Busca

08:28 · 22.12.2007 / atualizado às 08:28 · 22.12.2007 por

“Naquele tempo, Maria disse: ‘A minha alma engrandece o Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador,  porque olhou para a humildade de sua serva. Doravante todas as gerações me chamarão bem-aventurada,  porque o Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor. O seu nome é santo,  e sua misericórdia se estende, de geração em geração, a todos os que o temem. Ele mostrou a força de seu braço: dispersou os soberbos de coração.  Derrubou do trono os poderosos e elevou os humildes.  Encheu de bens os famintos, e despediu os ricos de mãos vazias.  Socorreu Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia,  conforme prometera aos nossos pais, em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre’.  Maria ficou três meses com Isabel; depois voltou para casa.”

07:18 · 22.12.2007 / atualizado às 07:18 · 22.12.2007 por

A Receita Federal suspendeu ontem, retroativamente, a imunidade tributária de sete partidos -DEM, PMDB, PP, PR, PSDB, PT e PTB- por descumprimento do Código Tributário Nacional, anuncia a Folha de S. Paulo. É a primeira vez que a Receita faz uma devassa na contabilidade dos partidos. A perda da imunidade tem dois efeitos práticos: os partidos terão de pagar impostos como uma empresa – referentes a períodos distintos definidos pelo Fisco – e devem ser multados pelas irregularidades que cometeram. Segundo auditores, no caso do PT, PL, PP, PTB e PMDB as irregularidades fiscais referem-se ao episódio do mensalão, sendo as mais graves caixa dois e emissão de notas fiscais frias. Esses partidos foram protagonistas do esquema de financiamento partidário ilegal em troca de apoio político ao governo Lula. A Receita não divulgou detalhes sobre a decisão. A suspensão da imunidade vale para o período 2002-2004 para DEM, PMDB, PP e PSDB. O PR terá de recolher impostos do período 2003-2006. Para o PT, o período definido foi 2002-2005, enquanto para o PTB foi 2003-2004.

07:14 · 22.12.2007 / atualizado às 07:14 · 22.12.2007 por

A Petrobras planeja produzir gás natural liqüefeito (GNL) no exterior. O negócio tem custo estimado entre US$ 6 bilhões e US$ 7 bilhões e provavelmente será feito em parceria com outras petrolíferas, revela a Gazeta Mercantil. “Não podemos ficar reféns dos poucos produtores que existem no mercado”, afirma o diretor da área internacional da companhia, Nestor Cerveró. A produção de GNL pela Petrobras deve começar em 2012, “na mais otimista das hipóteses”. A idéia é trazer o gás que a estatal produzirá no exterior para suprir algumas plantas de regaseificação de GNL previstas para entrar em operação, no Brasil, no curto e médio prazos. Se for mais vantajoso, vai exportar a produção. A estatal já mantém conversas com empresas que atuam na Indonésia, Qatar e Austrália para a compra ou instalação de uma planta de liqüefação com capacidade de produzir até 40 milhões de metros cúbicos por dia. O volume é maior que toda a importação da Bolívia, de 30 milhões ao dia. A Petrobras também procura sócios para construir um segundo alcoolduto, a exemplo do que vai investir entre Goiás e São Paulo com a Camargo Corrêa e a trading japonesa Mitsui. A intenção é dividir custos de uma unidade de transporte destinada a escoar a produção de álcool de cana do Nordeste para o porto de Aratu (BA). Deve ser investido US$ 1 bilhão

07:11 · 22.12.2007 / atualizado às 07:11 · 22.12.2007 por

O Ministério da Educação informou que 40 programas de mestrado e doutorado, nove deles no Rio de Janeiro, foram reprovados em avaliação oficial, inform a O Globo. Todos serão fechados, porque os diplomas não serão mais reconhecidos pelo MEC. Na lista há cursos de instituições prestigiadas, como USP, Unicamp, UFRJ, UFF, Uerj e UnB. Os cursos só poderão formar os estudantes já matriculados

07:06 · 22.12.2007 / atualizado às 07:06 · 22.12.2007 por

O acelerado crescimento da economia refletiu-se no recorde de arrecadação do governo, mesmo sem o aumento de impostos. A Receita informou ontem que entraram nos cofres do governo em impostos e contribuições federais R$ 537,161 bilhões de janeiro a novembro. O número é 15% maior que no mesmo período do ano passado. O salto é atribuído a setores como a metalurgia, que teve elevação de 42,92% no pagamento de impostos este ano, e indústria automobilística. Aquecidas pelo consumo interno e pela facilidade de crédito do brasileiro, só as montadoras pagaram R$ 20,22 bilhões, informa o Jornal do Brasil em sua edição deste sábado, 22. Outro fator que colaborou para o resultado inédito foi o processo de abertura de capital nas bolsas de valores. O governo recolheu R$ 4,5 bilhões só com as chamadas IPOs. Como um sinal de maior investimento, o superávit em novembro caiu 55,2% em relação ao mês anterior

