Busca

Categoria: Saúde


10:23 · 30.07.2018 / atualizado às 10:36 · 30.07.2018 por

O turismo de saúde no Brasil é pouco abordado, mas consultórios, clínicas e hospitais brasileiros – os cearenses no meio – vêm constatando o aumento do número de estrangeiros que vêm ao país para realizar procedimentos médicos e odontológicos. Há 20 anos eram os brasileiros que iam ao exterior em busca de tratamentos médicos; hoje o fluxo se inverteu. “O segmento de turismo de saúde no Brasil já existe há pelo menos 15 anos e tem um grande potencial, que nós vamos aproveitar”, diz a presidente da ABRATUS — Associação Brasileira de Turismo de Saúde — Julia Lima.

No Ceará, o turismo de saúde também cresce, graças, principalmente, ao avanço da odontologia. A Clínica Jório da Escóssia, famosa por realizar implantes dentários, recebe, mensalmente, dezenas de estrangeiros que vêm da África, principalmente de Cabo Verde, e de países latino-americanos e europeus. Na cínica, dirigida pelo Dr. Jório da Escóssia Filho, um dos maiores especialistas brasileiros nessa área, de cada 10 cirurgias de implantes dentários, uma tem um estrangeiro como paciente. 

O turismo de saúde atrai um público significativo e movimenta uma cadeia produtiva muito grande, sendo economicamente interessante tanto para os destinos (cidades e/ou estados) como também para todas as empresas envolvidas nesse tipo de turismo. “Esse turista estrangeiro costuma — segundo dados do Ministério do Turismo (2003) — permanecer por mais tempo no país, em média 22 dias; e é também o que gasta mais, aproximadamente US$ 120 por dia”, detalha Lima.

São Paulo, dentre todos os destinos brasileiros, é o que mais se destaca, por ser um dos maiores centros de saúde do mundo. Segundo o Ministério do Turismo, o número de pessoas que procuram a capital paulista a fim de realizar algum tratamento de saúde ou de estética tem mais do que dobrado nos últimos anos. “Referência em várias áreas médicas, desde os tratamentos cardíacos até as cirurgias plásticas, a cidade possui mais de cem hospitais, entre públicos e privados, além de inúmeras clínicas com diferentes especialidades, centenas de laboratórios e spas sofisticados. Para se ter uma ideia, o Brasil é o segundo país que mais realiza cirurgias plásticas no mundo”, detalha a presidente da ABRATUS.

Segundo Julia Lima, mesmo tendo profissionais renomados e estrutura hospitalar excelente, como a do Albert Einstein (que é primeiro hospital fora dos Estados Unidos certificado pela Joint Commission Internation), entre outras reconhecidas instituições de ensino de medicina, São Paulo — assim como as demais cidades brasileiras — ainda pode atrair mais turistas. “Por isso a ABRATUS está se reestruturando com o objetivo de vender melhor esse segmento de turismo, com foco em atrair ainda mais recursos e alavancar o Brasil mundialmente como destino de saúde”, detalha Lima.

Segundo ela, um dos grandes atrativos para que o estrangeiro que busca a cura física, emocional e também mais bem-estar e beleza no nosso país é a afinidade e a hospitalidade do brasileiro, que tornam o atendimento mais humano e confortável. “Fora isso, há excelência em serviços oferecidos médicos hospitalares e hoteleiros. A tecnologia nessa área tem avançado e os serviços médicos permitem que os resultados dos exames possam ser acompanhados pela internet e acessado em diferentes idiomas. Sistemas de telemedicina, meios de pagamento e serviços de concierge se unem para oferecer uma experiência espetacular, principalmente para quem busca saúde integrativa, longevidade e estética”, completa.

A ABRATUS pretende certificar (seguindo padrões internacionais) e preparar desde a hotelaria até os serviços paralelos que atendem às necessidades de estrutura, locomoção, alimentação, entretenimento, dentre outros. Já há hotéis preparados com acesso a quartos com rampa, alguns com espaços apropriados para cadeirantes e pessoas com mobilidade restrita, porém ainda há muito para aperfeiçoar”, explica. Outra tarefa que está sendo desenvolvida pela Associação é o trabalho de divulgação dos destinos brasileiros em feiras, eventos e congressos no exterior com foco em mais reconhecimento internacional, em toda a cadeia de reabilitação. “Nosso objetivo é fazer o Brasil ter destaque entre os destinos de nosso continente, lembrando que, segundo pesquisa divulgada pela IHRC Internacional Healthcare Research Center, a América Latina atrai grande interesse dos compradores, incluindo países como Colômbia, Argentina e Costa Rica”, detalha Julia Lima.

Essa pesquisa também revela que 51% dos pacientes que estiveram nessas regiões do continente americano gastaram entre 10 mil e 50 mil dólares, e 16% consumiram entre 50 mil e 100 mil — números muito maiores do que os previstos. Cerca de 50% deles foram enviados com subsidio de seguradoras ou governos e 40% pagaram do próprio bolso. “O nosso país precisa acordar para esse potencial econômico que injetará na economia mais recursos, dando a possibilidade de crescimento para as empresas existentes, surgimentos de novos empreendimentos e ainda mais empregos. Para se ter uma ideia, a Visa estima que 14 milhões de turistas viajam a cada ano para cuidados médicos. A Delloite sugere crescimento anual em torno de 20%. Nós estamos trabalhando para garantir uma fatia de 10% deste mercado para o Brasil”, finaliza a presidente da ABRATUS.

13:03 · 27.07.2018 / atualizado às 13:05 · 27.07.2018 por

No próximo domingo, 29/07, a Unimed Fortaleza lançará a sua nova campanha de vendas voltada para as Micro e Pequenas Empresas – MPE. As pequenas empresas que tenham só um funcionário já podem aderir ao plano de saúde  empresarial da  Unimed Fortaleza.

Com o crescimento no mercado de pessoa jurídica, a Cooperativa identificou uma oportunidade de inserção de seus negócios nesse nicho. Segundo os dados mais atuais do Portal do Empreendedor, o Brasil tem 7,1 milhões de empresas optantes no SIME (Sistema de Recolhimento de Valores do Micro Empreendedor Individual), das quais 29, 9 mil são sediadas no Ceará. Nessa nova modalidade, a Unimed Fortaleza segue a regulamentação da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), lançada em 2016 e que permite a contratação de plano de saúde coletivo empresarial por empresário individual.

  De acordo com o diretor comercial da Unimed Fortaleza, Dr. João Borges, foi identificado que apenas 10% das empresas no Brasil ofereciam planos de saúde aos seus funcionários, o que representa uma grande oportunidade de mercado. “A campanha foi estruturada para oferecer ao microempreendedor a possibilidade de ter o melhor plano de saúde da cidade a preços acessíveis. Temos a certeza de que teremos ótimos resultados para o nosso negócio”, afirma Borges.

Todo micro e pequeno empreendedor, independente de suas particularidades, poderá contratar um plano de saúde Unimed Fortaleza. Para isso, basta ter CNPJ ou registro de Microempreendedores Individuais (MEIs) e possuir no mínimo seis meses de atividade. O microempreendedor individual também poderá estender a cobertura para seus dependentes desde que haja vínculo familiar.

04:20 · 29.05.2018 / atualizado às 04:20 · 29.05.2018 por

O presidente da Federação das Indústrias do Ceará, Beto Studart, deixará amanhã, quarta-feira, 30, o Hospital Sírio Libanês, onde, na última sexta-feira, 25, submeteu-se a uma cirurgia no pulmão.

Em mensagem transmitida de viva voz aos seus amigos através do WatsApp, Beto Studar revelou que ontem, segunda-feira, 28, deixou a UTI e está no seu quarto no hospital, de onde sairá amanhã para um apartamento no centro de São Paulo, onde terá sessões diárias de fisioterapia.

Beto informou que dentro de 15 dias estará de volta a Fortaleza.

10:51 · 24.05.2018 / atualizado às 16:33 · 24.05.2018 por

Demonstrando transparência e quebrando paradigmas, o presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Beto Studart (foto), gravou e transmitiu, no fim da noite de ontem, quarta-feira, 23, aos seus amigos – vários dos quais a retransmitiram pelas redes sociais, tornando-a pública – uma mensagem de áudio, na qual dá detalhes da cirurgia a que se submeterá amanhã, sexta-feira, 25, no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, onde se encontra desde segunda-feira.

A mensagem já viralizou nas redes sociais, uma vez que vários dos seus destinatários a retransmitiram para outros amigos, que a repetiram para outros.

A intervenção cirúrgica – a ser feita pelo Dr. Fábio Haddad, que usará a técnica de vídeo-laparoscopia – terá o objetivo de extirpar um câncer no seu pulmão direito. Os oncologistas – depois de analisarem todos os exames clínicos e de imagem que foram feitos ao longo dos últimos dias – asseguram que o caso de Beto Studart é simples e detectado no seu início, razão por que consideram que também será simples a cirurgia, com chances totais de êxito.

Ouça a mensagem: 

A tranquilidade e a forma transparente com que o presidente da Fiec detalha os procedimentos da cirurgia – marcada para o meio-dia da sexta-feira – impressionam, mas não surpreendem. Um dos grandes amigos de Beto Studart disse a este blog: “Ninguém é mais transparente do que o Beto. Essa transparência o levou ao sucesso empresarial e à posição de liderança que ocupa hoje na indústria cearense e junto aos seus colegas da Fiec e da CNI”.

