Busca

Categoria: Dia Mundial da Água


09:17 · 22.03.2015 / atualizado às 09:36 · 22.03.2015 por

 

A ANA destaca que a seca foi severa no Semiárido, com situação crítica nos Inhamuns e Sertão Central do Ceará Ilustração: Lincoln Souza
A ANA destaca que a seca foi severa no Semiárido, com situação crítica nos Inhamuns e Sertão Central do Ceará Ilustração: Lincoln Souza

Por Fernando Maia

Fortaleza. Para celebrar o Dia Mundial da Água, neste domingo, a Agência Nacional de Águas (ANA) lançou, na última sexta-feira, encarte especial sobre a crise hídrica, que acompanha o Relatório de Conjuntura dos Recursos Hídricos – Informe 2014. O documento salienta a grande quantidade de municípios no Nordeste com baixa garantia hídrica. “No triênio 2012 a 2014, destaca-se a situação extremamente crítica no Semiárido, onde foram observadas secas com tempos médios de recorrência superiores a 100 anos, em 2012 e 2013, sendo que em 2014 houve chuvas com frequência normal, mas abaixo da média”.

Segundo o encarte, “a seca foi particularmente severa no Sertão, com situação crítica no Sertão dos Inhamuns e Central do Ceará, classificados como extremamente secos, em comparação com a série histórica. No triênio da seca no Nordeste, o primeiro ano foi crítico em termos climáticos, ocasionando situações dramáticas, com mananciais e estoques sendo deplecionados (descarregados) acentuadamente, seguido de dois anos com pouca precipitação, caracterizados como anos secos”.

Em termos de reserva hídrica, o documento ressalta que “nesses três anos, tem ocorrido o uso compulsório dos estoques de água sem que tenha havido chuva capaz de amenizar ou promover qualquer recarga nos açudes do Semiárido, estratégicos para a população da região. O nível dos reservatórios do Nordeste caíram de 61,7%, em maio de 2012, para 25,3%, em março deste ano. As ações de regulação no Nordeste neste período variaram da redução da vazão de defluência (sucessão) de água dos reservatórios até a fixação de dias alternados para captação de água em rios e açudes ou mesmo a suspensão temporária dos usos”.

Na mesma data, a ANA lançou o site da Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil. Segundo seus idealizadores, “o objetivo da página é apresentar as informações mais atuais sobre diversos aspectos do setor de recursos hídricos, consolidadas pela ANA, de forma simples e objetiva. No portal, há informações sobre seis grandes temas: quantidade de água, qualidade, usos do recurso, balanço hídrico, eventos críticos (secas e cheias) e gestão”.

Sem renovação

O professor de Hidrologia da Universidade de Fortaleza (Unifor) Rogério Campos, que é doutor em Recursos Hídricos, lembra que, pela característica climática da nossa região, há pouca renovação das águas dos reservatórios. O especialista enfatiza que, há praticamente quatro anos, a água acumulada não sangra nos açudes. “Além desse fator, aqueles mananciais, que têm fontes poluidoras no seu entorno, se tornam mais vulneráveis do ponto de vista da qualidade da água. Quando os açudes só acumulam, ou seja, não sofrem renovação, a tendência é que exista uma concentração maior de poluentes”, explica.

Mudança

Dentre as medidas que poderiam ser adotadas para minimizar esse problema, o professor Rogério Campos sugere uma mudança de atitude. “Seria muito importante que as válvulas de fundo fossem abertas nos período de sangria para liberar as águas mais profundas, permitindo, assim, a sua renovação. Acontece que ocorre o contrário. Quando os açudes enchem, a válvulas de fundo permanecem fechadas. Com isso, a água mais profunda continua lá e a nova, fruto da recarga ocasionada pelas chuvas, vai embora pelo sangradouro”. Embora não entre nessa questão de forma direta, como faz questão de ressaltar o especialista, a evaporação, de certa forma, contribui também para tornar precária a qualidade da água, “à medida que, quanto maior a evaporação, mais os poluentes se concentram”.

Para o professor Rogério Campos, é preciso combater as fontes poluidoras que assolam nossos açudes. “Isso precisa ser feito imediatamente. Não se pode admitir que o pouco de água que temos sofra esse processo de poluição. Devemos, além de tratar os esgotos, punir quem estiver poluindo”, completa.

Conjuntura

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam para uma situação preocupante no Planeta em relação aos recursos hídricos. Segundo a OMS, sete pessoas morrem por minuto no mundo por ingerir água insalubre. Nada menos que 768 milhões de pessoas não têm acesso à água tratada no Planeta, de acordo com OMS e Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

A falta de saneamento, que acaba poluindo os mananciais, é outra questão preocupante. A OMS e a Unicef apontam que 2,5 bilhões de pessoas vivem sem saneamento básico adequado no mundo. O que é contraditório nessa história é que cada R$ 1,00 investido em saneamento básico representa R$ 4,00 de economia gastos com a saúde, conforme cálculo da OMS.

* O texto acima integra série de reportagens especiais publicada no caderno Regional do Diário do Nordeste a partir do  Dia de São José (19 de março). A série tratou das chuvas e da religiosidade; da rede de açudagem do Ceará e da interligação das bacias; das tecnologias sociais que têm permitido que agricultores familiares convivam com as adversidades climáticas; e, por fim, no Dia Mundial da Água (22 de março), esta reflexão sobre a escassez e a qualidade do bem mais essencial à existência da vida. Boa leitura!

Caderno1

Matéria1 http://bit.ly/199GyJm

Matéria2 http://bit.ly/1MXQRO8

Matéria3 http://bit.ly/1LACbcm

Matéria4 http://bit.ly/1BXekvK

Caderno2

Matéria1 http://bit.ly/1Ha99K9

Matéria2 http://bit.ly/1bk19fV

Matéria3 http://bit.ly/1xGDmv7

Matéria4 http://bit.ly/1DG8imC

Caderno3

Matéria1 http://bit.ly/1xnSEu8

Matéria2 http://bit.ly/1BZzTfk

Materia3 http://bit.ly/1CHHxyg

Matéria4 http://bit.ly/1CHHCCb

PáginaDiaMundialdaÁgua

http://bit.ly/1C1XPP7

 

11:24 · 07.03.2015 / atualizado às 12:15 · 07.03.2015 por

 

temaagua

A UN-Water (ONU-Água) definiu o tema do Dia Mundial da Água de 2015. Neste ano, o assunto que pautará as discussões do setor de recursos hídricos em todo o mundo será Água e Desenvolvimento Sustentável. A UN-Water é a agência da Organização das Nações Unidas (ONU) que coordena ações em assuntos sobre água doce e saneamento.

Celebrado mundialmente desde 22 de março de 1993, o Dia Mundial da Água foi recomendado pela ONU durante a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Eco-92), no Rio de Janeiro. Desde então, as celebrações ao redor do mundo acontecem a partir de um tema anual, definido pela própria Organização, com o intuito de abordar os problemas relacionados aos recursos hídricos.

A UN-Water reforça a coordenação entre as agências da ONU que trabalham em todos os aspectos da água doce e saneamento . Isso inclui superficiais e subterrâneas recursos, a interface entre água doce e água do mar e os desastres relacionados com a água.

Mais informações:

Site do Dia Mundial da Água

 

13:43 · 05.03.2012 / atualizado às 13:49 · 05.03.2012 por

O Dia Mundial da Água é comemorado anualmente em 22 de março como um meio de focar a atenção sobre a importância da água doce e defender a gestão sustentável deste recurso.

Atendendo recomendação da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (UNCED), a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) designou o dia 22 de março de 1993 como o primeiro Dia Mundial da Água.

A cada ano, a data serve para destacar um aspecto específico da água doce. O tema deste ano está ligado à Segurança Alimentar, considerando que a população mundial alcançou a marca dos 7 bilhões de habitantes no dia 31 de outubro passado e que a previsão é que haverá outros dois bilhões até 2050.

Segundo o site da ONU dedicado ao tema – disponível em Inglês, Francês e Espanhol – as estatísticas indicam que cada pessoa bebe de dois a quatro litros de água diariamente e a maior parte da água que ingerimos está nos alimentos que consumimos.

“Enquanto um bilhão de pessoas no mundo já vivem em condições de fome crônica e os recursos hídricos sofrem sofrem pressões, não dá para fingir que o problema não é nosso”, destaca o texto introdutório ao tema.

O desafio lançado é enfrentar o crescimento populacional e garantir acesso a alimentos nutritivos para todos, o que exige uma série de medidas às quais todos podemos dar contribuição, consumindo produtos que não façam uso intensivo de água; reduzindo o desperdício de alimentos; produzindo mais alimentos, de melhor qualidade, com menos água, por exemplo.

No Brasil

Em comemoração à data em nosso País, a Agência Nacional de Águas (ANA) lançou hoje o hotsite “Águas de Março”, para abrigar informações sobre os eventos nacionais, estaduais, municipais de organizações ligadas aos recursos hídricos, em especial neste 2012, com o tema “Água e Segurança Alimentar”.

Além dos eventos, o site abriga notícias, cartilhas, vídeos, dicas e exemplos de uso racional da água. Para conhecer a página ou cadastrar eventos, acesse www.ana.gov.br e fique por dentro do que acontece no Brasil em comemoração ao Dia Mundial da Água 2012.