Busca

Tag: Porto do Pecém


12:25 · 30.08.2018 / atualizado às 12:43 · 30.08.2018 por

Ao mesmo tempo em que as autoridades do Governo do Estado celebram a notícia – que foi manchete de primeira página da edição desta quinta-feira do Diário do Nordeste – segundo a qual está confirmada a parceria da CIPP S/A, que tem a gestão do Complexo Industrial e Portuário do Pecém e da ZPE do Ceará, com o Porto de Roterdã – empresas locais de operação portuária preocupam-se com o que poderá acontecer com elas a partir do momento em que os holandeses assumirem suas funções na administração da empresa cearense.

Roterdã terá participação de 30% no capital da CIPP S/A (ex-Cearáportos) e ocupará duas de suas diretorias. Segundo o site do Port of Rotterdam, os holandeses investirão 75 milhões de euros em projetos estratégicos da CIPP S/A.

Mas o que causa temor entre os operadores portuários cearenses é a grande possibilidade de o Porto de Roterdã atrair para o Pecém empresas operadoras europeias, que chegarão aqui com “mais dinheiro, mais equipamentos e mais tecnologia”, como disse a este blog um empresário da área.

Por sua vez, o secretário de Desenvolvimento Econômico, César Ribeiro, que desde o início acompanha, em nome do Governo do Estado, as negociações com as autoridades do Porto de Roterdã, a parceria da CIPP S/A com os holandeses deve ser entendida como “um momento único de muitas oportunidades, desafios e nova perspectiva para o Complexo do Pecém, para a ZPE e para o Estado do Ceará”. Ribeiro lembrou que Roterdã tem excelência na operação e no desenvolvimento estratégico de áreas portuárias, industriais e de logística.

“Vamos trabalhar com eles em novas linhas, novos mercados, novas oportunidade de geração de emprego e renda e novas indústrias”, disse o secretário César Ribeiro.

O contrato que oficializará a parceria de Roterdã e Pecém deverá ser assinado depois das eleições de outubro. O governador Camilo Santana, candidato à reeleição, está impedido, pela legislação, de participar de atos públicos ao longo do período eleitoral.

08:08 · 04.07.2018 / atualizado às 08:14 · 04.07.2018 por

Até o fim deste mês de julho, o Governo do Ceará, por meio da CIPP S/A (antiga Cearaportos), e a Autoridade do Porto de Roterdã celebrarão o contrato por meio do qual a empresa holandesa participará do capital e da gestão do Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

Roterdã é o maior porto da Europa e um dos maiores do mundo.

Quem, há poucos instantes, transmitiu esta informação ao blog foi o governador Camilo Santana. Antes de conceder entrevista ao programa Paulo Oliveira, da Rádio Verdes Mares, ele ainda acrescentou que os diretores do Porto de Roterdã virão a Fortaleza, onde haverá o ato de assinatura do contrato.

Por força da legislação eleitoral brasileira – que proíbe, a partir da próxima sexta-feira, 6, a participação do governador em atos públicos – a cerimônia de assinatura do contrato será, obrigatoriamente, um evento fechado, no Palácio da Abolição. A data ainda não está marcada, mas será antes do dia 31.

Os entendimentos do Governo do Ceará com a Autoridade do Porto de Roterdã começaram em março do ano passado na cidade holandesa, para onde viajaram o governador Camilo Santana e uma grande comitiva de empresários cearenses. Foi assinado um Memorando de Entendimento por meio do qual as duas partes contrataram consultorias internacionais cujo trabalho viabilizou a elaboração do contrato que será agora celebrado.

Desconhecem-se, ainda, os detalhes do contrato, uma vez que uma cláusula de confidencialidade impede a divulgação de qualquer pormenor. Também é desconhecida a avaliação dos ativos sob administração da CIPP S/A.

Para os holandeses de Roterdã, o Porto do Pecém é um equipamento estratégico para os seus interesses: ele se encontra equidistante da Costa Leste dos EUA e da Europa e bem próximo ao Canal do Panamá, através do qual é facilitado o acesso ao Oceano Pacífico e à Costa Oeste dos EUA e Canadá.

