Busca

Tag: Porto do Pecém


04:29 · 26.06.2017 / atualizado às 04:29 · 26.06.2017 por

O diretor-geral do Porto de Roterdã, René van Der Plas, chegará a Fortaleza na próxima quarta-feira, 28, à noite.

No dia seguinte, 29, René terá reunião com o presidente e diretores da Cearaportos, empresa que administra o Porto do Pecém.

Será mais um encontro das duas partes, as quais se encaminham para o objetivo do Memorando de Entendimento que celebraram no último mês de março: transferir para a Autoridade do Porto de Roterdã a gestão do Porto e do Complexo Industrial do Pecém.

No mesmo dia 29, o holandês René van der Plas almoçará no Palácio da Abolição com o governador Camilo Santana, que estabeleceu o prazo de até o Natal deste ano para que seja assinado o contrato com o Porto de Roterdã.

Uma fonte do Governo do Estado do Estado disse ao blog que prosseguem normalmente, e dentro do organograma estabelecido, as tratativas em torno dos aspectos jurídicos que o contrato terá.

Dois grandes escritórios brasileiros de advocacia prestam assessoria aos dois lados.

Um escritório de S. Paulo assessora as autoridades do Governo do Ceará; um do Rio, o Porto de Roterdã.

04:12 · 21.06.2017 / atualizado às 04:12 · 21.06.2017 por

No dia 29 deste mês de junho, a quinta-feira da próxima semana, o governador Camilo Santana receberá no Palácio da Abolição o diretor-geral do Porto de Roterdã, René van Der Plas, que virá acompanhado de um time de executivos holandeses.

Essa será mais uma da série de reuniões que o Governo do Estado, por meio da Cearaportos, tem mantido com as autoridades do porto holandês.

O blog pode  informar que está absolutamente em dia o cronograma que o governador Camilo Santana estabeleceu para as tratativas em torno do projeto de fazer do Porto de Roterdã o gestor do Porto e do Complexo Industrial do Pecém.

Camilo Santana deseja que o contrato entre a Cearaportos e o Porto de Roterdã seja celebrado antes do Natal deste ano.

Entre os empresários com os quais o blog tem conversado, colhe-se a opinião de que o Porto de Roterdã é um shopping que chegará aqui com suas lojas.

04:35 · 12.06.2017 / atualizado às 04:35 · 12.06.2017 por

Antes do início da operação da usina siderúrgica da CSP, o Ceará exportava, anualmente, não mais do que US$ 2,7 milhões em ferro fundido, ferro e aço.

Pois bem: hoje, graças à operação da usina siderúrgica do Pecém, o Ceará já exporta US$ 445 milhões em aço.

As placas de aço fabricadas pela CSP saem daqui pelo Porto do Pecém e se destinam a vários países da América do Norte, da Europa e da Ásia.

O blog pode informar que esses US$ 445 milhões deverão crescer para mais de US$ 500 milhões no final deste ano.

05:14 · 17.05.2017 / atualizado às 05:14 · 17.05.2017 por

O blog conversou com o governador do Ceará, Camilo Santana, sobre dois assuntos: o porto do Pecém e o Aeroporto Pinto Martins.

Camilo Santana informou que as reuniões do governo cearense com as autoridades do Porto de Roterdã, na Holanda, estão prosseguindo normalmente, de acordo com o cronograma estabelecido entre as duas partes.

O governador disse que está valendo o prazo que ele estabeleceu para o fim das tratativas – o mês de dezembro, antes do Natal, quando ele espera celebrar o contrato com os holandeses, que assumiriam a gestão do Porto e do Complexo Industrial do Pecém.

Quanto ao Aeroporto Pinto Martins, Camilo Santana confirmou que, no próximo dia 20 de julho, a empresa alemã Fraport assumirá a sua administração, que, até o primeiro trimestre do próximo ano, ainda terá a participação da Infraero.

Camilo Santana adiantou que, em 2018, a Fraport começará as obras de modernização do aeroporto Pinto Martins.

