Busca

Tag: Fiec


04:26 · 11.01.2018 / atualizado às 04:28 · 11.01.2018 por

Na Federação das Indústrias do Ceará, que retornou às suas atividades normais depois do recesso do fim de ano, seus diretores já dão como certa a escolha de uma empresa paulista para a execução da obra de ampliação da pista e da estação de passageiros do Aeroporto Internacional Pinto Martins.

Essa escolha está sendo feita pela Fraport, empresa alemã que assumiu, com exclusividade, a gestão do Aeroporto de Fortaleza.

Mas há a esperança do empresariado cearense no sentido de que a Fraport chamará empresas cearenses para outros serviços.

Afinal, a Fraport investirá R$ 2 bilhões ao longo dos próximos anos na modernização do Pinto Martins, e parte desse bolo os próprios alemães já admitiram que poderá ser destinado às empresas do Ceará.

08:29 · 22.12.2017 / atualizado às 08:31 · 22.12.2017 por

O presidente da Federação das Indústrias do Ceará, Beto Studart (foto), disse ao blog nesta sexta-feira, 22, que este ano de 2017 marcou, principalmente no segundo semestre, o início da recuperação da economia brasileira, que sofre ainda os efeitos do que ele chamou de uma equivocada gestão federal.

Ele não citou o governo Dilma Rousseff, mas com certeza referiu-se a ele.

Beto Studart afirmou que a retomada do crescimento, aqui no Ceará, tem sido mais rápida, porque, segundo ele, há um entrosamento perfeito do Governo do Estado com o empresariado, o que deve prosseguir em 2018.

O presidente da Fiec torce para que o Congresso aprove logo a reforma da Previdência e que, nas eleições do próximo ano, o eleitor brasileiro –  o cearense também – eleja políticos novos, com ideias novas.

04:49 · 01.12.2017 / atualizado às 04:50 · 01.12.2017 por

No próximo dia 6, o CEO da Companhia Siderúrgica do Pecém, engenheiro Eduardo Parente, terá um encontro com os jornalistas cearenses.

Essa reunião será na Federação das Indústrias do Ceará (Fiec) e durará das 8 às 10 horas.

Eduardo Parente fará para os jornalistas uma exposição sobre a performance da usina siderúrgica do Pecém, que fechará este ano de 2017 com a exportação de 2,9 milhões de toneladas de placas de aço, ou seja, praticamente a capacidade total da usina, que é de 3 milhões de toneladas por ano.

A CSP exporta suas placas para mais de 20 países, sendo que o México e os Estados Unidos compram 40% dessa produção.

A CSP dá emprego direto hoje a quase 3 mil pessoas.

04:17 · 27.11.2017 / atualizado às 04:19 · 27.11.2017 por

Empresários cearenses que se reuniram na Fiec com o deputado federal Carlos Hauly, relator da proposta de Reforma Tributária em tramitação no Congresso Nacional, ficaram muito impressionados com o que lhes disse aquele parlamentar.

De acordo com Carlos Hauçy, o atual modelo tributário brasileiro é extremamente injusto, porque mata a economia; gera sonegação e elisão fiscal; tira dos mais pobres e concentra a riqueza e castiga o consumo.

O relator afirmou ainda que de nada adiantarão as reformas macroeconômicas que também tramitam no Congresso, se o modelo tributário vigente não for logo substituído por outro.

Acontece que aprovar uma reforma tributária será o mesmo que celebrar um no novo Pacto Federativo, algo que, em muitos países, só aconteceu por meio de revoluções.

Uma dificuldade, por exemplo, é esta: o Estado de S. Paulo, que produz 42% da riqueza nacional, aceitará perder receita em benefício de estados mais pobres?

04:43 · 24.11.2017 / atualizado às 04:45 · 24.11.2017 por

Na próxima segunda-feira, dia 27/11, o Governo do Estado e a Federação das Indústrias do Ceará promoverão, no auditório da Fiec, um debate sobre os incentivos fiscais que são concedidos às empresas que se instalam no território cearense.

