Busca

Categoria: Meio Ambiente


03:46 · 19.06.2018 / atualizado às 03:49 · 19.06.2018 por

O grupo cearense Marquise – dos sócios Erivaldo Arraes e José Carlos Pontes – que atua em vários segmentos da atividade econômica, incluindo a limpeza urbana, celebra uma boa notícia: suas empresas EcoTaubaté e EcoOsasco, que fazem a coleta e a destinação final dos resíduos sólidos nessas duas cidades do interior de S. Paulo, acabam de ser premiadas.

A EcoTaubaté ganhou nota 10 da Cetesp pela destinação correta dos resíduos.

A EcoOsasco recebeu 86% de ótimo e bom da mesma Cetesp pela execução dos seus serviços.

A Marquise, por meio de sua empresa EcoFor, executa os serviços de coleta e destinação final dos resíduos sólidos de Fortaleza eem mais de 10 grandes cidades brasileiras.

04:03 · 15.06.2018 / atualizado às 07:42 · 15.06.2018 por

A Secretaria de Recursos Hídricos do Ceará está concluindo a elaboração de um projeto que prevê a reutilização da água extraída das Estações de Tratamento de Esgoto da Cagece, aqui em Fortaleza.

Uma fonte daquela secretaria disse ao blog que o objetivo do projeto é transferir toda essa água  para as indústrias do Complexo do Pecém. A transferência será feita através de uma adutora de aço, enterrada, cujo diâmetro ainda não foi determinado. Também não foi ainda estimado o investimento financeiro a ser feito.

O reúso da água oriunda do tratamento de esgotos já é feito – em escala – em cidades de países desenvolvidos.

Na Califórnia (EUA), por exemplo, esse reúso é feito também na irrigação de áreas produtoras de frutas e hortaliças, algo que é proibido aqui no Brasil.

O projeto da Secretaria de Recursos Hídricos deve ser executado a partir do fim deste ano, de acordo com a mesma fonte da SRH.

04:22 · 06.06.2018 / atualizado às 04:22 · 06.06.2018 por

O secretário de Recursos Hídricos do Governo do Ceará, engenheiro Francisco Teixeira, disse ao blog que sua equipe de técnicos avalia a possibilidade de implantar, aqui no Ceará, um projeto de reúso da água oriunda de Estação de Tratamento de Esgoto de pequenas cidades e de pequenas comunidades.

Esse projeto já vem sendo implementado por empresa privada em cidades do Estado da Califórnia, nos Estados Unidos, visitadas, recentemente, por técnicos da Adece e do Nutec.

O secretário Francisco Teixeira explicou que a água que sai dessas estações de tratamento de esgoto serve, perfeitamente, para a irrigação de hortaliças.

Há um problema: a legislação brasileira não permite o reúso de água na irrigação de frutas e verduras.

04:33 · 29.05.2018 / atualizado às 04:33 · 29.05.2018 por

O engenheiro agrônomo cearense Silas Barros Alencar, diretor do Instituto Center, que estava na Califórnia integrando uma missão brasileira de técnicos em agricultura, conheceu na semana passada, naquele estado norte-americana, uma empresa dona de uma Estação de Tratamento de Esgotos que trata e reutiliza 100% da água oriunda do processo de tratamento.

Silas Alencar mandou dizer por mensagem via WatsApp que 100% da água oriunda do tratamento são reutilizados na irrigação de uma área que produz flores e hortaliças.

Na opinião dele, um projeto assim pode ser perfeitamente executado pela Cagece ao lado de suas estações de tratamento de esgoto, na capital e no interior do Ceará.

Bem, falta agora convencer a Cagece.

03:59 · 17.05.2018 / atualizado às 04:01 · 17.05.2018 por

Uma novidade na área industrial e do meio ambiente no Ceará:

A Vicunha, que tem uma fábrica de tecido índigo em plena operação no Distrito Industrial de Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza, vai construir uma Estação de Tratamento de Esgoto.

O objetivo dessa iniciativa será permitir que a Vicunha reutilize a água dessa ETE no seu processo industrial.

Com isso, ela reduzirá bastante o volume de água tratada que a Cagece lhe fornece.

O secretário de Recursos Hídricos, Francisco Teixeira, é a fonte desta notícia, que já revela a preocupação da indústria cearense com a crise da oferta de água.

04:02 · 04.05.2018 / atualizado às 04:03 · 04.05.2018 por

O blog conversou com pessoas que atuam na área do meio ambiente no Ceará.

Elas estão desconfiadas de que a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) e a Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) da Prefeitura de Fortaleza não estão fiscalizando, efetivamente, os laudos técnicos emitidos por empresas de consultoria ambiental.

