Busca

Tag: Evangelho de hoje


04:25 · 17.10.2017 / atualizado às 04:28 · 17.10.2017 por

Naquele tempo, enquanto Jesus falava, um fariseu convidou-o para jantar com ele. Jesus entrou e pôs-se à mesa. O fariseu ficou admirado ao ver que Jesus não tivesse lavado as mãos antes da refeição. O Senhor disse ao fariseu: “Vós fariseus, limpais o copo e o prato por fora, mas o vosso interior está cheio de roubos e maldades. Insensatos! Aquele que fez o exterior não fez também o interior? Antes, dai esmola do que vós possuís e tudo ficará puro para vós”.

04:18 · 16.10.2017 / atualizado às 09:45 · 16.10.2017 por

Naquele tempo, quando as multidões se reuniram em grande quantidade, Jesus começou a dizer: “Esta geração é uma geração má. Ela busca um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, a não ser o sinal de Jonas. Com efeito, assim como Jonas foi um sinal para os ninivitas, assim também será o Filho do Homem para esta geração. No dia do julgamento, a rainha do Sul se levantará juntamente com os homens desta geração, e os condenará. Porque ela veio de uma terra distante para ouvir a sabedoria de Salomão. E aqui está quem é maior do que Salomão. No dia do julgamento, os ninivitas se levantarão juntamente com esta geração e a condenarão. Porque eles se converteram quando ouviram a pregação de Jonas. E aqui está quem é maior do que Jonas”.

Reflexão – “O Batismo nos marcou com o Sinal da Cruz de Cristo”

 

Jesus é muito claro nas suas palavras quando nos adverte sobre os sinais que todos nós buscamos até os dias de hoje. Ainda não percebemos que Jesus é o sinal do Pai para nós e que a nossa geração é mais abençoada do que a geração dos ninivitas e da rainha do Sul (Rainha de Sabá). Eles se converteram somente ouvindo a pregação de Jonas e de Salomão, nós, porém, somos privilegiados, porque o próprio Jesus, isto é a própria Salvação, veio a nós como Mestre e Redentor. Às vezes estamos esperando por mais sinais, por mais indicações e nos apegamos ao que dizem os “videntes” e “adivinhos” e, no entanto, a Palavra de Deus está viva para nos exortar, nos ensinar, nos iluminar. O Espírito Santo é o sinal que recebemos no nosso Batismo, por isso não precisamos ir longe para alcançá-lo.  Ele está assinalado dentro de nós e nos marca com a Cruz de Jesus Cristo que é o penhor da nossa salvação. O que estamos esperando para mudar de vida? – O que precisamos mais escutar, ver ou tocar para perceber que o tempo é HOJE e que a hora é AGORA? – Você também está esperando por mais sinais? – O que o Espírito Santo tem lhe revelado sobre o seu modo de viver? – Até quando irá a sua indolência e indisposição em relação às transformações que o Senhor deseja fazer em você? – Você acha que precisa ser modificado (a)? – O depoimento dos santos tem sido o seu referencial ou você se baseia no testemunho dos que querem ver para crer?

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

 

 

 

 

 

04:42 · 13.10.2017 / atualizado às 09:58 · 13.10.2017 por

Naquele tempo, Jesus estava expulsando um demônio. Mas alguns disseram: “É por Belzebu, o príncipe dos demônios, que ele expulsa os demônios”. Outros, para tentar Jesus, pediam-lhe um sinal do céu. Mas, conhecendo seus pensamentos, Jesus disse-lhes: “Todo reino dividido contra si mesmo será destruído; e cairá uma casa por cima da outra. Ora, se até Satanás está dividido contra si mesmo, como poderá sobreviver o seu reino? Vós dizeis que é por Belzebu que eu expulso os demônios. Se é por meio de Belzebu que eu expulso demônios, vossos filhos os expulsam por meio de quem? Por isso, eles mesmos serão vossos juízes. Mas, se é pelo dedo de Deus que eu expulso os demônios, então chegou para vós o Reino de Deus. Quando um homem forte e bem armado guarda a própria casa, seus bens estão seguros. Mas, quando chega um homem mais forte do que ele, vence-o, arranca-lhe a armadura na qual ele confiava, e reparte o que roubou. Quem não está comigo está contra mim. E quem não recolhe comigo dispersa. Quando o espírito mau sai de um homem, fica vagando em lugares desertos, à procura de repouso; não o encontrando, ele diz: ‘Vou voltar para minha casa de onde saí’. Quando ele chega, encontra a casa varrida e arrumada. Então ele vai, e traz consigo outros sete espíritos piores do que ele. E, entrando, instalam-se aí. No fim, esse homem fica em condição pior do que antes”.

