Busca

Tag: Fiec


16:24 · 23.08.2018 / atualizado às 16:27 · 23.08.2018 por

O presidente da Federação das Indústrias do Ceará, Beto Studart, receberá, neste ano, a Medalha Ivens Dias Branco, instituída pelo Governo do Ceará em 2016 para homenagear personalidades que contribuem para o desenvolvimento econômico do Estado.

A comunicação da concessão foi feita pelo governador Camilo Santana ao próprio homenageado, durante reunião com empresários no Palácio da Abolição (foto), nesta quinta-feira, 23.

A entrega da Medalha Ivens Dias Branco será realizada após as eleições de outubro. Camilo Santana é candidato à reeleição.

A Medalha Ivens Dias Branco foi instituída no dia 05 de agosto de 2016 pelo governador do Ceará, Camilo Santana, através do decreto nº 32.007. Ao justificar a criação da Medalha, Camilo Santana ressaltou que “Ivens Dias Branco foi um dos mais notáveis empresários da história do Ceará. Ao longo de sua trajetória, foi responsável por construir um grupo empresarial sólido e muito importante para o nosso Estado. Portanto, nada mais justo do que criarmos uma comenda para homenagear quem tanto contribuiu para o desenvolvimento econômico do Ceará”.

A primeira medalha foi entregue em 2017 e  agraciou o empresário José Dias de Macêdo.  De acordo com o decreto, a comenda deverá ser concedida uma vez por ano, devendo ser atribuída a quem tenha prestado relevantes serviços em prol do desenvolvimento econômico do Estado.

 

17:42 · 06.08.2018 / atualizado às 17:42 · 06.08.2018 por

Na próxima quarta-feira, 8/8, no auditório da Fiec, o Conselho Temático de relações Trabalhistas e Sindicais (Cosin), organismo ligado à Confederação Nacional da Indústria (CNI), promoverá o workshop “O impacto da Reforma Trabalhista nas Negociações Coletivas e a Prevalência do Negociado sobre o Legislado – estudos de casos e simulações”.

O workshop será comandado pela advogada e consultora jurídica Cely Souza Soiares,  profissional com mais de 15 anos de experiência em negociação coletiva.

O Conselho Temático de Relações Trabalhistas e Sindicais – Cosin – atua examinando as tendências do mercado de trabalho, políticas de empregos e salários no País. Ele também avalia as relações internacionais do trabalho, acompanhando a legislação, os Projetos de Lei e decretos em defesa dos interesses do setor Industrial.

10:53 · 31.07.2018 / atualizado às 10:54 · 31.07.2018 por
Em junho passado, o Índice da Evolução do Nível de Atividade da Indústria da Construção cearense marcou 46,9 pontos. Embora abaixo da linha divisória dos 50 pontos, a queda no nível de atividade foi menos intensa do que a verificada no mês anterior. No Brasil, o índice registrou 46,7 pontos. Os dados fazem parte da pesquisa Sondagem Industrial da Construção, realizada pelo Núcleo de Economia e Estratégia da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec).
“A indústria da construção cearense, após recuo acentuado em maio, apresentou melhora. Apesar do índice de evolução do nível de atividade permanecer abaixo da linha divisória dos 50 pontos, ele apresentou incremeno de 5,4 pontos em relação ao mês anterior. O resultado reflete, ainda que de forma incipiente, a retomada do setor após a normalização do transporte rodoviário de cargas”, analisa do economista da Fiec, Antonio Martins.
Apesar disso, o nível de atividade efetivo em relação ao usual continua na marca dos 35,7 pontos. O número de empregados também registrou queda no período, com índice marcando 41,1 para o Ceará e 43,4 pontos para o Brasil. Com relação às perspectivas para os próximos seis meses, os industriais cearenses da construção continuam com perspectivas favoráveis.
O indicador de julho referente à perspectiva quanto ao nível de atividade registrou 55,9 pontos no Estado e 51,5 pontos no país; o de aquisição de novos empreendimentos e serviços foi de 53,2 pontos no Ceará e 50,2 no Brasil; e o de compra de insumos e matérias primas registrou 53,9 e 50,5 pontos no Ceará e Brasil, respectivamente.
No entanto, o índice cearense de número de empregados sofreu queda em relação ao mês anterior, apresentando 49,7 pontos, enquanto no Brasil o índice passou de 48,1 pontos em junho para 49,2 pontos em julho. Já o indicador de intenção de investimentos ainda se encontra bem abaixo do esperado, marcando 32,9 pontos no Ceará e 31,3 pontos no Brasil.
09:14 · 25.07.2018 / atualizado às 09:17 · 25.07.2018 por

