Busca

Tag: Refinaria do Pecém


04:37 · 01.02.2018 / atualizado às 04:40 · 01.02.2018 por

A China continua investindo no Brasil.

Só no passado, os investimentos chineses alcançaram a montanha de US$ 21 bilhões, ou R$ 69 bilhões.

Os chineses têm concentrado esses investimentos nos setores de energia, logística e agricultura.

O Governo cearense está torcendo muito para que a China decida logo se vai mesmo construir uma refinaria de petróleo em Pecém.

A propósito: o secretário de Assuntos Internacional, Antonio Balhmann (foto), viajará nesta semana para Teerã, capital do Irã, que pode tornar-se sócio e fornecedor de petróleo da refinaria do Pecém, se os chineses viabilizarem o empreendimento.

A refinaria do Pecém é um sonho que há 50 anos pretende virar realidade.

07:34 · 26.12.2017 / atualizado às 07:36 · 26.12.2017 por

Uma informação curta: na véspera do Natal este blogueiro participou de um almoço com vários empresários da indústria e da agropecuária do Ceará.

Eles conversaram sobre vários assuntos ligados à política e à economia do Ceará.

Um desses assuntos foi o da refinaria de petróleo, um projeto que o Governo cearense está tratando com uma empresa estatal chinesa, com a qual já assinou um Memorando de Entendimento.

Um dos empresários presentes ao almoço sugeriu que, se a refinaria do Pecém vier mesmo a ser instalada, o secretário Antonio Balhmann (foto), secretário de Assuntos Internacionais, que pessoalmente trabalha por ela, deverá ganhar uma estátua.

Mas outro empresário advertiu: se essa refinaria se transformar, outra vez, em um projeto frustrado, a culpa será também do secretário Balmann.

Nem tanto nem tampouco. Balhmann trata, pessoalmente ou por vídeo-conferências, com os chineses. Mas negociar com os asiáticos é um exercício de paciência. Assim, teremos de esperar o fim das tratativas. Os chineses demoram a decidir, mas quando decidem – está decidido.

04:30 · 19.12.2017 / atualizado às 04:31 · 19.12.2017 por

A Agência Nacional do Petróleo e as empresas privadas das áreas de óleo e energia estão sendo advertidas para a possibilidade de o Brasil enfrentar um racionamento de combustíveis por volta do ano de 2025, se a economia realente crescer a uma taxa de 3% ao ano, como se prevê.

É que o Brasil não tem hoje refinarias em número e com produção suficiente para garantir o abastecimento normal de gasolina e óleo diesel em caso de alto crescimento da economia nacional.

Assim, está mais do que na hora de o Governo do Ceará acelerar suas negociações com as empresas   da China que já demonstraram interesse no projeto de construção de uma refinaria no Pecém.

 

04:24 · 11.12.2017 / atualizado às 04:24 · 11.12.2017 por

O Governo do Ceará prepara-se para dar de graça um terreno de 1 mil hectares à empresa chinesa que promete construir uma refinaria de petróleo na geografia do Pecém.

E dará, também, incentivos fiscais para o mesmo empreendimento.

A pergunta que se faz, agora, é por que o Estado fará tantas concessões, abrindo mão de receita tributária, se está escrito nas estrelas que, dentro de 20 anos, os combustíveis de origem fóssil estarão sendo substituídos por outros que, do ponto de vista ambiental, já são menos poluentes e serão cada vez mais baratos?

Um assessor do governador Camilo Santana disse ao blog que o interesse pela refinaria que os chineses prometem construir está focado em um ítem importante do ponto de vista social: a criação de milhares de novos empregos.

Bem, este é um dado interessante, porque as novas tecnologias estão substituindo o homem pelo robô.

De qualquer maneira, porém, está aberto novo debate sobre a refinaria do Pecém.

09:55 · 05.12.2017 / atualizado às 09:57 · 05.12.2017 por

Este blogueiro conversou nesta terça-feira, 5, com empresários industriais cearenses.

E eles refletiram sobre o futuro próximo da economia do Ceará, que, na sua opinião, está dependente dos investimentos do capital estrangeiro.

Eles citaram, em primeiro lugar, a usina siderúrgica do Pecém, que é metade brasileira e metade coreana;

Depois, indicaram a Fraport, empresa alemão que assumiu a gestão do aeroporto Pinto Martins;

Em seguida, apontaram o Hub da Air France-KLM, empresa controlada por capitais franceses e holandeses e o Porto de Roterdã, também de capital holandês;

E, por último, lembraram a refinaria do Pecém, cujo projeto deverá ser bancado por uma empresa chinesa.

Bem, isso é a prova da globalização, mas também é a prova de que os empreendedores brasileiros, os cearenses no meio, estão, antes de investir, esperando para ver em que setores o devem fazer.

De qualquer maneira, a perspectiva para o Estado do Ceará é otimista.

04:24 · 11.08.2017 / atualizado às 04:24 · 11.08.2017 por

O Governo do Ceará está corretamente trabalhando no sentido de internacionalizar a economia do Estado.

Disso são exemplos a usina siderúrgica do Pecém, que tem capitais coreanos; a chegada da alemã Fraport, que assumiu a gestão do Aeroporto Internacional Pinto Martins; e a provável chegada do holandês Porto de Roterdã, que, no próximo mês de dezembro, deverá assinar contrato para assumir a gestão do Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

Agora, o governador Camilo Santana já se prepara para viajar à China, onde sequenciará os entendimentos que seu governo mantém com a Guandong Energy, empresa estatal interessada em construir uma refinaria de petróleo em Pecém.

