista dos dias atuais. Não podemos nos escusar!      – O que você tem feito para preparar o caminho da Salvação de Jesus para os da sua casa? – Em que consiste a Salvação de Jesus para você?

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

11:32 · 08.12.2018 / atualizado às 12:07 · 08.12.2018 por

Resultado de imagem para Eis que conceberás e darás à luz um filhoNaquele tempo, no sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José. Ele era descendente de Davi e o nome da Virgem era Maria. O anjo entrou onde ela estava e disse: “Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!”Maria ficou perturbada com estas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação.

O anjo, então, disse-lhe: “Não tenhas medo, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus. Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi. Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó, e o seu reino não terá fim”.

Maria perguntou ao anjo: “Como acontecerá isso, se eu não conheço homem algum?” O anjo respondeu: “O Espírito virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com sua sombra. Por isso, o menino que vai nascer será chamado Santo, Filho de Deus. Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice. Este já é o sexto mês daquela que era considerada estéril, porque para Deus nada é impossível”. Maria, então, disse: “Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!” E o anjo retirou-se.

Reflexão – “Maria, a cheia de graça”

 

Conforme prometera, Deus escolheu Maria, a nova Eva, de cuja descendência sairia o Salvador dos homens. Porque conhecia as Escrituras e confiava na promessa do Pai, Maria submeteu-se a ação do Espírito Santo e deu o seu sim para que a humanidade fosse redimida. Por isso, quanto mais meditamos sobre esta passagem do Evangelho, mais percebemos a grande participação de Maria no Projeto Salvífico do Pai. A ela o anjo anunciou a chegada daquele que reinaria eternamente segundo o plano de Deus, na vida da humanidade. Maria, a cheia de graça   disse SIM a Deus e por isso é corredentora e colaboradora do Senhor na Salvação da humanidade. O sim de Maria para nós é um grito que ecoa no nosso coração de homens e mulheres chamados a colaborar com o projeto de salvação que Deus designou para a humanidade. Nós, como Maria, mesmo sem entender muito bem o que poderá nos acontecer acolhemos a vontade de Deus e contribuímos na realização do Seu Projeto. Por isso, as palavras que o anjo dirigiu a Maria naquele tempo nos são dirigidas hoje também quando somos convocados a colaborar na edificação do reino de Deus: “Não tenhas medo,…porque encontraste graça diante de Deus”- Você também, como Maria tem colaborado para que o projeto de Deus se realize? – Você já deu o seu sim como cooperador do plano de Salvação de Deus para a humanidade? – Você tem medo de assumir compromissos no reino de Deus?  – Você confia nas promessas de Deus?

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Egídio Serpa

Blog de jornalismo econômico do colunista Egídio Serpa, do Diário do Nordeste.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags