Busca

03:34 · 21.05.2018 / atualizado às 10:09 · 21.05.2018 por

Naquele tempo, descendo Jesus do monte com Pedro, Tiago e João e chegando perto dos outros discípulos, viram que estavam rodeados por uma grande multidão. Alguns mestres da Lei estavam discutindo com eles. Logo que a multidão viu Jesus, ficou surpresa e correu para saudá-lo. Jesus perguntou aos discípulos: “Que discutis com eles?” Alguém na multidão respondeu: “Mestre, eu trouxe a ti meu filho que tem um espírito mudo. Cada vez que o espírito o ataca, joga-o no chão e ele começa a espumar, range os dentes e fica completamente rijo. Eu pedi aos teus discípulos para expulsarem o espírito, mas eles não conseguiram”. Jesus disse: “Ó geração incrédula! Até quando estarei convosco? Até quando terei de suportar-vos? Trazei aqui o menino”. E levaram-lhe o menino. Quando o espírito viu Jesus, sacudiu violentamente o menino, que caiu no chão e começou a rolar e a espumar pela boca.

Jesus perguntou ao pai: “Desde quando ele está assim?” O pai respondeu: “Desde criança. E muitas vezes o espírito já o lançou no fogo e na água para matá-lo. Se podes fazer alguma coisa, tem piedade de nós e ajuda-nos”. Jesus disse: “Se podes!… Tudo é possível para quem tem fé”. O pai do menino disse em alta voz: “Eu tenho fé, mas ajuda a minha falta de fé”. Jesus viu que a multidão acorria para junto dele. Então ordenou ao espírito impuro: “Espírito mudo e surdo, eu te ordeno que saias do menino e nunca mais entres nele”.

O espírito sacudiu o menino com violência, deu um grito e saiu. O menino ficou como morto, e por isso todos diziam: “Ele morreu!” Mas Jesus pegou a mão do menino, levantou-o e o menino ficou de pé. Depois que Jesus entrou em casa, os discípulos lhe perguntaram a sós: “Por que nós não conseguimos expulsar o espírito?” Jesus respondeu: “Essa espécie de demônios não pode ser expulsa de nenhum modo, a não ser pela oração”.

Reflexão – “a fé muda as situações!”

 

Depois da transfiguração, acompanhado de Pedro, Tiago e João, Jesus desceu da montanha, e, encontrou os outros discípulos desalentados por não conseguirem expulsar de um menino, um espírito mudo.  O próprio pai da criança, decepcionado, questionava: “eu pedi aos teus discípulos para expulsarem o espírito, mas eles não conseguiram”. Jesus, então, lhes revelou a chave para que os milagres aconteçam: “Tudo é possível para quem tem fé”, ao que o pai da criança replicou: “Eu tenho fé, mas ajuda a minha falta de fé!  Isto também pode estar acontecendo conosco, quando afirmamos que temos fé, mas não assumimos a nossa fé. A nossa fé no poder curador de Jesus é o princípio para que a Sua obra aconteça em nós. É na planície da vida, isto é, no nosso dia a dia, que somos chamados (as) a colocar em prática o que Jesus nos ensina na montanha, que é o nosso momento de oração. E, somente tendo esse entendimento com Ele, nós poderemos também expulsar os espíritos maus que afugentam as pessoas a quem encontramos no caminho. Aquele homem estava naquela situação, “desde criança!” Há dentro de cada um de nós, também, desde criança, algo que está mudo, fechado, lacrado, do qual nós não temos consciência. Desde cedo na nossa vida nós vamos acumulando os espíritos do mundo que nos afastam de Deus e quando percebemos estamos “possuídos” pelo espírito que rege o mundo e somente uma fé vigorosa oriunda de uma grande intimidade com Deus poderá nos ajudar a sair da escravidão e, assim, também auxiliar a quem precisa de libertação. Somente Jesus conhece o profundo do nosso ser e apenas Ele pode nos pegar pela mão e nos ajudar a ficar de pé.   Deus depende da nossa fé para realizar os milagres dos quais precisamos, por isso, como aquele pai, nós também devemos suplicar: “eu tenho fé, mas ajuda a minha falta de fé”. Qual o espírito ruim que você cultiva desde criança? – A sua fé tem o poder de afastar os espíritos maus que perturbam a sua família? – Você tem tido oportunidade de colocar em prática os ensinamentos que Jesus dá em oração?

