Busca

Tag: Refinaria do Pecém


08:45 · 30.03.2017 / atualizado às 08:46 · 30.03.2017 por

Hoje, quinta-feira, 30, às 21 horas (horário de Brasília, 9 horas da manhã de sexta-feira, 31), o secretário de Assuntos Internacionais do Governo do Ceará, Antonio Balhmann, fará uma nova vídeoconferência com diretores da empresa chinesa Guandong Zenhrong Energy Corporation, para tratar do projeto de implantação de uma refinaria de petróleo n o Pecém.

Balhmann disse a este blog que nessa videoconferência tratará com os chineses do cronograma de elaboração do projeto, até a data de sua apresentação, que deverá ocorrer em dezembro deste ano.

A construção da refinaria do Pecém faz parte das prioridades inseridas no Acordo Brasil-China, celebrado ainda no governo Dilma Rousseff.

No dia primeiro de junho, por força desse acordo, começará a operar o Fundo Brasil-China, que financiará os projetos prioritários estabelecidos pelos dois governos, entre os quais está a unidade de refino de Pecém.

 

08:27 · 27.03.2017 / atualizado às 08:34 · 27.03.2017 por

O sonho do governo do Ceará de construir uma refinaria de petróleo no Pecém está mais vivo do que se imagina.

Quarta-feira, 29, o secretário de Assuntos Internacionais, Antônio Balhmann, terá mais uma vídeo-conferência com os diretores da empresa estatal chinesa Guandong Zenhrong Energy Corporation para tratar da refinaria.

Balhmann disse ao blog que nessa vídeo-conferência será definido o cronograma das providências que as duas partes adotarão até o mês de dezembro deste ano, quando o projeto da refinaria estará concluído e será apresentado ao NDRC, sigla em inglês do organismo do Ministério do Comércio chinês responsável pela negociação e pela aprovação de todos os acordos da China com os diferentes países parceiros com os quais tem acordos.

Brasil e China celebraram, ainda no Governo Dilma Rousseff, um acordo comercial que, entre outras prioridades, incluiu a construção da refinaria de petróleo no Pecém.

O secretário Antônio Balhmann contou também ao blog que, desde que retornou de sua última viagem à China, tem se reunido, periodicamente, via vídeo-conferência, com os diretores da Guandong Zenrhong Energy, gigante asiática de infraestrutura, que liderará o investimento para a construção da refinaria cearense.

12:36 · 26.01.2017 / atualizado às 12:40 · 26.01.2017 por

RefinoHá cinco anos, mais ou menos, o Ceará e os cearenses estávamos vibrando com o anúncio da Petrobras de que instalaria uma refinaria de petróleo, do tipo Premium, no Pecém.

Naquele tempo, até o diretor de abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, veio a Fortaleza e confirmou a construção da refinaria.

Pois bem: passaram-se os anos, e hoje Roberto Costa está preso em regime de prisão residencial, por corrupção.

Ele delatou o maior escândalo de corrupção do País, o da Petrobras.

Mas hoje, também, no lugar de diretores da Petrobras, estão vindo para cá os executivos da Guangdong Zerong Energy, estatal da China, que está  disposta a construir, no Pecém, a mesma refinaria de 300 mil barris/dia que a Petrobras prometia construir.

Agora, vamos ao detalhe: naquele tempo, o custo da implantação da refinaria da Petrobras no Pecém seria menor do que os US$ 20 bilhões que ela gastou na ainda inacabada refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

Reparem: os chineses anunciam que será possível construir a mesma refinaria do Pecém, com a mesma capacidade de produção, por apenas US$ 4 bilhões e com a última tecnologia existente.

Por que? – eis a pergunta.

E a resposta é: porque não haverá o pagamento de propina.

Pelo menos é o que todos esperamos.

Em resumo: tudo naquele tempo era superfaturado.

04:05 · 16.01.2017 / atualizado às 04:08 · 16.01.2017 por

dessalinizaçãoO governador do Ceará, Camilo Santana, está em Terrã, capital do Irã, onde trata, entre outros assuntos, do projeto da refinaria do Pecém, pela qual também está interessada a China.