Nos dias 23 e 24 do próximo mês de agosto, o Sindicato da Indústria Química (Sindiquímica) promoverá, na Fiec, em Fortaleza, o I Expoquímica do Ceará. Para isso, aliou-se ao Instituto Orbitar e ao Sebrae-Ceará.

O evento acontecerá paralelamente ao Workshop Atualidade Cosmética, que trará para esta capital especialistas do mercado brasileiro de cosméticos, além de lideranças da indústria do varejo e da beleza locais.

O objetivo do Expoquímica será debater sobre os desafios e oportunidades para as empresas de cosmética do Ceará.

 

 

15:47 · 23.07.2018 / atualizado às 15:49 · 23.07.2018 por
O otimismo do empresário cearense segue baixo – informa o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) do Ceará, elaborado pelo Núcleo e Economia e Estratégia da Federação das Indústrias do Estado (Fiec).
Em uma escala na qual valores acima dos 50 pontos revelam confiança e abaixo desse patamar representam falta de confiança, o ICEI do Ceará não passou de 49,6 pontos neste mês de julho.
Tal valor representa um crescimento de 0,1 em relação ao mês de junho e 6,9 pontos aquém da média histórica para o Estado. Esse é o segundo mês consecutivo em que o índice fica abaixo da linha divisória dos 50 pontos, após uma sequência de seis meses com resultados positivos.
Essa pequena variação do ICEI entre junho e julho indica que a confiança do empresariado cearense ainda não se recuperou após o acentuado recuo decorrente da greve dos caminhoneiros. Na análise setorial, o ICEI da Indústria de Transformação apresentou queda de 0,4 ponto, alcançando o valor de 49,7 pontos.
Por outro lado, a Indústria da Construção Civil, setor menos afetado pela greve, apresentou uma maior recuperação no período, voltando a estar acima da linha divisória dos 50 pontos, indicando confiança por parte do empresariado local. O ICEI da Indústria da Construção cearense apresentou crescimento de 5,1 pontos em comparação ao mês de junho de 2018, atingindo 53,4 pontos e recuperando parte da queda apresentada no mês anterior.
08:31 · 16.07.2018 / atualizado às 08:34 · 16.07.2018 por

No próximo mês de agosto, a representação cearense do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-Ceará), organismo vinculado ao Sistema Fiec, inaugurará seu Centro de Certificação de Profissionais Montadores de Sistemas Fotovoltaicos, usados na geração de energia solar.

O engenheiro Paulo André Holanda, superintendente do Senai no Ceará, informa que esse centro – considerado tecnicamente habilitado para a tarefa depois de uma série de avaliações feitas pela equipe de técnicos da Confederação Nacional da Indústria (CNI) – operará na sua unidade da Barra do Ceará, em Fortaleza.

O Centro de Certificação de Profissionais Montadores de Sistemas Fotovoltaicos chega ao Ceará no exato momento em que se amplia o número de mini, micro, pequenos e grandes projetos de geração de energia solar, cujos equipamentos, aliás, baixara de preços no últimos dois anos exatamente porque aumentou a demanda e, principalmente, porque se ampliaram as tecnologias usadas na fabricação, na instalação e na operação das placas fotovoltaicas.

