Busca

12:05 · 17.09.2018 / atualizado às 12:05 · 17.09.2018 por

Resultado de imagem para Havia lá um oficial romanoNaquele tempo: Quando acabou de falar ao povo que o escutava,  Jesus entrou em Cafarnaum. Havia lá um oficial romano que tinha um empregado a quem estimava muito, e que estava doente, à beira da morte. O oficial ouviu falar de Jesus e enviou alguns anciãos dos judeus, para pedirem que Jesus viesse salvar seu empregado. Chegando onde Jesus estava, pediram-lhe com insistência: ‘O oficial merece que lhe faças este favor, porque ele estima o nosso povo. Ele até nos construiu uma sinagoga.’ Então Jesus pôs-se a caminho com eles. Porém, quando já estava perto da casa, o oficial mandou alguns amigos dizerem a Jesus: ‘Senhor, não te incomodes, pois não sou digno de que entres em minha casa. Nem mesmo me achei digno de ir pessoalmente ao teu encontro. Mas ordena com a tua palavra, e o meu empregado ficará curado. Eu também estou debaixo de autoridade, mas tenho soldados que obedecem às minhas ordens. Se ordeno a um : ‘Vai!’, ele vai; e a outro: ‘Vem!’, ele vem; e ao meu empregado ‘Faze isto!’, e ele o faz’.’ Ouvindo isso, Jesus ficou admirado.
Virou-se para a multidão que o seguia, e disse: ‘Eu vos declaro que nem mesmo em Israel encontrei tamanha fé.’ Os mensageiros voltaram para a casa do oficial e encontraram o empregado em perfeita saúde.

 

Reflexão – apenas uma palavra de Jesus e a nossa alma será salva”

 

Aquele oficial romano não fazia parte do povo de Israel, mas acreditou no poder de Jesus e conseguiu a cura do seu empregado, porque tinha fé. Apesar de ser uma autoridade romana, o oficial, não quis um tratamento especial nem se arvorou da sua posição para impor a Jesus a sua presença física, mas, pediu apenas, uma “palavra para que o seu empregado fosse salvo”.   Esta manifestação do oficial teve um significado de humildade e de fé na Palavra de Jesus. Humildade, porque reconheceu a sua indignidade e a sua limitação; e fé, pois, sabia que a Palavra de Jesus continha poder de salvação e de vida.  O exemplo do oficial romano é para nós uma mensagem de fé na Palavra de Deus. Só uma Palavra de Jesus nos basta para que sejamos salvos, mas a nossa fé, às vezes, parece que não funciona se não enxergarmos as evidências, as confirmações, as provas. Não nos contentamos somente com o que Jesus nos fala quando nos promete vida, salvação e santidade. Queremos oração especial, sinais que nos revelam alguma coisa e não entendemos que “apenas uma palavra de Jesus e a nossa alma será salva”. Reconhecer a nossa limitação é uma prática de humildade e dispensar os privilégios e as regalias é uma prova de fé.  –  Se fosse o oficial romano você teria insistido para que Jesus fosse até a sua casa? – O que você achou da atitude dele? – Qual é a opinião que você tem de si mesmo (a)? – Quando você comunga tem noção de que Jesus está visitando a sua casa? – Você tem ideia da sua indignidade diante Deus?

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

10:51 · 14.09.2018 / atualizado às 10:56 · 14.09.2018 por

As maiores inovações relacionadas ao uso do concreto no país serão apresentadas entre os dias 17 e 21 de setembro, em Foz do Iguaçu (Paraná), onde se realizará o 60º Congresso Brasileiro do Concreto.

Dentre os representantes da indústria cearense no congresso, estará a Companhia de Cimento Apodi, cujo gerente de produtos e assessoria técnica, Mario Guilge, fará palestra para apresentar a tecnologia – desenvolvida pelos técnicos da empresa – de aproveitamento da escória siderúrgica para o aumento do módulo de elasticidade do concreto em torres eólicas.

Os resultados preliminares do estudo apontam aumento das resistências à compressão e do módulo de elasticidade dos concretos produzidos.

Em 2017, o Brasil registrou capacidade acumulada de geração eólica de 12,763 MW segundo ranking do Global Wind Energy Council (GWEC). O Nordeste lidera o segmento, sendo o Ceará o terceiro maior produtor do País. O Ceará uma capacidade instalada de geração eólica de 2,1 GW.

O Congresso Brasileiro do Conreto, promovido pelo Instituto Brasileiro do Concreto (IBRACON), é o maior fórum técnico nacional de debates sobre a tecnologia do concreto e seus sistemas construtivos. O objetivo do evento é divulgar, anualmente, as novidades relacionadas às pesquisas científicas, tecnologias e inovações.

10:07 · 14.09.2018 / atualizado às 10:07 · 14.09.2018 por

Resultado de imagem para é necessário que o Filho do Homem seja levantado, para que todos os que nele crerem tenham a vida eternaNaquele tempo, disse Jesus a Nicodemos: “Ninguém subiu ao céu, a não ser aquele que desceu do céu, o Filho do Homem. Do mesmo modo como Moisés levantou a serpente no deserto,  assim é necessário que o Filho do Homem seja levantado, para que todos os que nele crerem tenham a vida eterna. Pois Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna. De fato, Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele”.

 

 

 

 

Reflexão – “Jesus tem que estar acima de tudo na nossa vida”.

 

A serpente de bronze que Moisés levantou no deserto para que todo aquele que a olhasse  fosse salvo, prefigurou Jesus,  elevado na CRUZ,  o qual entregou a Sua vida por nós. Todo aquele que olha para Jesus e Dele espera, recebe a salvação. Jesus veio para salvar o mundo e não para condená-lo e ninguém pode ficar de fora.  Esta é a vontade do Pai: que todos sejam salvos. Aquele que precisa ser salvo corre risco de vida se não estiver constantemente alerta para as ciladas do inimigo. Por isso, Jesus nos diz: “é necessário que o Filho do homem seja levantado para que os que nele crerem tenham a vida eterna.”  Uma única vez Jesus foi levantado na CRUZ para a salvação do mundo, porém, é necessário que a cada dia no mundo inteiro continuemos erguendo o Seu Nome, anunciando o Seu Evangelho. Jesus tem que estar acima de tudo na nossa vida. Ele deve ter o primeiro lugar nos nossos pensamentos, nos nossos anseios, nas nossas ações. Elevamos o Nome de Cristo bem alto quando também servimos à Sua igreja por amor e participamos da Eucaristia, pois, a cada Celebração Eucarística se renova o memorial da Sua Paixão. Jesus é aquele que Deus deu ao mundo por amor e para que todos sejam salvos do pecado e da morte eterna, e os que creem Nele têm a vida eterna. Para que todos creiam em Jesus e tenham a vida eterna, precisamos fazer a nossa parte e, sem descanso, anunciar ao mundo que Ele é a fonte de vida eterna.   Não podemos nos contentar no relativismo dos tempos modernos dizendo que tudo é válido, e que todos os caminhos nos levam a Deus: há um só Caminho, Jesus Cristo e nós não podemos perder tempo em propagar a todos esta verdade. –  Você acha que o mundo está perdido, que não há mais chance? – Qual será a sua parte na salvação que Deus quer trazer para todos os homens? – Você acha que uma andorinha só não faz verão? – Você acha justo que Deus queira salvar todo homem: os bons e os maus? – Você quer que toda a sua família seja salva? Quem teria que ficar de fora?

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

 

15:58 · 13.09.2018 / atualizado às 15:58 · 13.09.2018 por

Nem o Estado mínimo, como querem os liberais, nem o Estado máximo, como pretendem os que lutam pelo socialismo, como o PT, o PCdoB e o Psol.