Pois bem, qualquer que venha a ser a empresa que implantará essa refinaria – iraniana ou chinesa – ela terá de ter do governo do Estado a garantia de fornecimento de água.

Mas o fornecimento de água doce, nesta altura do campeonato de açudes secos, é e será impossível de assegurar.

Assim, só haverá uma saída: a construção de uma usina de dessalinização da água do mar (como a da foto ao lado) no litoral do Pecém, onde a refinaria será instalada.

A Secretaria de Recursos Hídricos tem propostas de empresas interessadas na construção de usinas dessalinizadoras, mas ainda não decidiu sobre que proposta aceitar, mesmo porque isso terá de ser feito por meio de uma licitação.

É um assunto que entrará na pauta do Governo do Estado quando o governador Camilo Santana retornar da viagem.

04:39 · 13.01.2017 / atualizado às 04:41 · 13.01.2017 por

TeerãO governador Camilo Santana e seu secretário de Assuntos Internacionais, Antônio Balhmann, viajam nesta sexta-feira, 13, para a China, de novo.

Mas desta vez eles farão uma escala no Oriente Médio, mais precisamente em Teerã (foto), capital do Irã, um dos maiores produtores mundiais de petróleo.

Por que eles farão essa escala?

Uma fonte ligada ao governador informou ao blog que essa visita a Terrã faz parte de uma estratégia de Camilo Santana e Antônio Balhmann.

O Irã manifestou interesse na execução do projeto de instalação de uma refina de petróleo no Pecém.

O mesmo interesse manifestaram, há três anos, e manifestam hoje empresas da China.

E tudo está praticamente acertado com os chineses.

Acontece que os chineses estão demorando muito a decidir sobre o assunto.

Assim, a visita a Teerã e o encontro de Camilo e Balhmann com as autoridades do governo iraniano terá o objetivo de apurar se elas querem mesmo investir na refinaria do Pecém e, ainda, de pressionar os chineses no sentido de que acelerem sua decisão.

Diante disso, presume-se que a viagem de hoje de Camilo Santana e Antônio Balhmann ao Irã e à China poderá ter um grande sucesso

04:09 · 06.01.2017 / atualizado às 04:11 · 06.01.2017 por

IrãO governador Camilo Santana viajará na próxima semana para Teerã (foto), capital da República Islâmica do Irã.

Na agenda de reuniões que ele e seu secretário de Assuntos Internacionais, Antônio Balhmann, terão em Teerã, consta um assunto importante e prioritário: o projeto da refinaria do Pecém.

O governo cearense já tem contatos avançados com o governo da China, mas os chineses estão demorando a manifestar-se sobre o tema.

O Irã, um dos grandes produtores mundiais de petróleo e cuja economia está em rápido crescimento, pode interessar-se pela construção de uma refinaria no Ceará.

Por um motivo forte: a Petrobras, que precisa de refinar o petróleo que está sendo extraído da camada pré-sal, não tem dinheiro hoje para bancar, sozinha, esse empreendimento.

Surge aí, tanto para o Irã quanto para a China, a chance de investir no projeto da refinaria do Pecém.

Tudo isso são especulações, mas tudo isso faz parte da agenda estrangeira do governo do Ceará.

15:48 · 18.11.2016 / atualizado às 15:51 · 18.11.2016 por

RefinoOs chineses estão chegando e comprando, a preço baixo, o que o Brasil tem para vender.

Eles já são donos de uma parte do setor de energia elétrica brasileiro.

Agora, as empresas chinesas – todas elas estatais – avançam sobre a área do petróleo.

Assim, não surpreende a informação de que mais uma empresa chinesa está chegando, e chegando aqui no Ceará, desta vez para estudar a possibilidade de construir uma refinaria de petróleo em Pecém.

Faz parte de sua estratégia para expandir seus negócios no Brasil.

O que chama a atenção nesta informação é o detalhe de que essa refinaria custaria apenas US$ 4 bilhões, ou seja, um quinto do que custou a refinaria Abreu e Lima, que a Petrobras, na época do petrolão, construiu em Suape, no Estado de Pernambuco.

