Busca

Tag: China


04:50 · 29.08.2017 / atualizado às 04:50 · 29.08.2017 por

Empresários lojistas cearenses viajarão a São Paulo em setembro.

Eles participarão de duas feiras da indústria da China, ambas promovidas pelo Governo chinês.

Para essas feiras, virão 400 empresários da China, que desembarcarão de dois Boeing 777.

Com eles virão todos os produtos que a indústria chinesa fabrica, desde tratores dirigidos por computador, até as simples colheres de pau.

A expectativa é de que as duas feiras da indústria da China em São Paulo resultem em encomendas de até R$ 500 milhões.

Os lojistas cearenses que estarão lá esperam que suas encomendas estejam em Fortaleza pelo menos um mês antes do Natal.

08:27 · 27.03.2017 / atualizado às 08:34 · 27.03.2017 por

O sonho do governo do Ceará de construir uma refinaria de petróleo no Pecém está mais vivo do que se imagina.

Quarta-feira, 29, o secretário de Assuntos Internacionais, Antônio Balhmann, terá mais uma vídeo-conferência com os diretores da empresa estatal chinesa Guandong Zenhrong Energy Corporation para tratar da refinaria.

Balhmann disse ao blog que nessa vídeo-conferência será definido o cronograma das providências que as duas partes adotarão até o mês de dezembro deste ano, quando o projeto da refinaria estará concluído e será apresentado ao NDRC, sigla em inglês do organismo do Ministério do Comércio chinês responsável pela negociação e pela aprovação de todos os acordos da China com os diferentes países parceiros com os quais tem acordos.

Brasil e China celebraram, ainda no Governo Dilma Rousseff, um acordo comercial que, entre outras prioridades, incluiu a construção da refinaria de petróleo no Pecém.

O secretário Antônio Balhmann contou também ao blog que, desde que retornou de sua última viagem à China, tem se reunido, periodicamente, via vídeo-conferência, com os diretores da Guandong Zenrhong Energy, gigante asiática de infraestrutura, que liderará o investimento para a construção da refinaria cearense.

11:42 · 19.01.2017 / atualizado às 11:43 · 19.01.2017 por

TrumEstá acontecendo em Davos, na Suíça, mais uma reunião dos líderes do capitalismo mundial.

Anualmente, nesta época do ano, em pleno inverno europeu, em uma pequenina, mas linda cidade dos alpes suíços, a nata do capitalismo mundial junta-se para debater suas crises, como esta que surge por causa da eleição do novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Desta vez, a grande estrela de Davos foi o líder comunista, presidente da China, Xi Jinping.

Sabem o que ele disse aos capitalistas?

Ele disse que está contra quem se opuser à globalização da economia e ao livre mercado.

Inimaginável!

Veja só: Xi Jiping, o líder do socialismo mundial, presidente da China e do Partido Comunista Chinês, passou a defender o capitalismo.

Por que?

Porque a China descobriu as virtudes do livre mercado, por causa do qual o seu governo tem hoje, em reservas, 3

US$ 3 trilhões (três trilhões de dólares, quase tudo e títulos do Tesouro dos EUA), oriundos principalmente de suas exportações para todos os países, inclusive, e principalmente, para os Estados Unidos e a Europa.

A eleição de Trump, como se vê, colocou o mundo de cabeça para baixo.

04:39 · 13.01.2017 / atualizado às 04:41 · 13.01.2017 por

TeerãO governador Camilo Santana e seu secretário de Assuntos Internacionais, Antônio Balhmann, viajam nesta sexta-feira, 13, para a China, de novo.

Mas desta vez eles farão uma escala no Oriente Médio, mais precisamente em Teerã (foto), capital do Irã, um dos maiores produtores mundiais de petróleo.

Por que eles farão essa escala?

Uma fonte ligada ao governador informou ao blog que essa visita a Terrã faz parte de uma estratégia de Camilo Santana e Antônio Balhmann.

O Irã manifestou interesse na execução do projeto de instalação de uma refina de petróleo no Pecém.

O mesmo interesse manifestaram, há três anos, e manifestam hoje empresas da China.

E tudo está praticamente acertado com os chineses.

Acontece que os chineses estão demorando muito a decidir sobre o assunto.

Assim, a visita a Teerã e o encontro de Camilo e Balhmann com as autoridades do governo iraniano terá o objetivo de apurar se elas querem mesmo investir na refinaria do Pecém e, ainda, de pressionar os chineses no sentido de que acelerem sua decisão.

Diante disso, presume-se que a viagem de hoje de Camilo Santana e Antônio Balhmann ao Irã e à China poderá ter um grande sucesso

04:09 · 06.01.2017 / atualizado às 04:11 · 06.01.2017 por

IrãO governador Camilo Santana viajará na próxima semana para Teerã (foto), capital da República Islâmica do Irã.

Na agenda de reuniões que ele e seu secretário de Assuntos Internacionais, Antônio Balhmann, terão em Teerã, consta um assunto importante e prioritário: o projeto da refinaria do Pecém.

O governo cearense já tem contatos avançados com o governo da China, mas os chineses estão demorando a manifestar-se sobre o tema.

O Irã, um dos grandes produtores mundiais de petróleo e cuja economia está em rápido crescimento, pode interessar-se pela construção de uma refinaria no Ceará.

Por um motivo forte: a Petrobras, que precisa de refinar o petróleo que está sendo extraído da camada pré-sal, não tem dinheiro hoje para bancar, sozinha, esse empreendimento.

Surge aí, tanto para o Irã quanto para a China, a chance de investir no projeto da refinaria do Pecém.

Tudo isso são especulações, mas tudo isso faz parte da agenda estrangeira do governo do Ceará.

