Egídio Serpa

Busca


Evangelho de hoje (Mateus 6,1-6.16-18)

Publicado em 25/02/2009 - 6:17 por | 6 Comentários

Categorias: Geral

  • Enviar para o Kindle

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Ficai atentos para não praticar a vossa justiça na frente dos homens, só para serdes vistos por eles. Caso contrário, não recebereis a recompensa do vosso Pai que está nos céus. Por isso, quando deres esmola, não toques a trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem elogiados pelos homens. Em verdade vos digo: eles já receberam a sua recompensa. Ao contrário, quando deres esmola, que a tua mão esquerda não saiba o que faz a tua mão direita, de modo que a tua esmola fique oculta. E o teu Pai, que vê o que está oculto, te dará a recompensa. Quando orardes, não sejais como os hipócritas, que gostam de rezar de pé, nas sinagogas e nas esquinas das praças, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo: eles já receberam a sua recompensa. Ao contrário, quando orares, entra no teu quarto, fecha a porta, e reza ao teu Pai que está oculto. E o teu Pai, que vê o que está escondido, te dará a recompensa. Quando jejuardes, não fiqueis com o rosto triste como os hipócritas. Eles desfiguram o rosto, para que os homens vejam que estão jejuando. Em verdade vos digo: eles já receberam a sua recompensa. Tu, porém, quando jejuares, perfuma a cabeça e lava o rosto, para que os homens não vejam que tu estás jejuando, mas somente teu Pai, que está oculto. E o teu Pai, que vê o que está escondido, te dará a recompensa”.

Comentários

Helena

em 25 de fevereiro de 2009

“O jejum, a oração e a esmola”

Fazer para aparecer é não fazer por amor. Todas as ações que praticarmos de coração terão a sua conseqüente recompensa. Por isso, não compete a nós próprios (as) propagá-las nem alardeá-las esperando receber o prêmio aqui na terra porque assim agindo, nós já estaremos sendo reconhecidos (as) pelos homens e não por Deus. Por três vezes, nesse Evangelho, Jesus se refere aos hipócritas como aqueles que dão esmola, oram e jejuam, somente para serem elogiados, vistos e admirados pelos “homens”. O jejum, a oração e a esmola são exercícios que edificam mais a nós próprios do que aos outros porque são atos concretos que devem ser regidos pelo nosso coração e não pelo nosso exterior. Por isso, Jesus nos adverte: “Ficai atentos para não praticardes a vossa justiça na frente dos homens, só para serem vistos”. O fato de sermos vistos, admirados, elogiados, afagados, constitui-se numa necessidade da nossa carne fraca e, por isso, se não estivermos atentos (as), nós estaremos sempre esperando elogios, aplausos pelos nossos empreendimentos e nos entristeceremos se quando exercitarmos boas ações as pessoas não vierem nos dar parabéns ou nos aclamar. Se nos deixamos recompensar somente por Deus que está escondido no profundo do nosso ser, as nossas obras, mesmo que não sejam vistas pelos homens, têm perfume agradável e sobem aos céus em forma de louvor. Seremos, então, recompensados porque sentimos no coração a presença amorosa e reconhecida de Deus que nos deixa serenos (as) e apascentados (as). Para nós, portanto, é providencial neste tempo de Quaresma o exercício da oração, do jejum e da esmola, pois são meios que nos exercitam e nos levam a uma verdadeira intimidade com o Senhor. Reflita – O que você prefere: agradar a Deus ou aos homens? -Quando você faz alguma boa ação você se preocupa em que todos saibam? – Qual é a sua atitude quando você está jejuando? – Você gosta de provocar elogios? – As pessoas costumam elogiá-lo (a)? Como você se sente quando isso acontece?

Helena

em 25 de fevereiro de 2009

“O jejum, a oração e a esmola”

Fazer para aparecer é não fazer por amor. Todas as ações que praticarmos de coração terão a sua conseqüente recompensa. Por isso, não compete a nós próprios (as) propagá-las nem alardeá-las esperando receber o prêmio aqui na terra porque assim agindo, nós já estaremos sendo reconhecidos (as) pelos homens e não por Deus. Por três vezes, nesse Evangelho, Jesus se refere aos hipócritas como aqueles que dão esmola, oram e jejuam, somente para serem elogiados, vistos e admirados pelos “homens”. O jejum, a oração e a esmola são exercícios que edificam mais a nós próprios do que aos outros porque são atos concretos que devem ser regidos pelo nosso coração e não pelo nosso exterior. Por isso, Jesus nos adverte: “Ficai atentos para não praticardes a vossa justiça na frente dos homens, só para serem vistos”. O fato de sermos vistos, admirados, elogiados, afagados, constitui-se numa necessidade da nossa carne fraca e, por isso, se não estivermos atentos (as), nós estaremos sempre esperando elogios, aplausos pelos nossos empreendimentos e nos entristeceremos se quando exercitarmos boas ações as pessoas não vierem nos dar parabéns ou nos aclamar. Se nos deixamos recompensar somente por Deus que está escondido no profundo do nosso ser, as nossas obras, mesmo que não sejam vistas pelos homens, têm perfume agradável e sobem aos céus em forma de louvor. Seremos, então, recompensados porque sentimos no coração a presença amorosa e reconhecida de Deus que nos deixa serenos (as) e apascentados (as). Para nós, portanto, é providencial neste tempo de Quaresma o exercício da oração, do jejum e da esmola, pois são meios que nos exercitam e nos levam a uma verdadeira intimidade com o Senhor. Reflita – O que você prefere: agradar a Deus ou aos homens? -Quando você faz alguma boa ação você se preocupa em que todos saibam? – Qual é a sua atitude quando você está jejuando? – Você gosta de provocar elogios? – As pessoas costumam elogiá-lo (a)? Como você se sente quando isso acontece?