O Estado brasileiro deve ser o necessário, aquele que, mantendo o regime democrático e a livre iniciativa na área econômica, possa ser suportado pela sociedade que paga os impostos.

O Estado brasileiro, hoje, é um paquiderme que custa caríssimo à sociedade, cuja pirâmide foi dividida em castas.

Os que estão na base da pirâmide social – os que ganham salário mínimo ou menos e que compõem a maioria – trabalham para sustentar a minoria privilegiada, parte da qual são funcionários dos três poderes da República, cujos salários e cujos proventos de aposentadoria são o que se pode chamar de absurdos adquiridos.

Neste momento eleitoral, os candidatos à Presidência da República não estão dizendo o que farão, como farão e quando farão para consertar as contas públicas que estão deficitárias e assim continuarão pelos próximos dois anos, no mínimo.

Com medo de perder votos e acuados pelas corporações do serviço público que se apoderaram da máquina administrativa nos planos federal, estadual e municipal, os presidenciáveis escondem o jogo num claro prenúncio de que repetirão o mesmo estelionato eleitoral praticado pela dupla Dilma Rousseff e Michel Temer em 2014.

Eles evitam a verdade, e a verdade é uma só: para tirar o País da crise e consertar a lambança de Rousseff e Temer, será necessário um duro ajuste fiscal (corte de despesas, com redução dos privilégios, e incremento da receita, ou seja, aumento de impostos). O candidato que disser  isso na televisão, falando direto para o eleitor, com certeza perderá voto. E perder voto é tudo o que não deseja nem desejará qualquer candidato.

Consertar as contas públicas exigirá uma série de reformas, a primeira das quais – na opinião do ministro da Fazenda, Eduardo Guardia – deve ser a da Previdência, cujo rombo aumenta R$ 50 bilhões por ano. Por ano!

Além da reforma da Previdência, serão necessárias a do sistema tributário, a da política e a patrimonial. Para isso, o futuro presidente terá de construir maioria no Congresso Nacional, pois mudar a Constituição exigirá, no mínimo, o apoio de 2/3 dos votos no Congresso Nacional (Senado e Câmara dos Deputados).

Nenhum dos presidenciáveis sairá da eleição de outubro com essa maioria. O eleito terá de negociar com os congressistas, que, na tradição brasileira, costumam trocar voto por verbas e cargos – num toma-lá-dá-cá de que o MDB, o DEM, o PP e outros partidos do chamado Centrão são especialistas. Se isto acontecer, não haverá mudança, será mais do mesmo, será a repetição do filme cujo final todos de antemão conhecemos.

 

 

 

11:50 · 13.09.2018 / atualizado às 11:50 · 13.09.2018 por

Resultado de imagem para Ao contrário, amai os vossos inimigos, fazei o bem e emprestai sem esperar coisa alguma em trocaNaquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: A vós que me escutais, eu digo: Amai os vossos inimigos e fazei o bem aos que vos odeiam, bendizei os que vos amaldiçoam, e rezai por aqueles que vos caluniam. Se alguém te der uma bofetada numa face, oferece também a outra. Se alguém te tomar o manto, deixa-o levar também a túnica. Dá a quem te pedir e, se alguém tirar o que é teu, não peças que o devolva. O que vós desejais que os outros vos façam, fazei-o também vós a eles. Se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Até os pecadores amam aqueles que os amam. E se fazeis o bem somente aos que vos fazem o bem, que recompensa tereis? Até os pecadores fazem assim. E se emprestais somente àqueles de quem esperais receber, que recompensa tereis? Até os pecadores emprestam aos pecadores, para receber de volta a mesma quantia. Ao contrário, amai os vossos inimigos, fazei o bem e emprestai sem esperar coisa alguma em troca. Então, a vossa recompensa será grande, e sereis filhos do Altíssimo, porque Deus é bondoso também para com os ingratos e os maus. Sede misericordiosos, como também o vosso Pai é misericordioso. Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados. Dai e vos será dado. Uma boa medida, calcada, sacudida, transbordante será colocada no vosso colo; porque com a mesma medida com que medirdes os outros, vós também sereis medidos.’

