Busca

Tag: Energia solar


04:44 · 28.06.2017 / atualizado às 04:44 · 28.06.2017 por

A Companhia Hidrelétrica do São Francisco parece ter chegado à conclusão de que gerar hidreletricidade, nestes tempos de poucas chuvas de baixa vazão, é remar contra a maré da natureza.

Por esta razão, a gestão da Chesf entendeu, finalmente, que o melhor a fazer hoje é reduzir o uso da água para gerar energia elétrica e, em vez disso, investir na geração de energias renováveis, como sugerem os ecologistas do mundo inteiro.

Mas, por que essa mudança? A Chesf concluiu que os custos das energias renováveis, como a solar e a eólica, caíram muito nos últimos anos, e já estão hoje muito próximos dos custos das hidrelétricas. Os custos da eólica já emparelharam.

E as energias renováveis ainda têm uma grande  vantagem, pois são ambientalmente limpas.

Assim, a Chesf tomará o caminho correto, se vier a priorizar o investimento na geração de energia solar e eólica, permitindo que a água de suas barragens seja usada para o abastecimento humano e a dessedentação animal e para a irrigação dos campos de produção de alimentos no Nordeste.

Por causa da tecnologia, a irrigação consome hoje cada vez menos água.

04:08 · 07.06.2017 / atualizado às 04:08 · 07.06.2017 por

A empresa que distribui a energia elétrica em todo o Estado do Ceará é a italiana Enel, uma das maiores do setor na Europa e com atuação em outros estados brasileiros e em outros países da América Latina.

Pois bem: a Enel está inaugurando nesta semana, no município de Bom Jesus da Lapa, na Bahia, a maior usina de geração de energia solar do Brasil.

Essa usina, na qual foram investidos R$ 150 milhões, tem potência de 158 MW, o suficiente para abastecer uma cidade de 150 mil habitantes.

O blog pode informar que a Enel já tem em funcionamento, aqui no Ceará, uma usina-piloto de geração de energia solar, com potência de 3 MW. Ela se localiza na Chapada do Apodi.

Uma fonte ligada ao setor da energia solar informa que a Enel pretende ampliar seu investimento na produção de energia solar não só na Chapada do Apodi, mas em outras áreas do sertão cearense, onde o sol é domiciliado.

Como se vê, diante das poucas chuvas e diante do baixo volume das barragens das usinas hidrelétricas, a saída para a geração de energia no Brasil parecem ser o sol e o vento, que produzem energias renováveis como um presente da natureza.

10:11 · 26.05.2017 / atualizado às 10:11 · 26.05.2017 por

Meio por cento de juros ao ano.

Vale repetir: 0,5% de juros ao ano.

Esta é a taxa de juros embutida na nova linha de financiamento criada pelo Banco do Nordeste (BNB) para projetos de mini-geração de energia solar.

É uma taxa de juros equivalente à cobrada nos Estados Unidos.

O novo programa do BNB chama-se Agroamigo Sol, e se destina ao financiamento de até R$ 15 mil para a compra de equipamentos para a geração de energia solar.

Esses equipamentos são, principalmente, painéis fotovoltaicos, que já são comercializados aqui em Fortaleza.

O financiamento está voltado, preferencialmente, para os pequenos produtores rurais da região nordestina.

Repita-se: o juro é o menor do País – só 0,5% ao ano.

Ao ano!!

07:20 · 06.04.2017 / atualizado às 12:57 · 06.04.2017 por
A empresa cearense Fênix Solar está instalando, em Fortaleza, mais um projeto pioneiro de energia solar.
Trata-se do primeiro laboratório de funcionamento de micro-rede inteligente de energia a operar em uma residência.
O bancário Sérgio Gaspar, proprietário do imóvel – localizado no bairro Jardim das Oliveiras – investiu R$ 57 mil na aquisição de 26 painéis fotovoltaicos de 6,89kWp.
A energia gerada no local será de 13 mil kWh/ano, e o local funcionará com 100% de energia limpa.
O retorno do investimento está previsto para seis anos.
Durante o dia, a energia gerada pelos painéis será jogada na rede e ainda recarregará as baterias solares. Estas, inclusive, operam na  falta de energia distribuída pela Enel (Ex-Coelce).
05:22 · 02.03.2017 / atualizado às 05:24 · 02.03.2017 por

Seguindo a tendência mundial das empresas e das residências, que é a de gerar e consumir sua própria energia, a fábrica da cearense Eletra, localizada no vizinho município de Eusébio, na Região Metropolitana de Eusébio, acaba de inaugurar seu novo estacionamento de veículos.

Com uma grande novidade: todo o seu telhado foi transformado numa usina de geração de energia solar.

Para isso, a Eletra contratou a Ener Brasil, uma empresa especializada, que instalou 644 painéis fotovoltaicos, os quais geram agora parte da energia que a Eletra consome, reduzindo o valor de sua conta mensal de luz.

