Egídio Serpa

Busca


Evangelho de hoje (Lucas 18,35-43)

Publicado em 19/11/2012 - 4:17 por | 3 Comentários

Categorias: Fé em Deus

  • Enviar para o Kindle

Quando Jesus se aproximava de Jericó, um cego estava sentado à beira do caminho, pedindo esmolas. Ouvindo a multidão passar, ele perguntou o que estava acontecendo. Disseram-lhe que Jesus Nazareno estava passando por ali. Então o cego gritou: “Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!” As pessoas que iam na frente mandavam que ele ficasse calado. Mas ele gritava mais ainda: “Filho de Davi, tem piedade de mim!” Jesus parou e mandou que levassem o cego até ele. Quando o cego chegou perto, Jesus perguntou: “Que queres que eu faça por ti?” O cego respondeu: “Senhor, eu quero enxergar de novo”. Jesus disse: “Enxerga, pois, de novo. A tua fé te salvou”. No mesmo instante, o cego começou a ver de novo e seguia Jesus, glorificando a Deus. Vendo isso, todo o povo deu louvores a Deus.

Tags:

Comentários

Helena

em 19 de novembro de 2012

“para enxergar de novo”.

O relato do Evangelho de hoje nos leva a pensar que aquele homem sentado à beira do caminho, pedindo esmolas, embora estivesse cego já havia enxergado antes. Por isso, diante da pergunta de Jesus ele respondeu, “Senhor, eu quero enxergar de novo”. Olhando numa perspectiva espiritual observamos que muitas vezes, muitos de nós, outrora enxergávamos e sentíamos a presença de Deus, por isso, tínhamos confiança na Sua providência e ação na nossa vida. No entanto, por causa dos acontecimentos e situações adversas, nos distanciamos e ficamos cegos, perdidos, tontos, tornando-nos verdadeiros mendigos de luz e orientação. Ficamos, então, tal qual o cego, sentados à beira do caminho esperando por socorro, mendigando e desejando que algo novo venha nos tirar daquela situação. Na maioria das vezes nos acomodamos desanimados esperando que alguém nos note e venha em nosso socorro. Não pedimos ajuda e ficamos na nossa mendicância solitária e muda. A diferença, porém, é que o cego de Jericó, mesmo não vendo, podia ouvir e podia falar, por isso, gritou apesar de as pessoas mandarem-no calar-se: “Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!” Ele não se prendeu à sua limitação, mas, apesar dela, ficou atento ao que acontecia ao seu redor e percebeu algo diferente quando a multidão passou por ele. E foi por causa da sua persistência e determinação, que são atitudes de fé, que Jesus o curou da cegueira. Nós também podemos, ocasionalmente, nos tornar cegos, às vezes, pela falta de esperança, pela decepção, pelas perdas e fracassos, pelas circunstâncias adversas, mas, como o cego de Jericó, todos nós temos oportunidade de sair do nosso estado de miséria aparente para, em Nome de Jesus, pedir ajuda a alguém. Se estivermos atentos (as) à passagem do Senhor nas diversas oportunidades da nossa vida em que nos sentirmos como que um coxo, paralítico, acamado, sem esperança, com certeza teremos a nossa vida renovada. Não podemos nos acomodar na “beira do caminho”, quando muitos servos do Senhor passam por nós e nos convidam a voltarmos a participar do reino dos céus, em momentos de oração, de partilha e vivência do amor de Deus em comunidade. Mesmo que haja pessoas na nossa frente que queiram nos impedir de reencontrar O Salvador, Ele estará sempre atento ao nosso clamor. Aquele que se sentir necessitado, será lembrado. JESUS, FILHO DE DAVI, TEM PIEDADE DE MIM! Reflita – Você ainda está esperando Jesus passar ou você já percebe que Ele está perto de você e quer tirar todas as suas dúvidas? – Existe alguém que está atrapalhando o seu encontro com Jesus? – Qual é a sua cegueira: o que você ainda não está entendendo? – O que precisa acontecer para que você saia do comodismo? – Você tem medo de que as pessoas o (a) mandem calar-se ou você tem coragem de gritar por Jesus mesmo que chame a atenção de todos?