A ideia do Governo e da Fiec é reunir as pequenas, médias e grandes empresas para com elas identificar problemas e buscar soluções.

Neste momento, o Congresso Nacional discute sobre a chamada guerra fiscal entre os estados – a concessão de incentivos fiscais para a atração de indústrias.

Aqui no Ceará, esses incentivos reduzem em até 75% o ICMS da empresa que se instala no interior do Estado, abrindo empregos para a população local.

A maior empregadora cearense de mão de obra, a Grendene, com fábrica de calçados em Sobral (foto) e no Crato, tem quase 30 mil funcionários.

Ela é uma das empresas incentivadas pelo governo cearense.

11:23 · 19.10.2017 / atualizado às 11:27 · 19.10.2017 por
A Intel, fabricante de circuitos integrados, instalará no começo do próximo ano um Centro de Excelência em Inteligência Artificial dentro do Parque Tecnológico do Campus do Pici, da Universidade Federal do Ceará (UFC). A novidade foi anunciada durante o workshop Aplicação de Inteligência Artificial nos Negócios, realizado  na Federação das Indústrias, em parceria com a Intel e UFC, com o apoio do Conselho Temático de Inovação e Tecnologia da Fiec (Cointec).
O Centro será coordenado pela empresa AI2Biz Lab, braço da Intel no setor acadêmico, e caracterizada por ser uma extensão de outro, que existe na Universidade Federal do Rio de Janeiro. O novo centro vai propor soluções tecnológicas e inovadoras em inteligência artificial aplicadas às industria cearense. Ele será ponte entre as pesquisas acadêmicas e mão de obra existente nos cursos da UFC, com indústrias dos mais diversos ramos e portes.
O workshop serviu como ponta pé inicial de instalação do Centro com o objetivo de promover discussão de temas como eficiência operacional, otimização de recursos e redução de custos diretos e indiretos através da aplicação de tecnologia de aprendizado de máquina nos processos de negócio. Os professores da UFC apresentaram casos de uso pertinentes a esses desafios em diversas indústrias, de áreas como siderurgia, energia, saúde, água e alimentos e bebidas.
O presidente do Cointec e também do sindicato da Indústria Eletrometalmecânica do Estado (Simec), Sampaio Filho disse que a Intel e a UFC procuraram a Fiec já sabendo do trabalho desenvolvido aqui para aproximar o setor produtivo da academia. O representante da Intel, Fábio Zuvanov, enfatiza que o Centro chega em um momento de grande revolução digital que tem quebrado paradigmas nos negócios. “A transmissão digital de dados tem revolucionado setores como comércio e serviço. Até a indústria, com caráter conservador, tem se rendido a transmissão de dados em nuvem em atividades fins. A nossa ideia é unir a criatividade das pesquisas acadêmicas ás necessidades da Indústria”, destacou.
O CEO da AI2bizlab, Francisco Dutra, que será a ponte da Intel dentro da UFC, disse que o papel de sua empresa será fornecer a mão de obra, recursos tecnológicos e infraestrutura necessários para as demandas das indústrias cearenses.”Se não conseguimos atender à demanda aqui, iremos buscar ideias e soluções fora do Estado e do País com o apoio da Intel”, esclareceu.
14:04 · 06.10.2017 / atualizado às 14:55 · 06.10.2017 por

Beto Studart acaba de declarar ao blog que permanecerá na presidência da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec) até o final do seu mandato.

Studart transmitiu esta notícia ao final demais uma reunião extraordinária da diretoria plena, realizada nesta sexta-feira, 6/10. A reunião foi tumultuada.

“As coisas tomaram um rumo inesperado, tisnando a imagem da Fiec, razão pela qual decidi permanecer na presidência por mais dois anos, ou seja, até o fim do meu mandato”, em 2019, disse ele.