04:29 · 26.04.2017 / atualizado às 04:32 · 26.04.2017 por

O Porto do Pecém, que poderá vir a ser, no próximo ano, administrado pelo porto holandês de Roterdã, ganhará, no próximo dia 4 de maio, um novo e grande equipamento para as suas operações de carga e descarga.

Trata-se do guindaste MHC, de 4 cabos, modelo LHM 420, fabricado na Alemanha pela Liebher.

Esse guindaste, que pode movimentar cargas de até 125 toneladas, custou à empresa Tecer Terminais Portuários, que o importou, exatos R$ 14 milhões.

Com ele, o Porto do Pecém aumentará sua produtividade.

07:15 · 12.04.2017 / atualizado às 07:17 · 12.04.2017 por

Informa a Cearaportos:

O primeiro trimestre de atividades no Porto do Pecém apresentou um resultado significativo e correspondente ao plano do Governo do Estado do Ceará em transformar o porto cearense em uma das principais portas de entrada e saída de mercadorias da região. O aumento de 100% na movimentação, quando comparado ao mesmo período de 2016, mostra os resultados dos investimentos que estão sendo realizados em Pecém.

O total de 4.176.903 toneladas movimentadas, é fruto do incremento nas exportações, que cresceram de 259.355 t em 2016 para 1.024.428 e importações, de 1.830.386 t para 3.152.475 t toneladas. Para o diretor-presidente da Cearáportos, Danilo Serpa, a intenção, aos poucos, é transformar  o cenário que hoje se configura no Porto do Pecém, que é predominantemente importador. “Estamos realizando um trabalho forte de prospecção de novos negócios, buscando mais investimentos para o Complexo Industrial e Portuário do Pecém – CIPP, para isto, contamos com a Zona de Processamento de Exportação e uma ampla área industrial”, disse. Segundo Serpa, para que isto aconteça, o Estado conta com  o potencial de infraestrutura  que o CIPP apresenta para sediar grandes empresas e ser a porta de saída de suas mercadorias.

Apesar de apresentar um amplo mix de cargas movimentadas, existem as que mais se destacam. Este ano, o primeiro lugar ficou com o granel sólido, que participou com 61% das movimentações (2.561.801 t), seguido da carga geral solta, com 883.219 t (21%), carga conteinerizada, com 570.957 t (14%), e granel líquido, 160.926 t (4%).

Em relação ao tipo de navegação, a de longo curso (com portos de outros países), cresceu 70%, tendo como principais produtos movimentados o carvão mineral (1.457.690 t), gás natural (122.934 t), pedras calcárias (55.032 t), e produtos siderúrgicos (41.072 t), e nas exportações os destaques ficaram por conta das movimentações de placas de aço (763.000 t), frutas (34.678 t), plásticos e suas obras (21.626 t), água de coco (9.562 t), calçados (4.747 t), granito (3.753 t).

A cabotagem (movimentação entre portos brasileiros), que em 2016 sofreu uma baixa, este ano começa a crescer novamente. O incremento de 191% foi resultado, principalmente, do desembarque de minério de ferro (1.049.079 t), produtos siderúrgicos (101.814 t), arroz (50.568 t), plásticos e suas obras (35.968 t), e embarques de sal (30.760 t), farinha de trigo (29.182 t), cimentos (11.819 t).

04:38 · 05.04.2017 / atualizado às 08:55 · 05.04.2017 por

Nesta quarta-feira, 5, em São Paulo, voltam a reunir-se os diretores da Cearaportos, que administra o Porto do Pecém, e os do porto de Roterdã, que, até o fim deste ano, deverão estabelecer um contrato por meio do qual o porto holandês assumirá a gestão do Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

A informação foi transmitida pelo próprio governador Camilo Santana, durante entrevista que concedeu ontem,4, logo após a solenidade com a qual foi celebrado o início das operações da usina siderúrgica do Pecém.

Camilo Santana também informou que criou um Grupo de Trabalho para tratar das questões, jurídicas ou não, que envolvem o entendimento.

