Busca

Evangelho de hoje (Jo 12, 24-26)

11:16 · 10.08.2018 / atualizado às 11:16 · 10.08.2018 por

Resultado de imagem para Se o grão de trigo que cai na terra não morre,Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo que cai na terra não morre,  ele continua só um grão de trigo; mas se morre, então produz muito fruto. Quem se apega à sua vida, perde-a; mas quem faz pouca conta de sua vida neste mundo conservá-la-á para a vida eterna. Se alguém me quer servir, siga-me, e onde eu estou estará também o meu servo. Se alguém me serve, meu Pai o honrará”.

 

Reflexão – “A semente que cai na terra tem que, primeiramente, morrer.

 

Neste Evangelho Jesus nos aponta o meio mais seguro para produzir muitos frutos, quando nos compara ao grão que cai na terra e só germina, depois de morrer. Produzimos frutos bons quando, conscientemente, assumimos os desafios da nossa existência como um exercício que dá firmeza às nossas ações. Por isso, precisamos morrer para os apetites da nossa humanidade que rejeita, dificuldade, desapego e sofrimento. Precisamos, então, morrer, no sentido de não fazer questão, de renunciar, de deixar-se exercitar, de desapegar-se dos bens, dos interesses e das pessoas. Com efeito, Jesus veio nos ensinar que, quanto mais estivermos apegados à nossa vidinha, ao nosso viver egoísta, aos nossos interesses pessoais, igualmente, sofreremos as consequências. Os frutos que colhemos desde já, são alegria, paz e esperança. São frutos colhidos por nós, e necessários para alimentar os outros, não a nós mesmos. Seguir a Jesus significa servir desinteressadamente. Como seguidores de Jesus Cristo, somos convocados a manifestar ao mundo a alegria que perdura em nós, vivenciando a paz nos nossos relacionamentos e levando esperança para aqueles (as) que estão acabrunhados.  Perdemos tempo quando nos consumimos em coisas que não dão em nada. Perdemos dinheiro quando vivemos em função de curtir a nós mesmos (as). Perdemos amigos, família, quando, egoisticamente, pensamos apenas nas nossas dificuldades e nos isolamos como vítimas. Todo aquele (a) que se fecha em si mesmo (a) perde o gosto pela vida. Se todos nós acolhêssemos de coração a verdade de que a semente que cai na terra tem que, primeiramente morrer, a nossa vida seria muito mais plena.   – Você se liga às dificuldades das outras pessoas? – Você sofre com o que passa o seu irmão, ou está sempre girando em torno dos seus problemas? – Diante de Deus você se considera uma pessoa justa para com os seus irmãos e irmãs? -Você costuma entender que a sua vontade tem de prevalecer ou deixa também que outros tenham razão? – O que você tem vivido mais na vida: a paz ou a discórdia? – Com que interesse você trabalha para Deus?

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

Comentários 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *