Busca

Categoria: Construções Verdes


15:49 · 14.03.2015 / atualizado às 16:20 · 14.03.2015 por

 

O projeto do arquiteto Luciano Pia permite uma filtragem natural da poluição do ar e sonora
O projeto do arquiteto Luciano Pia permite uma filtragem natural da poluição do ar e sonora

O arquiteto italiano Luciano Pia concretizou uma bela visão de como as pessoas e a natureza podem conviver, mesmo em uma paisagem completamente urbana. O 25 Verde, complexo de apartamentos que ele projetou em Turim, na Itália, une árvores exuberantes e vigas de aço que permitem que os residentes urbanos sintam-se como se vivessem em uma casa na árvore urbana gigante.

O ambicioso projeto foi iniciado em 2007 e concluído em 2012. Cada passo foi dado com a integração natural em mente. A forma orgânica e assimétrica dos seus terraços permite que árvores em vasos brotem fora do prédio em intervalos aleatórios.

Conforme descreve o site do arquiteto, o edifício foi pensado como uma floresta viva, uma casa na árvore, como aquelas que as crianças sonham. Sua estrutura é de aço e parece uma floresta onde as árvores estão enraizadas em terraços com formas irregulares. As lagoas no pátio oferecem um local refrescante para relaxar no verão. Jardins exuberantes cobrem os telhados.

A construção funciona como um filtro entre o espaço habitado interno e as ruas. Cria um espaço de suave transição entre o interior e o exterior, sempre agradável. Resumindo, a estrutura é compacta e distinta, mas também transparente, mutável e agradável.

Edifício vivo

O texto o descreve como um edifício especial porque é vivo, cresce, respira e muda nas 150 árvores com troncos altos que cobrem seus terraços. Juntamente com 50 árvores plantadas no jardim, produzem oxigênio, absorvem gás carbônico, reduzem a poluição do ar, protegem do barulho, seguem o ciclo natural das estações, crescem dia após dia e criam um microclima perfeito no interior do edifício de modo a diminuir o aumento e a queda da temperatura no verão e no inverno.

As estruturas metálicas parecem árvores e “crescem” a partir do térreo até o teto, entrelaçadas com a vegetação, formam uma fachada única.

Eficiência energética

Um dos objetivos do projeto é o aumento da eficiência energética e, por isso, conta com várias soluções integradas: isolamento contínuo, proteção solar, aquecimento e refrigeração, que fazem uso da energia geotérmica e reciclagem da água chuva para regar o verde.

O prédio conta com 63 unidades residenciais, todas diferentes e equipadas com amplos terraços de formas irregulares que circundam as árvores. O último piso é coberto com telhados verdes privados.

O verde é diversificado: grandes vasos nos terraços, paredes verdes, jardins de telhado em frente aos lofts. Nos vasos há árvores ou arbustos de diferentes alturas, de 2,5 m a 8 m. Espécies de folha caducifólia foram plantadas para ter irradiação solar no inverno também. A escolha das espécies foi diversificada para garantir uma variedade de folhas, cores e floração.

Quando está totalmente florado, dá a sensação de viver em uma casa na árvore.

Como escreve o arquiteto, “você pode sonhar com uma casa ou viver em um sonho!”

O edifício fica na Via Chabrera, 25, em Turim, Itália

É possível visualizá-lo por meio do Street View – Google Maps

Veja mais no site de Luciano Pia

 

08:59 · 07.05.2013 / atualizado às 08:59 · 07.05.2013 por
LC Corporate_Google
Em Fortaleza, um dos destaques é o LC Corporate Green Tower

Na região Nordeste, o Green Building Council Brasil (GBC Brasil) tem presenciado o crescimento acelerado de edificações que buscam os diferenciais da certificação Leadership in Energy and Environmental Design (Leed). Em 2011 eram 577.617 m² registrados buscando a certificação. Mas até o fim de 2012, já eram 4.006.556 m², com destaque para Ceará e Pernambuco – o aumento representa cerca de 86%, ao longo de dois anos.

Entre os prédios certificados no Nordeste, estão o novo auditório do Edifício Sede da Odebrecht (Salvador/BA), a fábrica da Kraft Foods Nordeste (Vitoria do Santo Antão/PE) e o prédio da Energisa Paraíba (Patos/PB), que será apresentado na Conferência Greenbuilding a arquitetos e engenheiros, em São Paulo, no dia 28 de agosto, como case nacional de sustentabilidade.

No Ceará, esta é uma tendência ainda em fase inicial. Um dos destaques é o O LC Corporate Green Tower, empreendimento comercial cujo projeto segue modernos conceitos de sustentabilidade, maximizando o aproveitamento de recursos como energia e água, além de minimizar seus impactos ambientais. Ele ainda busca a certificação Leed.

O número de empreendimentos brasileiros com Leed é um termômetro do setor: até novembro de 2012, o Brasil já tinha 78 prédios certificados e mais de 600 em processo de certificação Leed, cenário que revela um novo parâmetro para edificações que melhoram a qualidade de vida e trabalho, reduzem custos, promove inovações e valorizam empreendimentos.

O selo Leed está presente em 140 países. Com esse avanço, o Brasil mantém a posição de quarta nação no ranking mundial de empreendimentos Leed, atrás apenas dos Estados Unidos, China e Emirados Árabes Unidos.

O Leed é um sistema de certificação e orientação ambiental de edificações. Trata-se do selo de maior reconhecimento internacional e o mais utilizado no Brasil. Os benefícios de prédios ecologicamente corretos são consideráveis e já não causam tanto impacto no orçamento da construção.

Hoje o custo adicional é de 1% a 7% em relação a um edifício convencional. Em média o valor do edifício aumenta 10,9% para novas construções e 6,8% para projetos de edifícios existentes, bem como o retorno do investimento aumenta 9,9% para novas construções e 19,2% para projetos de edifícios existentes.

A demanda e o interesse crescente baratearam as opções verdes, que proporcionam, por exemplo, redução de gastos em um condomínio em até 30%. O cálculo é realizado com base nas reduções do consumo de energia, água e do custo operacional do edifício (manutenção e reformas).

Serviço

4ª Greenbuilding Brasil – Conferência Internacional & Expo

Data: De 27 a 29 de agosto de 2013

Local: Expo Center Norte, São Paulo

Horário:

Exposição – das 10 às 19h, Conferência – das 9h às 18h

Visitas técnicas: 30 de agosto (8h às 13h)