A crise começou quando o próprio Beto Studart anunciou que proporia à diretoria plena da Fiec a mudança no estatuto da entidade, reduzindo de cinco anos para três anos o mandato da atual e das futuras diretorias da Federação.

A proposta, aprovada por 19 dos 25 integrantes da diretoria plena, que se reuniram na semana passada e hoje, não chegou a ser levada à consideração do Conselho de Representantes (integrado pelos delegados dos 40 sindicatos filiados).

Houve hoje uma nova reunião da diretoria plena, durante a qual se registraram pronunciamentos dos representantes de cada um dos dois grupos em que a entidade está hoje dividida.

Com a decisão de Beto Studart de manter-se na presidência da entidade – chega ao fim a crise que durou uma semana.

19:58 · 04.10.2017 / atualizado às 20:03 · 04.10.2017 por

Uma fonte da Federação das Indústrias do Ceará transmitiu a este blog uma informação que corrige notícia anterior a respeito do que decidiu nesta quarta-feira, 4/10, em reunião extraordinária, a diretoria plena da entidade.

De acordo com a informação, os 19 dos 25 diretores presentes à reunião decidiram encaminhar ao Conselho de Representantes da Fiec (integrado pelos delegados dos 40 sindicatos filiados) proposta de redução de cinco para três anos do mandato não só do presidente, mas de toda a sua diretoria plena.

A proposta será detalhada na próxima reunião da diretoria, marcada para sexta-feira, 6/10.

O Conselho dos Representantes, por sua vez, deverá reunir-se na próxima semana.

As eleições da futura diretoria da Fiec – se a proposta for aprovada – acontecerá dentro de 30 dias, segundo estimou hoje o próprio presidente da entidade, Beto Studart.

18:25 · 04.10.2017 / atualizado às 18:38 · 04.10.2017 por

Terminou há poucos instantes a reunião da diretoria plena da Federação das Indústrias do Ceará, convocada pelo presidente da entidade, Beto Studart.

Compareceram 19 dos 24 diretores. Todos os presentes decidiram encaminhar ao Conselho de Representantes (constituído pelos delegados dos 40 sindicatos filiados à Fiec) a proposta de redução do mandato do presidente da Federação das Indústrias.

Esse mandato é hoje de cinco anos, mas será reduzido para três se a proposta for aprovada.

Não há, até agora, uma data marcada para a reunião do Conselho de Representantes.

A diretoria plena voltará a reunir-se na próxima sexta-feira, 6/10, para detalhar a proposta de reforma dos estatutos da Fiec. Isto quer dizer que o Conselho dos Representantes só se reunirá na próxima semana.

08:13 · 04.10.2017 / atualizado às 08:13 · 04.10.2017 por

A poucas horas da reunião da diretoria da Federação das Indústrias do Ceará, convocada pelo seu presidente Beto Studart para as 16 horas desta quarta-feira (04/10), surgiu entre alguns industriais a ideia da escolha de um “tertius” (uma terceira pessoa) para unir os distintos grupos de interesse da entidade.

Studart – que disse segunda-feira à noite a este blog que não renunciaria – já admite esta hipótese, sobre a qual os diretores convocados para a reunião de hoje serão consultados. Um dos temas dessa consulta será a mudança do estatuto da Fiec para permitir essa eleição.

O próprio Beto Studart admite que, numa eventual eleição para a sua sucessão, apoiará Ricardo Cavalcante, atual diretor administrativo da Fiec. Studart também admite que o adversário de Cavalcante deverá ser Alexandre Pereira, primeiro vice-presidente da entidade, que não concorda com a ideia de mudar o estatuto e de convocação de nova eleição.

Diante desse impasse, este blog ouviu de um dos diretores convocados para a reunião de hoje que “a melhor solução será a escolha de um tertius”, alguém que possa reunir de novo a Fiec. O mesmo diretor aconselha “bom senso neste momento”, uma vez que “a Fiec é parceira importante do Governo do Estado no esforço de consolidar os grandes investimentos previstos para o futuro próximo do Ceará”.