Categoria: Música


08:46 · 20.09.2018 / atualizado às 09:40 · 20.09.2018 por

O cantor cearense Paulo José Benevides retorna nesta quita-feira, 20, a Fortaleza, depois de apresentar-se em clubes de jazz de New York.

No dia 14, ele apresentou-se no Zinc Jazz (82 West 3rd Street, no Greenwich Village0, acompanhado por Roman Najara na guutarra, Loisel Machin, no contrabaixo; Marcos Lopes, na bateria; Redi Fernandez, na flauta; e Kll Fernandez, no trumpete.

No dia 17, a apresentação foi no Nublu Jazz Bar (62 Avenue C, NY 10009), com o mesmo time de músicos.

Ele cantou famosos clássicos da música norte-americana e, também, da MPB. Duas delas foram “Manhã de Carnaval”, de Antonio Maria, e “Água de Beber”, de Antonio Carlos Jobim e Vinicius de Morais.

Paulo José voltará a New York no próximo mês de outubro para cantar numa das grandes sinagogas daquela cidade, que celebrará uma das datas da religião judaica. Para isso, ele está há seis meses estudando hebraico, pois cantará 11 músicas no idioma israelense.

 

09:47 · 13.08.2018 / atualizado às 09:49 · 13.08.2018 por

À revelia do Governo e apesar dele, que nunca lhe deu apoio, avança um projeto que causa uma revolução social e cultural em Cascavel, no litoral Leste do Ceará.

Lá, o maestro Reberson Almeida criou e desenvolve, há alguns anos, o projeto “A Cor e o Som do Sertão”. É uma iniciativa bancada pele próprio maestro, que comprou com seus próprios e parcos instrumentos de sopro – saxofones, trompetes, trombone, flauta – e bateria e, com jovens de famílias de baixa renda, formou uma orquestra que hoje se exibe em espaços públicos e privados. Sábado, 12, à noite, ela se exibiu para dezenas de pessoas na Praia da Caponga, que a aplaudiu com entusiasmo. Ela tocou clássicos da música nordestina.

Até recentemente, ele recebia uma ajuda financeira da Prefeitura de Cascavel. Essa ajuda, porém, foi suspensa sem aviso prévio. Agora, a orquestra mantém-se graças ao esforço pessoal do maestro Reberson, que agora pede ajuda a empresas e empresários para mantê-la.

Mas há outro problema: o projeto “A Cor e o Som do Sertão” organizou, também, um corpo de balé, que vinha progredindo e já fazendo exibições públicas. Com a suspensão da ajuda financeira da Prefeitura de Cascavel, tornou-se impossível pagar o salário do professor de balé. Resultado: o corpo foi desfeito e as adolescentes da pobreza de Cascavel deixaram de aprender a dançar.

Há o temor de que, sem ajuda, o projeto do maestro Reberson Almeida seja encerrado. E o pior poderá acontecer: seus jovens e talentosos músicos retornarão às suas origens.

Alô, empresários cearenses, não deixem que isso aconteça!

04:26 · 24.05.2018 / atualizado às 04:29 · 24.05.2018 por

O cantor cearense Paulo José Benevides, que há 20 dias foi aplaudido de pé no programa Domingão do Faustão, da Rede Globo, viaja nesta quinta-feira, 24, para Nova Iorque, nos Estados Unidos.

Ele cantará numa grande festa judaica que será realizada no próximo dia 28, segunda-feira, numa das sinagogas de Nova Iorque.

Será uma festa beneficente promovida por banqueiros judeus nova-iorquinos.

Paulo José cantará 11 músicas, todas em hebraico.

De amanhã até domingo, ele ensaiará com a Terra Symphony Orchestra, com a qual ele gravou no ano passado um DVD em Nova Iorque, cujo conteúdo está no YouTube.

Essa orquestra acompanhará Paulo José em sua apresentação na festa judaica de Nova Iorque.

04:27 · 24.04.2018 / atualizado às 04:27 · 24.04.2018 por

O cantor cearense Paulo José Benevides, que brilhou recentemente no programa Domingão do Faustão, foi convidado para cantar numa grande festa judaica na maior sinagoga de Nova Iorque, no próximo dia 30 de maio.

