Egídio Serpa

Busca


Evangelho de hoje (João 14, 1-6)

Publicado em 18/04/2008 - 9:27 por | 10 Comentários

Categorias: Geral

  • Enviar para o Kindle

jesus-caminho-verdade-e-vida.jpg“Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Não se perturbe o vosso coração. Tendes fé em Deus, tende fé em mim também.  Na casa de meu Pai, há muitas moradas. Se assim não fosse, eu vos teria dito. Vou preparar um lugar para vós,  e quando eu tiver ido preparar-vos um lugar, voltarei e vos levarei comigo, a fim de que onde eu estiver estejais também vós.  E para onde eu vou, vós conheceis o caminho’. Tomé disse a Jesus: ‘Senhor, nós não sabemos para onde vais. Como podemos conhecer o caminho?’  Jesus respondeu: ‘Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim’’.

Comentários

Helena

em 18 de abril de 2008

“Como podemos conhecer o caminho?”
Sabendo que pouco tempo lhe restaria no meio dos seus discípulos, Jesus pôs-se a mostrar-lhes muitas coisas que eles teriam que enfrentar quando Ele fosse embora para perto do Pai. Falava da casa do Pai e suas moradas. Prometia-lhes preparar um lugar para eles na Casa de Deus. Porém, os discípulos, permaneciam tendo dúvidas e não entendiam muito bem do que Jesus lhes falava. Assim acontece também conosco, apesar de conhecermos toda a história, de termos acesso à Palavra que nos esclarece os mal entendidos, de termos tido uma experiência com Jesus ressuscitado, às vezes, ficamos confusos (as) e nos perguntamos: como podemos conhecer o Caminho? Desconhecemos as lições de Jesus e ficamos procurando o Caminho nos caminhos do mundo. Jesus veio até nós e operou milagres, realizou as obras do Pai e nos revelou a Sua Face. Ele mesmo nos garante: “Eu sou o Caminho a Verdade e a Vida” !
Não precisamos ficar perturbados (as) colocando dúvidas nos nossos pensamentos, buscando segurança em outros caminhos. Pelo contrário, devemos seguir os conselhos do Mestre: “Tendes fé em Deus, tende fé em mim também” e confiarmos em que a nossa morada já está preparada no céu e, que hoje, o céu é o nosso coração, casa de Deus, lugar onde Jesus habita pelo poder do Espírito Santo. REFLITA – Por que buscamos outros caminhos? – Por que acreditamos nos contos que o mundo nos prega? – Por que não assumimos a vida nova de Cristo pra valer? – O que está nos faltando: fé, disposição, coragem, humildade, oração, conhecimento da Palavra? – Responda por você e a você!

Helena

em 18 de abril de 2008

“Como podemos conhecer o caminho?”
Sabendo que pouco tempo lhe restaria no meio dos seus discípulos, Jesus pôs-se a mostrar-lhes muitas coisas que eles teriam que enfrentar quando Ele fosse embora para perto do Pai. Falava da casa do Pai e suas moradas. Prometia-lhes preparar um lugar para eles na Casa de Deus. Porém, os discípulos, permaneciam tendo dúvidas e não entendiam muito bem do que Jesus lhes falava. Assim acontece também conosco, apesar de conhecermos toda a história, de termos acesso à Palavra que nos esclarece os mal entendidos, de termos tido uma experiência com Jesus ressuscitado, às vezes, ficamos confusos (as) e nos perguntamos: como podemos conhecer o Caminho? Desconhecemos as lições de Jesus e ficamos procurando o Caminho nos caminhos do mundo. Jesus veio até nós e operou milagres, realizou as obras do Pai e nos revelou a Sua Face. Ele mesmo nos garante: “Eu sou o Caminho a Verdade e a Vida” !
Não precisamos ficar perturbados (as) colocando dúvidas nos nossos pensamentos, buscando segurança em outros caminhos. Pelo contrário, devemos seguir os conselhos do Mestre: “Tendes fé em Deus, tende fé em mim também” e confiarmos em que a nossa morada já está preparada no céu e, que hoje, o céu é o nosso coração, casa de Deus, lugar onde Jesus habita pelo poder do Espírito Santo. REFLITA – Por que buscamos outros caminhos? – Por que acreditamos nos contos que o mundo nos prega? – Por que não assumimos a vida nova de Cristo pra valer? – O que está nos faltando: fé, disposição, coragem, humildade, oração, conhecimento da Palavra? – Responda por você e a você!

