Busca

Categoria: Ações de Sustentabilidade


09:33 · 23.08.2016 / atualizado às 20:39 · 22.08.2016 por

Uma planta que até pouco tempo atrás era usada somente como cerca viva para defesa de propriedades rurais começa a ganhar o status de alternativa forrageira para o gado e de uma arma poderosa que os agricultores familiares podem utilizar para recuperar áreas degradadas e em processo de desertificação no Semiárido brasileiro. A espécie em questão é a Opuntia dillenii, popularmente conhecida como Palma de Espinhos. Sem contar que ela ainda apresenta a vantagem genética de ser imune às pragas da Cochonilha do Carmim e de Carapaça.

Uma pesquisa realizada no sítio São Pedro, de propriedade do agricultor experimentador Valdir da Silva Souza, localizado no distrito de Catolé de Boa Vista, do município de Campina Grande (PB), entre agosto de 2015 a junho de 2016, demonstrou que, em um período de dez meses, a Palma de Espinhos, mesmo cultivada em um solo degradado e com as plantas submetidas a pouca chuvas, foi capaz de produzir 7.341,71 kg/ha de massa verde ou 5.873,87 kg de água/ha.

Nesse cenário, as plantações surgem como uma alternativa agricultável denominada de “roçados de espinhos”. Neles os agricultores familiares podem formar os açudes verdes, já que as plantas armazenam alto teor de água. No entanto, o que mais impressionou os pesquisadores foi a capacidade da Opuntia dillenii recuperar o solo de áreas degradadas e mesmo daquelas já submetidas a estágios severos de desertificação.

Dados preliminares apontam que o solo do terreno que serviu de base para a experiência apresentou significativa melhora de todos os indicadores de nutrientes e atividade biológica. Como plantar? No experimento científico a espécie foi cultivada em um espaçamento de 1.5 m x 0,5 m x 0,5 m, o terreno localizado entre as fileiras de plantas foi usado para produção de feno e cobertura morta, evitando-se a limpeza da área intercalada. (Com informações do Instituto Nacional do Semiárido (Insa).

20:18 · 22.08.2016 / atualizado às 20:18 · 22.08.2016 por

Você sabia que o potencial solar encontrado na Alemanha – uma das maiores forças do setor fotovoltaico – é 58% menor que o encontrado no Paraná? A constatação faz parte de um estudo que serve como embasamento para a elaboração do primeiro Atlas Solarimétrico do Estado, previsto para ser lançado no início de 2017.

O projeto conta com o apoio da Fundação Parque Tecnológico Itaipu e da Itaipu Binacional, por meio do Centro Internacional de Hidroinformática (CIH). O CIH ficou responsável pelo desenvolvimento de um sistema online que permitirá que qualquer pessoa consulte gratuitamente o potencial solar encontrado em determinado ponto do estado.

Interpretação

Também participam do projeto o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Após finalizarem a etapa de mapeamento, os técnicos estão agora realizando a validação e interpretação dos dados. “Qualquer cidadão comum poderá entrar no sistema e simular, por exemplo, qual o potencial de energia fotovoltaica no seu domicílio”, explica o engenheiro ambiental do CIH e um dos responsáveis pelo sistema, Alisson Rodrigues.

08:00 · 27.08.2015 / atualizado às 21:09 · 22.08.2015 por
“Essa é uma cartilha feita com a participação de crianças e adolescentes. São textos e desenhos feitos por eles. Um verdadeiro manual de cuidados consigo e com o meio ambiente, mas, sobretudo, uma cartilha que fala do direito à participação”. A frase da diretora executiva da Fundação Brasil Cidadão (FBC), Leinad Carbogim, mostra a importância da cartilha “Arte, Educação Ambiental e Direito à Participação”, que faz parte das atividades do “Projeto Brincando no Presente para ser Cidadão no Futuro”, criado pela FBC, em Icapuí, com patrocínio da Petrobras.
 
O lançamento da cartilha ocorrerá na quinta-feira, 27, às 15h, na Quadra da Escola Mizinha – Centro, em Icapuí. Na programação, solenidade, apresentação cultural, entre outros. Aberto ao público. O “Brincando no presente para ser cidadão do futuro” faz parte do Programa Teia da Sustentabilidade, também pertencente à Fundação e composto por uma série de iniciativas socioambientais que contemplam a preservação do meio ambiente e a melhoria de vida da população.
 
O Projeto garante uma gama de atividades de inclusão social, cultural, digital e ambiental, com foco em 85 crianças e adolescentes, alunos de escolas públicas provenientes de famílias de pescadores e pequenos agricultores, que se encontram em situação de vulnerabilidade social e exclusão social e digital. Lançado há pouco mais de 1 ano, o Projeto oferece oficinas de artes plásticas, música, cidadania, meio ambiente, inclusão digital e memória.
 
 
SAIBA MAIS
 
Para Leinad, “resgatar a memória e a história de Icapuí nas atividades com as crianças e adolescentes vem contribuindo para a construção dos valores, da identidade e para desenvolver o sentido de pertencer e de zelar pela cultura material e imaterial e pela preservação e conservação da natureza”. De acordo com a diretora, o “Brincando no presente para ser cidadão do futuro” é a continuação de uma série de outros projetos socioambientais voltados às crianças e adolescentes, realizados pela FBC ao longo dos anos através do patrocínio de entidades diversas, como a própria Petrobras. O atendimento do Projeto se dá na sede da Estação Ambiental Mangue Pequeno, no complexo do Centro de Referência na praia da Requenguela e na sede Icapuí na Casa Paroquial, numa parceria com a Associação Caiçara de Promoção Humana.