Os holandeses de Roterdã já contrataram um dos maiores escritórios de advocacia do Brasil, o Pinheiro Neto, e, ainda, a consultoria da multinacional Deloitte.

O governo do Ceará, por sua vez, também contratará uma banca de advogados e, também, uma consultoria internacional, que poderá ser a KPMG, a Price Whiterhouse ou a Ernst & Young.

04:46 · 03.04.2017 / atualizado às 04:48 · 03.04.2017 por

Foram retomadas e prosseguem na velocidade do frevo as obras de construção da Estrada das Placas, a rodovia de 8 quilômetros de extensão pela qual, até o fim deste ano, serão transportadas as placas de aço produzidas pela usina da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), no Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

Essa estrada está sendo feita exclusivamente para o transporte dessas placas de aço, razão pela qual ela terá características diferenciadas, como, por exemplo, o grau de inclinação, que será de no máximo 2%.

E o seu pavimento será reforçado para suportar o peso das carretas que fazem hoje o transporte das placas pela estrada de pista simples que dá acesso ao Porto.

A Estrada das Placas faz parte do Termo de Compromisso celebrado pelo Governo do Ceará com a Companhia Siderúrgica do Pecém há cinco anos.

13:23 · 28.03.2017 / atualizado às 13:31 · 28.03.2017 por

Os diretores da empresa coreana Kogas estão, nesta terça-feira, 28/03, visitando o Porto (foto) e o Complexo Industrial do Pecém.

Su-Seog Ko, vice-presidente; Sang Jeong Hum, diretor executivo; e Kim Woo Taek, diretor-geral da Kogas, estão a conhecer, na companhia do secretário de Assuntos Internacionais do Governo do Ceará, Antônio Balhmann, as áreas onde sua empresa poderá construir, na terra firme do Pecém, a usina de regaseificação, que hoje é flutuante, está atracada no píer número 2 doporto do Pecém e opera a bordo de um navio alugado pela Petrobras a um custo de US$ 50 mil por dia.

Os coreanos retomam as negociações para a construção da usina de regaseificação, que absorverá investimentos da ordem de US$ 600 milhões.

A missão coreana terá, às 16 horas, reunião na Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), da qual participarão diretores da Cegas.

Às 18 horas, eles se encontrarão com o governador Camilo Santana, no Palácio da Abolição.,

09:12 · 28.03.2017 / atualizado às 10:45 · 28.03.2017 por

A Autoridade do Porto de Roterdã – com a qual a Cearaportos celebrou, na semana passada, um Memorando de Entendimento – já contratou um dos maiores escritórios de advocacia do País, o Pinheiro Neto Advogados, para assessorá-la nas negociações com o Grupo de Trabalho (GT) que o governador do Ceará, Camilo Santana, criará nos próximos dias.

Esse GT – que será integrado pelo Procurador-Geral do Estado, Juvêncio Viana – também contará com a assessoria de um dos grandes escritórios brasileiros de advocacia, especializado em questões internacionais. E uma consultoria internacional – que pode ser a McKinsey ou a KPMG – será também contratada para dar apoio aos entendimentos com os holandeses de Roterdã.

As negociações entre as duas partes deverão começar no dia 10 de abril, em São Paulo, mas essa data poderá ser postergada.

Os holandeses e os cearenses têm prazo de um ano para concluírem os termos de um contrato, por meio do qual Roterdã e Pecém poderão ser sócios de uma empresa a ser criada para a gestão do Porto e do Complexo Industrial do Pecém.

A tarefa será árdua, uma vez que o Porto de Roterdã é uma empresa 100% estatal (70% da Prefeitura de Roterdã e 30% do Governo Federal holandês), o que poderia impedir sua participação na política de concessões do Governo do Ceará, voltada para investimentos da iniciativa privada. Além disso, terão de ser superados alguns aspectos jurídicos, pois o Brasil e a Holanda têm leis diferentes e Constituições distintas.