Busca

Tag: Energia


04:39 · 27.10.2017 / atualizado às 04:40 · 27.10.2017 por

Diante da precária situação das barragens das usinas hidrelétricas do País, principalmente nas regiões Nordeste e no Norte, o Governo Federal já deveria estar acelerando a realização dos leilões de energias renováveis – eólica e solar.

O cenário é de muita preocupação, e só não estão ocorrendo apagões elétricos porque a geração eólica e solar tem assegurado o funcionamento normal do sistema nacional, que, como sabemos, está hoje, totalmente interligado.

Isto quer dizer que, neste momento, nós, aqui em Fortaleza, podemos estar consumindo energia produzida em Minas Gerais ou no Paraná.

Diante das mudanças climáticas, que ocorrem em nível mundial, os governos só têm uma saída para garantir energia elétrica: investir mais na geração eólica e solar, cuja matéria prima – o vento e o sol – são gratuitos e doados pela natureza.

04:54 · 25.10.2017 / atualizado às 04:54 · 25.10.2017 por

Um time de pesquisadores cearenses, liderado pelo engenheiro Fernando Ximenes, decidiu levar do Ceará para outro estado nordestino, ainda não escolhido, as pesquisas que estavam fazendo em torno de uma tecnologia própria de vácuo solar para a instalação de uma usina de dessalinização da água do mar.

Esse projeto pretendia a instalação de uma usina capaz de dessalinizar 10 m³/s.

Por que a decisão de mudar-se para outro estado?

O engenheiro Fernando Ximenes disse ao blog que ele e seus colegas de pesquisa sentiram-se alijados pelo Governo do Estado, que, por meio da Cagece, publicou um edital para a realização de estudos em torno da futura construção de uma usina dessalinizadora com capacidade para apenas 1 m³/s e com tecnologia estrangeira, de osmose reversa.

A tecnologia cearense, d vácuo solar, foi premiada no Congresso Brasileira de Energia Solar, realizado em 2016, mas o Governo estadual optou pela tecnologia estrangeira já existente, o que frustrou os pesquisadores cearenses.

05:06 · 05.08.2016 / atualizado às 05:16 · 05.08.2016 por
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????

As usinas termelétricas Pecém I e Pecém II (foto), ambas movidas a carvão mineral, geram 1.080 megawatts de energia elétrica.

Isso significa dois terços de toda a energia que o Estado do Ceará consome, o que é muita coisa.

Pois bem: essas duas usinas absorvem bastante água, fornecida pela Cagece, para resfriar seus geradores.

Essa água poderá deixar de ser fornecida, se o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico, organismo ligado à Agência Nacional de Energia Elétrica, Aneel, aceitar proposta do governador Camilo Santana nesse sentido.

O governo do Ceará, preocupado com a crise de oferta de água para a população da Região Metropolitana de Fortaleza, está empenhado em reduzir, paulatinamente, a distribuição de água tratada pela Cagece.

Em setembro, esse percentual deverá ser de 30%, até chegar em 50% em dezembro, quando a crise alcançará seu ponto de maior gravidade.

Um grupo de trabalho do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico já analisa a solicitação do governador cearense.

Poderá sair uma solução meio termo, ou seja, uma alternativa que evitará o desligamento das duas termelétricas, mas isto é só uma hipótese, por enquanto.

04:31 · 29.03.2016 / atualizado às 04:33 · 29.03.2016 por

energiaO presidente da Associação das Empresas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém, engenheiro Fernando Moura, disse ao blog que, neste momento, o Ceará está gerando 1.600 megawatts de energia a mais do que consome.

Fernando Moura, que também é diretor executivo da termelétrica Pecém II (foto), explicou que todo esse excedente de energia gerado no Ceará por termelétricas e por usinas eólicas e solares está sendo injetado no sistema nacional de energia.

Agora, acrescenou Fernando Moura, o Ceará é exportador de energia.

04:22 · 14.03.2016 / atualizado às 04:22 · 14.03.2016 por

Uma informação curtinha, mas importante:

Um empresário integrante do Conselho de Consumidores da Coelce, que é a empresa que distribui a energia elétrica em toda a geografia do Ceará, contou que a concessionária tem hoje 18 mil ligações em atraso.

Repita-se: 18 mil ligações atrasadas.

A mesma fonte, isto é, o mesmo conselheiro da Coelce, revelou que está em atraso, inclusive, o pedido de uma ligação feito em 2009.