09:44 · 20.11.2016 / atualizado às 09:44 · 20.11.2016 por

Será Donald Trump um inimigo do livre mercado?

Para o presidente da China, Xi Jiping, sim.

Parece mentira, mas esta verdade está chegando de Lima, no Peru, onde estão reunidos os chefes de estado e de governo na Cúpula Ásia-Pacífico.

Lá, Jiping – como revela a mídia mundial – está pessoalmente mantendo contato com líderes de outras grandes economias do mundo no sentido de isolar os Estados Unidos, caso Trump cumpra mesmo as promessas de campanha, entre as quais a de abandonar acordos comerciais com antigos parceiros.

A China é um País de partido único, de economia centralizada, que descobriu as virtudes do livre comércio.

Os chineses, que são donos de boa parte dos títulos do Tesouro norte-americano, querem manter suas boas relações com o ocidente, mas – se o futuro governo Trump efetivar sua ameaça de restringir o comércio dos EUA – a China, a Índia, a Rússia, o Japão, a Austrália, o México, o Brasil e a Argentina, entre outros, sem se falar na Alemanha, estariam dispostos a prosseguir com a globalização.

“Vamos nos abrir mais”, disse Xi Jiping, preanunciando uma espécie de acordo Ásia-América Latina-Oceania.

15:48 · 18.11.2016 / atualizado às 15:51 · 18.11.2016 por

RefinoOs chineses estão chegando e comprando, a preço baixo, o que o Brasil tem para vender.

Eles já são donos de uma parte do setor de energia elétrica brasileiro.

Agora, as empresas chinesas – todas elas estatais – avançam sobre a área do petróleo.

Assim, não surpreende a informação de que mais uma empresa chinesa está chegando, e chegando aqui no Ceará, desta vez para estudar a possibilidade de construir uma refinaria de petróleo em Pecém.

Faz parte de sua estratégia para expandir seus negócios no Brasil.

O que chama a atenção nesta informação é o detalhe de que essa refinaria custaria apenas US$ 4 bilhões, ou seja, um quinto do que custou a refinaria Abreu e Lima, que a Petrobras, na época do petrolão, construiu em Suape, no Estado de Pernambuco.

Como não será mais necessário pagar propina a políticos ou a partidos políticos, a refinaria do Pecém, se vier mesmo a ser construída, será a prova de que as obras públicas no Brasil só custavam caro porque embutiam a parte do dinheiro que era paga aos agentes da política.

Então, que venham os chineses e sua refinaria.

04:26 · 23.08.2016 / atualizado às 04:26 · 23.08.2016 por

O governador Camilo Santana e seu secretário de Assuntos Internacionais, Camilo Santana, integrarão a comitiva oficial do Governo brasileiro, que no próximo dia 5 de setembro celebrará na cidade chinesa de Xangai um acordo bilateral com o governo da China.

Agora, atenção para o detalhe: nesse acordo está incluída a construção, pelos chineses, de uma refinaria de petróleo no Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

O problema que existe hoje é o seguinte: qual será o representante do Brasil no evento: o presidente interino Michel Temer ou a presidente afastada Dilma Rousseff?

Essa questão será resolvida até o próximo dia 31, quando deverá estar finalizado o processo de impeachment da presidente Dilma.

Se o impeachment for rejeitado, provavelmente a assinatura do acordo em Xangai será transferido para outra data.

O blog conversou com o secretário Antonio Balhmann. Ele disse que, pelos termos do acordo, será o governo da China que dirá se a refinaria do Pecém será construída por uma estatal chinesa nacional, como a Sinopec por exemplo, ou se por uma empresa provincial.

O governo cearense prefere que seja uma provincial.

O acordo bilateral Brasil-China foi acertado no ano passado, em Brasília, durante visita do presidente chinês Xi Xinping. Tudo aconteceu durante almoço que a presidente Dilma Rousseff ofereceu ao presidente chinês no Itamaraty, ao qual compareceu o governador Camilo Santana.

 

10:46 · 14.06.2016 / atualizado às 10:48 · 14.06.2016 por

exportaçãoEntre janeiro e maio deste ano, a agropecuária brasileira exportou o equivalente a US$ 36,7 bilhões em mercadorias.

Isso significou um aumento de 7,4% em relação ao mesmo período do ano passado.

A informação foi transmitida para o blog pela Secretaria de Relações Internacionais do Ministério da Agricultura.

A balança comercial do agronegócio brasileiro continuou superavitária, ou seja, as suas exportações superaram as importações em US$ 7,6 bilhões.

Um detalhe: a China foi o País que mais comprou produtos da agropecuária brasileira, o equivalente a US$ 3,2  bilhões.

08:20 · 06.04.2016 / atualizado às 09:30 · 06.04.2016 por

CamarãoAté o próximo mês de junho, o Ceará iniciará a exportação de camarão para a China – no outro lado do mundo.

O Ceará é, hoje, o maior produtor brasileiro de camarão.

Sua produção, no ano passado, chegou a 42 mil toneladas, metade da produção nacional.

A China é o maior produtor mundial de camarão, mas é também o maior consumidor do mundo.

Sua produção, contudo, é insuficiente para atender à demanda doméstica (a China tem um mercado consumidor de 1,4 bilhão de pessoas).

No fim do ano passado, um importador chinês entrou em contato com as grandes empresas cearenses produtoras de camarão, entre as quais a Aquisa, a Compescal e a Bomar.

Acertaram um contrato por meio do qual, inicialmente, serão exportadas 100 toneladas de camarão cearense, que ocuparão cinco contêineres de 20 pés cada um. O embarque será feito pelo Porto do Pecém.