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

08:10 · 20.05.2018 / atualizado às 08:12 · 20.05.2018 por

As obras de construção da segunda ponte de acesso ao Porto do Pecém prosseguem.

Mas prosseguem muito lentamente.

O blog foi procurar as causas dessa lentidão – e uma fonte do próprio Governo do Ceará disse que a causa é a falta de dinheiro.

O que existe é pouco, o que impede que o consórcio construtor, liderado pela Marquise, acelere as obras.

No ritmo em que as obras são executadas neste momento, estima-se que elas serão concluídas somente no início do próximo ano.

Por enquanto, a falta da segunda ponte não tem atrapalhado o embarque as placas de aço da usina siderúrgica do Pecém.

08:07 · 20.05.2018 / atualizado às 08:08 · 20.05.2018 por

O superintendente de Operações e de Eventos Críticos da Agência Nacional de Águas (ANA), engenheiro Joaquim Gondim Filho, disse ao blog que os açudes públicos existentes no Nordeste têm capacidade para acumular 38 bilhões de metros cúbicos de água.

E revelou que os açudes do Estado do Ceará, sozinhos, têm capacidade para armazenar 18 bilhões de metros cúbicos.

G0ndim elogiou o Governo do Estado, que implementou uma política correta de gestão dos recursos hídricos que é hoje modelo para todo o País, mas voltou a advertir que, diante da crescente dificuldade de água no mundo todo, o Ceará e seu Governo devem acelerar o projeto de instalação de usinas de dessalinização da água do mar.

08:04 · 20.05.2018 / atualizado às 08:04 · 20.05.2018 por

O dólar explodiu e passou dos R$ 3,70 no câmbio oficial.

E ultrapassou a casa dos R$ 4 nas casas de câmbio.

Os economistas dizem que essa subida é por causa do que se passa nos Estados Unidos, onde a economia está crescendo, onde o desemprego é muito baixo e onde as taxas de juros estão em alta, o que atrai os investidores que vinham investindo nos países emergentes, como o Brasil.

Com o dólar nas alturas, vai acontecer o que prevê o manual: a inflação vai subir, porque subirão os preços do trigo, do qual vem o pãozinho, a bolacha e o macarrão, e os da gasolina e do óleo diesel, que não param de aumentar com repercussão no frete rodoviário, aéreo e marítimo, e os dos remédios, cujos princípios ativos são importados.

E para completar, há ainda o cenário nebuloso da política brasileira, que ainda não apontou um candidato a presidente comprometido com o ajuste das contas públicas.

Então, meu irmão, aperte o cinto.

07:58 · 20.05.2018 / atualizado às 07:58 · 20.05.2018 por

A temporada de chuvas deste ano está chegando ao fim no Ceará.

Ela pintou de verde o sertão cearense e fez boa recarga dos pequenos açudes, mas não foi suficiente para dar boa recarga aos grandes reservatórios.

Por exemplo: o Castanhão, o Orós e o Banabuiú represam hoje menos de 10% de sua capacidade.

Mas a  Secretaria de Recursos Hídricos está informando que, apesar dessa baixa recarga dos grandes açudes, o abastecimento de água para a população de Fortaleza está garantido até o fim deste ano.

O secretário Francisco Teixeira disse a empresários da indústria e da agropecuária que, neste momento, a população de Fortaleza está consumindo 20% menos de água do que há um ano.

Essa redução foi possível graças às campanhas educativas feitas pelo Governo do Estado, mas principalmente por causa da tarifa punitiva imposto aos que consomem água em excesso.

