Busca

Categoria: Planejamento e Gestão Ambiental


23:00 · 11.03.2013 / atualizado às 11:51 · 29.08.2013 por
Principal eixo de preservação do bioma marinho e de geração de renda das comunidades costeiras é o cultivo sustentável de algas marinhas Foto: Projeto “De Olho na Água”

O Projeto “De Olho na Água” finaliza sua primeira etapa, na próxima quarta-feira, suas atividades em Icapuí, no Litoral Leste do Ceará a aproximadamente 200 km de Fortaleza. O evento contará com a presença de Ana Balogh Tripodí, gestora do Programa Petrobras Ambiental (PPA), da Petrobras, financiadora do projeto; do prefeito Jerônimo dos Reis; de moradores e da equipe técnica da Fundação Brasil Cidadão (FBC), que iniciou, há quatro anos, um processo de mudanças socioambientais nas comunidades da região.

Tocado pela Fundação Brasil Cidadão para Educação, Cultura, Tecnologia e Meio Ambiente, organização civil sem fins lucrativos, o Projeto“De Olho na Água” durou quatro anos e, segundo os organizadores, gerou transformações significativas na vida dos moradores e daquele ecossistema litorâneo.

Ele começou pelo processo de conscientização sobre o vínculo com o meio ambiente, pois, o realidade da planície costeira de Icapuí era de poluição das águas mar, grandes áreas de salina e carcinicultura, que afetavam cerca de 75% do território original de manguezais, levando água de má qualidade às residências.

A inciativa e os resultados alcançados, com a mobilização dos moradores e entidades parceiras, tornaram-se referência em ações de desenvolvimento de práticas sustentáveis, geração de atividades econômicas de baixo impacto e produção de conhecimento científico. De acordo com Leinad Carbogim, coordenadora geral do projeto e diretora executiva da FBC, o projeto é uma iniciativa ícone da Petrobras.

O Projeto “De Olho na Água” foi pauta nas mídias nacional e internacional, sendo apresentado em eventos, como o TEDx Amazonia e GLOCAL, em Portugal, e foi selecionado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) para publicação no livro “25 Boas práticas em educação ambiental e agricultura familiar”.

Principais ações do projeto “De Olho na Água”

O projeto se ancora em três diretrizes: planejamento e gestão ambiental, desenvolvimento socioeconômico sustentável e mudança de atitude. Começou com a realização do diagnóstico ambiental da planície costeira e os vínculos das comunidades com os ecossistemas e águas do mar e da terra.

Logo, a instalação da Estação Ambiental Mangue Pequeno, um centro de referência para ações de monitoramento e recuperação ambiental do Mangue da Barra Grande, é também um espaço de educação ambiental para crianças das comunidades, que, além de terem aulas, fazem o replantio de espécies nativas dos mangues.

O Banco de Dados é um lugar onde se produz e é procurado um acervo de pesquisas e publicações científicas, gerado pela demanda de conhecimento e riqueza que a planície costeira de Icapuí possui. Lá se encontra o “Atlas Icapuí-CE”, um mapeamento biológico e geológico do território, material único no Brasil, distribuído nas escolas de rede pública.

Foi implantado programa de captação, armazenamento e gestão das águas pluviais e de saneamento básico sustentável de baixo custo, com o saneamento de cinco comunidades (Ponta Grossa, Requenguela, Barrinha, Retiro Grande e Córrego do Sal), a construção de 442 cisternas e 425 canteiros biosépticos (fossas biológicas), um processo de descontaminação e cuidado com a água consumida pelos moradores.

Principal eixo de preservação do bioma marinho e de geração de renda das comunidades costeiras é o cultivo sustentável de algas marinhas, aumentando o banco natural e fomentando pesquisa inédita no Brasil, a técnica de esporulação de algas, que produz mudas da planta em laboratório, evitando que se extraia do banco natural.

A juventude, que participa das atividades de Educação Ambiental, também movimenta outra ação do projeto, o manejo de colmeias de Jandaíras. São abelhas sem ferrão que, além de manterem a biodiversidade pela polinização de seu alimento, produzem mel de grande valor nutritivo e comercial, que é vendido pelos jovens até pela Internet.

O turismo ecológico e comunitário foi uma das consequências da melhoria de qualidade de vida de Icapuí e estímulo para os moradores aumentarem a renda familiar, pois os guias turísticos são da própria região, capacitados pelo projeto, e a hospedagem e culinária são proporcionadas pelos moradores. Têm entre as atrações, de apreciação e pesquisa da vida marinha, a Passarela do Mangue e as Trilhas Ecológicas, realizadas pelo projeto.

Serviço:

Encerramento do projeto “De Olho na Água”

Dia: 13 de março de 2013

Horário: 9 horas

Local: Estação Ambiental Mangue Pequeno – Praia da Requenguela – Icapuí – CE