Busca

Tag: Petrobras


04:27 · 31.07.2017 / atualizado às 04:27 · 31.07.2017 por

Na semana passada, um executivo cearense esteve em Recife, a serviço de sua empresa.

Ele retornou no sábado, 29, e contou ao blog que ouviu de vários empresários pernambucanos informações que o deixaram triste, como a seguinte:

O Estaleiro Atlântico Sul, na área do Porto de Suape, que construiu alguns navios petroleiros para a Transpetro, deverá encerrar suas atividades até 2019.

Movito: não há encomendas para a construção de novos navios.

Outra triste informação: a refinaria Abreu e Lima, que a Petrobras construiu no Governo Dilma, ainda não totalmente concluída, está operando em condições precárias, pois ainda carece de uma série de obras e equipamentos.

A construção da Refinaria Abreu e Lima é uma das causas da dívida atual da Petrobras, que é de mais de R$ 300 bilhões.

04:35 · 02.06.2017 / atualizado às 04:35 · 02.06.2017 por

Uma fonte do Sindicato das Empresas da Construção Pesada do Ceará, o Sincope, revelou ao blog que a produção da fábrica de asfalto de Fortaleza (Asfor) tem oscilado muito nos últimos meses.

A Asfor é uma empresa do Grupo Petrobras.

De acordo com a mesma fonte, a produção de asfalto da Asfor é de 20 mil toneladas por mês.

Essa produção abastece não só o  Ceará, mas todos os estados do Nordeste.

Os empresários cearenses da construção pesada desconfiam de que a Fábrica de Asfalto de Fortaleza poderá vir a ser fechada, ou, então vendida para a iniciativa privada.

A oscilação de sua produção de asfalto tem prejudicado o cronograma das obras rodoviárias que as empresas do Sincope executam no Ceará.

04:16 · 15.05.2017 / atualizado às 04:19 · 15.05.2017 por

Há exatamente um ano, a inflação no Brasil estava na marca de 9%.

Há um ano, a Petrobras estava à beira da falência, com uma dívida de R$ 400 bilhões.

Pois bem: hoje, a inflação brasileira desabou para o patamar de 4,08%, enquanto a Petrobras registrou, no primeiro trimestre deste ano de 2017, um lucro líquido de R$ 4,45 bilhões.

Foi um milagre? Não.

No caso da inflação, foi a soma da recessão e do desemprego que reduziu o consumo, que, por sua vez, puxou para baixo as vendas, que puxaram para baixo os preços, que puxaram para baixo a inflação.

No caso da Petrobras, foram o fim da corrupção e a nova e eficiente gestão que resultaram no lucro registrado nos três primeiros meses deste ano.

O Brasil e os brasileiros queremos que todos os organismos do serviço público sejam como a Petrobras de hoje – com gestão eficiente, competente e distante das más influências políticas.

05:22 · 27.03.2017 / atualizado às 05:24 · 27.03.2017 por

A alta cúpula da empresa multinacional coreana Kogas desembarcará em Fortaleza na noite de amanhã, terça-feira, 28, para retomar a negociação com o Governo do Ceará visando à   implantação, na terra firme do Complexo Industrial do Pecém, de uma usina de regaseificação. A informação foi transmitida a este colunista pelo secretário de Assuntos Internacionais, Antônio Balhmann. Hoje, essa usina – da Petrobras – opera a bordo do navio Golar Spirit (foto), alugado a US$ 50 mil ao dia.

De acordo com Antonio Balhmann, a comitiva coreana da Kogas é integrada pelo seu vice-presidente Su-Seog Ko, seu principal executivo, Sang Jeong Hum, e seu diretor-geral, Kim Woo Taek. Na manhã de quarta-feira, 29, de helicóptero, os asiáticos, acompanhados pelo secretário Balhmann, sobrevoarão o Porto, o Complexo Industrial e a área destinada à construção da usina de regaseificação.

À tarde, eles se reunirão com o secretário de Infraestrutura, Lúcio Gomes, e com diretores da Cegás,

Às 18 horas da mesma quarta-feira, a comitiva coreana terá reunião com o governador Camilo Santana no Palácio da Abolição.

 

 

 

15:48 · 18.11.2016 / atualizado às 15:51 · 18.11.2016 por

RefinoOs chineses estão chegando e comprando, a preço baixo, o que o Brasil tem para vender.

Eles já são donos de uma parte do setor de energia elétrica brasileiro.

Agora, as empresas chinesas – todas elas estatais – avançam sobre a área do petróleo.

Assim, não surpreende a informação de que mais uma empresa chinesa está chegando, e chegando aqui no Ceará, desta vez para estudar a possibilidade de construir uma refinaria de petróleo em Pecém.

Faz parte de sua estratégia para expandir seus negócios no Brasil.

O que chama a atenção nesta informação é o detalhe de que essa refinaria custaria apenas US$ 4 bilhões, ou seja, um quinto do que custou a refinaria Abreu e Lima, que a Petrobras, na época do petrolão, construiu em Suape, no Estado de Pernambuco.

Como não será mais necessário pagar propina a políticos ou a partidos políticos, a refinaria do Pecém, se vier mesmo a ser construída, será a prova de que as obras públicas no Brasil só custavam caro porque embutiam a parte do dinheiro que era paga aos agentes da política.

Então, que venham os chineses e sua refinaria.

04:29 · 20.10.2016 / atualizado às 04:32 · 20.10.2016 por

 

PetroleoReparem só como a confiança é um fator determinante na economia de um País:

No dia 20 de janeiro deste ano, as ações da Petrobras – maior empresa estatal do Brasil – chegaram ao fundo do poço, sendo cotadas na Bovespa a R$ 4,34.