Josué Pereira de Sousa

em 19 de abril de 2008

Jesus é o verdadeiro caminho para a vida. Através da encarnação, Deus, doador da vida, se manifesta inteiramente na pessoa e ação de Jesus. A comunidade que segue Jesus não caminha para o fracasso, pois a meta é a vida.

Josué Pereira de Sousa

em 19 de abril de 2008

Jesus é o verdadeiro caminho para a vida. Através da encarnação, Deus, doador da vida, se manifesta inteiramente na pessoa e ação de Jesus. A comunidade que segue Jesus não caminha para o fracasso, pois a meta é a vida.

Francisco Aragão

em 19 de abril de 2008

A igreja é a casa de Deus, não uma edificação com tijolos, areia e cimento mas uma assembléia, pessoas reunidas com um único propósito: a idificação do corpo de Cristo. A igreja é o povo de Deus, os cristãos, ela canta, ela louva, ela ora e se alegra. No passado Deus habitava numa arca que era conduzida pelos israelitas, no tempo do rei Davi mas, depois coube a Salomão a tarefa de construir um templo e ali Deus passou a morar. O coração de Deus desejava ardentemente habitar no homem mas isso ainda não era possível, o homem precisava mudar pois não conseguia cumprir os mandamentos e estava destinado ao lago de fogo. Deus manda seu Filho trazer luz ao homem que caminhava nas trevas e não achava o caminho para se encontrar com Ele. Através de Jesus Cristo o homem pode ser habilitado a se encontrar com Deus, basta crer, crer que Jesus Cristo é o Filho de Deus que veio até nós e morreu e ressuscitou para nos dá vida. Quando cremos em Jesus Cristo, Ele
passa a morar dentro de nós através do Espírito Santo. “Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada”, João 14:23.

Francisco Aragão

em 19 de abril de 2008

A igreja é a casa de Deus, não uma edificação com tijolos, areia e cimento mas uma assembléia, pessoas reunidas com um único propósito: a idificação do corpo de Cristo. A igreja é o povo de Deus, os cristãos, ela canta, ela louva, ela ora e se alegra. No passado Deus habitava numa arca que era conduzida pelos israelitas, no tempo do rei Davi mas, depois coube a Salomão a tarefa de construir um templo e ali Deus passou a morar. O coração de Deus desejava ardentemente habitar no homem mas isso ainda não era possível, o homem precisava mudar pois não conseguia cumprir os mandamentos e estava destinado ao lago de fogo. Deus manda seu Filho trazer luz ao homem que caminhava nas trevas e não achava o caminho para se encontrar com Ele. Através de Jesus Cristo o homem pode ser habilitado a se encontrar com Deus, basta crer, crer que Jesus Cristo é o Filho de Deus que veio até nós e morreu e ressuscitou para nos dá vida. Quando cremos em Jesus Cristo, Ele
passa a morar dentro de nós através do Espírito Santo. “Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada”, João 14:23.

xisto

em 3 de maio de 2009

O Evangelho de hoje nos apresenta o início de uma seção que os eruditos chamam de “discursos de despedida”. Estes discursos (três ao todo) devemos lê-los à luz de toda a obra de Jesus, sua vida e seu ministério. No capítulo treze encontramos uma cena que sintetiza o que até o momento foi o ministério de Jesus. Durante a última ceia, ele a assumiu com o gesto do lava-pés o ponto máximo e a razão de ser de sua missão: o serviço aos outros que terá seu ponto culminante na cruz.

