Busca

Desafios de dois secretários do Governo do Ceará

09:18 · 24.04.2016 / atualizado às 09:20 · 24.04.2016 por

teixeiraDois secretários do governador do Ceará, Camilo Santana, estão toureando contra autênticos, ferozes e pesados miúras.

O da Fazenda, Mauro Benevides Filho, tem pela frente a crescente queda da receita tributária à qual se juntou a redução das quotas transferidas dezenalmente pelo Fundo de Participação dos Estados – o FPE (neste mês, a queda já alcançou R$ 30 milhões).

Se isso fosse pouco, apresentam-se agora as reinvidicações dos servidores públicos.

Os professores, que entram em greve segunda-feira, 25, querem aumento salarial.

Mauro Filho tem um desafio: evitar que o Estado ultrapasse o limite dos gastos de custeio da máquina administratriva para que não aconteça aqui o que já aconteceu no Rio de Janeiro e no Rio Grande do Sul, onde o pagamento dos servidores, incluindo o 13º salário, está atrasado.

Por sua vez, o secretário de Recursos Hídricos, engenheiro Francisco José Teixiera (foto), toureia contra um miúra perigoso – o da crise da oferta de água.

No segundo semestre deste ano, com a rápida redução do volume dos açudes Orós e Castanhão (o Banabuiú está seco), Teixeira e os organismos a ele subordinados, como a Sohidra e a Cogerh, terão de fazer milagre para evitar o colapso no abastecimento de Fortaleza, de sua Região Metropolitana e do Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

E para agravar o cenário, a Fuceme, também subordinada à Secretaria de Recursos Hídricos, mantém o seu prognóstico do fim do ano passado: as chuvas deste ano serão abaixo da média.

Comentários 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *