Busca

Categoria: Radiação Ultravioleta


11:20 · 09.01.2014 / atualizado às 11:23 · 09.01.2014 por

OZONIO_09_01_2014_CPTEC_INPE

O índice de radiação ultravioleta (IUV) atinge nível extremo em diversas localidades do País, a partir desta quinta-feira (9) até a terça-feira (14), segundo previsão do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

O IUV é uma medida da intensidade da radiação, relevante aos efeitos sobre a pele humana, incidente sobre a superfície da Terra. Representa o valor máximo diário da radiação ultravioleta, ou seja, no período referente ao meio-dia solar, o horário de máxima intensidade de radiação solar.

Como a cobertura de nuvens é algo muito dinâmico e variável, o IUV é sempre apresentado para uma condição de céu claro. Isto é, para ausência de nuvens que, na maioria dos casos, representa a máxima intensidade de radiação. A partir do nível 11 é considerado extremo. Para Fortaleza, a previsão é de nível de radiação 12 para toda a próxima semana.

Riscos

Os raios UV podem causar sérios danos à saúde, como o envelhecimento precoce, o câncer de pele, problemas oculares e até mesmo alterações no sistema imunológico. Eles são responsáveis também pelas queimaduras.

Para nos protegermos dos efeitos nocivos dos raios UV devemos tomar alguns cuidados, como  evitar se expor ao sol entre dez da manhã e três da tarde. Além disso, ao praticar atividades ao ar livre ou ao passar o dia na praia, devemos nos proteger com chapéus, óculos de sol e aplicar o protetor solar.

O protetor solar atua como uma barreira química que absorve os raios UV, impedindo que eles agridam a pele. Protetores que formam uma camada sobre o corpo atuam também como uma barreira física, refletindo a luz solar.

Ozônio

O o gás Ozônio (O3) é o principal responsável pela absorção de radiação UV. A concentração de ozônio, medida em unidades Dobson (DU), integrada na coluna atmosférica é utilizada como parâmetro de entrada no modelo computacional utilizado para o cálculo do IUV.

Essa concentração de ozônio é distribuída verticalmente de acordo com perfis atmosféricos teóricos relativos a posição geográfica da localidade. A concentração máxima de ozônio localiza-se na estratosfera (entre 20 e 40km de altitude).

O Ozônio, em si, não é o responsável pela proteção contra os raios ultravioleta, mas o ciclo ozônio-oxigênio (O3-O2), onde há grande absorção da radiação solar, transformada em energia térmica na estratosfera. Os CFCs, conhecidos pelo efeito prejudicial à camada de ozono, por meio do cloro gasoso, paralisam o ciclo.

Horário

Cerca de 20 a 30% da quantidade de energia UV no verão chega à Terra em torno do meio-dia (entre 11h e 13h), e cerca de 70 a 80% entre as 9h e 15h. A presença de nuvens e aerossóis (partículas em suspensão na atmosfera) atenua a quantidade de radiação UV em superfície.

Porém, parte dessa radiação não é absorvida ou refletida por esses elementos e atinge a superfície terrestre. Deste modo, dias nublados também podem oferecer perigo, principalmente para as pessoas de pele sensível.

A areia pode refletir até 30% da radiação ultravioleta que incide numa superfície, enquanto na neve fresca essa reflexão pode chegar a mais de 80%. Superfícies urbanas apresentam reflexão média entre 3 a 5%.

Fonte: CPTEC/Inpe (Informações / Imagem)