Toda a história da salvação poderia se definir como a atitude de um Pai que busca servir os seus filhos pondo-lhes todos os meios possíveis de acesso a Ele. No momento em que Jesus assume também esta atitude de serviço, põe como último e definitivo elemento toda a obra de seu Pai.

Se o discípulo está em sintonia com esta onda, não há porque ter medo. Os discursos de despedida nos deixam entrever a atitude de decepção dos discípulos. Em termos humanos Jesus está consciente de que seus amigos mais íntimos lamentarão a sua ausência física, mas suas palavras carregadas de consolo são um chamado a se colocar acima deste sentimento humano normal. O verdadeiro discípulo deve chegar a interiorizar de tal maneira a doutrina e a obra de Jesus até que chegue a se sentir sempre imerso em sua companhia, realizando cada uma das palavras de seu mestre. Em tal sentido a presença atual de Jesus se manifesta agora como o caminho para ser andado em companhia dos outros; verdade que deve ser mantida em meio a tantas meias verdades, e vida que desmascara as situações de morte que surgem em cada instante de nossa existência.

xisto

em 3 de maio de 2009

O Evangelho de hoje nos apresenta o início de uma seção que os eruditos chamam de “discursos de despedida”. Estes discursos (três ao todo) devemos lê-los à luz de toda a obra de Jesus, sua vida e seu ministério. No capítulo treze encontramos uma cena que sintetiza o que até o momento foi o ministério de Jesus. Durante a última ceia, ele a assumiu com o gesto do lava-pés o ponto máximo e a razão de ser de sua missão: o serviço aos outros que terá seu ponto culminante na cruz.

Toda a história da salvação poderia se definir como a atitude de um Pai que busca servir os seus filhos pondo-lhes todos os meios possíveis de acesso a Ele. No momento em que Jesus assume também esta atitude de serviço, põe como último e definitivo elemento toda a obra de seu Pai.

Se o discípulo está em sintonia com esta onda, não há porque ter medo. Os discursos de despedida nos deixam entrever a atitude de decepção dos discípulos. Em termos humanos Jesus está consciente de que seus amigos mais íntimos lamentarão a sua ausência física, mas suas palavras carregadas de consolo são um chamado a se colocar acima deste sentimento humano normal. O verdadeiro discípulo deve chegar a interiorizar de tal maneira a doutrina e a obra de Jesus até que chegue a se sentir sempre imerso em sua companhia, realizando cada uma das palavras de seu mestre. Em tal sentido a presença atual de Jesus se manifesta agora como o caminho para ser andado em companhia dos outros; verdade que deve ser mantida em meio a tantas meias verdades, e vida que desmascara as situações de morte que surgem em cada instante de nossa existência.

Lourdes

em 28 de janeiro de 2011

Entendo que a mensagem é que nada neste mundo, que ouvirmos ou vermos, será mais importante do que o caminho que Jesus deixou para trilharmos. Não adianta queremos racionalizar suas palávras e buscar um amigo que nos leve ao local ou que nos mostre o caminho. É a verdadeira paz que só vem de Deus que nos mostrará o caminho, a casa, o lar a luz.

Descansar em Jesus é acreditar Nele e entregar sua vida a Ele. Não vos sujeiteis a este mundo, mas vivei em harmonia para que sejas um exemplo vivo da verdade de Deus.

Tentar viver todos os dias como filhos de Deus é a nossa meta mais difícil o nosso fim será conforme os nossos dias de vida.

Mariana

em 20 de maio de 2011

Deus quer cuidar de tudo para você. Faça bem feita a sua parte e confie. Corte a pergunta…”e depois?”. Ame e confie. A ansiedade não ajuda você em nada. Seja fiel naquilo que lhe foi confiado e confie tudo a ele. acredite: ele está cuidando de você.


Autores

Páginas

Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999