Nessa época, a Petrobras estava no epicentro do escândalo de corrupção que a levou quase à destruição.

Pois bem: hoje, as ações da Petrobras estão valendo mais de R$ 17.

O que aconteceu? Algum milagre divino?

Não, simplesmente a Petrobras está, desde maio, sob nova direção, que, além de proibir a presença de políticos em sua diretoria, tem o livre arbítrio para subir ou fazer descer os preços dos combustíveis.

A Petrobras tem uma dívida de mais de R$ 400 bilhões. Para pagar essa dívida, a empresa está vendendo ativos, entre os quais a usina de etanol de Quixadá e a fazenda Belém, em Icapuí e Aracati, aqui no Ceará, onde há uma raquítica produção de petróleo.

A nova diretoria da Petrobras está focada no objetivo da empresa: explorar petróleo, principalmente o da camada pré-sal.

12:33 · 28.07.2016 / atualizado às 12:36 · 28.07.2016 por

brDesde 2013, quando começou a Operação Lava Jato, a Petrobras – que foi a maior empresa brasileira – já demitiu 170 mil funcionários, entre terceirizados e do seu próprio quadro.

Pois bem: mesmo já tendo demitido tanta gente, a Petrobras ainda tem, neste momento de crise, um contingente de 276 mil empregados, dos quais apenas 70 mil integram o seu próprio quadro de servidores.

A atual diretoria da Petrobras, presidida pelo economista Pedro Parente, promoverá, nas próximas semanas, um programa de demissão voluntária na BR Distribuidora, empresa do sistema Petrobras que será vendida.

A prioridade da Petrobras, agora, é reduzir sua dívida de R$ 450 bilhões e focar na exploração do petróleo na camada pré-sal.

Refinaria no Ceará, nem pensar.

04:31 · 26.07.2016 / atualizado às 04:35 · 26.07.2016 por

PetrobrasA Petrobras anunciou que vendeu por US$ 464 milhões a sua empresa Petrobras Chile Distribuición, uma espécie de BR Distribuidora chilena.

Essa venda faz parte do rol de providências que a nova diretoria da estatal está tomando para equilibrar as suas finanças.

A Petrobras tem hoje uma dívida que, no início do ano era de R$ 495 bilhões e que hoje é cerca de R$ 450 bilhões.

É a maior dívida do mundo na área das empresas petrolíferas.

A diretoria da Petrobras quer vender, também, a BR Distribuidora, dona da maior rede de postos de gasolina do Brasil, mas neste caso talvez essa venda poderá ser de apenas 49% do capital da empresa.

E, aqui no Ceará, o próprio presidente da Petrobras, Pedro Parente, já anunciou a venda dos poços de petróleo existentes na fazenda Belém, em Aracati e Fortim, no Leste do Estado.

A Petrobras focará sua atividade na pesquisa, na extração, no refino e na comercialização do petróleo e seus derivados e de gás, principalmente na camada pé-sal.

08:50 · 05.07.2016 / atualizado às 08:52 · 05.07.2016 por

petroleoQue novidade há na informação de que a Petrobras deverá instalar na geografia de Minas Gerais a Refinaria Premium que, por quase 50 anos, prometeu para o Ceará?

Nenhuma novidade.

Desse limão, o Governo do Ceará pode fazer uma boa limonada.

Basta acelerar as tratativas que já mantém com empresas chinesas que já manifestaram interesse em construir no Pecém uma refinaria que será 1) mais barata do que a pernambucana Abreu e Lima, 2) mais moderna, do ponto de vista tecnológico e 3) sem a necessidade de pagar propina a agentes da política brasileira.

A Petrobras – a melhor do mundo na extração de petróleo em todas as camadas submarinas – é ineficiente em outras áreas onde atua. Por isso, sua nova gestão quer ver-se livre de áreas onde a operação lhe causa problemas de toda ordem.

Um desses ativos são os poços que ela tem e opera na fazenda Belém (foto), na geografia cearense. Empresas privadas já se manifestaram interessadas em adquiri-las.

Com dívidas de quase R$ 500 bilhões, a Petrobras tem mesmo é de vender ativos para reduzir essa dívida e melhorar seu fluxo de caixa. Os brasileiros todos desejamos que a Petrobras volte a ser a maior empresa do País. Mas para isso há de promover uma mudança de rota – e é o que está a fazer a nova diretoria da estatal, presidida pelo economista Pedro Parente.

04:35 · 08.06.2016 / atualizado às 04:39 · 08.06.2016 por

refinariaO deputado federal cearense Raimundo Gomes de Matos teve uma conversa com o novo presidente da Petrobras, economista Pedro Parente, que também pertence ao PSDB.

Em mensagem que transmitiu para este blog, Raimundo Gomes de Matos disse que ouviu de Pedro Parente a informação de que, sob sua gestão, todo o foco da Petrobras, na área do refino, será para concluir a Refinaria Abreu e Lima (foto), em Pernambuco.

Não há nenhum plano, de curto, médio ou de longo prazo, de construção de refinarias no Nordeste, inclusive no Ceará.

Raimundo Matos entende que, diante desse cenário de dificuldades por que passa a Petrobras, são praticamente inexistentes as chances de o governo do Ceará chegar a um acordo com empresas estatais chinesas para a construção da refinaria premium no Pecém.

Bem: há que se dar um desconto nessas opiniões, que são de um parlamentar de oposição ao governador cearense Camilo Santana.

O governo do Ceará, por meio de seu assessor internacional, Antonio Balhmann, continua mantendo contatos com as empresas da China, buscando viabilizar a construção da refinaria do Pecém.

Mas, neste momento de dificuldade no mercado internacional do petróleo – não é fácil.