Reflexão – “O homem foi criado para ter relacionamentos saudáveis.

Todo reino dividido contra si mesmo será destruído”, Jesus hoje nos adverte. Por essa razão não podemos nos deixar dividir  e  assim   trabalhar contra nós mesmos.    Por mais segurança que tenhamos na realização de um projeto, tudo poderá ruir se permitirmos que haja divisões entre aqueles (as) que o executam. Isto vale para todos os empreendimentos da nossa vida: familiares, sociais, espirituais. O homem foi feito para ter relacionamentos saudáveis. Aquele (a), que está em paz com os seus irmãos e irmãs, está em paz com Deus e consigo mesmo (a).  Precisamos estar atentos às nossas ações para saber a quem estamos servindo. Podemos dizer que estamos fazendo alguma coisa em Nome de Deus e na realidade, estarmos servindo ao demônio. Tudo o que fizermos para o bem do próximo, de coração e por amor a Deus, com certeza, será em função do reino dos céus. Mas, aquilo que fizermos em função de nós mesmos (as) ou para atender apenas aos nossos interesses egoístas, estará passível de fracasso e corre o risco de que chegue alguém mais forte do que nós e pegue o que possuímos para dividir com outros e assim o nosso reino estará destruído. O reino de Deus chega para quem está com Jesus e segue os Seus ensinamentos. O homem precisa ter o seu pensamento e a sua mente, ocupados com as coisas de Deus. Não podemos aceitar ficar vagando no nada, porque assim estaremos deixando a casa arrumada para que o mal se estabeleça. Jesus diz que quem acredita que é pelo dedo de Deus que Ele faz os milagres, esse tem fé e o reino dos céus chegou para ele. Estar com Jesus é deixar-se guiar completamente pelos Seus ensinamentos pelo poder do Espírito e não permitir a intrusão de qualquer ideia ou pensamento que venha do inimigo.– Em nome de quem você tenta fazer as coisas? – Você não tem se equivocado nos seus projetos pensando que é pelo dedo de Deus que quer conseguir as coisas?  – Existe dentro de você algo que possa estar dividindo o seu modo de pensar com Deus ou com o inimigo de Deus? – Você se sente interiormente preenchido (a) pelo poder do Espírito Santo? – Com que você tem alimentado o seu espírito?

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

12:47 · 12.10.2017 / atualizado às 12:47 · 12.10.2017 por

Naquele tempo, houve um casamento em Caná da Galileia. A mãe de Jesus estava presente. Também Jesus e seus discípulos tinham sido convidados para o casamento. Como o vinho veio a faltar, a mãe de Jesus lhe disse: “Eles não têm mais vinho”. Jesus respondeu-lhe: “Mulher, por que dizes isto a mim? Minha hora ainda não chegou”. Sua mãe disse aos que estavam servindo: “Fazei o que ele vos disser!”. Estavam seis talhas de pedra colocadas aí para a purificação que os judeus costumam fazer. Em cada uma delas cabiam mais ou menos cem litros. Jesus disse aos que estavam servindo: “Enchei as talhas de água!”. Encheram-nas até a boca. Jesus disse: “Agora tirai e levai ao mestre-sala!”. E eles levaram. O mestre-sala experimentou a água que se tinha transformado em vinho. Ele não sabia de onde vinha, mas os que estavam servindo sabiam, pois eram eles que tinham tirado a água. O mestre-sala chamou então o noivo e lhe disse: “Todo mundo serve primeiro o vinho melhor e, quando os convidados já estão embriagados, serve o vinho menos bom. Mas tu guardaste o vinho bom até agora!” Este foi o início dos sinais de Jesus. Ele o realizou em Caná da Galileia e manifestou a sua glória, e seus discípulos creram nele.