Como não será mais necessário pagar propina a políticos ou a partidos políticos, a refinaria do Pecém, se vier mesmo a ser construída, será a prova de que as obras públicas no Brasil só custavam caro porque embutiam a parte do dinheiro que era paga aos agentes da política.

Então, que venham os chineses e sua refinaria.

04:36 · 17.11.2016 / atualizado às 04:40 · 17.11.2016 por

RefinariaO governador do Ceará, Camilo Santana e seu secretário de Assuntos Internacionais, Antonio Balhmann, que se encontram em viagem pela Ásia, celebraram um memorando de intenção com a empresa estatal chinesa Guangdong Zhenrong Energy.

Esse memorando prevê a construção de uma refinaria de petróleo em Pecém, um investimento que consumirá cerca de US$ 4 bilhões.

A informação é excelente e revela a vontade e a determinação do governo cearense de manter aceso o sonho da refinaria.

Mas, afinal, que empresa é a Guangdong Zhenrong Energy?

Para o consultor em petróleo Bruno Iughetti, trata-se de “uma ilustre desconhecida no mercado mundial do petróleo”.

Por esta razão, Iughetti está sugerindo ao governador Camilo Santana e ao secretário Antonio Balhmann que tenham cautela e que examinem em detalhes o perfil da empresa chinesa, o que ela já fez em refinaria, que experiência tem na área de refino etc etc.

O memorando assinado prevê também que os técnicos chineses virão ao Ceará para levantar as informações necessárias à elaboração do projeto da refinaria.

Então, aguardemos, pois por enquanto – como nas vezes anteriores – tudo é só uma boa expectativa.

04:21 · 31.08.2016 / atualizado às 04:21 · 31.08.2016 por

O secretário de Assuntos Internacionais do Governo do Ceará, deputado Antonio Balhmann, viajará para a China nesta semana.

Da sua agenda, constam várias reuniões com empresários e autoridades do governo chinês, sequenciando tratativas que os dois lados mantêm há vários meses.

Balhmann leva na sua bagagem a boa esperança de que darão certo os entendimentos já iniciados com empresas chinesas que manifestaram desejo de instalar unidades industriais na Zona de Processamento para Exportação do Pecém, a ZPE.

Mas, além disso, o secretário Antonio Balhmann reforça sua aposta na otimista perspectiva de que a China, por meio de uma de suas empresas nacionais ou provinciais, poderá tornar realidade o grande sonho dos cearenses, a construção de uma refinaria de petróleo no Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

O bloglembra que, nesta semana, em Xangai, o governo brasileiro e o governo chinês celebrarão um acordo bilateral, que prevê, entre outras coisas, exatamente a construção de uma refinaria no Pecém.

O secretário Balhmann insiste, persiste e não desiste.

04:26 · 23.08.2016 / atualizado às 04:26 · 23.08.2016 por

O governador Camilo Santana e seu secretário de Assuntos Internacionais, Camilo Santana, integrarão a comitiva oficial do Governo brasileiro, que no próximo dia 5 de setembro celebrará na cidade chinesa de Xangai um acordo bilateral com o governo da China.

Agora, atenção para o detalhe: nesse acordo está incluída a construção, pelos chineses, de uma refinaria de petróleo no Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

O problema que existe hoje é o seguinte: qual será o representante do Brasil no evento: o presidente interino Michel Temer ou a presidente afastada Dilma Rousseff?

Essa questão será resolvida até o próximo dia 31, quando deverá estar finalizado o processo de impeachment da presidente Dilma.

Se o impeachment for rejeitado, provavelmente a assinatura do acordo em Xangai será transferido para outra data.

O blog conversou com o secretário Antonio Balhmann. Ele disse que, pelos termos do acordo, será o governo da China que dirá se a refinaria do Pecém será construída por uma estatal chinesa nacional, como a Sinopec por exemplo, ou se por uma empresa provincial.

O governo cearense prefere que seja uma provincial.

O acordo bilateral Brasil-China foi acertado no ano passado, em Brasília, durante visita do presidente chinês Xi Xinping. Tudo aconteceu durante almoço que a presidente Dilma Rousseff ofereceu ao presidente chinês no Itamaraty, ao qual compareceu o governador Camilo Santana.