Paulo José, em torno de quem trabalha uma equipe de 43 pessoas, a maioria músicos, cantará 11 músicas judaicas, todas em hebraico.

Dessas 11 músicas, ela já canta cinco em cerimônias de casamentos.

Na próxima sexta-feira, 27, ele cantará, em Cuiabá, capital do Mato Grosso, na cerimônia de casamento da filha de um grande empresário da região do Centro Oeste.

21:36 · 15.04.2018 / atualizado às 21:41 · 15.04.2018 por

Uma das atrações do programa Domingão do Faustão de hoje, 15/04, na Rede Globo, o cantor cearense Paulo José Benevides (foto do Globo Play) foi aplaudido de pé pelo auditório e abraçado e beijado pela artista Arlete Sales e pelo jornalista Alex Escobar, que também se apresentaram no quadro Ding Dong.

Paulo José cantou somente uma música acompanhado de orquestra. As demais – incluindo o tango “Por Una Cabeza”, em espanhol, e um trecho de “Caruzo”, em italiano – ele cantou à capela, sendo vibrantemente aplaudido.

Fausto Silva ficou tão entusiasmado com a apresentação de Paulo José, que pediu para ele cantar o que quisesse. E solicitou uma música em português. Aí, o artista cearense, também à capela, cantou a música” Luíza”, de Antonio Carlos Jobim e Carlos Lira. O auditório de novo pôs-se de pé e o aplaudiu demoradamente.

No final, Faustão anunciou que Paulo José era mais um cearense que estreava no seu programa.

Durante a conversa com Faustão, Paulo José foi perguntado se, quando está de volta das constantes viagens que faz ao exterior, se impressiona com a situação do Brasil nos dias de hoje. O cantor cearense, que canta profissionalmente desde os 15 anos, sendo o mais requisitado para as festas de casamento, de 15 anos e de formaturas, respondeu: “A culpa é nossa porque não sabemos votar”. Faustão criou, então, um bordão: “Não adianta reclamar, tem de saber votar”.

04:40 · 09.08.2017 / atualizado às 04:40 · 09.08.2017 por

Nesta quarta-feira, 9, às 18 horas, a Assembleia Legislativa do Ceará fará sessão especial para entregar a Medalha Humberto Teixeira, uma condecoração que o Poder Legislativo estadual presta, anualmente, aos que promovem a cultura cearense, na qual está incluída a música.

Hoje, a Medalha Humberto Teixeira será entregue pela primeira vez a um músico cearense, o cantor Paulo José Serpa Benevides.

Ele canta desde os cinco anos de idade e desde os 15, profissionalmente.

Há três meses, ele cantou com uma orquestra sinfônica em Nova Iorque e desse concerto nasceu seu mais novo DVD, que será lançado na próxima semana.

A outorga da Medalha Humberto Teixeira a Paulo José foi proposta pelo deputado Fernando Hugo.

04:30 · 04.08.2017 / atualizado às 04:30 · 04.08.2017 por

Nos próximos dias 11, 12 e 13 deste mês, a Caixa Cultural promoverá aqui em Fortaleza o show Cantoria Agreste, que será uma homenagem ao sanfoneiro Dominguinhos, falecido há dois anos em Pernambuco.

Esse show reunirá um dos grandes sanfoneiros da atualidade, Genaro, e o violonista, cantor e compositor Marcelo Melo, vocalista do Quinteto Violado, que nos anos 70 foi a grande sensação da música popular brasileira.

Esse show Cantoria Agreste reviverá os grandes sucessos de Dominguinhos, e ainda contará algumas das muitas histórias que tiveram o sanfoneiro nascido em Garanhuns como protagonista.

Este blog conversou com Marcelo Melo, que contou que o espetáculo já foi mostrado em São Paulo e Garanhuns, com grande sucesso de público e de crítica.

Vale repetir: o show Cantoria Agreste, homenagem a Dominguinhos, será nos próximos dias 11, 12 e 13, na Caixa Cultural, na Avenida Pessoa Anta, na capital cearense.