Parece incrível, mas é verdadeiro.

11:43 · 16.10.2015 / atualizado às 11:45 · 16.10.2015 por

usina cspEste blog pode informar hoje que a usina siderúrgica do Pecém, cuja operação começará no início do segundo trimestre do próximo ano de 2016, vai produzir e vender energia elétrica. Utilizando carvão mineral para aquecer seu alto forno e para produzir toda a energia que consumirá, a siderúrgica da CSP gerará 218 megawatts.

Haverá um excedente que, provavelmente, será vendido.

Uma fonte da Companhia Siderúrgica do Pecém disse o blog que a queima do carvão mineral não provocará qualquer dano ambiental, uma vez a usina instalou filtros com a mais alta e nova tecnologia.

A mesma fonte também revelou que o primeiro carregamento de minério de ferro, a ser fornecido pela Vale deverá chegar ao Pecém em fevereiro.

A usina siderúrgica do Pecém produzirá 3 milhões de toneladas anuais de placas de aço.

Dessa produção 80% serão exportados para a Ásia.

12:15 · 24.06.2015 / atualizado às 12:22 · 24.06.2015 por

Espelho dáguaUma fonte ligada ao governo do Estado revela: a Cagece, a Cogerh e o Dnocs conversam com o objetivo de ser viabilizado um projeto de aproveitamento do açude Castanhão para a geração de energia solar.

De acordo com essa fonte, a ideia é aproveitar uma parte do espelho d’água do Castanhão para a instalação de um parque flutuante com placas fotovoltaicas.

Esta informação surpreende, uma vez que ela não inclui quem deveria estar incluído obrigatoriamente – o subsecretário de Energia da Secretaria de Infraestrutura, a Seinfra, engenheiro Renato Rolim.

O que é possível entender é que o governo do Ceará já sabe que os espelhos d’água, em vários do mundo, incuindoa China, começam a ser utilizados para a geração de energia solar, com o uso de plataformas flutuantes.

Assim, quando os açudes Banabuiú, Orós, Araras, General Sampaio e o próprio Castanhão estiverem recarregados – ou seja, quando Deus der bom inverno – eles poderão abastecer cidades, produzir peixe, irrigar plantações e gerar energia elétrica.

04:56 · 15.05.2015 / atualizado às 04:56 · 15.05.2015 por

Com 250 lojas localizadas nas principais cidades de todos os estados brasileiros e no Distrito Federal, a rede Renner anuncia:

Nos últimos 12meses, reduziu em 9,9 mil Kw/h seu consumo de energia.

Isso foi possível graças a uma série de ações, entre as quais o uso de lâmpadas led.

E também à compra de energia diretamente do chamado mercado livre.

05:06 · 03.05.2015 / atualizado às 05:06 · 03.05.2015 por

Um passo na direção certa – assim deve ser entendida a decisão do governador do Ceará, Camilo Santana, que encaminhou á análise do Poder Legislativo projeto de lei alterando o organograma da Seinfra – a Secretaria de Infraestrutura do Estado.

Se a proposta for aprovada, a Seinfra passará a ter uma subsecretaria de Energia, setor que, durante todo o governo anterior de Cid Gomes foi mantido na obscuridade por razões estritamente políticas.

A subsecretaria de Energia do Governo do Ceará, a ser comanda pelo engenheiro Renato Rolim, será o canal que faltava à atração de investimentos para a geração de energias renováveis, principalmente a eólica e a solar.

Camilo Santana entendeu que o Ceará tem sol e vento para sustentar os grandes parques eólicos e solares que agora virão para cá.

05:24 · 15.04.2015 / atualizado às 05:24 · 15.04.2015 por

Empresas da construção civil do Ceará conhecerão amanhã, 16, às 8 horas,, na sede da Coopercon, a EMS – sigla em inglês do Sistema de Gerenciamento de Energia.

Trata-se de um software desenvolvido pela norte-americana Evolutix, especialista em tornar inteligente prédios comerciais e até sistemas de iluminação pública e de controle de tráfego de veículos das cidades.

Mais: o mesmo software ainda controla o consumo de água e de energia elétrica de todos os prédios localizados na área de influência do sistema.

Seus postes de iluminação têm células fotovoltaicas e aerogeradores, cuja energia solar e eólica é armazenada em bateria especial.

Na 6ª feira, 17, o EMS será mostrado aos donos de hotéis de Fortaleza, na ABIH.

Em seguida, às autoridades da Prefeitura de Fortaleza.