Busca

Tag: Beto Studart


02:46 · 20.06.2018 / atualizado às 02:50 · 20.06.2018 por

Mudará de endereço toda a área administrativa da franquia cearense da rede de lanchonetes McDonald’s, comandada pelo empresário Adolfo Bichucher.

Ela se transferirá para o edifício BS Design (foto), que está em construção na Avenida Desembargador Moreira, entre as ruas Desembargador Leite Albuquerque e Torres Câmara, na Aldeota, em Fortaleza.

Erguido pela BSpar, empresa liderada por Beto Studart, o BS Design -um edifício comercial cuja arquitetura lembra prédios de Dubai, nos Emirados Árabes – estará pronto dentro mais de 10 meses e abrigará várias grandes empresas cearenses.

Este blog pode informar, também, que no andar térreo do BS Design será instalado uma unidade da rede cearense de restaurantes Santa Grelha, especializada em carnes.

10:04 · 17.06.2018 / atualizado às 10:04 · 17.06.2018 por

Recebido por uma banda de música que tocou, à sua chegada, o Tema da Vitória – que remete aos feitos de Ayrton Senna, retornou sábado, 16, a Fortaleza o presidente da Federação das Indústrias do Ceará(Fiec), Beto Sudart.

Ele veio de São Paulo, onde se submeteu, no Hospital Sírio Libanês, a uma intervenção cirúrgica que extirpou um câncer no seu pulmão direito. A cirurgia foi um sucesso, segundo assegura o cirurgião, Dr. Fábio Hadad.

Studart desembarcou do seu avião no Aeroporto Dias Branco, no Eusébio, onde se encontra um grupo de amigos que o homenagearam com a recepção.

Neste domingo, 17, o presidente da Fiec distribuiu uma mensagem pelo WatsApp, na qual  diz: “Obrigado a todos pelas orações. Retorno na certeza e que Deus escutou a oração de cada um”.

Dentro de uma semana, ele retomará suas atividades na Fiec e na sua empresa, a BSpar.

03:56 · 15.06.2018 / atualizado às 03:59 · 15.06.2018 por

O presidente da Federação das Indústrias do Ceará, Beto Studart (na foto com sua mulher Ana Maria), retornará amanhã, sábado, 16, à tarde, a Fortaleza.

Ele passou os últimos 15 dias em São Paulo, onde, no hospital Sírio Libanês, submeteu-se a uma cirurgia que extirpou um câncer no pulmão.

Beto está curado, segundo assegurou o médico que fez a cirurgia, o Dr. Fábio Hadad.

Beto Studart passará ainda uma semana de repouso em sua residência, em Fortaleza.

Depois disso, ele retomará suas atividades na Fiec e na sua empresa, a BSpar.

15:02 · 30.05.2018 / atualizado às 17:10 · 30.05.2018 por

De São Paulo, onde se encontra recuperando-se de uma cirurgia a que se submeteu sexta-feira da semana passada no Hospital Sírio Libanês, o presidente da Federação das Indústrias do Ceará(Fiec), Beto Sudart, distribuiu um comunicado em que diz ser a greve dos caminhoneiros é “um movimento vitorioso por alertar a sociedade, o governo e os políticos que chegamos à exaustão”. Mas ele adverte que a continuação do movimento, que já dura 10 dias, criou “uma situação de calamidade vivenciada nas cidades brasileiras, causando desabastecimento”. E tudo isso pode estar levando o País a um caminho de difícil retorno.

Eis, na íntegra, a nota distribuída pelo presidente da Fiec:

“Tenho acompanhado com enorme preocupação o andamento da greve dos caminhoneiros e os seus reflexos para a economia do Brasil e em especial do Ceará. É preciso destacar que o setor rodoviário, principal modal responsável pelo transporte de cargas no país, vive uma crise que não é de agora, com muitas de suas empresas enfrentando sérias dificuldades para se manterem em operação. A grade de transporte rodoviário vivia este problema e não estava sendo vista ou ouvida por quem deveria. O que muitos segmentos da nossa indústria estão sentindo hoje, eles vinham sentindo há muito tempo.

“Nesse sentido, considero que o movimento é vitorioso por alertar à sociedade, ao governo e aos políticos, que chegamos à exaustão. É preciso entender o que está levando o Brasil a esta situação de dificuldade, quadro escancarado pelos caminhoneiros. Não podemos culpar a greve por este cenário que é conjuntural. A culpa é de todo esse quadro que privilegia a alta carga tributária, a corrupção nas esferas públicas de poder, a barganha na elaboração dos orçamentos. É isso que está gerando todo esse desequilíbrio.