17:15 · 21.12.2007 / atualizado às 17:15 · 21.12.2007 por

Rodrigo Guéron (*) escreveu um artigo irrefutável  sobre a greve de fome do bispo  Luiz Cappio, que suspendeu ontem, 20, seu jejum de 21 dias. Pelo site do uol pode-se ler a íntegra do artigo, elaborado para e publicado pelo Le Monde Diplomatique Brasil, que também publica um texto do teólogo Leonardo Boff, sobre o mesmo tema, que excita o debate. Boff afirma: “O bispo encarna uma postura ética. O amor ao sofredor é a regra de ouro, a suprema norma de conduta”. Rodrigo Guéron rebate: “o gesto moralista não questionou a obra, nem as misérias do capitalismo — mas a democracia e os desejos da multidão” . Eis um trecho do que afirma Rodrigo Guéron: “O ato do bispo é, em primeiro lugar, um culto à fome, ao sofrimento e em última análise à própria morte. O bispo se auto-exalta, e é exaltado, como alguém que seria mais virtuoso que os outros porque sofre e passa fome. Isso o faria uma espécie de portador da verdade. Ou seja, fome e sofrimento seriam uma espécie de passaporte para a bem. Dessa maneira, no entanto, o bispo restaura o próprio circuito de miséria, violência endêmica e poder, que se fecha numa lógica, num sentido, que há mais de um século aprisiona a vida, e conseqüentemente a política, no Nordeste. Mais adiante, Guerón dispara: “É curioso, inclusive, que uma conhecida atriz global apóie com tanta veemência o tal bispo. Ela que, como milhões de pessoas, todos os dias toma banho em água limpa graças à transposição do rio Guandu, que abastece o Rio de Janeiro; e que é famosa graças, além de seu trabalho, à poderosa indústria do entretenimento e a seu custoso aparato tecnológico, quer agora negar a tecnologia aos pobres e falar dos perigos do mercado e do dinheiro se expandir pelo sertão. É a mesma lógica moralista que fez Frei Betto dizer, há não muito tempo, que a culpa da fome era da geladeira, porque fez os pobres desejarem ter sorvete e refrigerante, quando antes se satisfaziam com arroz, feijão e carne seca. Os pobres, os que estão fora do “mercado” desejando: este é na verdade o “perigo”…. Por sua vez, Leonardo Boff escreve: “Muitos de nós estamos acabrunhados com o resultado do Supremo Tribunal Federal, concedendo campo livre para o governo implementar a transposição do rio São Francisco. O debate naquela corte suprema foi mal colocado. A questão central não era de ecologia ambiental mas de ecologia social. Não se tratava apenas de decidir se o megaprojeto do governo implicava impactos ambientais danosos, coisa que o Ibama, numa decisão discutível, garantiu não haver. O que se tratava, acima de tudo, era de ecologia social: a quem beneficia socialmente o faraonismo daquela projeto governamental? Aos sedentos do semi-árido ou ao agronegócio e às indústrias? Os dados falam por si: cerca de 75% da água se destina ao agronegócio, 20% às indústrias e somente 5% à população sedenta”.(*) Rodrigo Guéron é Doutorando em Filosofia da UERJ e Mestre e Graduado em Filosofia pela UFRJ – Dissertação de Mestrado: Nietzsche e a História.

 

12:15 · 21.12.2007 / atualizado às 12:15 · 21.12.2007 por

O ministro de Aqüicultura e Pesca, Altemir Gregolin, participa na tarde desta sexta-feira, 21, na UECE, do encerramento da primeira etapa do Plano de
Formação e Valorização Social e Profissional do Pescador de Lagosta. Esse plano prevê, por meio de cursos, o treinamento e a capacitação dos que trabalham na atividade da captura da espécie lagosteira.  Os cursos, divididos em três módulos, estão sendo realizados em diversos municípios de estados produtores de lagosta. O primeiro módulo realizou-se de 3 a 19 deste mês. O segundo será de 2 a 25 de janeiro de 2008 e o terceiro, de 28 de janeiro a 29 de fevereiro. O ministro dará entrevista à imprensa às 13 horas, no saguão da
Reitoria da Uece, após o que comandará, na sala da Rede de Biotecnololgia do Nordeste, vídeoconferência que juntará autoridades e técnicos do Rio Grande Norte, Pernambuco, Paraíba e Espírito Santo. Estarão presentes o vice-governador do Ceará, professor Francisco Pinheiro, o reitor da Uece, Jáder Onofre de Morais, o vice-reitor João Nogueira Mota e o presidente do Instituto de Estudos, Pesquisas e Projetos da UECE- (IEPRO), professor João Alves de Melo.

10:09 · 21.12.2007 / atualizado às 10:09 · 21.12.2007 por

Substituição na festa do reveillon da Prefeitura de Fortaleza: sai Beth Carvalho, entra Alcione. Este blog informa que será a maranhense Alcione que se apresentará com a bateria da Escola de Samba da Mangueira logo após o nascer do ano novo de 2007, na Praia de Iracema. Não foram revelados os motivos da substituição, que, aqui pra nós, dará mais força e energia à grande festa, que terá transmissão ao vivo pela TV Diário para todo o Brasil. O reveillon de Fortaleza, promovido pela PMF, é o segundo maior do País, perdendo apenas para o de Copacabana, no Rio de Janeiro. Por causa do horário de verão, os cearenses poderão acompanhar a festa de Coapacabana e, em seguida, a da Praia de Iracema, cuja queima de fotos durará 20 minutos. Este blog também informa: foram assinados ontem, quinta-feira, 20, todos os contratos com cantores e músicos, daqui e de fora, que se apresentarão nos diferentes locais da Festa do Reveillon.

09:49 · 21.12.2007 / atualizado às 09:49 · 21.12.2007 por

A população do Ceará alcançou, neste ano, 8.185.286 de habitantes, segundo acabva de revelar o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o IBGE, a população cearense cresceu 1,75% entre 1991 e 200 e 1,46% de 2000 a 2007. Em 1991, o Ceará tinha uma população de 6.336.647 habitantes; em 2000, a população cearense era de 7.430.661 habitantes. A Bahia é o Estado mais populoso do Nordeste, com 14.080.654 habitantes, seguido de Pernambuco, com 8.485.386 habitantes.

09:35 · 21.12.2007 / atualizado às 09:35 · 21.12.2007 por

O IBGE acaba de divulgar: A Contagem da População, realizada em 5.435 municípios1, revelou que o número de idosos com 100 anos ou mais chega a 11.422 pessoas. Deste total, 7.950 são mulheres e 3.472 são homens. Entre os 20 municípios contados pelo IBGE que concentraram a maior quantidade de idosos com mais de um século de vida, os destaques foram as capitais de São Luís (144), seguida de Natal (118), Maceió (93) e Manaus (89). A Contagem mostrou ainda que, do total de mulheres moradoras nos municípios contados, 19,70% eram responsáveis pelos domicílios, enquanto 30,25% eram cônjuges de sexo diferente, 38,01% filhas ou enteadas e 11,14% outros parentes. Já entre os homens, 36,59% eram responsáveis pelos domicílios, 8,15% cônjuges de sexo diferente, 43,60% filhos ou enteados e 10,72% outros parentes. Pela primeira vez foram investigados também os cônjuges de mesmo sexo nos domicílios: 0,02% dos homens e 0,01% das mulheres nos municípios contados encontravam-se nesta situação, o correspondente a um total de 17 mil casais. Nos últimos sete anos, a população do Brasil cresceu a uma média anual de 1,21%. Em 2000, eram 169.799.170 milhões de habitantes, alcançando 183.987.291 milhões de habitantes em 2007. As maiores taxas foram observadas, novamente, nas regiões Centro-Oeste e Norte, com destaque para o estado do Amapá (3,17% ao ano). Já o menor percentual de crescimento por ano foi verificado no Sul (0,95%). Aliás, o Rio Grande do Sul figurou com o menor índice entre todos os estados (0,57%). Entre os municípios, 2.601 apresentaram população inferior a 10 mil habitantes, concentrados nas regiões Sul, Sudeste e Nordeste. Aqueles com até 20 mil habitantes (4.004) representaram 72,0% do total de municípios do país. Já os com mais de 100 mil habitantes eram 253, e, finalmente, apenas 14 contavam com mais de um milhão de pessoas. Constatou-se também uma mudança na proporção de homens e de mulheres no país. Em 20002, ela era praticamente idêntica, ou seja, 100 mulheres para cada 100 homens. Em 2007, esta proporção cai para 99,6 homens em cada 100 mulheres. Entre os estados, o Pará se destaca com a maior proporção: 107,3 homens para cada 100 mulheres O contrário ocorreu na Paraíba, com 94,6 homens para 100 mulheres. Ceará, São Paulo e Minas Gerais são os estados onde a proporção de homens e mulheres se mostrou mais equilibrada.