Busca

Categoria: Polícia


04:26 · 25.04.2017 / atualizado às 04:28 · 25.04.2017 por

Afinal, toda a praia do Futuro, em Fortaleza, é um espaço público ou um espaço privado?

Esta pergunta faz sentido: na semana passada, um vendedor de picolé foi agredido por funcionários de uma famosa barraca da Praia do Futuro.

Motivo: ele estava vendendo seu picolé na areia da praia, onde essa famosa barraca colocou mesas e cadeiras para seus frequentadores, que, segundo as normas da casa, não devem consumir produtos que não seja da própria barraca.

Ora, a areia da praia do futuro é um espaço público e não privado, e isso já foi motivo de decisão da Justiça Federal.

Mas os barraqueiros acham que tudo aquilo é espaço privado, isto é, deles, e que as barracas podem tudo, até mandar açoitar um vendedor de picolé que invade seu  terreno e seu negócio.

O Ministério Público Federal no Ceará deve intervir de novo para recolocar ordem na Praia do Futuro.

04:54 · 21.04.2017 / atualizado às 10:30 · 22.04.2017 por

Façamos uma reflexão sobre os últimos e violentos acontecimentos registrados aqui em Fortaleza. As primeiras perguntas a fazer são estas:

A quem interessam esses atos que incendiam ônibus que servem à população mais pobre?

A quem interessa criar o estado de pânico, de medo, de insegurança na sociedade fortalezense?

Os bandidos que tocam fogo no transporte coletivo estão a serviço de quem?

A serviço de  organizações criminosas que agem dentro e fora das cadeias, ou a serviço de organizações políticas para as quais quanto pior – melhor?

O Brasil está sob gravíssima crise econômica e política.

Essas duas crises podem causar uma terceira – a crise social, e ninguém quer que isso aconteça.

O Estado, nesta hora de crise, tem de mostrar a sua força, principalmente na área da segurança pública, usando de todos os instrumentos legais de que dispõe.

A Polícia tem um mandato permanente da sociedade para agir com todo o rigor contra os que tentam subverter a lei.

Neste momento, aqui em Fortaleza, é a hora de a Polícia usar o mandato da sociedade e o rigor da Lei para impor-se perante os criminosos e restabelecer a ordem.

05:31 · 14.04.2017 / atualizado às 05:31 · 14.04.2017 por

Este blog informou nesta semana que, irregular e misteriosamente, foram instaladas 32 tomadas d’água na área do Distrito Irrigado Jaguaribe-Apodi, o Dirja, localizado no Leste do Ceará e administrado pelo Dnocs.

Quinta-feira, 13, uma fonte do próprio Dnocs disse que essas tomadas d’água irregulares foram instaladas por pessoas que invadiram a área da segunda etapa daquele distrito irrigado.

A mesma fonte adiantou, também, que a Justiça Federal no Ceará já concedeu a reintegração de posse do Dirja ao Dnocs.

Só que, pelo menos até esta sexta-feira, 14, a ordem judicial não havia sido cumprida.

Para o cumprimento dessa decisão, será necessário o apoio da Polícia Militar, o que, por sua vez, depende de autorização do governador do Estado.

Eis o impasse.

15:20 · 07.04.2017 / atualizado às 15:20 · 07.04.2017 por
O Ministério Público Federal (MPF/CE) apresentou denúncia à Justiça Federal contra um funcionário dos Correios por crime de peculato. De acordo com a investigação que resultou na ação, o servidor, empregado no Centro de Triagem dos Correios em Fortaleza, apropriava-se de bens do fluxo postal para revender a terceiros, procedendo de forma não condizente com as normas da empresa.
A situação foi percebida a partir da análise das imagens do circuito interno realizada por outros funcionários dos Correios. A polícia, ao ser chamada ao local, encontrou o funcionário Cleyste Saraiva da Silva com dois aparelhos de telefone celular e vários pacotes de Telesenas para resgate sob sua posse. Consequentemente foi realizada a prisão em flagrante.
Ao ser interrogado, Cleyste Saraiva da Silva confessou que subtraía bens do fluxo postal. O funcionário disse que revendia aparelhos celulares para uma loja de assistência técnica, mas que os donos do estabelecimento não tinham conhecimento da procedência dos produtos. Em sua defesa, Cleyste Saraiva da Silva afirmou ainda que fazia isso para custear despesas de saúde do filho.
Na denúncia, assinada pelo procurador regional da República Francisco Araújo Macedo Filho, O MPF pede condenação do denunciado por crime de peculato, crime previsto no artigo 312 do Código Penal. A pena prevista é a prisão de dois a doze anos e o pagamento de multa.
04:36 · 20.02.2017 / atualizado às 04:40 · 20.02.2017 por

A maior empresa da Coreia do Sul é a Samsung, que, sozinha, responde por 20% do PIB do pís.

