Busca

Tag: Governo do Ceará


04:20 · 11.08.2017 / atualizado às 04:20 · 11.08.2017 por

O Projeto São Francisco de Integração de Bacias, quando – e se – ficar concluído em 2018, provocará mudanças na atuação do Governo Federal no chamado semiárido nordestino.

A primeira consequência será aqui no Ceará: os açudes Castanhão, Orós, Banabuiú e Lima Campos, que hoje são administrados pelo Dnocs, passarão para a administração do Governo do Estado a partir do início efetivo da operação do Projeto São Francisco.

Esta informação está circulando em Brasília, inclusive nos corredores do Ministério da Integração Nacional.

Aí surge a pergunta: qual será o destino do Dnocs?

Ainda não há resposta.

04:25 · 10.08.2017 / atualizado às 04:25 · 10.08.2017 por

Os governos dos estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco, que serão os beneficiados pelo Projeto São Francisco de Integração de Bacias, já começam a pressionar o Ministério da Integração Nacional para que defina, logo, quanto custará a conta anual da operação desse projeto.

Trata-se do empreendimento que, se a natureza devolver as chuvas que negou nos últimos cinco anos e meio, garantirá a oferta de água às populações do semiárido nordestino.

Ainda não se sabe quanto custará o metro cúbico da água do Projeto São Francisco, mas já se dá como certo que a Codevasf – Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba – será a responsável pela sua operação.

Ou seja, a Codevasf é que fixará o valor dessa conta. Deve ser lembrado que a Codevasf, assim como o Dnocs, é um organismo cujos diretores são indicados por influência dos políticos.

O blog pode dizer que o Projeto São Francisco só ficará pronto, principalmente aqui no Ceará, no próximo ano de 2018.

04:28 · 01.08.2017 / atualizado às 04:28 · 01.08.2017 por

O governo do Ceará está bancando, com recursos do seu próprio orçamento, o déficit de RR 1,2 bilhões que lhe dá, anualmente, o seu atual modelo de Previdência Social.

Explicando melhor: o governo cearense gasta, todo ano, cerca de R$ 1 bilhão só com a folha de pagamento dos seus servidores aposentados e pensionistas.

Mas o que o governo arrecada com a contribuição dos servidores da ativa não dá para fechar a folha, que necessita mais R$ 1,2 bilhão para cobrir o rombo.

Pois bem: neste momento, um grupo de trabalho dedica-se, silenciosamente, ao estudo de um novo modelo previdenciário que ficará pronto até o fim deste ano.

No ano passado, para aliviar o déficit, o governador Camilo Santana conseguiu, com o apoio do Poder Legislativo, aumentar de 11% para 14% a contribuição previdenciária dos seus servidores.

Mas isso não resolveu o problema, que só será mesmo solucionado quando o Congresso Nacional aprovar a proposta de reforma da Previdência, o que parece difícil diante da crise política atual.

Mas, novamente, o Ceará está à frente buscando saída para o seu ultrapassado modelo previdenciário.

11:07 · 27.07.2017 / atualizado às 11:07 · 27.07.2017 por

Na última terça-feira, dia 25, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) registrou que 63% da energia despachada foram gerados por usinas eólicas, ou seja, energia gerada capturada da forrça dos ventos.

O secretário de Planejamento e Gestão do Governo do Estado, engenheiro Francisco Maia Júnior, celebrou o evento e lembrou ao blog que foi o Ceará o pioneiro no Brasil na geração de energia eólica, com aqueles grandes cataventos instalados na Praia Mansa, no Mucuripe.

Maia tem razão.

11:00 · 27.07.2017 / atualizado às 11:00 · 27.07.2017 por

Está reunido nesta quinta-feira, 27, em Recife, o Conselho Deliberativo da Sudene.

Da pauta da reunião consta um assunto que interessa diretamente o Ceará: a nova conformação da região do semiárido nordestino.

Trata-se do seguinte: o Governo do Ceará quer incluir na região do semiárido mais 34 municípios, alegando que eles obedecem aos critérios legais, como, por exemplo, o risco de seca superior a 60%.

O presidente da Federação da Agricultura do Ceará, Flávio Sabóya, representante da Confederação Nacional da Agricultura no Conselho da Sudene, é um árduo defensor dessa proposta.

Ele está entregado à superintendência da Sudene e a todos os seus conselheiros um documento, assinado pelos presidentes das entidades empresariais do Ceará, reiterando a necessidade de inclusão, no semiárido, de mais 34 municípios cearenses.

Por que esse interesse?

Resposta: porque os produtores rurais desses municípios poderão ter acesso aos recursos do FNE, um fundo de financiamento para o Nordeste operado pelo BNB.

Sem essa inclusão, o acesso a esse crédito é proibido.

04:20 · 18.07.2017 / atualizado às 04:20 · 18.07.2017 por

Um Grupo de Trabalho está dedicado ao esforço de desenhar o novo modelo de Previdência Social do Governo do Ceará.

Desse grupo fazem parte economistas e especialistas em cálculos atuariais.

O governador Camilo Santana deseja que, até o fim deste ano, o novo modelo previdenciário cearense esteja desenhado e possa ser encaminhado à apreciação do Poder Legislativo antes que o ano acabe.