 

 

17:22 · 21.05.2018 / atualizado às 17:32 · 21.05.2018 por

O presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Beto Studart, viajou às 14h30 desta segunda-feira, 21, para São Paulo, onde se submeterá a vários exames radiológicos e de imagem antes de passar por uma cirurgia marcada para sexta-feira, 25, no Hospital Sírio Libanês, na capital paulista. Ele viajou em seu oróprio avião.

A cirurgia, que será feita por vídeolaparoscopia pelo Dr. Fábio Hadad, um dos grandes cirurgiões de São Paulo, será para extirpar um câncer no pulmão.

Este blog apurou que o médico cearense Francisco Martins Net0, que assiste Beto Studart em Fortaleza, lhe assegurou que se trata de um caso simples, razão por que também será simples a cirurgia, com todas as chances de êxito.

Beto distribuiu um vídeo nas redes sociais, tranquilizando os amigos. Ele viajou em companhia de sua mulher, Ana Maria, e do Dr. Martins Neto.

04:31 · 02.01.2018 / atualizado às 04:34 · 02.01.2018 por

O governador Camilo Santana reuniu-se, na última semana do ano passado, com os diretores da rede de hospitais públicos do Estado do Ceará.

Depois de mais de duas horas de conversas, os dois lados decidiram o seguinte:

Primeiro, eles se reunirão mensalmente para examinar problemas e encaminhar soluções para os entraves da saúde estadual;

Segundo, os diretores dos hospitais consideram que o Ceará tem a melhor saúde pública do País;

Terceiro, eles se consideraram afrontados pelo vídeo que está circulando nas mídias sociais em que um grupo de médicos faz uma paródia musical sobre a saúde no Ceará;

E quarto, até o fim deste mês de janeiro haverá nova reunião do governador com os diretores dos hospitais do Estado, que  apresentarão ao governador as suas três prioridades.

08:24 · 22.12.2017 / atualizado às 08:26 · 22.12.2017 por

O secretário de Meio Ambiente do Governo do Ceará, Artur Bruno (foto), também considera que a melhor maneira de melhorar a saúde e de combater a obesidade é a ingestão de comidas saudáveis.

E citou as frutas, as verduras e os legumes como alimentos que substituem, com todas as vantagens, as chamadas   dietas da moda.

Artur Bruno vai na mesma linha dos médicos nutricionistas, que também prescrevem para os seus clientes obesos uma única receita: a comida de frutas, verduras e legumes, que estão na Ceasa, nas feiras e nos supermercados.

10:15 · 05.12.2017 / atualizado às 10:17 · 05.12.2017 por

Perguntaram a este blogueiro qual a diferença entre um mamão ou uma banana produzida pela agricultura orgânica e um mamão ou uma banana cultivada pela agricultura tradicional, que usa agroquímicos para eliminar as pragas e doenças que atacam a lavoura.

A resposta é: não há nenhuma diferença.

Se alguém duvidar disso, ponha um mamão ou uma banana orgânica ao lado de um mamão ou de uma banana da agricultura tradicional, e chame um médico nutricionista, de olhos vendados, para provar as frutas.

Do ponto de vista do sabor, não haverá qualquer diferença.

O sabor será igual.

Mas há uma gigantesca diferença: o preço.

Um mamão ou uma banana orgânica custa até 50% mais do que um mamão ou uma banana da agricultura tradicional.

08:42 · 15.11.2017 / atualizado às 08:44 · 15.11.2017 por

Por um valor ainda não revelado, mas que vai para a casa dos centenas de milhões de reais, a Odontoprev S/A, uma gigante nacional do setor de planos de saúde odontológica, comprou 100% do capital da empresa cearense Odonto System, que tem 622 mil usuários.

O negócio, divulgado terça-feira, 14, será agora submetido à análise da Agência Nacional de Saúde Suplementar, do Conselho Administrativo de Defesa da Economia e do Banco Central do Brasil.

Com essa transação, a Odontoprev amplia sua atuação no Nordeste e consolida sua liderança no mercado nacional de planos de saúde odontológica.

04:55 · 26.10.2017 / atualizado às 04:55 · 26.10.2017 por

Há uma campanha crescente contra a agricultura tradicional, que usa agrotóxicos para combater suas pragas e doenças.

Essa mesma campanha enaltece sempre os produtos orgânicos.

Pois bem: os agrotóxicos são – assim como os remédios para a pessoa humana – produtos químicos, que precisam ser aplicados de acordo com a bula. Exatamente como os remédios.

As frutas e hortaliças produzidas pela agricultura tradicional, que usa os agroquímicos, são tão saudáveis quanto os produtos orgânicos.

Aliás, se a vigilância sanitária fiscalizasse, para valer, as fazendas produtoras de orgânicos iriam se surpreender.

Será mesmo orgânico tudo o que é vendido como tal nos supermercados?

Frutas e legumes orgânicos custam até 50% mais do que frutas e legumes tratados com agrotóxicos.