Busca

Categoria: Construção Civil


10:39 · 07.02.2014 / atualizado às 10:49 · 07.02.2014 por
A BGS Reciclada (Brita Graduada Simples) é produzida a partir de  resíduos sólidos da construção civil e utilizada principalmente em suporte de camadas de pavimentação (base e sub-base) Foto: Divulgação / Seinf
A BGS Reciclada (Brita Graduada Simples) é produzida a partir de resíduos sólidos da construção civil e utilizada principalmente em suporte de camadas de pavimentação (base e sub-base) Foto: Divulgação / Seinf

As primeiras vias de Fortaleza a contar com os corredores de ônibus Bus Rapid Transit (BRTs) – como as avenidas Paulino Rocha, Dedé Brasil e Alberto Craveiro – estão recebendo os serviços de pavimentação com material reciclado.

A iniciativa da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf) visa minimizar a extração de matéria-prima na natureza e contribuir para a eliminação de lixões.

A Brita Graduada Simples (BGS Reciclada) é obtida pela reutilização dos resíduos sólidos da construção civil e utilizada principalmente em suporte de camadas de pavimentação (base e sub-base).

Segundo a Seinf, trata-se de um produto com alto padrão de qualidade, produzido a partir da mistura de pó de pedra, brita e pedrisco reutilizados. Outra vantagem deste material é que, por ser granulado e compacto, possibilita a execução do pavimento mesmo no período chuvoso.

“É bem diferente do solo-brita ou piçarra, que perdem estabilidade com a presença da água e, com isso, acabam atrasando os serviços de pavimentação”, pontua Assis Bezerra, engenheiro da Seinf.

Segundo Paulo Anísio, Coordenador das Obras de Mobilidade para a Copa, o material atende as especificações da Lei Nº 12.305/10, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que prevê uma série de ações que buscam solucionar o problema do manejo dos resíduos sólidos no Brasil.

“As vantagens da utilização do BGS reciclado vão desde os custos ao produto final. A ideia é aplicarmos este mesmo material em outras obras viárias e assim reduzirmos a geração de resíduos sólidos”, disse Anísio.

A BGS reciclada está sendo utilizado em todas as obras viárias dos BRTs que darão acesso à Arena Castelão, como as avenidas Alberto Craveiro, Dedé Brasil, Paulino Rocha e a rotatória do Castelão.

Com entrega prevista para maio deste ano, quando concluídos, os citados BRTs facilitarão o transporte público em geral e o deslocamento dos torcedores até o estádio.

Fonte: Seinf