 

Reflexão – “misericordiosos como o Pai”

 

Jesus veio desbaratar a teia do inimigo que tenta nos infligir uma doutrina de morte que nos instrui a nos posicionar uns contra os outros lançando fora a virtude da caridade que Deus nos conferiu. Por isso, o Evangelho nos confunde, quando fala justamente o contrário do que todos apregoam.  Se colocarmos de um lado, as instruções de Jesus neste Evangelho, e do outro lado, as concepções que o mundo prega, com certeza, perceberemos que existe um fosso enorme separando as duas vertentes. Quando ouvimos Jesus falar coisas como: amar os nossos inimigos, fazer o bem aos que nos odeiam ou bendizer aos que nos amaldiçoam; rezar pelos que nos caluniam e dar a outra face depois de tomar uma bofetada;  entregar a túnica quando alguém já nos tomou o manto, etc., nós nos apavoramos e achamos que Ele nos propõe andar na contra mão do mundo. Se não tivermos uma fé firme e a certeza de que o próprio Filho de Deus, Jesus Cristo, veio em pessoa nos dar garantia do que Ele pregou, não conseguiremos alcançar o pensamento de Deus, pois o que o mundo ensina agrada muito mais à nossa humanidade.    A chave para que possamos compreender o que Jesus veio nos ensinar, está, justamente, nessa expressão: “O que vós desejais que os outros vos façam, fazei-o também vós a eles.”  Quando nos colocamos no lugar do outro, quando nos envolvemos com o outro indivíduo, nós podemos compreender as suas motivações e assim, também, perdoar, compreender, acolher.  Depois também Jesus nos faz outras indagações para a nossa reflexão: qual a recompensa que teremos se fizermos o bem só a quem nos fizer o bem? Quais os méritos que teremos se amarmos somente a quem nos ama? Se emprestarmos dinheiro somente a quem nos pode pagar não estaremos fazendo por amor, mas sim, por conveniência; Por isso, Jesus também nos adverte: “sereis filhos do Altíssimo, porque Deus é bondoso também para com os ingratos e os maus”. Jesus nos dá a dica para que sejamos misericordiosos como o Pai é misericordioso:  não julgar, porque assim também não seremos julgados; não condenar, para que também não sejamos condenados; perdoar para que sejamos perdoados; dar para poder então, receber. Enfim, com a mesma medida com que medimos os outros, isto é, da mesma forma, na mesma proporção, do mesmo jeito, nós seremos também medidos.  – Você tem dificuldade em acolher esta Palavra? – Qual das orientações de Jesus lhe é mais difícil de viver? – Como você costuma julgar as pessoas que erram? – Você costuma fazer o bem sem olhar a quem, ou só ajuda a quem conhece? – Você acha que tem necessidade de amar as pessoas que estão fora do seu círculo de amizade?

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

15:57 · 12.09.2018 / atualizado às 16:01 · 12.09.2018 por

Boa novidade para os clientes das lojas do Shopping Iguatemi de Fortaleza: toda a sua área útil já dispõe de serviço gratuito de Wi-Fi para acesso à internet.

A direção do Iguatemi transmitiu a este blog a informação de que o sistema inclui a cobertura de todas as áreas comuns do shopping, contando com equipamentos de alta performance distribuídos pelos seus corredores e pelas três praças de alimentação e, ainda, pelas sete praças de eventos do mall.

O Shopping Iguatemi chega a registrar, por mês, mais de dois milhões de acessos.

O shopping tem mais de 450 lojas e quiosques que ocupam mais de 90 mil m² de área.