Atualmente, a previdência do Governo do Ceará tem um déficit anual superior a R$ 1 bilhão por ano.

Esse déficit, que vem crescendo em alta velocidade, é coberto pelo Tesouro do Estado.

O que o Governo do Ceará está fazendo é o correto, ou seja, é algo que tem tudo a ver com a Lei de Responsabilidade Fiscal, e vale para todos os estados brasileiros.

O Estado que não tomar, agora, a providência de remodelar seu modelo previdenciário enfrentará o mesmo que o Rio de Janeiro está enfrentando: o caos.

04:09 · 17.07.2017 / atualizado às 04:09 · 17.07.2017 por

O que parecia fácil está ficando difícil.

O blog refere-se ao hub do Aeroporto Pinto Martins.

A Latam, que ainda não decidiu se instalará mesmo um centro de distribuição de voos no Nordeste, segue sem definição sobre esse projeto e sobre a sua localização, que é disputada por Natal, Recife e Fortaleza.

Enquanto isso, o Governo da Bahia acelerou seus contatos com a Air France KLM, cujo sócio brasileiro é a Gol, que, assim como a TAM, está também interessada em instalar um hub no Nordeste.

O Governo do Ceará abriu igualmente, muito recentemente, entendimentos com a Gol e com a Air France KLM, oferecendo-lhes um cardápio de benefícios fiscais para atrair para Fortaleza o seu hub.

O que o blog pode dizer, a preço de hoje, é que a chagada da alemã Fraport, que no próximo dia 29 assumirá a gestão do Aeroporto Pinto Martins, representará um forte aliado do Governo do Ceará para o seu projeto de ter, em Fortaleza, um centro de distribuição de voos nacionais e internacionais.

Deve ser lembrado que a Fraport é sócia da Lufthansa, a grande empresa aérea da Alemanha, que tem voos diários para o Brasil.

04:36 · 12.07.2017 / atualizado às 04:36 · 12.07.2017 por

Um grupo de trabalho vem há algum tempo fazendo estudos a respeito do modelo de Previdência Social do Governo do Estado do Ceará.

Esses estudos estão bem avançados, e a ideia do governo estadual é desenhar um novo modelo que seja sustentável, o quer dizer o seguinte: a previdência do Ceará deverá ter receita suficiente para bancar o pagamento mensal dos aposentados e pensionistas.

Hoje, a previdência do Ceará registra um déficit anual de R$ 1 bilhão, rombo que é coberto com recursos do tesouro estadual.

Pois bem: o governo do Estado, de maneira correta, determinou que nenhum dos integrantes desse grupo de trabalho deve falar sobre o assunto, mesmo porque estão sendo necessários novos estudos para que se definam as providências a serem adotadas.

Assim, a ordem é manter o silêncio em torno da futura Previdência do Governo do Ceará.

Boa providência.

04:08 · 10.07.2017 / atualizado às 04:09 · 10.07.2017 por

O secretário estadual da Fazenda, economista Mauro Benevides Filho, está celebrando um acontecimento importante:

O Governo do Ceará já pagou os vencimentos do mês de junho e também a primeira parcela do 13° salário ao conjunto dos seus servidores ativos, aposentados e pensionistas. Só esses dois eventos significaram uma injeção de R$ 1,2 bilhão na economia cearense.

Foi o único no Brasil a tomar essa providência o que revela o equilíbrio das contas públicas do Ceará.

De acordo com o secretário Mauro Filho, o Governo do Ceará também é o único no Brasil que, desde 1987, distribui entre os seus funcionários ativos, aposentados e pensionistas um calendário de pagamento, o que lhes permite executar seu planejamento financeiro, como, por exemplo, comprar a prazo no comércio.

Parodiando Michel Temer: “Deve manter isso, viu?”

12:22 · 06.07.2017 / atualizado às 12:23 · 06.07.2017 por

Chamo sua atenção para esta informação, que é exclusiva:

As negociações do Governo do Ceará com a autoridade do Porto de Roterdã seguem aceleradas, dentro do cronograma estabelecido pelo governador Camilo Santana.

Na semana passada, reuniram-se em Fortaleza a direção do Porto de Roterdã e a direção da Cearaportos, que administra o Porto do Pecém.

Toda essa negociação é para que Roterdã assuma a gestão do Porto do Pecém e adquira, para isso, 49% do capital da Cearaportos.

O blog pode informar que, no próximo mês de setembro, estará concluída a avaliação dos ativos da Cearaportos, incluindo alguns terrenos.

Uma fonte que participa das negociações disse que está surgindo uma dificuldade no calendário estabelecido pelo governador.

Essa dificuldade é de ordem jurídica, porque o contrato a ser assinado, entre as duas partes, envolve a legislação de dois países, de dois estados, de dois municípios e duas empresas distintas.

Surgiu a ideia de contratação de um banco internacional especializado nesse tipo de negociação.

Mas para isso o Governo do Ceará terá de fazer uma licitação, o que demandará pelo menos quatro meses, causando o atraso do contrato, cuja assinatura o governador Camilo Santana deseja para o Natal deste ano.

Assim, é muito possível que a assinatura desse contrato de Roterdã com Pecém só venha a ser celebrado no meio do próximo ano.