A refinaria é um sonho que há 50 anos é sonhado pelo governo e pelo povo do Ceará.

Esse sonho, que esteve nos últimos 40 anos na Petrobras, está agora na Ásia.

É para lá que Camilo Santana viajará no próximo mês.

A refinaria é um projeto da ordem de US$ bilhões de dólares.

08:45 · 30.03.2017 / atualizado às 08:46 · 30.03.2017 por

Hoje, quinta-feira, 30, às 21 horas (horário de Brasília, 9 horas da manhã de sexta-feira, 31), o secretário de Assuntos Internacionais do Governo do Ceará, Antonio Balhmann, fará uma nova vídeoconferência com diretores da empresa chinesa Guandong Zenhrong Energy Corporation, para tratar do projeto de implantação de uma refinaria de petróleo n o Pecém.

Balhmann disse a este blog que nessa videoconferência tratará com os chineses do cronograma de elaboração do projeto, até a data de sua apresentação, que deverá ocorrer em dezembro deste ano.

A construção da refinaria do Pecém faz parte das prioridades inseridas no Acordo Brasil-China, celebrado ainda no governo Dilma Rousseff.

No dia primeiro de junho, por força desse acordo, começará a operar o Fundo Brasil-China, que financiará os projetos prioritários estabelecidos pelos dois governos, entre os quais está a unidade de refino de Pecém.

 

08:27 · 27.03.2017 / atualizado às 08:34 · 27.03.2017 por

O sonho do governo do Ceará de construir uma refinaria de petróleo no Pecém está mais vivo do que se imagina.

Quarta-feira, 29, o secretário de Assuntos Internacionais, Antônio Balhmann, terá mais uma vídeo-conferência com os diretores da empresa estatal chinesa Guandong Zenhrong Energy Corporation para tratar da refinaria.

Balhmann disse ao blog que nessa vídeo-conferência será definido o cronograma das providências que as duas partes adotarão até o mês de dezembro deste ano, quando o projeto da refinaria estará concluído e será apresentado ao NDRC, sigla em inglês do organismo do Ministério do Comércio chinês responsável pela negociação e pela aprovação de todos os acordos da China com os diferentes países parceiros com os quais tem acordos.

Brasil e China celebraram, ainda no Governo Dilma Rousseff, um acordo comercial que, entre outras prioridades, incluiu a construção da refinaria de petróleo no Pecém.

O secretário Antônio Balhmann contou também ao blog que, desde que retornou de sua última viagem à China, tem se reunido, periodicamente, via vídeo-conferência, com os diretores da Guandong Zenrhong Energy, gigante asiática de infraestrutura, que liderará o investimento para a construção da refinaria cearense.

12:36 · 26.01.2017 / atualizado às 12:40 · 26.01.2017 por

RefinoHá cinco anos, mais ou menos, o Ceará e os cearenses estávamos vibrando com o anúncio da Petrobras de que instalaria uma refinaria de petróleo, do tipo Premium, no Pecém.

Naquele tempo, até o diretor de abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, veio a Fortaleza e confirmou a construção da refinaria.

Pois bem: passaram-se os anos, e hoje Roberto Costa está preso em regime de prisão residencial, por corrupção.

Ele delatou o maior escândalo de corrupção do País, o da Petrobras.

Mas hoje, também, no lugar de diretores da Petrobras, estão vindo para cá os executivos da Guangdong Zerong Energy, estatal da China, que está  disposta a construir, no Pecém, a mesma refinaria de 300 mil barris/dia que a Petrobras prometia construir.

Agora, vamos ao detalhe: naquele tempo, o custo da implantação da refinaria da Petrobras no Pecém seria menor do que os US$ 20 bilhões que ela gastou na ainda inacabada refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

Reparem: os chineses anunciam que será possível construir a mesma refinaria do Pecém, com a mesma capacidade de produção, por apenas US$ 4 bilhões e com a última tecnologia existente.

Por que? – eis a pergunta.

E a resposta é: porque não haverá o pagamento de propina.

Pelo menos é o que todos esperamos.

Em resumo: tudo naquele tempo era superfaturado.

04:05 · 16.01.2017 / atualizado às 04:08 · 16.01.2017 por

dessalinizaçãoO governador do Ceará, Camilo Santana, está em Terrã, capital do Irã, onde trata, entre outros assuntos, do projeto da refinaria do Pecém, pela qual também está interessada a China.

Pois bem, qualquer que venha a ser a empresa que implantará essa refinaria – iraniana ou chinesa – ela terá de ter do governo do Estado a garantia de fornecimento de água.

Mas o fornecimento de água doce, nesta altura do campeonato de açudes secos, é e será impossível de assegurar.

Assim, só haverá uma saída: a construção de uma usina de dessalinização da água do mar (como a da foto ao lado) no litoral do Pecém, onde a refinaria será instalada.

A Secretaria de Recursos Hídricos tem propostas de empresas interessadas na construção de usinas dessalinizadoras, mas ainda não decidiu sobre que proposta aceitar, mesmo porque isso terá de ser feito por meio de uma licitação.

É um assunto que entrará na pauta do Governo do Estado quando o governador Camilo Santana retornar da viagem.