 

15:32 · 12.09.2018 / atualizado às 15:38 · 12.09.2018 por

Sexta-feira, 14, às 15 horas, na sede do Banco do Nordeste, no bairro do Passaré, em Fortaleza, o BNB e a Betânia Lácteos – empresa com sede em Fortaleza e líder do mercado de lacticínios na região Nordeste – celebrarão acordo de cooperação por meio do qual será facilitado o financiamento de duas mil vacas leiteiras para pequenos produtores cearenses que fornecem matéria-prima àquela indústria de beneficiamento, cujas fábricas se localizam no Ceará, Pernambuco e Alagoas.

Esse acordo faz parte do esforço da Betânia Lácteos no sentido de ampliar o rebanho leiteiro cearense, parte do qual foi vendido para abate por causa das estiagens que se abateram sobre o Estado.

De acordo com o consultor em agropecuária Zuza de Oliveira, nos últimos 15 anos o rebanho bovino do Ceará foi reduzido em 2,1%, “mas as vacas com aptidão leiteira cresceu 70%”. Por esta razão, a produção cearense de leite bovino experimentou um incremento de 25%, chegando em 2017 à marca de 545 milhões de litros.

Zuza fez questão de revelar que, mesmo ao longo dos seis últimos anos de baixa pluviometria, produtividade da pecuária cearense aumentou: passou de 842 quilos anuais por vaca para 1.609 quilos anuais por vaca.

 

12:19 · 12.09.2018 / atualizado às 12:25 · 12.09.2018 por

Segundo colocado nas últimas pesquisas do Datafolha e do Ibope, o presidenciável Curo Gomes, do PDT, já está sendo alvo dos ataques do PT, cujo candidato, Fernando Haddad, deverá ser – de acordo com a análise de cientistas políticos – seu grande adversário por uma vaga no segundo da eleição de 7 de outubro.

Nas mídias sociais, circulam dezenas de vídeos mostrando Ciro em situações as mais diferentes, ameaçando pessoas, insultando jornalistas, condenando os ricos -banqueiros no meio – e reafirmando que revogará a Reforma Trabalhista, tributará heranças e doações e proibirá oficiais militares de falarem sobre política.

Os vídeos também incluem cenas nas quais Ciro ameaça pessoas nas ruas e trechos de entrevistas durante as quais afirma que a Venezuela é um País com uma democracia “tão democrática quanto a brasileira”. Os vídeos também chamam a família Ferreira Gomes de constituir uma oligarquia no Ceará. A família tem base política em Sobral, que é hoje o modelo de ensino fundamental para o País, conforme o Fundeb.

Ao longo dos últimos anos, Ciro Gomes esteve muito próximo do ex-presidente Lula, com quem tem boa relação de amizade. Mas essa amizade e essa boa relação foram deixadas de lado por Lula e pelo PT, que desprezaram Ciro, negando-lhe apoio à sua campanha presidencial e rechaçando qualquer coligação com o PDT, onde ele está abrigado hoje.

Como se vê, Curo Gomes está sendo vítima e alvo dos ataques petistas, que, nas redes sociais, não deixa, rastro sobre sua origem – os ataques são tão bem organizados, que os lê, quem os ouve, quem os vê fica com a impressão de que não é o PT que os articula, mas sim o time de Jair Bolsonaro, que lidera com folga todas as pesquisas.

Mas tudo isso parece ser apenas o começo.

 

11:14 · 12.09.2018 / atualizado às 11:14 · 12.09.2018 por

Resultado de imagem para 'Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de DeusNaquele tempo: Jesus levantando os olhos para os seus discípulos, disse: ‘Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus! Bem-aventurados, vós que agora tendes fome,  porque sereis saciados! Bem-aventurados vós, que agora chorais, porque havereis de rir! Bem-aventurados, sereis quando os homens vos odiarem, vos expulsarem, vos insultarem e amaldiçoarem o vosso nome, por causa do Filho do Homem! Alegrai-vos, nesse dia, e exultai, pois, será grande a vossa recompensa no céu; porque era assim que os antepassados deles tratavam os profetas. Mas, ai de vós, ricos, porque já tendes vossa consolação! Ai de vós, que agora tendes fartura, porque passareis fome! Ai de vós, que agora rides, porque tereis luto e lágrimas! Ai de vós quando todos vos elogiam! Era assim que os antepassados deles tratavam os falsos profetas.
 