Depois dela, é a Hyundai; em seguida, a LG.

Pois bem, o vice-presidente e herdeiro do grupo Samsung, Lee Jae Yong (foto) foi preso sexta-feira, 17, pela polícia coreana, que o acusa de pagar propinas a altos funcionários do governo em troca de benefícios. A

Ao que indicam as investigações, a Samsung organizou na Coreia do Sul um esquema de propina semelhante ao da brasileira Odebrecht.

Porém, há mais.

Sob a mesma acusação de pagar propina, a Hyundai está envolvida em denúncias que a polícia também investiga.

E como se isso não bastasse, a LG, aquela que produz, entre outras coisas, televisores e smartphones, também é acusada de pagar propinas a funcionários do governo da Coreia do Sul em troca da aprovação de projetos do seu interesse.

Por que o blog fala sobre essas empresas coreanasa?

Porque a corrupção não existe apenas no Brasil; ela está espalhada pelo mundo todo.

No Brasil, por enquanto, a prática da corrupção está sendo punida.

A Operação Lava Jato já colocou na cadeia alguns empresários corruptores, mas ainda não conseguiu prender os grandes nomes da política brasileira, que são os corrompidos.

A vez deles vai chegar, pelo menos é o que espera a população.

04:23 · 19.12.2016 / atualizado às 04:23 · 19.12.2016 por

No fim da semana passada, mais precisamente na sexta-feira, 16, a Polícia Federal desencadeou uma nova operação, a Operação Timóteo. E prendeu ou levou para depor, de forma coercitiva, dezenas de pessoas, entre as quais o pastor de uma igreja pentecostal.

O que chamou a atenção foi o nome com que a Polícia Federal batizou a operação: Operação Timóteo, numa clara referência a Timóteo, para quem o apóstolo Paulo escreveu duas famosas cartas.

O trecho a que se refere a Polícia Federal para batizar sua nova operação está nos versículos nove e 10 do  capítulo seis da primeira  Carta a Timóteo.

Eis que diz diz Paulo a Timóteo: “Os que querem ficar ricos caem em tentação e em muitos desejos descontrolados e nocivos, que levam os homens a mergulharem na ruína, pois o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males. Algumas pessoas –  por cobiçarem o dinheiro – desviaram-se da fé e se atormentaram a si mesmas com muitos sofrimentos”.

O que mais impressiona, nestes tempos de Lava Jato, é a coragem que têm pessoas de todos os credos e profissões de, embaladas pela cobiça, preferirem o risco da fraude ao respeito aos valores que confessam de público e no púlpito

03:50 · 02.11.2016 / atualizado às 03:51 · 02.11.2016 por

multaDirigir automóvel conversando ao telefone celular é crime, e crime grave, pois pode causar um acidente com mortos e feridos.

Ora, se é assim, por que o brasileiro, e o cearense em particular, teima em guiar automóvel conversando ao telefone móvel?

Agora, a multa imposta a quem fizer isso foi multiplicada, e aí é mexer no bolso de cada um.

A esperança é de que, recebendo multa tão alta, o criminoso não volte a repetir o crime.

 

17:23 · 05.08.2016 / atualizado às 17:23 · 05.08.2016 por

Informação da Assessoria de Imprensa do Governo do Estado:

O Ceará registrou, no mês de julho, a redução de 1,9% nos números de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), que englobam homicídios, lesões corporais seguidas de morte e latrocínios. Foi o 11º mês seguido de queda no Estado. “Tivemos um número positivo, mesmo tendo enfrentado diversas questões como a reação às intervenções no sistema prisional do Estado. Fizemos uma grande varredura e implantamos um regime disciplinar diferenciado nos presídios, inclusive com a ajuda de agente de outros estados. Além disso, o desafio se deu, pois este período foi o mês que tivemos a maior queda do ano de 2015. Por isso, parabenizo as nossas forças de segurança que não tem medido seus esforços para contribuir com as quedas dos índices em todo o Estado”, destacou o governador Camilo Santana.