08:04 · 03.10.2017 / atualizado às 17:01 · 03.10.2017 por

Resultado de imagem para Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu para destruí-los?Estava chegando o tempo de Jesus ser levado para o céu. Então ele tomou a firme decisão de partir para Jerusalém e enviou mensageiros à sua frente. Estes puseram-se a caminho e entraram num povoado de samaritanos, a fim de preparar hospedagem para Jesus. Mas os samaritanos não o receberam, pois Jesus dava a impressão de que ia a Jerusalém. Vendo isso, os discípulos Tiago e João disseram: “Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu para destruí-los?”Jesus, porém, voltou-se e repreendeu-os. E partiram para outro povoado.

 

 

 

Reflexão – “evitar o confronto é o melhor que podemos fazer”

 

Jesus  tinha consciência plena de que era em Jerusalém que se cumpriria o desígnio de  Sua Missão de Salvador da humanidade, por isso, tomou a firme decisão de dirigir-se àquela cidade. Ele sabia que estava se aproximando a hora em que iria se concretizar o plano de Deus para a redenção de todos os povos, visto que Jerusalém era o lugar onde se localizava o templo e onde os profetas prediziam que o Cordeiro de Deus seria sacrificado.   Os discípulos, que acompanhavam Jesus, ainda não compreendiam como seria o desfecho daquela peregrinação. Eles não alcançavam que Jesus viera para congregar todos os povos e promover a unidade do Amor de Deus no vínculo da paz. Diante da recusa dos samaritanos em acolherem Jesus eles quiseram, então, mostrar força e poder valendo-se dos dons que Ele possuía. No entanto, o pensamento de Jesus era completamente diferente do que o mundo pregava e a Sua justiça era diversa do que imaginavam os Seus discípulos. Dessa forma, Jesus repreendeu aos discípulos que pretendiam pedir fogo do céu para destruir os samaritanos, seus inimigos, mostrando que a caridade deve prevalecer em todas as nossas ações.   Mais uma vez Jesus mostrou que Deus não quer exterminar ninguém e não se compraz em liquidar com as pessoas. Mesmo tendo todo o poder Jesus sabia ter bom senso e mudou a sua rota evitando assim o confronto com os samaritanos. Que isto nos sirva de referencial para a nossa vida quando nos depararmos com as pessoas que não nos aceitam ou recusam a nossa companhia. Passar adiante evitando o confronto é o melhor que podemos fazer. Muitas vezes, nós fazemos justamente o contrário, queremos medir forças, dar o troco e assim só fazemos piorar a situação.  – Qual a lição que você tira para a sua vida? – Você é uma pessoa vingativa que quer dar o troco seja de que jeito for? – Você aceita perder numa discussão, num jogo, numa competição? – Você, é daquelas pessoas que evitam os conflitos ou dão tudo por uma confusão?  – Você gosta de se aproveitar de situações que o (a) privilegiam?

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

 

 

08:24 · 01.10.2017 / atualizado às 08:53 · 01.10.2017 por

Resultado de imagem para ‘Filho, vai trabalhar hoje na vinha!’Naquele tempo, Jesus disse aos sacerdotes e anciãos do povo: “Que vos parece? Um homem tinha dois filhos. Dirigindo-se ao primeiro, ele disse: ‘Filho, vai trabalhar hoje na vinha!’ O filho respondeu: ‘Não quero’. Mas depois mudou de opinião e foi. O pai dirigiu-se ao outro filho e disse a mesma coisa. Este respondeu: ‘Sim, senhor, eu vou’. Mas não foi. Qual dos dois fez a vontade do pai?” Os sumos sacerdotes e os anciãos do povo responderam: “O primeiro”. Então Jesus lhes disse: “Em verdade vos digo que os cobradores de impostos e as prostitutas vos precedem no Reino de Deus. Porque João veio até vós, num caminho de justiça, e vós não acreditastes nele. Ao contrário, os cobradores de impostos e as prostitutas creram nele. Vós, porém, mesmo vendo isso, não vos arrependestes para crer nele”.