15:43 · 04.07.2018 / atualizado às 15:45 · 04.07.2018 por

A Financiadora de Estudos e Projetos,  organismo vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia, em parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Ceará, promoverá no próximo dia 19, das 9 às 16 horas, na sede da Fiec, um evento de um esforço de capacitação em linhas de apoio à inovação e de orientação para a elaboração de projetos.                                       

O público alvo são projetistas, consultores, empresários e executivos de empresas de todos os setores da exímia cearense. 

A boa novidade vem agora: a capacitação será gratuita.

10:04 · 17.06.2018 / atualizado às 10:04 · 17.06.2018 por

Recebido por uma banda de música que tocou, à sua chegada, o Tema da Vitória – que remete aos feitos de Ayrton Senna, retornou sábado, 16, a Fortaleza o presidente da Federação das Indústrias do Ceará(Fiec), Beto Sudart.

Ele veio de São Paulo, onde se submeteu, no Hospital Sírio Libanês, a uma intervenção cirúrgica que extirpou um câncer no seu pulmão direito. A cirurgia foi um sucesso, segundo assegura o cirurgião, Dr. Fábio Hadad.

Studart desembarcou do seu avião no Aeroporto Dias Branco, no Eusébio, onde se encontra um grupo de amigos que o homenagearam com a recepção.

Neste domingo, 17, o presidente da Fiec distribuiu uma mensagem pelo WatsApp, na qual  diz: “Obrigado a todos pelas orações. Retorno na certeza e que Deus escutou a oração de cada um”.

Dentro de uma semana, ele retomará suas atividades na Fiec e na sua empresa, a BSpar.

03:56 · 15.06.2018 / atualizado às 03:59 · 15.06.2018 por

O presidente da Federação das Indústrias do Ceará, Beto Studart (na foto com sua mulher Ana Maria), retornará amanhã, sábado, 16, à tarde, a Fortaleza.

Ele passou os últimos 15 dias em São Paulo, onde, no hospital Sírio Libanês, submeteu-se a uma cirurgia que extirpou um câncer no pulmão.

Beto está curado, segundo assegurou o médico que fez a cirurgia, o Dr. Fábio Hadad.

Beto Studart passará ainda uma semana de repouso em sua residência, em Fortaleza.

Depois disso, ele retomará suas atividades na Fiec e na sua empresa, a BSpar.

13:32 · 06.06.2018 / atualizado às 13:34 · 06.06.2018 por

A Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC)  manifestou-se nesta quarta-feira, 6, contra a Medida Provisória nº 832/2018, que instituiu a Política de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas e resultou na edição da Resolução ANTT nº 5820/2018, que estabeleceu uma tabela de fretes no modal rodoviário. Em um momento tão delicado como o enfrentado pela economia do Brasil, o tabelamento de preços de frete é uma atitude lamentável e só gera insegurança jurídica para o setor produtivo nacional.

A política proposta pela MP 832 é uma clara afronta ao art. 170 da Constituição Federal, que trata da livre-iniciativa, e ao artigo 36 da Lei nº 12.529/11 – Lei da Concorrência, impedindo a livre negociação entre as partes. A Resolução da ANTT apresenta uma série de distorções na metodologia de cálculo do frete, que são extremamente danosas para a região nordeste. Cita-se como exemplo a exigência da cobrança em dobro nos casos em que não existe carga de retorno. Os fluxos logísticos da região nordeste diferem das outras regiões e impedem que o contratante fique responsável pela garantia da carga de retorno. Ademais, não há clareza sobre como isso será fiscalizado, dando margem à abusos por parte dos caminhoneiros.

Por fim, cumpre destacar que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica – CADE e o próprio Ministério da Fazenda já possuem posicionamentos contrários ao tabelamento de fretes, que geram aumento de preços ao consumidor e elevam os custos em praticamente toda a economia. A consequência imediata da manutenção dessa política é a perda da já prejudicada competitividade do setor produtivo, que utiliza deste modal. Portanto, é de suma importância para a retomada das atividades econômicas que essa Política de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas seja imediatamente revista pelo Governo Federal.