A Eletra aproveita-se da legislação federal e estadual, que criou incentivos para as empresas que geram e consumem a própria energia.

É o futuro chegando. E a tecnologia, também.

04:08 · 21.02.2017 / atualizado às 04:09 · 21.02.2017 por

O Governo do Ceará está perdendo uma boa oportunidade de usar o Programa de Eficiência Energética para o financiamento de projetos de instalação de mini-usina de geração de energia solar.

Esse programa está ancorado na Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), e dele já lançou mão, por exemplo, o governo de Santa Catarina, que obteve financiamento de R$ 10 milhões para viabilizar a instalação de painéis fotovoltaicos no telhado de mais de 3 mil residências naquele Estado.

Essas residências passarão a gerar a própria energia que consomem, utilizando-se dos raios solares.

Aqui no Ceará, a subsecretaria de Energia da Secretaria de Infraestrutura bem que poderia mover-se no sentido de buscar esse financiamento, que com certeza interessará a milhares de famílias cearenses, principalmente as do sertão, onde o sol tem domicílio.

04:11 · 15.02.2017 / atualizado às 04:14 · 15.02.2017 por

A empresa cearense Fênix Solar, que, como sugere o nome, é especializada em energia solar, acaba de instalar um conjunto de 222 painéis solares, que já estão a gerar energia elétrica para toda a rede de lojas Via Direta em Fortaleza.

A Via Direta é também uma empresa genuinamente cearense.

Para executar esse projeto, a Via Direta aproveitou-se de uma linha de financiamento especial, criada pelo Banco do Nordeste para projetos de geração de energias renováveis.

No caso da Via Direta, foram investidos R$ 500 mil reais na implantação do seu projeto de energia solar.

De acordo com a Fênix Solar, que executou o projeto, a Via Direta passará a economizar R$ 7 mil por mês só na conta de energia.

04:11 · 31.01.2017 / atualizado às 04:11 · 31.01.2017 por

Uma boa notícia para os cearenses que são proprietários de grandes extensões de terra no Estado.

A Chesf está negociando com o banco alemão KFW a concessão de um financiamento de 225 milhões de euros, algo como R$ 770 milhões, para a implantação de um grande projeto de geração de energia solar fotovoltaica.

Os entendimentos estão avançados e, na semana passada, o próprio embaixador alemão esteve na presidência da Chesf,em Recife, para tratar do assunto.

Por que esta notícia interessa ao Ceará?

Porque ainda não está decidido em que Estado será construída essa usina solar, cuja potência será de 200 MW.

Naturalmente, terá preferência quem chegar junto à direção de Engenharia da Chesf com uma área de terreno suficiente para a instalação do projeto.

O Ceará poderá levar uma boa vantagem, pois tem matéria-prima abundante durante o ano todo: afinal o sol está domiciliado em toda a geografia cearense.

Além do mais, há terras em abundância em qualquer região do Estado.

12:09 · 08.12.2016 / atualizado às 12:11 · 08.12.2016 por

energia solarMais uma voz importante do Governo Federal uniu-se à tese de que a Chesf deve usar a água de sua cascata de barragens para abastecer as cidades e para garantir a agricultura irrigada que produz alimentos para a população.

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, que há duas semanas esteve nas cidades irmãs Petrolina (PE) e Juazeiro (BA), tendo conhecido a barragem de Sobradinho, também considera que a Chesf deve investir prioritariamente na geração de energias renováveis, como a solar e a eólica, cuja matéria prima – o sol e o vento – são dádivas gratuitas da natureza.

Segundo o ministro Blairo Maggi, a Ceshf deve começar a reduzir a geração de energia hidrelétrica e avançar na produção de energia solar e eólica, cuja tecnologia avançou tanto que seus custos já estão se aproximando dos custos da energia de matriz hidráulica.

Mas, ao que parece, a Chesf ainda não foi sensibilizada a mudar sua estratégia.

A propósito: a barragem de Sobradinho aproxima-se do seu nível histórico mais baixo.

09:34 · 27.10.2016 / atualizado às 09:35 · 27.10.2016 por

Lauro FiúzaO Brasil, que, 10 anos atrás, produzia praticamente nada de energia eólica, tem hoje uma geração de 10 mil MW  produzidos pela força dos ventos.

O empresário cearense Lauro Fiúza (foto), pioneiro na área privada no investimento em energia eólica, disse ao blog que, até 2020, o Brasil estará gerando 18 mil MW.

Para efeito de comparação, o blog explica que a Espanha, que há 20 anos investe na geração de energia eólica, tem como meta para 2020 a geração de 20 mil MW.

De acordo com Lauro Fiúza, no ano de 2030, 30% da matriz energética brasileira serão gerados pelas energias renováveis, principalmente pela eólica e a solar.

Outra informação importante sobre o mesmo tema:

Aqui no Ceará, há dois grandes grupos empresariais com projetos prontos para investimento na geração eólica e solar.

Sobre o assunto, é o máximo que o blogpode dizer agora.