Reflexão – “Mudar de opinião e de mentalidade também é sinal de conversão! ”

Neste Evangelho Jesus é muito claro quando nos adverte de que não são as nossas palavras nem as nossas promessas, mas as nossas ações que têm valor diante de Deus nos revelando que a metodologia do Pai é diferente da do mundo. Mesmo sem desejar ou ter vontade, e dizendo não, o homem pode arrepender-se e fazer a vontade de Deus. Mudar de opinião, mudar de mentalidade também é sinal de conversão!   A misericórdia de Deus se manifesta quando o pecador, arrependido porque crê e confia no perdão de Deus, volta atrás e começa a viver uma nova vida. Portanto, nem sempre as nossas palavras nos levam à ação, mas o desejo que trazemos no coração de fazer a vontade de Deus. Aquele filho que se negou a ir, mas foi, é quem terá vez no reino dos céus. Valerá, então, o tempo do arrependimento. Por isso, muitos que nós julgamos perdidos, podem receber o perdão e a salvação de Deus. Alegremo-nos! Deus está apenas esperando o nosso arrependimento. –  Você é daqueles (as) que para agradar às pessoas prometem qualquer coisa? – Você é capaz de mudar de opinião e atender ao pedido de alguém a quem você já deu um não?   – Em que você pode ainda voltar atrás? Você se arrepende de alguma coisa? A hora é essa!

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

07:18 · 15.09.2017 / atualizado às 10:34 · 15.09.2017 por

Resultado de imagem para perto da cruz de Jesus, estavam de pé a sua mãeNaquele tempo, perto da cruz de Jesus, estavam de pé a sua mãe, a irmã da sua mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena. Jesus, ao ver sua mãe e, ao lado dela, o discípulo que ele amava, disse à mãe: “Mulher, este é o teu filho”. Depois disse ao discípulo: “Esta é a tua mãe”. Daquela hora em diante, o discípulo a acolheu consigo.

 

 

 

 

 

 

 

Reflexão – “ acolher Maria é trazê-la dentro do nosso coração”

Do alto da Cruz, como numa Cátedra, e tendo Maria aos Seus pés, na hora do maior sofrimento, Jesus nos entregou Sua Mãe, que acolheu toda a humanidade como sua filha. A mesma humanidade que condenara o Seu Filho à Morte de Cruz lhe era agora entregue por Jesus, representada no apóstolo João: “Mulher, este é o teu filho!” “Esta é a tua mãe!”   Submisso à vontade de Deus Jesus nos entregou a Sua Mãe para ser também a Mãe de todos nós. Por isso, Maria é para nós, um exemplo de aceitação da vontade do Pai, a ser seguido. Ela se tornou nossa Mãe e Mãe da Igreja quando passou pelo momento mais angustiante da sua vida. Para dar amparo a humanidade Jesus esperou pela hora da Cruz e nos deu o entendimento de que Maria estaria presente na nossa vida na hora da festa e na hora da dor como intercessora e modelo de fé e aceitação da vontade do Pai. Como mulher e como Mãe, Maria saberia compreender as nossas fraquezas, as nossas dificuldades e, então, mesmo sem compreender, tornar-se-ia exemplo de fortaleza, de obediência e de acolhimento da vontade de Deus.   Acolher Maria é trazê-la dentro do nosso coração como uma Mãe que se faz presente na nossa vida e na vida da nossa família.  – O que significa para você o “ficar de pé”, junto à Cruz?  – Você já levou Maria para a sua vida junto aos seus pertences? Ela faz parte de você, da sua casa, da sua família?   – Reze agora uma Ave-Maria e reflita sobre o significado das palavras dessa oração tão simples!

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

06:14 · 14.09.2017 / atualizado às 10:46 · 14.09.2017 por

Resultado de imagem para Do mesmo modo como Moisés levantou a serpente no deserto,Naquele tempo, disse Jesus a Nicodemos: “Ninguém subiu ao céu, a não ser aquele que desceu do céu, o Filho do Homem. Do mesmo modo como Moisés levantou a serpente no deserto, assim é necessário que o Filho do Homem seja levantado, para que todos os que nele crerem tenham a vida eterna. Pois Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna. De fato, Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele”.

Reflexão – “para que o mundo seja salvo”.

