Egídio Serpa

Busca


Evangelho de hoje (Lucas 12,49-53)

Publicado em 23/10/2008 - 5:43 por | 7 Comentários

Categorias: Geral

  • Enviar para o Kindle

coracao-de-fogo.jpgNaquele tempo disse Jesus aos seus discípulos: “Eu vim para lançar fogo sobre a terra, e como gostaria que já estivesse aceso! Devo receber um batismo, e como estou ansioso até que isto se cumpra! Vós pensais que eu vim trazer a paz sobre a terra? Pelo contrário, eu vos digo, vim trazer a divisão. Pois, daqui em diante, numa família de cinco pessoas, três ficarão divididas contra duas e duas contra três; ficarão divididos: o pai contra o filho e o filho contra o pai; a mãe contra a filha e a filha contra a mãe; a sogra contra a nora e a nora contra a sogra”.

Comentários

Helena Colares Serpa

em 23 de outubro de 2008

“O fogo que desinstala”

Um dos maiores desejos do homem é que todas as coisas sejam, em todos os tempos, bem certinhas, sem imprevistos, e que tudo aconteça de uma forma sem muitas “surpresas desagradáveis”. Entretanto, Jesus veio nos avisar de que o fogo que Ele trouxe para a terra é chama que nos queima, por isso nos desestabiliza, e nos tira da passividade. A paz a que Jesus se refere aqui é aquela paz da acomodação e da aceitação passiva de todas as coisas e o conformismo com situações de pecado, de desgraça e tudo o mais. Seríamos então como robôs, marionetes e não usufruiríamos da liberdade, o dom mais precioso que Deus nos concedeu. Claro que numa casa, na mesma família existirão circunstâncias em que uns se voltarão contra os outros, principalmente em relação ao seguimento de Jesus Cristo. Uns contra, outros a favor, porém a diferença far-se-á na unidade que o Espírito Santo – o fogo que Jesus veio trazer a terra – promove apesar das nossas divergências. Jesus recebeu o Batismo do martírio, e estava ansioso em cumpri-lo, pois somente assim Ele poderia enviar para nós o fogo do Seu Espírito Santo que é a chama que nos impulsiona para viver o amor com suas consequências. Jesus cumpriu a Sua missão, padeceu, morreu, foi sepultado, mas foi ressuscitado e nos enviou o Espírito Santo fogo que se mantém aceso dentro de cada um de nós para nos ajudar a viver as nossas diferenças. Reflita – Você tem medo de enfrentar divergências de opiniões? – Você se deixa queimar pelo fogo do Espírito? – Como tem sido a ação do Espírito Santo nos seus relacionamentos? – Você admite que em certas ocasiões você passa também pelo martírio por causa das divisões?

Helena Colares Serpa

em 23 de outubro de 2008

“O fogo que desinstala”

Um dos maiores desejos do homem é que todas as coisas sejam, em todos os tempos, bem certinhas, sem imprevistos, e que tudo aconteça de uma forma sem muitas “surpresas desagradáveis”. Entretanto, Jesus veio nos avisar de que o fogo que Ele trouxe para a terra é chama que nos queima, por isso nos desestabiliza, e nos tira da passividade. A paz a que Jesus se refere aqui é aquela paz da acomodação e da aceitação passiva de todas as coisas e o conformismo com situações de pecado, de desgraça e tudo o mais. Seríamos então como robôs, marionetes e não usufruiríamos da liberdade, o dom mais precioso que Deus nos concedeu. Claro que numa casa, na mesma família existirão circunstâncias em que uns se voltarão contra os outros, principalmente em relação ao seguimento de Jesus Cristo. Uns contra, outros a favor, porém a diferença far-se-á na unidade que o Espírito Santo – o fogo que Jesus veio trazer a terra – promove apesar das nossas divergências. Jesus recebeu o Batismo do martírio, e estava ansioso em cumpri-lo, pois somente assim Ele poderia enviar para nós o fogo do Seu Espírito Santo que é a chama que nos impulsiona para viver o amor com suas consequências. Jesus cumpriu a Sua missão, padeceu, morreu, foi sepultado, mas foi ressuscitado e nos enviou o Espírito Santo fogo que se mantém aceso dentro de cada um de nós para nos ajudar a viver as nossas diferenças. Reflita – Você tem medo de enfrentar divergências de opiniões? – Você se deixa queimar pelo fogo do Espírito? – Como tem sido a ação do Espírito Santo nos seus relacionamentos? – Você admite que em certas ocasiões você passa também pelo martírio por causa das divisões?

Josué Pereira de Sousa

em 23 de outubro de 2008

“REFLEXÃO”

A missão de Jesus, desde o batismo até a cruz, é anunciar e tornar presente o Reino, entrando em choque com as concepções dominantes na sociedade. Por isso, é preciso tomar uma decisão diante de Jesus, e isso provoca divisões até mesmo no relacionamento familiar.

Tenham todos uma ótima manhã………

Josué Pereira de Sousa

em 23 de outubro de 2008

“REFLEXÃO”

A missão de Jesus, desde o batismo até a cruz, é anunciar e tornar presente o Reino, entrando em choque com as concepções dominantes na sociedade. Por isso, é preciso tomar uma decisão diante de Jesus, e isso provoca divisões até mesmo no relacionamento familiar.

Tenham todos uma ótima manhã………

jose antonio

em 22 de outubro de 2009

Martinho Lutero, saiu da nossa igreja, querendo que o povo interpretasse a biblia, são poucos que entende o que lucas, narrou em12,49-53 , fica a palavra do pastor para os leigos protestantes e sua interpretação errada que DEUS(jesus), odeia a paz e veio fazer guerra com fogo.

jose antonio

em 22 de outubro de 2009

Martinho Lutero, saiu da nossa igreja, querendo que o povo interpretasse a biblia, são poucos que entende o que lucas, narrou em12,49-53 , fica a palavra do pastor para os leigos protestantes e sua interpretação errada que DEUS(jesus), odeia a paz e veio fazer guerra com fogo.

Elizeu

em 27 de junho de 2012

Aqui dá pra ver claramente de quem Jesus era filho. Não nos resta dúvidas sobre a paternidade,


Autores

Páginas

Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999