Acesse o site http://www.unovocaminho.com e leia os comentários das demais leituras da liturgia de hoje.

DAiane

em 25 de janeiro de 2013

35-. Nome do cego> Bartimeu (Marcos 10:46)
. Eram dois cegos (Mateus 8:28)
.O seu estado: Alem de cego era mendigo.
36 e 37-. Ele procurou saber quem passava por ali e soube que era Jesus
38-. Bartimeu tomou a iniciativa de gritar a Jesus pedindo misericórdia
39-. A multidão em volta de Jesus o mandava calar, mas ele pela fé não se calou e continuou a clamar cada vez mais alto pela misericórdia de Jesus.
40-. Através da fé ele conseguiu que Jesus o ouvisse
41 e 42-. Ele tomou a iniciativa e conseguiu o milagre e atenção de Jesus
43-. Através do seu milagre o nome do nosso Deus foi glorificado
Conclusão
Este era um homem que não produzia nada. Vivia de favores, de esmolas, daquilo que mendigava. Como era privado da visão, certamente dependia que lhe guiassem de casa até o local de mendigar e depois de volta a ela. Ele vivia na mais completa escuridão. Sem luz, sem dinheiro, sem alegria, sem orgulho, sem dignidade. A presença das trevas sufocava diariamente sua miserável existência
Bartimeu passava suas horas, seus dias, sentado a beira do caminho que levava a Jericó. Por certo uma passagem obrigatória de todos os viajantes que se dirigiam àquela cidade ou de lá saíam.
Naquela situação, totalmente impotente quanto a sua sorte, tomou conhecimento que Jesus passava por ali e estava ao alcance da sua voz, não titubeou e começou a gritar a plenos pulmões: “Jesus filho de Davi, tem misericórdia de mim!” Ele resolveu lançar-se em total dependência aos pés do Senhor Jesus. > Segredo
Pensamento do mundo, dos que não querem nos ver achegar a jesus: “O Mestre é um homem ocupado e não deve ser incomodado por um mendigo maltrapilho”, ou talvez: “O Mestre não pode perder tempo com um simples mendigo cego”
Mas, o cego não dando ouvidos a eles, gritou ainda mais: “Jesus filho de Davi, tem misericórdia de mim!”. Não ligou para a oposição. Aquele insistente homem só queria uma coisa: Falar com Jesus!
Ele clamou tanto que mesmo em meio ao alvoroço da multidão Jesus o ouviu. Aquele homem estava para experimentar algo que o deixaria totalmente realizado. Ainda hoje é assim, em meio aos bilhões de pessoas se você clamar a Jesus Ele ouvirá o seu clamor. Ele sempre terá tempo para você!
Lemos que Jesus parou sua caminhada e mandou que o cego fosse trazido à sua presença. Então em meio a tantas pessoas o cego conseguiu a atenção do Mestre. Por um momento Jesus ignora a multidão e dá toda a sua atenção àquele homem.
Jesus lhe faz uma pergunta crucial: “O que você quer que eu lhe faça?” Então o cego responde de forma direta: “Senhor, eu quero ver”. Jesus, notando a total dependência daquele homem nele satisfaz o sue pedido e milagrosamente faz com que ele recupere a visão. Quando jesus percebe isso, ele te concede o que teu coração tanto deseja.
Então ele passou a seguir a Jesus e a glorificar a Deus. Não só ele, mas também todo o povo que havia visto o milagre, a transformação ocorrida naquele homem.
Deus lhe pergunta: o que queres que te faça? Para isso temos que dar o primeiro passo e ser totalmente dependentes do Senhor.

maria madalena

em 27 de novembro de 2013

Gostei imensamente


Autores

Páginas

Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999

teste