Tony Luduvice

em 25 de fevereiro de 2009

Depois de lé a noticia sobre a inadiplencia dos carros com financiamento para 100 meses, dá para entender um pouco essa hipocrisia dos homens. Alimentar suas vaidades, dá calote mas desfila com carrões, sacrifica muitas vezes a alimentação da familia. Mas tenho um carro, mesmo que eu não consiga dormir direito sabendo que estou devendo. Orar, orar, e orar cada vez mais é o que precisamos, vamos aproveitar a Campanha da Fraternidade e fazer justiça conosco mesmo para ficarmos em Paz. Em Cristo Tony Luduvice tony.comjesus@hotmail.com

Tony Luduvice

em 25 de fevereiro de 2009

Depois de lé a noticia sobre a inadiplencia dos carros com financiamento para 100 meses, dá para entender um pouco essa hipocrisia dos homens. Alimentar suas vaidades, dá calote mas desfila com carrões, sacrifica muitas vezes a alimentação da familia. Mas tenho um carro, mesmo que eu não consiga dormir direito sabendo que estou devendo. Orar, orar, e orar cada vez mais é o que precisamos, vamos aproveitar a Campanha da Fraternidade e fazer justiça conosco mesmo para ficarmos em Paz. Em Cristo Tony Luduvice tony.comjesus@hotmail.com

Josué Pereira de Sousa

em 25 de fevereiro de 2009

“COMO AGRADAR A DEUS”
A prática quaresmal da esmola, da oração e do jejum tem a finalidade de sintonizar-nos com a vontade do Pai, de forma a preparar-nos, da melhor maneira possível, para a celebração da Páscoa. As três práticas de piedade visam refazer nossa amizade com o Pai, enquanto discípulos de Jesus. Têm como objetivo tornar-nos agradáveis dadas pelo Mestre Jesus.

Existem maneiras incorretas de dar esmolas, rezar e jejuar. Portanto, vazias e inúteis. Isto acontece com quem se serve destes atos para fazer exibição de piedade, pretendendo passar por santos aos olhos dos outros. Mas, também, com o gesto de dar; com quem transforma a oração num amontoado de palavras, sem interioridade nem unção; com quem jejua para cumprir um preceito, embora desconheça o valor de seu gesto.

O reverso da medalha corresponde à forma efetiva de agradar a Deus. Neste caso, a esmola será expressão da misericórdia que existe no coração de quem se faz solidário com a carência alheia; a oração consistirá mais em escutar do que em falar; o jejum corresponderá a um esforço sincero de controlar os próprios instintos e paixões, de forma a não desviarem o ser humano do caminho de Deus. A melhor forma de agradar a Deus será pôr em prática tudo isto no humilde escondimento.

Feliz noite à todos….

Josué Pereira de Sousa

em 25 de fevereiro de 2009

“COMO AGRADAR A DEUS”
A prática quaresmal da esmola, da oração e do jejum tem a finalidade de sintonizar-nos com a vontade do Pai, de forma a preparar-nos, da melhor maneira possível, para a celebração da Páscoa. As três práticas de piedade visam refazer nossa amizade com o Pai, enquanto discípulos de Jesus. Têm como objetivo tornar-nos agradáveis dadas pelo Mestre Jesus.

Existem maneiras incorretas de dar esmolas, rezar e jejuar. Portanto, vazias e inúteis. Isto acontece com quem se serve destes atos para fazer exibição de piedade, pretendendo passar por santos aos olhos dos outros. Mas, também, com o gesto de dar; com quem transforma a oração num amontoado de palavras, sem interioridade nem unção; com quem jejua para cumprir um preceito, embora desconheça o valor de seu gesto.

O reverso da medalha corresponde à forma efetiva de agradar a Deus. Neste caso, a esmola será expressão da misericórdia que existe no coração de quem se faz solidário com a carência alheia; a oração consistirá mais em escutar do que em falar; o jejum corresponderá a um esforço sincero de controlar os próprios instintos e paixões, de forma a não desviarem o ser humano do caminho de Deus. A melhor forma de agradar a Deus será pôr em prática tudo isto no humilde escondimento.

Feliz noite à todos….


Autores

Páginas

Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999

teste