Busca

Categoria: Política


04:12 · 13.04.2018 / atualizado às 04:14 · 13.04.2018 por

A maioria dos estados brasileiros está quebrada, isto é, sem dinheiro para pagar em dia o seu quadro de funcionários ativos e aposentados, como é o caso do Rio de Janeiro, do Rio Grande do Sul, de Minas Geais, para citar só três dos grandes.

Não é o caso do Ceará que, segundo garante a Secretaria da Fazenda, tem suas contas ajustadas.

Pois bem: o novo ministro da Fazenda, Eduardo Guardia (foto), anuncia que o Governo da União está disposto a ajudar os estados em dificuldades, desde que eles cumpram um programa de ajuste, que prevê a privatização de ativos.

O Ceará, mesmo estando com as contas ajustadas, tem em curso um programa de privatização, que, por via de Parcerias Público-Privadas (PPPs), quer transferir para a iniciativa privada o Centro de Eventos, o Metrofor, o VLT e a futura usina de dessalinização da água do mar.

Várias empresas nacionais e estrangeiras estão de olhos nesses ativos e, até o fim deste ano, poderemos ter novidades a respeito.

04:05 · 12.04.2018 / atualizado às 04:05 · 12.04.2018 por

O ex-governador do Ceará, ex-prefeito de Fortaleza, ex-ministro da Fazenda e da Integração Nacional e presidenciável Ciro Gomes faa nesta quinta-feira, 12/04, às 18h30, uma palestra para os associados da Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza (CDL).

O presidente da CDL Fortaleza, Assis Cavalcante, informa que a palestra de Ciro Gomes versará sobre a conjuntura política, econômica e social do País, que está deixando o empresariado sob intensa expectativa a respeito do que acontecerá daqui até as eleições de outubro deste ano.

A palestra está atraindo tanta atenção, que a CDL providenciou um segundo auditório, onde os lojistas poderão acompanha-la por meio de monitores de tevê.

03:58 · 10.04.2018 / atualizado às 03:59 · 10.04.2018 por

Uma informação que junta economia e política: o empresário Luiz Roberto Barcelos (foto), sócio e diretor da Agrícola Famosa, maior produtora e exportadora de melões do Brasil, com fazenda de produção em Icapuí, aqui no Ceará, desistiu da política.

Ele havia sido convidado para candidatar-se ao Senado pelo vizinho Estado do Rio Grande do Norte, mas abandonou a ideia depois que ouviu conselhos de sua família, de seus amigos empresários e até de um fundo de investimento estrangeiro.

Luiz Roberto vai continuar produzindo e exportando melões e melancias, cujo mercado mundial está em expansão.

Ainda neste ano, sua empresa começará a exportar melão para a China.

04:36 · 05.04.2018 / atualizado às 04:36 · 05.04.2018 por

A Prefeitura de Fortaleza mandou ao blog uma mensagem com informações acerca dos novos valores dos seus alvarás.

De acordo com a mensagem da PMF, 78% dos estabelecimentos comerciais, industriais e de serviços instalados e em operação nesta capital pagarão pela emissão de alvárá de funcionamento, anualmente, em média, R$ 336, o que significa menos de R$ 1 por dia.

Ainda segundo a Prefeitura, 78% das atividades econômicas não precisarão mais de registro sanitário.

E, finalmente, assegura a Prefeitura que só 0,66% dos estabelecimentos pagará o valor máximo de R$ 15 mil por ano.

Fortaleza é – diz a Prefeitura – a capital do País que tem as menores taxas de emissão de alvarás.

Mas os empresários mantêm seu protesto contra o que chamam de aumento abusivo dos valores dos alváras.

04:36 · 04.04.2018 / atualizado às 04:37 · 04.04.2018 por

O deputado federal Antônio Balhmann (foto), que é o secretário de Assuntos Internacionais do Governo do Ceará, deixará o cargo na próxima sexta-feira.

Ele cumprirá a legislação eleitoral, com o que ficará apto a disputar sua reeleição para a Câmara dos Deputados.

O blog perguntou a ele quem ficará no seu lugar. Ele me disse que só o governador Camilo Santana poderá responder.

Antonio Balhmann está, pessoalmente, empenhado na atração de um grupo de empresas da China para a implantação de uma refinaria de petróleo no Pecém.

Mas, mesmo com sua saída do Governo, esse projeto continuará sob sua orientação.

Está prevista para os próximos 60 dias uma nova viagem do governador Camilo Santana à China para tratar da refinaria com os parceiros daquele País.

A refinaria é um sonho cearense que dura há 50 anos.