Quando encontrou Nicodemos, naquela noite, Jesus fez uma verdadeira proclamação da Sua real missão aqui na terra e se reportou às Escrituras para confirmar as Suas Palavras. Com efeito, no tempo antigo Deus mandou que Moisés fizesse uma serpente de bronze proclamando que, aquele que olhasse para aquela serpente, seria salvo. Por isso, hoje, também, é o próprio Jesus quem anuncia para nós: “é necessário que o Filho do homem seja levantado para que os que nele crerem tenham a vida eterna!” Jesus já foi elevado na CRUZ e entregou a Sua vida por nós, por conseguinte, todo aquele que olha para Jesus e Nele crê e espera, recebe a salvação. Ninguém pode ficar de fora, pois, Jesus já veio para salvar o mundo e não para condená-lo e a vontade do Pai é que todos sejam salvos. No entanto, todos nós que acolhemos a salvação de Jesus corremos risco de vida, se não estivermos constantemente alertas para as ciladas do inimigo.  Uma única vez Jesus foi levantado na CRUZ para a salvação do mundo, porém é necessário que a cada dia no mundo inteiro nós continuemos erguendo o Seu Nome e anunciando o Seu Evangelho. Jesus tem que estar acima de tudo na nossa vida. Ele deve ter o primeiro lugar nos nossos pensamentos, nos nossos anseios, nas nossas ações. Elevamos o Nome de Cristo bem alto quando também servimos à Sua igreja por amor e participamos da Eucaristia.  A cada Missa se renova no Altar o memorial da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus. Jesus é aquele que Deus deu ao mundo por amor e para que todos sejam salvos do pecado e da morte eterna, dessa forma, para que todos creiam e tenham a vida eterna, precisamos fazer a nossa parte e sem descanso anunciar ao mundo que Ele é a fonte de vida eterna. Não podemos nos contentar no relativismo dos tempos modernos quando as pessoas afirmam que todos os caminhos levam a Deus.  Há um só Caminho, Jesus Cristo, por isso, não podemos desperdiçar o tempo precioso que temos para propagar a todos esta verdade. – Você acha que o mundo está perdido, que não há mais chance? – Qual será a sua parte na salvação que Deus quer trazer para todos os homens? – Você acha que uma andorinha só não faz verão? – Você acha justo que Deus queira salvar todo homem: os bons e os maus? – Você quer que toda a sua família seja salva? Quem teria que ficar de fora?

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

06:13 · 12.09.2017 / atualizado às 11:07 · 12.09.2017 por

Resultado de imagem para Jesus  passou a noite toda em oração  e escolheu os dozeNaqueles dias, Jesus foi à montanha para rezar. E passou a noite toda em oração a Deus. Ao amanhecer, chamou seus discípulos e escolheu doze dentre eles, aos quais deu o nome de apóstolos: Simão, a quem impôs o nome de Pedro, e seu irmão André; Tiago e João; Filipe e Bartolomeu; Mateus e Tomé; Tiago, filho de Alfeu, e Simão, chamado Zelota; Judas, filho de Tiago, e Judas Iscariotes, aquele que se tornou traidor. Jesus desceu da montanha com eles e parou num lugar plano. Ali estavam muitos dos seus discípulos e grande multidão de gente de toda a Judeia e de Jerusalém, do litoral de Tiro e Sidônia. Vieram para ouvir Jesus e ser curados de suas doenças. E aqueles que estavam atormentados por espíritos maus também foram curados. A multidão toda procurava tocar em Jesus, porque uma força saía dele, e curava a todos.

Reflexão – “ orar antes de escolher ”

 