“O movimento teve o mérito de trazer de volta a discussão sobre o nosso modelo de Estado, sobre o qual se faz urgente uma reforma tributária e, fundamentalmente, a reforma fiscal, reduzindo as despesas, eliminando mordomias e excessos que devastam as finanças públicas e a moralidade brasileira, enfim, diminuindo o tamanho do Estado. Assim, poderão ser criadas condições para que o Brasil possa ser competitivo, com o fortalecimento da educação, melhoria das universidades, habilitando os jovens para a economia de amanhã. Essa, sem dúvida, deve ser a pauta prioritária do próximo governo, pois o atual não terá mais força nem tempo para fazê-la. A greve, portanto, foi apenas o estopim de um quadro que estava em vias de explodir.

“Infelizmente, o reflexo da greve, com mais de uma semana de paralisação dos caminhoneiros, é uma situação de calamidade vivenciada nas cidades brasileiras, causando desabastecimento e perdas que dificilmente serão recuperadas pelo setor produtivo a curto prazo. No Ceará, muitas fábricas estão sem condições de trabalhar e outras tiveram que criar alternativas para não parar por completo. O mais grave nisso tudo é que mesmo com o fim da paralisação, a volta à normalidade ainda leva tempo, aumentando os prejuízos e as dificuldades que já são enormes por conta da lenta recuperação da economia.

“É imprescindível que haja, nesse momento, sensibilidade por parte do movimento dos caminhoneiros e de outras categorias que queiram levar adiante ações do tipo, para entender que podemos estar levando o país a um caminho que será muito difícil a curto e médio prazo retomarmos a direção da recuperação econômica.

BETO STUDART, Presidente da FIEC
São Paulo, 30 de maio de 2018”

04:20 · 29.05.2018 / atualizado às 04:20 · 29.05.2018 por

O presidente da Federação das Indústrias do Ceará, Beto Studart, deixará amanhã, quarta-feira, 30, o Hospital Sírio Libanês, onde, na última sexta-feira, 25, submeteu-se a uma cirurgia no pulmão.

Em mensagem transmitida de viva voz aos seus amigos através do WatsApp, Beto Studar revelou que ontem, segunda-feira, 28, deixou a UTI e está no seu quarto no hospital, de onde sairá amanhã para um apartamento no centro de São Paulo, onde terá sessões diárias de fisioterapia.

Beto informou que dentro de 15 dias estará de volta a Fortaleza.

10:51 · 24.05.2018 / atualizado às 16:33 · 24.05.2018 por

Demonstrando transparência e quebrando paradigmas, o presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Beto Studart (foto), gravou e transmitiu, no fim da noite de ontem, quarta-feira, 23, aos seus amigos – vários dos quais a retransmitiram pelas redes sociais, tornando-a pública – uma mensagem de áudio, na qual dá detalhes da cirurgia a que se submeterá amanhã, sexta-feira, 25, no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, onde se encontra desde segunda-feira.

A mensagem já viralizou nas redes sociais, uma vez que vários dos seus destinatários a retransmitiram para outros amigos, que a repetiram para outros.

A intervenção cirúrgica – a ser feita pelo Dr. Fábio Haddad, que usará a técnica de vídeo-laparoscopia – terá o objetivo de extirpar um câncer no seu pulmão direito. Os oncologistas – depois de analisarem todos os exames clínicos e de imagem que foram feitos ao longo dos últimos dias – asseguram que o caso de Beto Studart é simples e detectado no seu início, razão por que consideram que também será simples a cirurgia, com chances totais de êxito.

Ouça a mensagem: 

A tranquilidade e a forma transparente com que o presidente da Fiec detalha os procedimentos da cirurgia – marcada para o meio-dia da sexta-feira – impressionam, mas não surpreendem. Um dos grandes amigos de Beto Studart disse a este blog: “Ninguém é mais transparente do que o Beto. Essa transparência o levou ao sucesso empresarial e à posição de liderança que ocupa hoje na indústria cearense e junto aos seus colegas da Fiec e da CNI”.

 

 

17:22 · 21.05.2018 / atualizado às 17:32 · 21.05.2018 por

O presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Beto Studart, viajou às 14h30 desta segunda-feira, 21, para São Paulo, onde se submeterá a vários exames radiológicos e de imagem antes de passar por uma cirurgia marcada para sexta-feira, 25, no Hospital Sírio Libanês, na capital paulista. Ele viajou em seu oróprio avião.

A cirurgia, que será feita por vídeolaparoscopia pelo Dr. Fábio Hadad, um dos grandes cirurgiões de São Paulo, será para extirpar um câncer no pulmão.

Este blog apurou que o médico cearense Francisco Martins Net0, que assiste Beto Studart em Fortaleza, lhe assegurou que se trata de um caso simples, razão por que também será simples a cirurgia, com todas as chances de êxito.

Beto distribuiu um vídeo nas redes sociais, tranquilizando os amigos. Ele viajou em companhia de sua mulher, Ana Maria, e do Dr. Martins Neto.

16:57 · 08.05.2018 / atualizado às 16:58 · 08.05.2018 por

O presidente da Federação das Indústrias do Ceará, Beto Studart, foi eleito hoje vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), cujo presidente, Robson Andrade, foi reeleito por unanimidade para mais um mandato, que se estenderá até 2022..

Da nova diretoria da CNI faz parte também o cearense Fernando Cirino Gurgel, ex-presidente da Fiec, que foi eleito para uma das diretorias da entidade nacional da indústria.

Ao discursar depois de sua reeleição, Robson Andrade, que é ex-presidente da Federação das Indústrias de Minas Gerais, renovou o compromisso do setor industrial brasileiro de lutar pelas reformas estruturais de que o Pais precisa para superar suas atuais dificuldades. Entre essas reformas, ele citou a da Previdência Social.

04:23 · 03.05.2018 / atualizado às 04:25 · 03.05.2018 por

O presidente da Federação das Indústrias do Ceará, Beto Studart (foto), disse ao blog que o empresário do setor industrial chegou à exaustão diante do que lê, do que ouve e do que vê na cena da política e da economia nacionais.

Segundo Beto Studart, para além da crise na política e na economia, há uma crise ética que castiga o País em todas as suas esferas de poder.

Mas, para o presidente da Fiec, a eleição de outubro deste ano será o que ele chama de “uma grande oportunidade oferecida pela democracia para que se faça uma limpeza na área da política”.

Beto Studart acredita que o eleitor brasileiro, confrontado com os escândalos que a política e grande parte dos políticos têm proporcionado, deverá eleger novas caras e novas ideias.

Se isso realmente acontecerá, só saberemos quando a eleição de outubro chegar.

15:20 · 13.04.2018 / atualizado às 15:27 · 13.04.2018 por

Nesta sexta-feira, 13/04, o presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Beto Studart, e diretores da entidade receberam em almoço o presidente da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), Cláudio Bastos.

Falando em nome da Fiec, Beto Studart destacou o papel da CSP que está mudando o perfil da economia do Ceará, impulsionando suas exportações, gerando empregos, tecnologia e conhecimento e atraindo novos empreendimentos.  “Temos feito um trabalho muito bom na interação entre o setor produtivo e o Governo, sempre em busca do desenvolvimento econômico, que é a base para qualquer estado crescer”, disse Studart.

Por sua vez, Cláudio Bastos afirmou que são enormes os desafios que tem à frente da CSP, mas salientou que oferecendo o melhor de si para que as oportunidades trazidas pela CSP para o Ceará e para o Nordeste não se percam. “Aprendi em outros países onde trabalhei que para alcançar a sustentabilidade de uma companhia é preciso desenvolver e atuar junto com o entorno, com os recursos humanos locais e a indústria local”, declarou.

O presidente da CSP enalteceu a parceria com o Sistema FIEC e suas casas –  o Serviço Social da Indústria (SESI Ceará) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI Ceará). “Estamos de mãos dadas com o SESI e o SENAI para desenvolver ao máximo os recursos humanos locais”.

Cláudio Bastos chamou a atenção para o mercado competitivo do qual a CSP faz parte. “É um privilégio estar no Ceará para conseguirmos concorrer nesse mercado. O Ceará é um estado diferenciado em termos de gestão porque tem uma visão de Estado”, acentuou, ressaltando o trabalho do Governo estadual na educação e disse que a estabilidade e os investimentos nessa área são fundamentais para o sucesso da CSP.