Quando se trata de laudos relativos a emissões atmosféricas, essa desconfiança é maior, porque – segundo as mesmas fontes – a medição dessas emissões não é feita nas chaminés das fábricas.

Suspeita-se de que o laudo técnico é emitido de acordo com o desejo do cliente.

Só há uma maneira de comprovar a veracidade do que os laudos dizem: fiscalizando in loco a veracidade do que está nos documentos.

Isso é um trabalho para os técnicos da Semace e da Seuma.

04:06 · 13.04.2018 / atualizado às 04:06 · 13.04.2018 por

O Sindicato da Indústria de Reciclagem do Ceará (Sindiverde), filiado à Fiec, promoverá em Fortaleza, no próximo mês de novembro, no Centro de Eventos, uma grande feira e exposição a que deu o nome de ExpoRecicla.

Será o primeiro evento desse tipo que se realizará na região Nordeste.

O ExpoRecicla reunirá toda a cadeia produtiva industrial do setor de reciclagem, incluindo empresas que tratam de plásticos, pneus, resíduos sólidos, sobras de material de construção, ferro e madeira.

A ExpoRecicla mostrará também as últimas novidades da tecnologia de reciclagem por meio da qual tem sido possível produzir – com material reciclado – produtos cada vez melhores.

É verdade.

04:11 · 28.03.2018 / atualizado às 04:12 · 28.03.2018 por

O secretário de Meio Ambiente do Governo do Ceará, Artur Bruno, disse ao blog que ele e sua equipe estão empenhados em tornar realidade um projeto importante para a cidade de Fortaleza.

Trata-se do que ele chamou de Pacto pelo rio Cocó, um esforço que terá como objetivo revitalizar esse rio desde sua nascente até a foz, na Praia do Futuro.

O secretário Artur Bruno revelou que ele começou a conversar com grandes empresários da cidade, a fim de envolver a iniciativa privada no projeto.

Um desses empresários, Pio Rodrigues, CEO da C. Rolim Engenharia, já se declarou favorável ao Pacto pelo rio Cocó.

Aliás, é Pio Rodrigues que está à frente de um projeto ambiental que já iniciou o plantio de 40 mil árvores no Parque do Cocó.

07:56 · 19.03.2018 / atualizado às 07:58 · 19.03.2018 por

A Cooperverde, uma cooperativa com sede em Fortaleza da qual são sócios 27 pessoas – entre as quais professores e pesquisadores de universidades e empresários cearenses de diferentes ramos da atividade econômica – acaba de obter apoio financeiro de uma instituição alemã para a implantação de um projeto-piloto que prevê a instalação de placas fotovoltaicas   sobre uma área de 3 mil m² do espelho d’água do açude Castanhão.

O coordenador do projeto e diretor da Cooperverde, professor-doutor Osvaldo Carioca, explicou ao blog que, além de gerar energia solar, o projeto impedirá a evaporação na área coberta pelas placas fotovoltaicas. O professor Carioca adiantou que essa será ampliada à medida que os resultados do projeto-piloto se revelarem positivos como esperam todos os envolvidos nele. Outros grandes açudes do Dnocs – como o Orós, o Banabuiú e o Araras  – também serão alvo da mesma iniciativa

Osvaldo Carioca também antecipou que a Cooperverde já tem pronto um projeto para modernizar o processo de beneficiamento de peixes ao redor do Castanhão, em cujas águas, em tempos normais – isto é, com mais de 30% de sua capacidade de 6,5 milhões de m³ – dezenas de pequenos produtores criam tilápia em gaiolas. O que a Cooperverde deseja é construir uma estrutura industrial que permita o beneficiamento correto dos peixes e, ao mesmo tempo, assegure a integridade das águas do açude. Em alguns pontos da beira do Castanhão, o beneficiamento da tilápia é feito sem qualquer higiene, causado inclusive a poluição das águas do açude.

04:00 · 05.01.2018 / atualizado às 04:02 · 05.01.2018 por

Boa informação está chegando diretamente do novo Atlas dos Municípios da Mata Atlântica e diz respeito à preservação do meio ambiente no Ceará.

É a seguinte: em Guaramiranga, um dos municípios do Maciço de Baturité, uma das poucas reservas de Mata Atlântica existentes no Brasil, o nível de desmatamento é zero.

Zero!, vale repetir.

Para o secretário de Meio Ambiente do Governo do Ceará, Artur Bruno, isso mostra a eficiência da fiscalização da Superintendência Estadual do Meio Ambiente do Ceará (Semace).

Para este blog, a informação mostra também que, quando o Governo quer, tudo pode ser feito, inclusive a preservação das florestas.