03:53 · 15.06.2018 / atualizado às 03:53 · 15.06.2018 por

São Gonçalo do Amarante, em cuja geografia está sediada a usina siderúrgica da CSP, segue sendo líder do ranking de municípios exportadores do Ceará.

De janeiro a maio deste ano, São Gonçalo exportou o equivalente a US$ 416 milhões em mercadorias.

Mas é preciso explicar: essa liderança só tem sido possível por causa das exportações das placas de aço da usina siderúrgica.

Além de placas de aço, São Gonçalo, por meio do Porto do Pecém, também exporta fabrica e exporta pás de geradores de energia eólica.

 

04:07 · 13.06.2018 / atualizado às 04:09 · 13.06.2018 por

Como este blog divulgou em primeira mão, até o próximo mês de julho o Governo do Ceará celebrará contrato por meio do qual a Autoridade do Porto de Roterdã (foto), na Holanda, se associará à CIPP S/A (antiga Cearaportos), na gestão do Complexo Portuário e Industrial do Pecém.

Esta notícia está causando expectativa no meio empresarial cearense, que faz algumas perguntas.

Por exemplo:  qual será o percentual de Roterdã no capital da CIPP S/A?

Qual foi o valor atribuído no contrato aos ativos do Porto do Pecém?

Que tipo de gestão terá o Porto de Roterdã no Complexo do Pecém, e em que áreas isso se dará?

O Governo do Ceará continuará no comando administrativo da CIPP S/A?

Todas estas perguntas terão resposta tão logo se conheçam os termos do contrato, que, aliás, já foi aprovado pelo Conselho do Porto de Roterdã.

Bem, há um lado bom apontado por empresários que operam no Pecém: a chegada dos holandeses de Roterdã à gestão do Porto do Pecém significará mais investimentos no porto cearense, e isto é muito bom.

E é o que se espera.

07:33 · 11.06.2018 / atualizado às 11:44 · 11.06.2018 por
O acordo “já passou pela aprovação do Conselho” do Porto holandês”, ressaltou o governador. Foto: Natinho Rodrigues
Em primeira mão!

O governador Camilo Santana acaba de anunciar ao blog que, “no mais tardar em julho”, ou seja, no próximo mês, deverá ser concluída a negociação para a celebração do contrato por meio do qual o Porto de Roterdã se associará à CIPP S/A (antiga Cearaportos). A declaração de Camilo confirma previsão do Governo para o cronograma do acordo.

O acordo “já passou pela aprovação do Conselho” do Porto holandês. na Holanda, ele adiantou. “Agora, precisa passar pelos acionistas, que praticamente é o poder público”.

Exibindo otimismo, o governador Camilo Santana disse: “Em breve, a gente vai poder dar uma notícia boa para o nosso querido Estado do Ceará”.

O blog indagou: Ainda neste mês de junho? Camilo respondeu: “Eu estou torcendo para ainda este mês, mas no mais tardar em julho”.

Camilo falou ainda sobre a reativação da usina de urânio de Itataia e da usina de biodiesel de Quixadá.

Camilo concedeu entrevista à Rádio Verdes Mares. Foto: José Leomar

Acordo é parceria

Logo após falar ao blog, em entrevista à Rádio Verdes Mares na manhã desta segunda-feira (11), o governador ressaltou que o acordo se trata de uma parceria com o Porto de Roterdã e não uma venda, como já se especulava desde março. “Não vamos vender nada do Porto do Pecém. É uma parceria. Tudo que é do Ceará, continua sendo do povo cearense. Todos os investimentos feitos pelo Porto de Roterdã serão feitos, por exemplo, como se eles fossem acionistas”, explicou Camilo Santana.

 

 

08:10 · 20.05.2018 / atualizado às 08:12 · 20.05.2018 por

As obras de construção da segunda ponte de acesso ao Porto do Pecém prosseguem.

Mas prosseguem muito lentamente.

O blog foi procurar as causas dessa lentidão – e uma fonte do próprio Governo do Ceará disse que a causa é a falta de dinheiro.

O que existe é pouco, o que impede que o consórcio construtor, liderado pela Marquise, acelere as obras.

No ritmo em que as obras são executadas neste momento, estima-se que elas serão concluídas somente no início do próximo ano.

Por enquanto, a falta da segunda ponte não tem atrapalhado o embarque as placas de aço da usina siderúrgica do Pecém.

04:07 · 09.05.2018 / atualizado às 04:09 · 09.05.2018 por

Um parlamentar federal cearense disse a um empresário da indústria que as negociações do Governo do Ceará com a Autoridade do Porto de Roterdã encalharam na praia da expectativa.

Segundo esse parlamentar, os holandeses de Roterdã não querem investir dinheiro em Pecém, e é este detalhe que tem atrapalhado os entendimentos entre as duas partes.

Para o mesmo parlamentar, o ideal é que o governo cearense procure parceiros na Ásia, e citou a China e Cingapura como países com grandes portos marítimos que também teriam interesse em Pecém.

Mas este blog pode informar que, até agora, não hão houve nem há qualquer proposta dos portos de Cingapura ou da China (na foto, uma vista do Porto chinês de Shangai) a respeito do Pecém.

08:52 · 17.04.2018 / atualizado às 11:09 · 17.04.2018 por

Começou ontem, segunda-feira, 16, e prosseguirão até sexta-feira a última rodada de reuniões das autoridades do Governo do Ceará com as do Porto de Roterdã. O objetivo é concluir os entendimentos para a assinatura – até o fim do próximo mês de junho – do contrato que permitirá a participação do Porto de Roterdã na gestão do Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

Esta informação foi transmitida há poucos instantes ao blog pelo governador Camilo Santana.

Segundo Camilo Santana, nas reuniões desta semana – que se realizam na sede da Autoridade do Porto de Roterdã, na Holanda – serão dissipadas todas as dúvidas e superadas algumas poucas divergências que ainda existem em torno do contrato.

Estão em Roterdã, em nome do governo do Ceará, o secretário de Desenvolvimento Econômico, César Ribeiro, e o presidente da CIOPP S/A (antiga Cearaportos), Danilo Serpa, além do Procurador-Geral do Estado, Juvêncio Viana.

Essa prolongada reunião deveria estar sendo realizada em Lisboa (Portugal) – um ponto equidistante entre Fortaleza e Roterdã, mas um problema de saúde de um dos dirigentes do porto holandês, que ficou impedido de viajar, obrigou a mudança de local do encontro, explicou o governador Camilo Santana.

De acordo com ainda o chefe do Executivo cearense, a perspectiva é de que essas reuniões encerrem o longo período de entendimentos das duas partes, o que permitirá que até junho, quando se espera a celebração do contrato entre Roterdã e Pecém, o documento a ser assinado esteja com sua redação concluída.

O contrato – se tudo chegar a bom entendimento, como espera Camilo Santana – será assinado em Fortaleza em um evento que se realizará no Palácio da Abolição.

03:57 · 12.04.2018 / atualizado às 03:59 · 12.04.2018 por

O porto do Pecém segue batendo recordes de movimentação de cargas.

E aqui está mais uma prova disso: no primeiro trimestre deste ano de 2018, o Porto do Pecém movimentou 57,3 mil contêineres, que são aquelas caixas metálicas dentro das quais as mercadorias são acondicionadas.

Esse número é 32% maior do que o relativo ao primeiro trimestre do ano passado de 2017.

Danilo Serpa, presidente da CIPP S/A, empresa que substituiu a Cearaportos, informa que até o fim deste ano o Porto do Pecém movimentará 300 mil contêineres.

04:22 · 16.03.2018 / atualizado às 04:25 · 16.03.2018 por

Os produtores de algodão do Oeste da Bahia poderão trocar o porto de Santos, em São Paulo, pelo porto do Pecém, aqui no Ceará, para exportar a sua prodição. Os entendimentos nesse sentido estão prosperando.

Uma fonte da CIPP S/A, que é a antiga Cearaportos, disse ao blog que a decisão dos cotonicultores baianos é porque, a partir do próximo mês de abril, a gigante dinamarquesa Maersk, usando navios de sua nova empresa, a Hamburg-Sud, começará a operar sua nova linha ligando Pecém aos portos da Ásia, incluindo os de Cingapura e da China.

O Oeste da Bahia é hoje a segunda maior área de produção de algodão do País.

Assim, se realmente o Porto cearense for escolhido como porta de saída desse algodão, Pecém consolidará sua posição exportadora.