Reflexão – “a recompensa será no céu”

 

Para que possamos compreender as palavras de Jesus, precisamos nos desassociar das ideias que o mundo nos apresenta de que tudo quanto fizermos de bom terá a sua recompensa aqui na terra.  Jesus nos apresenta a felicidade em consonância com o Plano de Deus e nos situa na perspectiva dos que buscam a felicidade aqui na terra seguindo os conselhos evangélicos. As bem-aventuranças são estágios de vida que nos levam a ter o prenúncio das coisas celestes, da realidade do céu. Quando seguimos as sugestões do Evangelho, nós perseguimos a vivência do reino dos céus que é paz interior, justiça, consolo, alegria aqui na terra de uma maneira que o mundo não pode entender e na vida futura a plenitude de tudo isso. Portanto, ser pobre, passar fome, chorar, ser perseguido, odiado, insultado, amaldiçoado, são situações que de acordo com a mentalidade do mundo, revelam infelicidade. Porém, quando vivemos na perspectiva de fazer a vontade de Deus essas coisas que nos acontecem servem de motivação para   que experimentemos cada vez mais o poder e a força do Senhor na nossa vida. Ao contrário, as coisas que o mundo prega como lucro, a riqueza, a fartura, o riso fácil, o elogio, passam e não deixam nenhum vestígio de felicidade. É feliz aqui quem já espera a realização das promessas de Deus que serão plenamente cumpridas no céu. O próprio Jesus nos garante: “Alegrai-vos e exultai, pois será grande a vossa recompensa no céu”.  A expectativa de que um dia contemplaremos a Deus e alcançaremos a plena felicidade, já é um motivo para que sejamos felizes aqui, mesmo passando por dificuldades. Quantos testemunhos nós ouvimos, de pessoas que se encontraram depois de terem vivido tribulações, mas conheceram a força de Deus!  – Você já meditou sobre as bem-aventuranças? – Qual a bem-aventurança que mais se identifica com você? 1- Você é feliz mesmo que as coisas não tenham sido fáceis? – Você tem sofrido alguma afronta por amor a Jesus? – Você conhece o testemunho de alguém que já viveu isso? – Para você o que é ser feliz?

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

14:14 · 11.09.2018 / atualizado às 14:16 · 11.09.2018 por

Uma informação que chega ao blog transmitida pela Assessoria de Imprensa do Banco do Nordeste (BNB):

O Banco do Nordeste possui linha de crédito específica para fomentar a exportação da produção industrial e agroindustrial e atividades comerciais das empresas de todos os portes sediadas nos nove Estados da Região, norte de Minas Gerais e do Espírito Santo. A instituição financia até 100% do valor das necessidades de crédito, limitadas a R$ 100 milhões, de acordo com a localização e o faturamento anual dos empreendimentos.

O programa Nordeste Exportação – Fomento às Exportações Regionais (NExport) utiliza recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), que tem taxas de juros diferenciadas, sem vinculação a variação da taxa de câmbio. A linha financia aquisição de matérias-primas e insumos utilizados no processo produtivo, mercadorias, máquinas, veículos utilitários, aeronaves, embarcações e equipamentos para revenda no mercado externo.

O Banco do Nordeste também financia gastos gerais para o funcionamento de empreendimentos com atividades voltadas ao comércio exterior, como folha de pagamento, contas de água e energia, combustíveis, lubrificantes, material de expediente e limpeza, despesas com manutenção de veículos, máquinas e equipamentos, postagem, frete, aluguel e condomínio. Os prazos para pagamento são de até 12 meses.

Somente em 2018, as empresas da Região já obtiveram R$ 105 milhões para exportação pelo NExport.