Antes de escolher os doze apóstolos a quem entregaria a Sua Igreja, Jesus foi à montanha e passou a noite em oração. Somente depois de escutar o direcionamento do Pai foi que Ele tomou a iniciativa de escolhe-los, conforme o Pai lhe havia segredado.  Jesus não agiu conforme a nossa sabedoria humana, por isso, não nomeou os melhores, os mais preparados, os mais capazes, os mais obedientes, mas tão somente aqueles a quem o Pai lhe ordenara.  Sabemos, portanto que dentre os doze, havia traidores, descrentes, pretensiosos, ambiciosos e que nenhum deles era exemplo de santidade. No entanto, Jesus tinha a convicção de que aqueles eram os eleitos do Seu Pai e por isso, não relutou em chamá-los. Ele sabia que para realizar a Sua Missão teria que enfrentar dificuldades também com os Seus escolhidos. Sabia que estaria lidando com homens cheios de defeitos, mas mesmo assim não desistiu e foi com eles, até o fim. Deste modo, fica bem claro para nós que Jesus veio ao mundo não apenas para nos salvar da morte eterna, mas nos ensinar a viver a vida em harmonia com o pensamento de Deus descobrindo o que Lhe é ou não agradável a fim de que cumpramos no mundo a missão que nos é proposta.  Muitas vezes nós também nos prostramos aos pés do Pai e pedimos orientação para a nossa caminhada, no entanto, falta-nos a paciência para esperar o fruto das escolhas que fazemos sob a orientação do Espírito. No primeiro contratempo nós já estamos nos decepcionando e nos frustrando, mal entendendo que fizemos as escolhas erradas e culpamos a Deus pelos acontecimentos.  Precisamos também estar firmes e convictos em tudo quanto nos for revelado pelo Pai, em oração. A Sua Palavra é a garantia para confirmar o que Ele nos confidenciar durante a oração. Não tenhamos medo de confiar na força do Espírito Santo quando precisarmos de orientação. Jesus é o nosso modelo, o nosso Mestre e com Ele nós aprendemos a viver, sem temor, o que Deus nos determinar. – Como você tem tomado decisões para a sua vida? – Você também se põe em oração? – Você confirma na palavra de Deus? – Quando você ora e as coisas não acontecem de acordo com o que esperava, qual é a sua reação?

05:00 · 11.09.2017 / atualizado às 10:21 · 11.09.2017 por

Resultado de imagem para o homem da mão secaAconteceu num dia de sábado que Jesus entrou na sinagoga e começou a ensinar. Aí havia um homem cuja mão direita era seca. Os mestres da Lei e os fariseus o observavam para ver se Jesus iria curá-lo em dia de sábado, e assim encontrarem motivo para acusá-lo. Jesus, porém, conhecendo seus pensamentos, disse ao homem da mão seca: “Levanta-te, e fica aqui no meio”. Ele se levantou, e ficou de pé. Disse-lhes Jesus: “Eu vos pergunto: O que é permitido fazer no sábado: o bem ou o mal, salvar uma vida ou deixar que se perca?” Então Jesus olhou para todos os que estavam ao seu redor, e disse ao homem: “Estende a tua mão”. O homem assim o fez e sua mão ficou curada. Eles ficaram com muita raiva, e começaram a discutir entre si sobre o que poderiam fazer contra Jesus.

 

 

 

 

Reflexão – “Jesus quer nos tirar do anonimato

 

Aquele homem da mão seca estava “perdido” no meio da multidão e se mantinha escondido, talvez por ter vergonha do seu defeito, no entanto, ele não conseguiu permanecer no anonimato, pois tanto Jesus como os fariseus, o viram. Cada qual tinha um propósito a cerca daquele homem: Jesus queria curá-lo e dar a ele dignidade, por isso, convidou-o para postar-se no centro, destacado da multidão. Os fariseus, pelo contrário, se importavam somente em que Jesus pudesse infringir a lei do sábado, sem nenhuma preocupação quanto ao estado daquele homem acabrunhado. “Levanta-te e fica aqui no meio”, e “Estende a tua mão” disse-lhe Jesus. “O homem assim o fez e sua mão ficou curada”. O pecado nos deforma e exclui do convívio das pessoas, por isso, Jesus quer nos tirar do anonimato, e nos colocar no meio para que possamos agir. Somos curados do nosso pecado quando damos o passo para ficar perto de Jesus, bem à vista Dele, usufruindo da sua misericórdia.   As nossas mãos são instrumentos de ação. O ficar de mãos cruzadas, escondidos no meio dos outros para que não nos notem fará com que sejamos esquecidos e marginalizados.  A qualquer hora, ou a qualquer momento, mesmo quando todos nos apontam e acusam Jesus está pronto para nos colocar no centro, destacado da multidão.  Ele nos olha com um olhar especial, pois conhece a nossa chaga e entende a nossa deformidade! Estender a mão significa, também, expor o nosso  pecado, reconhecer as nossas faltas e abrir o coração para entregar a Jesus o nosso fardo pesado. Ninguém, em momento algum pode perder essa chance, porque Jesus veio para curar-nos nem que seja em dia de sábado. – Você se sente isolado (a) quando comete um pecado grave? – Você costuma confessar os seus pecados?   – Você tem estendido a sua mão para ajudar alguém?   – Você tem vivido à margem dos outros porque não quer se comprometer?

 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO