Busca

Tag: Presidente Michel Temer


04:22 · 14.02.2017 / atualizado às 04:22 · 14.02.2017 por

Alguns ministros do presidente Michel Temer estão citados nas delações que executivos de empreiteiras fizeram à força tarefa da Operação Lava Jato.

Um deles é o ministro chefe da Casa Civil, Elizeu Padilha.

Pois o ministro Padilha está anunciando que o governo pretende criar mais um alíquota para o Imposto de Renda da Pessoa Física.

Atualmente, a alíquota mais alta é de 27,5%. Ela pega a classe média, onde estão os profissionais liberais e também micro e pequenos empresários.

Ora, o governo Temer, assim como todos os que o antecederam, só pensam em aumentar imposto para poder cobrir a gastança de Brasília.

Mas Governo eficiente é o que reduz a carga tributária, com o que alarga a base de contribuintes; governo eficiente é o que transforma o imposto em serviços de qualidade na saúde, na educação e na segurança, e isso o governo federal brasileiro não sabe fazer.

Se essa informação do ministro Padilha, cujo nome rima com muita coisa, for transformada em um fato concreto, haverá uma revolta geral da classe média, que é hoje a mais castigada pela atual política tributária do governo.

02:09 · 07.02.2017 / atualizado às 02:09 · 07.02.2017 por

O presidente Michel Temer gosta mesmo de fortes emoções.

Ele acaba de dar status de ministro ao seu amigo pessoal Moreira Franco, nascido no Piauí, mas com carreira política no Rio de Janeiro, de cujo Estado foi governador.

Pois bem: Moreira Franco é citado várias vezes nas delações da Operação Lava Jato, como tendo recebido propina de empresas empreiteiras.

Mas não é só ele que está citado.

Outros ministros de Michel Temer, com assento no Palácio do Planalto, também foram citados.

Por enquanto, mantido o sigilo sobre as delações, ficam apenas as dúvidas em torno desse time de ministros do presidente Temer.

Mas, se as delações,ainda sob sigilo, forem reveladas, com a citação detalhada de como esses ministros receberam propina, aí o presidente não terá outra saída, a não ser demitir os auxiliares implicados na Lava Jato.

Aliás, o próprio presidente Michel Temer é um dos muitos políticos citados.

04:21 · 30.01.2017 / atualizado às 04:21 · 30.01.2017 por

Já era previsto que a Previdência Social brasileira teria, no exercício de 2016, um grande déficit.

E o déficit revelado foi mesmo muito grande: R$ 150 bilhões.

Mas isso não é nada: o déficit previsto para este ano de 2017 alcançará 220 bilhões. Sim, R$ 220 bilhões.

Em menos de cinco anos, o Governo da União não terá dinheiro para pagar aposentados e pensionistas, se esse modelo previdenciário brasileiro não for reformado.

Para evitar que isso aconteça, o governo do presidente Michel Temer enviou ao Congresso Nacional uma proposta de reforma da previdência, que, entre outras coisas, estabelece a idade mínima de 65 anos para a aposentadoria.

Os partidos chamados de esquerda ou progressistas são contra a reforma.

Parece que eles preferem a falência da previdência, com o que se estabelecerá o caos.

Mas a base de sustentação política do Governo no Congresso pensa diferente e parece disposta a aprovar, com as necessárias adaptações, a proposta do Palácio do Planalto, evitando a falência da Previdência e garantindo a sua manutenção.

Porém, não será fácil, pois a demagogia vai promover passeatas e outras manifestações contra a reforma.

11:31 · 19.01.2017 / atualizado às 11:37 · 19.01.2017 por

rebeliãoO que se vê há 15 dias nos presídios brasileiros – e agora nos do Rio Grande do Norte – é a consequência da corrupção que atinge a administração pública brasileira, em todos os seus níveis, com as exceções que confirmam a regra.

Pois bem: essa crise do sistema prisional nada mais é do que a soma do interesse do crime organizado – e ele no Brasil é mesmo muito organizado – com o interesse de quem dirige os presídios, de quem faz a vigilância dos presos, de quem vende sentenças judiciais e de muito mais gente que integra o que se pode chamar de uma delinquente cadeia produtiva.

O presidente Michel Temer tem aí mais um grave problema para resolver no curtíssimo prazo.

A solução, porém, passa por uma lavagem da roupa moral da política do País, sem o que a corrupção permanecerá viva no Brasil por longo tempo.

O Congresso Nacional, onde o crime organizado também tem representantes, voltará do recesso no dia 1º de fevereiro.

É dele que a sociedade espera medidas que permitam o ajuste severo das contas públicas, sem o qual não será possível superar a crise das penitenciárias, nem as outras crises.

04:27 · 17.01.2017 / atualizado às 04:28 · 17.01.2017 por

GeddelA economia brasileira vai na direção certa.

Sob gestão competente da equipe liderada o Henrique Meireles,  já se pode anotar a queda da inflação, a redução dos juros, a aprovação do teto dos gastos públicos, a estabilidade cambial e a possibilidade de aprovação das reformas da Previdência e da CLT.

Mas no campo da política, a situação é complicada, uma vez que a Operação Lava Jato entrou numa fase que, perigosamente, se aproxima do gabinete do presidente da República.

A última operação da Lava Jato comprovou que, na vice-presidência de Governo da Caixa Econômica Federal, Geddel Vieira Lima (foto), ex-ministro de Governo do presidente Michel Temmer, cobrou propinas em troca da liberação de recursos para empresas.

E fez isso em conluio com o ex-deputado Eduardo Cunha e com o também ex-vice-presidente da CEF, Fábio Cleto.

Nas conversas do trio, o nome de Michel Temer aparece.

Pergunta: qual o empresário que investirá na economia de um País cujo governo está sob suspeita?

 

15:25 · 01.12.2016 / atualizado às 15:25 · 01.12.2016 por

O Ceará e os cearenses ouviram mais uma promessa do ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho (PMDB) em relação à conclusão das obras do Projeto São Francisco de Integração de Bacias.

A nova promessa foi feita segunda-feira, 28/11, em Brasília, na presença do próprio presidente Michel Temer e de 15 senadores nordestinos, entre os quais os cearenses Tasso Jereissati (PSDB) e Eunício Oliveira (PMDB).

O ministro Barbalho disse que o Canal Norte, que trará para o Ceará as águas do rio São Francisco, estarão prontas até o fim de agosto de 2017, ou seja, oito meses depois da primeira promessa que ele mesmo fez, segundo a qual esse canal estaria pronto no dia 31 deste mês de dezembro.

Helder Barbalho também prometeu que o Canal Leste, que levará as águas para Pernambuco e Paraíba, ficará pronto em março, ou seja, dentro de quatro meses.

04:19 · 28.11.2016 / atualizado às 04:19 · 28.11.2016 por

O Brasil enfrenta há dois anos uma grave crise econômica que já desempregou mais de 12 milhões de trabalhadores.

Mas como desgraça pouca é bobagem, eis que surge uma crise política dentro do Palácio do Planalto, que fragiliza ainda mais o governo do presidente Michel Temer, de quem se esperava pulso firme para enfrentar e vencer dificuldades internas no âmbito da administração.

Ora, isso fragiliza o governo, que precisa de ter força política, capacidade de liderança e de mobilização para apresentar e fazer aprovar a PEC da redução dos gastos públicos e a reforma da Previdência Social, que ainda será encaminhada ao Congresso Nacional.

Quem ocupa posições de comando no Governo devem ser pessoas não apenas honestas, mas que devem também perecer honestas, e sobre isso há controvérsias a respeito de alguns auxiliares diretos do presidente Michel Temer.

Com efeito, Geddel Vieira Lima, que pediu demissão na sexta-feira passada, Elizeu Padilha e Moreira Franco são personagens de antigas reportagens sobre denúncias de malfeitos.

O presidente Michel Temer deveria ter estancado a crise no seu nascedouro, nove dias atrás, mas teve medo de demitir seu auxiliar e amigo.

Agora, com mais uma crise, ficará difícil sensibilizar os empresários nacionais e estrangeiros a investirem no Brasil.