 

08:00 · 26.08.2015 / atualizado às 20:53 · 22.08.2015 por
Abertas as Inscrições para o O² 2015
 

Já estão abertas as inscrições para o Encontro Intercontinental Sobre a Natureza 2015 – O². O evento será realizado no Centro de Eventos do Ceará entre os dias 21 e 26 de novembro. O tema desta edição será: Sustentabilidade: Práticas de segurança hídrica, alimentar, sócio ambiental e econômica no semi-árido.

Com uma rica programação, o evento contará com o Encontro de Jornalistas Ambientais, novidade desta atual edição, o Fórum de Líderes Intercontinentais, com a presença de lideranças de países como Chile, EUA, Austrália, Canadá, África do Sul e Colômbia, com a apresentação de casos êxitos na área da sustentabilidade e a Feira de Tecnologia e Produção Limpa – PROECO, além de cursos, oficinas, palestras e mesas redondas.

Maiores informações e inscrições: site: www.ihab.org.br/02015

Telefone: (85) 3253-1641

08:20 · 08.09.2014 / atualizado às 08:23 · 06.09.2014 por

Solenidade de abertura nesta segunda-feira de manhã e contará com a presença de representantes de entidades do setor e autoridades governamentais, entre elas o prefeito Fernando Haddad

 

O Congresso Mundial de Resíduos Sólidos ISWA 2014 será aberto hoje em São Paulo , às 9h30, com uma solenidade da qual vão participar o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad; o secretário do Meio Ambiente do estado de São Paulo, Rubens Naman Rizek Júnior; e o secretário de recursos hídricos e ambiente urbano do Ministério das Cidades, Ney Maranhão, além de outras autoridades e representantes de entidades do setor.

 

Anfitrião do evento, David Newman, presidente da ISWA – Internacional Solid Waste Association, fará a palestra magna sobre o tema Gestão Sustentável de Resíduos para Garantir um Futuro Saudável, durante a qual divulgará dados inéditos sobre investimentos globais em projetos de gestão de resíduos sólidos.  Na sequência, Antonis Mavropoulos, do Comitê Técnico-Científico da ISWA, falará sobre Inspirações para Inovar o Atual Sistema de Gestão de Resíduos.

 

Principal evento técnico em âmbito global para discutir práticas, tendências, soluções e desafios do setor de gestão de resíduos sólidos, o Congresso Mundial de Resíduos Sólidos ISWA 2014, que acontece de 8 a 11 de setembro no Sheraton World Trade Center, em São Paulo, deverá reunir mais de 800 participantes de 70 países. Organizado pela ISWA, em parceria com a ABRELPE – Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais, esta é a primeira vez em que o evento é promovido no Brasil.

 

Na edição de 2013, realizada na cidade de Viena, na Áustria, o Congresso concluiu pela necessidade de um “Plano Marshall” para obtenção de recursos e resolução de problemas na gestão de resíduos em âmbito global. As ações iniciadas e os avanços para desenvolver esse plano serão apresentados durante o ISWA 2014.

 

Além das sessões técnicas, que vão abranger cerca de 200 apresentações, o evento propiciará aos participantes a chance de visitar algumas das principais plantas de gestão de resíduos do País, como a recém-inaugurada Central de Separação Automática de resíduos da cidade de São Paulo, unidades de tratamento de resíduos perigosos e um dos maiores aterros sanitários do mundo.

 

Como parte da programação do Congresso ISWA 2014, será realizado o Fórum Global da IPLA – Programa das Nações Unidas para Gestão de Resíduos junto a Autoridades Locais, encontro realizado pela UNCRD – Comissão das Nações Unidas para Desenvolvimento Regional. Lançada em 2009, a IPLA tem como missão promover o aperfeiçoamento da gestão de resíduos junto aos municípios.

 

O Fórum Global acontecerá como uma Sessão Especial do Congresso ISWA 2014 e buscará discutir os temas mais atuais e promissores para o estabelecimento de uma gestão integrada e sustentável de resíduos sólidos nas cidades.

 

18:49 · 31.08.2013 / atualizado às 18:51 · 31.08.2013 por

5PREMIOA3P

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) recebe, até o dia 15 de setembro, inscrições para a 5ª edição do concurso “Melhores Práticas de Sustentabilidade (Prêmio A3P). O objetivo é destacar as melhores iniciativas dos órgãos do setor público que promovem a sustentabilidade ambiental.

O prêmio também serve de estímulo para que mais órgãos possam implementar iniciativas inovadoras na gestão socioambiental. Busca, ainda, encorajar e recompensar as instituições que possuem compromisso com a Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P).

Atitudes como imprimir nos dois lados da folha, apagar a luz ao sair do ambiente, realizar compras públicas sustentáveis que priorizem critérios ambientais, dentre outras, exemplificam possíveis mudanças no ambiente de trabalho.

O prêmio é dividido em quatro categorias:

  • Gestão de Resíduos
  • Uso ou Manejo Sustentável de Recursos Naturais
  • Inovação na Gestão Pública
  • Destaque da Rede A3P

Podem participar órgãos e entidades públicas que possuam termo de adesão vigente da A3P ou que estão inseridas da Rede A3P, que promove o compartilhamento de experiências, ou mesmo sem o termo de adesão. Neste caso, os candidatos só podem concorrer na quarta categoria – Destaque da Rede A3P. As instituições devem apresentar resultados concretos qualitativos ou quantitativos de que executam as ações da categoria escolhida. Serão feitas vistorias para verificação.

É necessário preencher uma ficha de inscrição e um relatório da iniciativa no site da A3P. Receberão certificados e troféus os três primeiros colocados de cada categoria.

Mais informações no site da A3P

Fonte: MMA / A3P