04:47 · 03.04.2018 / atualizado às 04:49 · 03.04.2018 por

O presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Ceará (Sinduscon-Ce), engenheiro André Montenegro (foto), também está na luta que vêm empreendendo empresários da indústria, do comércio e dos serviços de Fortaleza contra decisão da Prefeitura Municipal que, com o apoio da Câmara de Vereadores, multiplicou o valor dos seus alvarás.

André Montenegro considera a decisão tão absurda, que, quando -e se – entrar em vigor, levará ao fechamento de centenas de micro e pequenas empresas, que não têm nem terão condições de pagar os novos valores.

André Montenegro sugere que a Prefeitura e as entidades empresariais sentem-se ao redor de uma mesa para negociar uma saída que seja razoável.

O impasse continua.

04:42 · 03.04.2018 / atualizado às 04:44 · 03.04.2018 por

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza promoverá, no próximo dia 12 deste abril, um debate com o presidenciável Ciro Gomes (foto), do PDT.

O presidente da CDL, Assis Cavalcante, informa que o ex-ministro da Fazenda e da Integração Nacional, ex-governador do Ceará e ex-prefeito de Fortaleza falará sobre o cenário da economia e da política para os empresários do comércio varejista de Fortaleza.

Ciro Gomes vem apresentando suas ideias a respeito do que deve ser feito para que o País retome o caminho do desenvolvimento sustentável.

Ele abordará as reformas da previdência, tributária, fiscal, patrimonial e política, sem as quais os desafios não serão vencidos.

05:00 · 30.03.2018 / atualizado às 05:02 · 30.03.2018 por

Este blog conversou com empresários cearenses da indústria, do comércio e do setor de serviços a respeito da recente decisão da Prefeitura Municipal de Fortaleza que, com o apoio da Câmara de Vereadores, aumentou – e aumentou muito – o valor das taxas de alvará para o funcionamento das empresas na geografia da capital do Ceará.

Todos eles demonstraram revolta, e o termo que usaram foi este mesmo, contra o que estão chamando de medida autoritária, tomada com o único objetivo de tirar mais dinheiro de quem produz a duras penas numa economia em crise.

As relações do empresariado de Fortaleza com o prefeito Roberto Cláudio, que eram muito boas, estão estremecidas, e logo neste ano eleitoral.

Por isto mesmo, há um esforço das lideranças empresariais da indústria e do comércio no sentido de que a decisão seja revista.

Se a cobrança dos novos valores dos alvarás for implementada, muitas empresas, principalmente as micro e pequenas, poderão fechar, desempregando milhares de pessoas.

09:52 · 29.03.2018 / atualizado às 09:54 · 29.03.2018 por

A diretoria plena da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), constituída pelos presidentes dos seus 42 sindicatos filiados, reuniu-se na noite de terça-feira, 27, para debater sobre o difícil cenário da política brasileira.

Marcos Penaforte (foto), um lúcido estudioso dos temas políticos, fez uma curta, direta e desafiadora afirmação ao auditório da Fiec. Ele disse: “Empresários, mostrem a sua cara”.

Outro convidado para o debate, o jurista Djalma Pinto lembrou que só em 2013, ou seja, 122 anos depois de sua criação, o Supremo Tribunal Federal mandou para a cadeia um deputado corrupto.

Por sua vez, o jornalista Arnaldo Santos perguntou: “O que fizemos com o nosso voto?”

E o presidente da Academia Cearense de Jornalismo, Rui Martinho, declarou: “No Brasil, quando a política é judicializada, politiza-se a Justiça”.

No final do debate, os industriais da Fiec concordaram que o empresariado deve entrar na política para melhora-la.

04:22 · 27.03.2018 / atualizado às 04:26 · 27.03.2018 por

O Ceará e os cearenses, principalmente os residentes em Fortaleza, estão com muito medo diante da escalada de violência promovida pelas diferentes facções criminosas que atuam no Estado, destacadamente na capital do Estado e em sua Região Metropolitana.

Há uma guerra urbana visível: de um lado, estão as facções criminosas; do outro lado, o Estado e seu aparelho repressivo policial.

Como em toda guerra, há mortos e feridos e, ainda, prejuízos para o patrimônio público e privado.

Repartições públicas já foram metralhadas e mais de 10 ônibus incendiados, só nos últimos dias.

A população, incluindo as crianças, estão torcendo pela vitória das forças do bem contra as do mal.

Mas isso é difícil porque os criminosos estão bem armados e têm atraído para o seu lado os jovens da periferia das cidades, onde reside a população mais pobre, aqui e no resto do País.

Para agravar, a política e os políticos fazem uso dessa guerra, cada um atendendo ao seu próprio interesse.

Lamentavelmente.