Em números absolutos, o Estado reduziu de 261 casos, em 2015, para 256, este ano. Já em Fortaleza, no mês passado, a diminuição foi bem mais expressiva: -23,2%, passando de 112 vítimas para 86. A Capital, que historicamente era o território que puxava a alta nos CVLIs, tem sido responsável por impulsionar as reduções seguidas que os índices vêm apresentando mensalmente.

A média mensal de CVLIs na Capital, que em 2014 era de 165,8 vítimas e em 2015, de 137,6, caiu para 84,4 neste ano. Já a média diária, em Fortaleza, que foi de 5,4 e 4,5, respectivamente, em 2014 e 2015, em 2016, reduziu para 2,8 mortes.

Para o governador Camilo Santana, os contínuos investimentos feitos pelo Estado tem garantido essa melhora, sabendo que o esforço da segurança pública no Estado não é só feito com efetivo ostensivo. “Implantamos, nos últimos meses, o Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) em Russas e Quixadá, e em breve em Itapipoca e Iguatu, as novas bases da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), incremento no efetivo das Polícias Militar e, ao fim deste mês, na Polícia Civil, o concurso para novos policiais militares, enfim. Porém, sabemos que essas não são e nem serão os únicos esforços do Estado, pois sabemos que não é só com Polícia que se faz um Estado mais pacífico. Temos integrado os poderes, as instituições, sociedade civil, no intuito de se discutir e implementar um modelo eficaz de segurança pública”, encerrou o governador.

04:43 · 19.07.2016 / atualizado às 04:45 · 19.07.2016 por
15 de Novembro de 2015. Viatura da PolÌcia Civil È incendiada na porta de Delegacia no JosÈ Walter. Fotos: Naval Sarmento  - policia - 16pl1202  -  NAVAL SARMENTO
15 de Novembro de 2015. Viatura da PolÌcia Civil È incendiada na porta de Delegacia no JosÈ Walter. Fotos: Naval Sarmento
– policia – 16pl1202 – NAVAL SARMENTO

Os empresários da indústria, do comércio e da agropecuária – e também os do turismo – estão seriamente preocupados com o que eles chamam de insegurança pública, em Fortaleza e em cidades do interior do Estado.

Para esses empresários, que debateram sobre a questão ontem na hora do almoço, os atentados que o crime organizado tem perpetrado contra prédios públicos e, principalmente, contra a própria Polícia começam a causar prejuízo a alguns setores da atividade econômica, como o do transporte coletivo.

Vários ônibus já foram incendiados. O preço de um ônibus urbano é de R$ 350 mil, e quando um deles é alvo de um ataque dos bandidos quem assume esse prejuízo não é a Prefeitura de Fortaleza, mas a própria empresa dona do ônibus e os usuários do transporte coletivo.

Os empresários esperam que o governo do Estado dê uma resposta firme e urgente ao crime organizado, cujo comando está instalado em presídios de Fortaleza e de outras cidades, de onde partem as ordens para os atentados.

Além do desemprego, quem trabalha e produz tem de conviver também com a insegurança pública.

09:40 · 28.06.2016 / atualizado às 09:42 · 28.06.2016 por

segurançaUma iniciativa inédita estão adotando alguns condomínios residenciais de Fortaleza.

No bairro dos Guararapes, por exemplo, edifícios residenciais reuniram seus condôminos e, de forma conjunta, coletiva, decidiram dar-se as mãos para a contratação de segurança privada, motorizada e armada.

Essa providência beneficia um grupo de condomínios localizados em uma, duas ou até três ruas da geografia do bairro.

Os segurançsa usam motocicleta para percorrer, permanentemente, as ruas da geografia onde estão os condomínios.

O blog pode informar que essa   providência, que não custa tão caro, já reduziu a zero os casos de assalto aos moradores desses prédios.

É uma boa moda, que com certeza vai pegar aqui em Fortaleza, principalmente em bairros como Meireles, Aldeota, Cocó e 13 de Maio.