10:16 · 26.05.2017 / atualizado às 10:16 · 26.05.2017 por

Uma informação para os que gostam da música lírica, aquela música ouvidas nas óperas.

Amanhã, sábado, 27/05, às 20 horas, no Centro de Eventos do Ceará, o tenor espanhol Jose Carreras fará um recital, durante o qual cantará algumas das árias mais famosas do mundo. E também clássicos da música popular.

José Carreras, para quem não sabe, integrou o  grupo Três Tenores, que tinha ainda o falecido italiano Luciano Pavarotti e o também espanhol Plácido Domingos, que, aliás, já se apresentou no mesmo de Centro de Eventos do Ceará.

Os ingressos para o espetáculo de Jose Carreras, amanhã, começaram a ser vendidos.

O mais caro é o da Cadeira Premium: ele custa R$ 500, mas com direito a buffet completo, mas sem direito à meia entrada.

O ingresso mais barato custa R$ 240 reais, mas com direito à meia entrada, desde que que se apresente um documento de identificação.

05:28 · 02.05.2017 / atualizado às 05:28 · 02.05.2017 por

Deus convocou para o conservatório de música celeste o cearense Antonio Carlos Gomes Belchior Fontenele, o Belchior, um dos mais criativos compositores e cantores da música popular brasileira.

Desde a noite de sábado, 29, Belchior faz parte, no céu, da seleção intregada por Pixinginha, Noel Rosa e Cartola, e mais Elis Regina, Luiz Gonzaga e Dominguinhos, para citar só alguns dessa constelação de astros da MPB.

Belchior foi um poeta que vestiu de música seus próprios versos.

E as homenagens que os cearenses prestamos a ele nos últimos dois dias foram apenas uma discreta manifestação de amor a quem, enquanto viveu, versejou e cantou contra a opressão e a favor da liberdade.

Poeta e devorador de livros de poesia, Belchior leu os maiores autores do mundo.

Seus versos são obra prima.

Aqui está um exemplo de sua genialidade.

Na poesia Mucuripe, que Raimundo Fagner musicou e gravou, assim como o fizeram Roberto Carlos e Elis Regina, Balchior diz:

“Calça nova de riscado, paletó de linho branco, que até o mês passado lá no campo inda era flor”.

São versos que resumem o gênio que foi Belchior.

Uma genialidade que hoje é reverenciada por todos os que o amaram.

E todos o amaram.

Saudades de você, Belchior.

10:00 · 22.04.2017 / atualizado às 07:03 · 23.04.2017 por

“Foi um sonho realizado, pois cantar em Nova Iorque e em um recital exclusivo, acompanhado de uma grande orquestra, era algo que me embalava desde criança, quando eu comecei a ver e a ouvir Frank Sinatra, Elvis Presley, Tony Bennett, Perry Como, Bing Crosby e outros monstros sagrados da música” – disse a este blog, falado pelo telefone, o cantor cearense Paulo José, um dia depois do show que fez quinta-feira, 20, para 300 pessoas na sala principal do The Dimenna Center, uma casa de concertos novaiorquina que tem o russo Mikahil Baryshinikov – mito do balémundial – como paraninfo.

Durante 90 minutos, Paulo José – vestindo smoking e apoiado pela Terra Simphony Orchestra, com 40 músicos, dirigida pelo maestro brasileiro Artur Barbosa – cantou alguns dos maiores sucessos da música internacional, sendo aplaudido durante todo o espetáculo por cada interpretação.

No grand finale, cantando o tango “Por una Cabeza”, de Carlos Gardel, ele foi aplaudido de pé pelo público e pelos músicos da orquestra.

O recital de Paulo José – que teve o apoio da Dibra, holding da família Das Branco – foi gravado e agora será transformado em DVD que será exibido pelo You Tube nas próximas semanas.

 

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Egídio Serpa

Blog de jornalismo econômico do colunista Egídio Serpa, do Diário do Nordeste.

VC REPÓRTER

Flagou algo? Envie para nós

(85) 98948-8712

Tags