07:54 · 20.05.2018 / atualizado às 07:55 · 20.05.2018 por

Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas, por medo dos judeus, as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e, pondo-se no meio deles, disse: “A paz esteja convosco”. Depois dessas palavras, mostrou-lhes as mãos e o lado. Então os discípulos se alegraram por verem o Senhor. Novamente, Jesus disse: “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio”. E, depois de ter dito isso, soprou sobre eles e disse: “Recebei o Espírito Santo. A quem perdoardes os pecados, eles lhes serão perdoados; a quem não os perdoardes, eles lhes serão retidos”.

04:48 · 18.05.2018 / atualizado às 04:49 · 18.05.2018 por

O ministro d Agricultura, Blairo Maggi, que está nesta sexta-feira em Xangai, na China, mandou de lá uma mensagem em que garante que de sua extensa agenda de reuniões com as autoridades chinesas faz parte a exportação de frutas, entre as quais o  melão produzido aqui no Ceará e noutras regiões do Nordeste.

Este blog informara que o ministro Blairo Maggi estava na China só para vender soja e carne de boi, de frango e de porco, desprezando as frutas tropicais brasileiras, como o melão e a melancia.

O ministro transmite agora para os fruticultores nordestinos, os do Ceará no meio, que a exportação de frutas daqui para a China e da China para cá faz parte dos seus contatos.

A China quer importar melão brasileiro, mas em compensação quer que o Brasil compre a pera que ela produz.

Blairo Maggi terá de amansar os produtores de pera do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, que são contra a importação da pera chinesa.

04:44 · 18.05.2018 / atualizado às 04:44 · 18.05.2018 por

O time do Palmeiras, que jogará no Castelão, no início de junho, contra o Ceará Sporting pela Série A do Campeonato Brasileiro, vai ocupar 30 apartamentos do Hotel Gran Marquise, na Avenida Beira Mar.

A reserva já foi feita pelo clube palmeirense.

O Gran Marquise, que é um hotel categoria cinco estrelas, é o mesmo que hospedou recentemente o time do Flamengo.

04:40 · 18.05.2018 / atualizado às 04:42 · 18.05.2018 por

A Unifor acaba de celebrar uma parceria com o Sana (foto) – maior evento pop e de cultura oriental do Norte e Nordeste do País.

O Sana acontece há 18 anos no Centro de Eventos e, durante os seus três dias, reúne uma multidão de 100 mil jovens que se divertem e aprendem das mais diversas maneiras, vendo animação, games, quadrinhos e tecnologia, a maioria de origem asiática.

Neste ano, os alunos de diferentes cursos da Unifor – entre os quais o de administração e o de jornalismo – estagiarão no Sana, cumprindo diferentes tarefas.

O Sana 2018 será realizado durante os dias 27, 38 e 29 do próximo mês de julho, ou seja, nos últimos dias das férias escolares.

De tão grande que é, o Sana ganhou projeção nacional, razão pela qual ele sempre tem a presença de jovens de outros estados.

O Sana é um evento para o público jovem, mas os adultos, que gostam da cultura japonesa ou coreana, por exemplo, também o frequentam.

A parceria da Unifor com o Sana é uma boa novidade.

04:37 · 18.05.2018 / atualizado às 04:37 · 18.05.2018 por

Está acontecendo, desde quarta-feira, 16, no Centro de Eventos do Ceará, o 60º Congresso Nacional de Hotéis – o Conotel, que reúne mais de 3 mil profissionais da hotelaria procedentes de todos os estados do País.

Entre os participantes, estão mais de 30 jornalistas de várias capitais brasileiras, que ontem citavam os pontos positivos do Centro de Eventos, mas criticavam um só ponto negativo: a inexistência de wi-fi para a comunicação via internet, algo que aqui em Fortaleza existe gratuitamente em bares e restaurantes.

O jornalista Marden Couto, do jornal O Estado de Minas, maior jornal de Minas Gerais, lamentou a falta de wi-fi no Centro de Eventos, uma ferramenta com que os repórteres sempre contam para facilitar o seu trabalho de cobertura.

É uma reclamação recorrente que até agora não sensibilizou a Secretaria de Turismo.